AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Negócios Page 2 of 6

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

Com a popularização da internet no Brasil, surgiram as primeiras profissões relacionadas ao mundo online. Todo mundo ainda estava aprendendo como trabalhar com marketing digital e o tempo todo surgiam novidades. 

Aliás, aí estão duas coisas que nunca perderam intensidade com o passar dos anos: atualmente, a tecnologia continua evoluindo sem parar e o marketing online continua criando oportunidades para os que buscam desenvolver uma carreira nessa área.

Mas, sim, uma coisa mudou: hoje em dia, o marketing online está muito mais acessível, oferece mais oportunidades e pode ser feito por qualquer um que tenha pelo menos um telefone e uma conexão.

Até mesmo o conceito de marketing digital está mais difundido. 

Por exemplo, se nós perguntarmos para você onde dá para ganhar dinheiro pela internet, usando o marketing online, o que você responderia? 

  • Redes sociais? 
  • Blogs? 
  • Páginas?
  • em quais outros?

Independentemente de sua escolha, a resposta é: tudo isso e muito mais. 

Também é importante perceber que estes são canais de marketing digital. Mas o mais importante mesmo é saber o que você pode fazer para ganhar dinheiro neles. 

Com isso em mente, vamos para a próxima parte do artigo? Siga conosco e vamos mostrar como fazer da internet uma fonte de renda!

#01 gestor de redes sociais

Se você ainda está começando e não tem muitos conhecimentos de como funciona o mundo do marketing digital, uma boa pedida é procurar vagas de gestor de redes sociais ou ir você mesmo buscando clientes. 

Nesta atividade, você vai se encarregar da presença da marca nas redes sociais. Se você tem um perfil de colaborador do tipo que pode fazer mil coisas ao mesmo tempo, sem perder a organização e a eficiência, vale a pena tentar a área.

Entre as atividades, você vai acompanhar as postagens, interagir com os fãs, atuar no serviço de atendimento ao cliente (SAC) e acompanhar o engajamento das campanhas, entre outras coisas. 

É um universo muito dinâmico e que vai lhe colocar em contato com vários profissionais do setor e áreas diferentes, o que é ideal para quem está dando os primeiros passos.

#02 Influenciador digital

Para quem é das gerações mais recentes, que nasceram depois da popularização da internet no Brasil, a figura do influenciador digital é algo que faz parte do dia a dia de sua cultura. 

Tem influenciador digital de tudo. De esportes, de humor, de viagens, de cultura, moda e tantos outros mais. 

Bom, em primeiro lugar, queremos dizer que para ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital você não precisa ser um super influenciador que arrasta milhões de seguidores. 

Inclusive, a maioria deles começou com poucos seguidores e, em algum momento, explodiram. 

Por exemplo, os nano e micro influenciadores, com menos de 10 mil seguidores, também conseguem fazer renda pela internet. 

E a maior vantagem para as marcas é que estes perfis estão conectados com públicos menores, mas muito mais específicos (que gostam da mesma coisa). Aliás, existem até tabelas de preços que indicam que um nano influenciador pode ganhar a partir de R$ 500 com um post. 

#03 E-commerce

Se a sua não é gerenciar postagens nem colocar a cara na frente da câmera para influenciar outras pessoas, que tal apostar em vender coisas pela internet e fazer dinheiro com isso?

O marketing está em tudo. E quando pensamos em venda de produtos, ele não poderia ficar de fora. 

No mesmo sentido dos nano e micro influenciadores, você não precisa ter uma oferta enorme de itens disponíveis no seu futuro e-commerce

Se você tem vontade de vender alguma coisa, com menos de 10 produtos já dá para dar os primeiros passos da sua loja virtual. 

Inclusive, hoje está muito mais fácil criar uma página de venda de produtos e ganhar dinheiro trabalhando pela internet. 

No WordPress já existem templates (modelos de páginas) de e-commerces prontos para personalizar e começar a publicar seus produtos. 

Até mesmo para receber pelos pagamentos, as soluções como o PIX podem ser integradas às plataformas e a única coisa que você precisa fazer é mandar os produtos para o endereço indicado pelos clientes. 

#04 Redator Web

Quem tem afinidade com a escrita vai gostar de saber que dá para ganhar dinheiro com trabalho remoto pela internet.

Tudo isso que mostramos até agora, no artigo de hoje, precisa de conteúdos escritos para funcionar. As postagens nas redes sociais, os textos dos influenciadores, as descrições dos produtos nos e-commerces: tudo precisa de texto. 

Neste sentido, que tal procurar trabalho como redator para a internet? Você pode trabalhar para plataformas que vendem conteúdos ou buscar você mesmo os seus próprios clientes. 

Para atuar nesse campo, é preciso ter conhecimentos de escrita para web. Esta modalidade é mais leve, direta, e precisa seguir algumas orientações relacionadas ao SEO (Search Engine Optimization). 

Tem algo genial quando você se torna redator web: você mesmo faz sua agenda de trabalho, pega a quantidade de serviço que é capaz de entregar, e ainda pode trabalhar de qualquer lugar que tenha internet. 

Já imaginou se tornar um nômade digital?

#05 Mentor

Sabe o que é um mentor? Um mentor é uma pessoa que sabe muito sobre alguma coisa e pode ganhar dinheiro pela internet ajudando outros indivíduos com seus problemas ou para atingir seus objetivos.

Você não precisa ser formado e ter anos de profissão em uma carreira para se tornar um mentor. O conhecimento é algo que desenvolvemos sobre coisas que nem sempre têm a ver com o mundo das empresas.

Você pode ser muito bom em algum esporte, em alguma atividade criativa (design ou mesmo ilustrações) ou até mesmo com habilidades manuais e intelectuais. 

A questão aqui é: se você é bom em alguma coisa, isso pode fazer você ganhar dinheiro pela internet. 

O primeiro passo para ser um mentor é aprender como criar uma mentoria, que é o programa que você vai oferecer aos seus alunos.

Em seguida, você começa a divulgar seus serviços e a captar clientes, seja pelas redes sociais, com anúncios pagos ou prospecção ativa em outras plataformas.

Além disso, não esqueça de desenvolver uma boa identidade visual para o seu novo negócio!

Live commerce: saiba mais sobre o que é e como fazer

O live commerce é uma estratégia recente, que tem apresentado resultados muito satisfatórios no conceito de vendas pela internet. Este é um reflexo das alterações causadas por conta da transformação digital.

Os avanços tecnológicos têm tido um grande impacto em diversas áreas da vida, principalmente com relação a dispositivos móveis. Neste caso, é importante ter em mente que esse tipo de tecnologia está constantemente na vida do usuário.

De todo o tempo que uma pessoa comum passa em seu dia, a maior parte é conectada. Assim, a internet tem se tornado cada vez mais uma parte corriqueira na vida das pessoas, por conta disso, muitas inovações têm surgido.

Dentre elas, o mercado digital foi um dos que mais despontou. Vender itens variados, por exemplo, camisetas bordadas na internet se tornou uma ação corriqueira e muito desejada pelas pessoas.

Embora em seu surgimento ainda gerasse um pouco de receio, principalmente por conta da segurança no mundo virtual, hoje em dia esse tipo de ação tem protocolos fortes de segurança que garantem a operação.

Com isso, o mundo viu um levante do mercado digital. Muitas pessoas começaram a fazer compras através de dispositivos eletrônicos, e essa popularização tem se tornado cada vez maior.

Confira também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Inovar na venda online é necessário

Com a quantidade de empresas surgindo e a competitividade cada vez mais crescente no mercado, as empresas tiveram que pensar em novos formatos para se destacar, tendências que têm sido muito relevantes no mercado de, por exemplo, venda de bolsa térmica marmita.

A ideia segue a mesma de costume, que é fazer o cliente consumir seus produtos ou serviços. Entretanto, com estas técnicas, você estará mais atualizado no mercado e a chance de um consumidor encontrar sua empresa fica muito maior.

Criado na China, o live commerce é uma das tendências mais novas desse tipo de trabalho. Ao todo, o país já realizou mais de 10 milhões de transmissões ao vivo, o que teve um impacto gigantesco nas vendas e visualizações das empresas participantes.

De acordo com informações cedidas pelo Ministério do Comércio da China, a média de sessões foi de 55 mil, com mais de 100 mil itens comercializados diariamente. Esse tipo de número é um novo patamar para o comércio digital como um todo.

O live commerce é uma modalidade de vendas que utiliza o live streaming, formato popular de exibição de vídeos ao vivo pela internet, com o comércio eletrônico. Neste caso, você consegue uma interação muito mais direta com o público.

Isso porque o produto é apresentado ao vivo, com espaços para perguntas e questionamentos, enquanto um apresentador faz testes e demonstrações com o item em questão.

Esse tipo de vendas atende variados nichos, por exemplo, o de maquina de envasar. Inclusive, dessa forma, acaba atraindo um público muito maior interessado em assistir e, até mesmo, consumir o produto.

Para garantir o máximo de efetividade, a maioria das empresas opta por convidar um participante para fazer essa demonstração. Pode ser uma celebridade, um influenciador digital ou outro convidado ilustre, que normalmente é interessante para o seu público-alvo.

Sobre o público-alvo, esse é um grupo de pessoas que têm interesses e gostos em comum, com uma propensão maior a acompanhar sua live commerce e, até mesmo, consumir o produto depois de ver uma avaliação completa.

Esse tipo de ação passa muito mais credibilidade para uma empresa, sobretudo em questão de apresentar o produto, uma vez que o público está vendo ao vivo o funcionamento, podendo solicitar testes e tirar dúvidas durante a transmissão.

Normalmente, essas lives são transmitidas em uma plataforma específica para lives, sendo retransmitida nas redes sociais da empresa para uma maior efetividade em questão de alcance e engajamento com o público.

Como fazer sua live commerce?

O principal elemento de uma live de vendas é a presença humana na situação. O mercado digital é muito solitário e impessoal, então ter uma figura real apresentando um produto e se comunicando com o chat, ao responder perguntas e dúvidas, é muito interessante.

Por isso, este deve ser um dos principais pontos a se analisar quando você estiver montando esse tipo de ação de marketing em sua estrutura comercial de, por exemplo, refrigerador industrial.

Dessa maneira, conseguirá uma quantidade muito maior de conversões quando estiver ativamente trabalhando este recurso. Ademais, entre os principais pontos para fazer uma boa live commerce estão os seguintes:

Escolha a plataforma correta

Existem diversas plataformas nacionais e internacionais de transmissão ao vivo, com vários objetivos e recursos diferentes. Neste primeiro ponto, é importante avaliar qual modelo se encaixa melhor para sua proposta.

Alguns serviços brasileiros, até mesmo, permitem que você efetue a venda na própria plataforma, garantindo que você terá um retorno mais rápido e imediato, uma vez que o consumidor não precisa sair do ambiente digital em que se encontra para comprar.

Além disso, é interessante tomar cuidado com alguns elementos que devem ser feitos em teste, como o tipo de conexão, a qualidade da ferramenta e a facilidade para os usuários assistirem, bem como para quem desejar comprar pallet, por exemplo.

Todos estes elementos são muito importantes quando você estiver se organizando para conseguir utilizar o live commerce com todo seu potencial, para conseguir aumentar consideravelmente suas vendas e melhorar o posicionamento do negócio.

Tenha uma boa estratégia

Um dos principais meios de conquistar um sucesso maior com suas transmissões ao vivo é com muito planejamento estratégico. É preciso se preparar muito bem para conseguir realizar a ação com qualidade e obter resultados satisfatórios.

O primeiro ponto é identificar o motivo pelo qual você está fazendo a live. Embora as vendas sejam um dos motivos mais comuns, existem outros como:

  • Aumentar a visibilidade da marca;
  • Criar uma rotina de transmissões;
  • Lançar um novo produto;
  • Apresentar conteúdo relacionado à empresa.

Além disso, é importante ter em mente que uma transmissão que deseje vender não pode ser feita sem nenhum tipo de cuidado.

É preciso estruturar um bom roteiro, ter uma equipe para auxiliar o apresentador, além de diversos outros elementos fundamentais para criar uma gravação. O profissionalismo será um dos grandes diferenciais desse tipo de ação.

Até mesmo um camarim móvel pode ser instalado para melhorar a situação dos colaboradores. Lembre-se de colocar este tipo de atividade quando estiver realizando o planejamento geral de marketing. 

Assim, quando o momento de fazer a live chegar, você já terá uma base das informações necessárias. Isso garante muito mais tranquilidade na hora de entrar ao vivo, garantindo resultados mais satisfatórios e interessantes para sua empresa como um todo.

Trabalhe com o emocional

Alguns elementos são muito importantes para o marketing digital, pois mexem diretamente com a mente dos consumidores. Tratam-se de gatilhos mentais. Esse tipo de ação é muito importante para gerar um interesse maior pelo produto ou serviço.

Ao apresentar um conteúdo ao vivo, existem duas opções que podem ser muito bem trabalhadas, que é a sensação de necessidade e a de desejo.

A necessidade aparece quando o apresentador mostra todos os benefícios que o produto, como frascos de plástico oferece, identificando sua superioridade perante outros modelos no mercado e como você pode se beneficiar com isso.

O desejo de compra surge quando o cliente identifica o quão bem ele se sentirá ao obter esse tipo de produto, garantindo muito mais vendas para sua empresa. Além disso, é possível lidar com o sentimento de urgência.

Você pode identificar que apenas durante a transmissão, um desconto especial será fornecido, ou que as unidades estão se esgotando. Dessa maneira, o cliente se sente estimulado a consumir antes que perca a oportunidade, gerando ainda mais vendas.

É importante trabalhar com honestidade neste ponto. Não deixe de apresentar todos os benefícios do produto, suas formas de uso e os benefícios que ele tem a oferecer, conquistando assim uma estrutura mais satisfatória para este tipo de ação.

Segmentação de público

Para conseguir uma taxa de conversão maior com suas transmissões de venda, é preciso que você alcance um público interessado em comprar.

Seu público-alvo pode ter uma propensão maior a isso, mas nem sempre terá as condições necessárias para converter as vendas de uma máquina ou de cestas natalinas, por exemplo.

Por isso, é importante que você faça um trabalho maior de segmentação, para garantir que suas ações atingirão o público exato que tem o interesse e as condições de consumo para assistir a transmissão.

Considerações finais

O live commerce, embora seja uma técnica recente, tem ganhado uma visibilidade bem grande no mercado, por conta de seu modelo único e atrativo de oferecer produtos ou serviços com qualidade e com uma produção eficiente.

Por isso, é muito importante que você pense em sua estrutura para conseguir explorar todos os recursos à sua disposição, criando assim transmissões divertidas e únicas que atraiam um bom público.

Dessa forma, você consegue mostrar todo o potencial de seu produto e consegue vender para um público muito mais amplo, conquistando ótimos resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Vale a pena construir marketplace próprio?

Embora não seja algo tão falado nos dias de hoje, muitas pessoas têm vontade de construir um marketplace próprio e entrar nesse mercado de trabalho, que é responsável por cerca de 35% das vendas de comércio eletrônico no Brasil.

Mas será que essa é uma boa ideia? Será que vale a pena? Pensando nessas questões, o texto de hoje abordará o que é um marketplace, quais as dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir um e, caso insista, algumas orientações valiosas para te guiar.

É verdade que ao longo dos anos, o crescimento dos marketplaces, embora não tenha sido avassalador, trouxe muitas pessoas ao ramo de compras e vendas, além de facilitar muito o consumo de diversos produtos na internet a fora dela.

Sempre existirá uma pessoa interessada em algum produto, desde uma furadeira magnética usada, até mesmo, vasos e cerâmicas mais artesanais. O público sempre existe, bastando saber onde encontrar e como atrair.

Com a popularização da internet e com cada vez mais pessoas podendo navegar por sites e, consequentemente, pelos marketplaces, o consumo através do e-commerce aumentou muito e, hoje em dia, muitas pessoas preferem comprar e vender pela internet.

Com um mercado digital tão dinâmico, competitivo e movimentado, tudo faz crer que o futuro do marketing digital e do e-commerce em geral são os marketplaces. Mas até que ponto isso é real?

Para saber sobre se ainda vale a pena investir em um marketplace para vender os mais diversos produtos, como camisetas bordadas e mouses, por exemplo, confira o tópico a seguir.

Veja também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Close up portrait of young Caucasian girl teen student wearing elegant clothes, holding portable note book isolated over pink studio wall background, female spreds hand aside, has dark straight hair.

Será mesmo vantajoso investir em um marketplace?

Certamente é muito chamativa a oportunidade de juntar vendedores e produtos em um único lugar para vendê-los. Afinal, com a evolução e crescimento do comércio digital, é bastante inspirador a ideia de abrir um marketplace próprio.

Porém, tal decisão pode não ser tão assertiva quanto parece visto as inúmeras dificuldades encontradas no processo que podem afastar novos empreendedores e pessoas interessadas, mesmo que tendo um embasamento muito real e forte.

Independentemente se o que será comercializado dentro do marketplace aborda desde recursos tecnológicos até mesmo elementos filtrantes industriais, um dos argumentos mais verdadeiros é a concorrência encontrada.

Quando trazemos essa realidade para o Brasil, apenas três empresas movimentam metade de todas as vendas realizadas no país. Isso já demonstra que um marketplace iniciante terá de concorrer contra muitos outros, desestimulando um bom começo e retorno de investimento.

Alguns elementos podem ser destacados como adversidades e dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir o seu próprio marketplace, como:

  • Dificuldade em recomendar produtos;
  • Dificuldade em entregar conteúdo relevante;
  • Baixo retorno das ferramentas de SEO;
  • Integrações de tecnologias incompatíveis.

Pensemos em uma pesquisa rápida no Google sobre máquinas envolvedoras. Dificilmente o seu marketplace será recomendado logo no começo e, mesmo com muito trabalho, dificilmente alguém irá preferir comprar em um novo local do que o já estabelecido.

Outros exemplos podem ser dados mas, acima de qualquer coisa, você deve lembrar que um marketplace é um local onde pessoas vendem e compram produtos de outras empresas ou pessoas que querem comercializar algo.

Portanto, para que seja seguro, tanto para o consumidor quanto para o vendedor, é necessário que ambas as partes se sintam protegidas na venda de tubos de aço, por exemplo, motivo pelo qual, talvez, um marketplace iniciante não consiga se promover.

Mesmo que o dinheiro investido em uma compra seja irrelevante, ainda sim é dinheiro, e ninguém quer perder ou ser prejudicado pela falta de investimento de uma empresa que ainda está engatinhando no ramo.

Outro ponto a ser exemplificado é a constante mudança no mercado e o dinamismo. Um marketplace não começa a funcionar e trazer retorno da noite pro dia, portanto é necessário muita agilidade na tomada de decisões e na resiliência do negócio em si.

Conceitos de marketing digital e tradicional também precisam ser muito bem trabalhados, seja na venda de notebooks, cadeiras ou conexões hidráulicas. Por exemplo, o conhecimento preciso do público-alvo e como gerar interesse.

Nutrir leads, por exemplo, é uma das estratégias que mais funciona no meio digital, mas quando pensamos no marketplace, são muitas pessoas interessadas nos mais diferentes tipos de produtos, sendo muito mais difícil investir nesse ramo de negócio.

E, mesmo com a criação de um conteúdo de qualidade para atrair mais público, ainda assim a concorrência provavelmente já terá trazido algo parecido, fazendo com que o conteúdo seja duplicado, podendo perder o alcance que sua futura empresa precisa.

Qual o diferencial de um marketplace de qualidade?

Claro que é bastante difícil começar a criar o seu próprio marketplace e ser bem sucedido, mas ninguém disse que é impossível. Mesmo o cliente que desejar comprar pallet busca por inovações e lugares que atendam às suas necessidades.

E, muitas das vezes, mesmo as grandes empresas do mercado podem não se encaixar em seus padrões de busca ou hábitos de compra. Sendo assim, a sua empresa deve buscar o diferencial para se destacar frente a esse mercado de trabalho tão competitivo e difícil.

Sem mais delongas, então, vamos a algumas estratégias e práticas que seu marketplace pode apresentar para se destacar:

01 – Foque no atendimento ao cliente

Não importa se o cliente está comprando frascos de plástico ou uma geladeira, qualquer pessoa quer ser bem tratada antes, durante e depois da compra. Em outras palavras, as pessoas gostam de ser bem atendidas.

Portanto, pense na melhor forma de promover uma ótima experiência ao usuário e, caso ele precise entrar em contato com o suporte de sua empresa, procure oferecer às pessoas que saibam lidar com outras e resolver o problema de forma efetiva.

02 – Saiba gerenciar conflitos

Quando se trabalha com marketplace, você está trabalhando com pessoas diferentes com perspectivas diferentes e lados diferentes de um problema. Porém, tem um grande ponto: você precisa de ambos, tanto do cliente quanto do vendedor.

Ter uma equipe que saiba gerenciar conflitos é essencial para um crescimento eficiente no ramo de atuação, afinal, o cliente está alegando ter sido enganado e o vendedor alega ser mentira. Em quem confiar?

Para isso, é necessário a reunião de provas, análise de dados e agilidade em entender o processo e tomar uma atitude rápida. Quanto melhor sua equipe for em resolver esse tipo de problema, melhor serão seus resultados e mais o seu negócio se destacará.

03 – Saiba criar um tráfego exemplar

Para um marketplace fazer sucesso é necessário que muitas pessoas o acessem diariamente e o tráfego de usuários seja o maior possível, afinal, quanto mais pessoas acessam a plataforma, maiores as chances de adquirirem produtos.

Ou seja, quanto mais pessoas acessam o site, maior a taxa de conversão e clientes. E, para aumentar o tráfego, é necessário uma série de estratégias e práticas de marketing, relacionados à geração de conteúdo, publicidade e boa utilização dos canais de comunicação.

Melhorias no ranqueamento da plataforma perante os mecanismos de pesquisa também são importantes, mas sempre é bom lembrar que tais processos são demorados e precisam de tempo para dar o retorno. Portanto, é necessário muito trabalho e paciência.

04 – Ofereça uma boa experiência ao usuário

Por ser um local onde se reúne diversos produtos para serem comercializados, é necessário oferecer uma ótima experiência de usuário e, consequentemente, o investimento na plataforma deve ser bastante alto.

Principalmente quando pensamos que o acesso pode vir além do computador, se estendendo também para diversos dispositivos móveis. Em outras palavras, quanto melhor a plataforma for de se utilizar, mais os usuários navegam por ela.

E, conforme dito em tópicos anteriores, é necessário bastante tráfego para que o marketplace de fato traga o retorno esperado.

Considerações finais

O texto de hoje abordou se ainda vale a pena investir na criação e empreendedorismo do seu próprio marketplace, expondo as dificuldades e desvantagens do negócio, além de orientações para que você se destaque caso deseje investir nesse meio.

Utilize as informações disponibilizadas ao longo do texto para a realidade do seu negócio, procurando investir cada vez mais nos pontos positivos destacados, além de entender as dificuldades apresentadas e procurar métodos inovadores de dar a volta por cima.

Independentemente de sua decisão, segundo especialistas, o marketplace é o futuro e é extremamente normal que muitos busquem investir nessa área. Por isso, aproveite o atual momento e já tente sair na frente de sua concorrência.

Sente-se e analise o que deve ser feito e como fará, buscando sempre o diferencial para atrair mais clientes e se tornar um gigante no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

O e-commerce B2B é um canal de vendas online, que fomenta a negociação entre empresas. Trata-se de uma loja virtual em que distribuidoras, indústrias e representações comerciais expõem seus produtos.

A partir disso, elas podem vendê-los para o varejo, 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, contando com personalização de tabela de preços, regras de comissionamento e políticas comerciais adequadas.

Inclusive, é importante ressaltar, ainda, que o modelo e-commerce cresceu muito nos últimos anos, principalmente em 2020, sendo que esse crescimento não impactou apenas os negócios B2C.

Para se ter uma ideia, entre 2020 e 2021, as vendas por e-commerce B2B cresceram 75%. E não se trata de um crescimento passageiro, estamos falando de uma modalidade que ganhou força permanente e vai dominar o mercado nos próximos anos.

Atualmente, diversas empresas vêm aderindo esse modelo de vendas, e muitos clientes passaram a preferir as compras pela internet. Mas para utilizá-lo, é importante conhecê-lo, assim, você garante que ele seja bem estruturado e se consolide.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é e-commerce B2B, as diferenças entre ele e o B2C, suas vantagens e desvantagens. Confira!

Confira também – 5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

O que é e-commerce B2B?

E-commerce B2B é um comércio online de empresa para empresa, e é justamente isso que o diferencia de tantas outras lojas virtuais destinadas ao comércio para clientes finais, ou seja, o e-commerce B2C.

Em países como os Estados Unidos, vemos muitas lojas virtuais destinadas a outras empresas, e no Brasil, essa modalidade está ganhando um espaço cada vez maior.

Só em 2019, as vendas por meio desse tipo de negócio renderam um lucro estimado em R$ 2,39 trilhões, com um crescimento de 17% em relação a 2018. E segundo um levantamento realizado pela Mckinsey, em 2020, houve um crescimento de 62%.

Esse crescimento engloba empresas como um fabricante de máquina de alinhamento e balanceamento, assim como de qualquer outro ramo, e se deve ao fato de que ele se adéqua a diferentes tamanhos de empresa.

Os negócios B2B são constituídos por organizações que têm como foco a venda para outras empresas. E dentre os modelos de negócio que se encaixam a ele, temos:

  • Atacadistas;
  • Indústrias;
  • Revendedoras;
  • Empresas terceirizadas;
  • Distribuidoras.

Agora, quando falamos sobre e-commerce B2C, estamos falando de empresas que vendem para o consumidor final. Dentre os exemplos mais comuns estão lojas, supermercados, dentre outros.

O foco deles não são outras empresas, mas sim pessoas, e são exatamente esses negócios que compram do B2B. E agora que você já sabe o que é e-commerce B2B, no próximo tópico, vamos falar um pouco sobre as vantagens dele. Continue a leitura!

Vantagens do e-commerce B2B

Assim como qualquer outro modelo de negócio, o e-commerce B2B tem suas vantagens e desvantagens. Neste tópico, vamos mostrar todas as vantagens que uma loja de acessórios pet atacado desse modelo de vendas tem acesso.

Uma delas é a precificação mais alta, algo muito comum entre a maioria das organizações com esse foco, visto que se trata de produtos e serviços de inteligência. Além do que, acaba por impactar um número muito maior de pessoas.

Outra vantagem para essas corporações é que elas possuem um relacionamento de longo prazo com seus clientes. No caso do B2C, o consumidor está constantemente em contato com inúmeros produtos e serviços.

Isso acaba por aumentar as chances de ele variar as marcas com quem pretende comprar. Por outro lado, quando falamos sobre negócios B2B, é imprescindível que as empresas desenvolvam um relacionamento de longo prazo com seus clientes.

Isso é importante porque o processo de compra tem um impacto muito maior, e é exatamente por isso que essas empresas possuem um setor exclusivo para o pós-venda, de modo que auxilie no sucesso do cliente.

Outra vantagem que merece destaque é a escalabilidade e a previsibilidade. Por exemplo, uma empresa que precisa comprar dispenser de ração é menos mutável do que um cliente pessoa física. Portanto, ela tem um comportamento constante.

Esse fator, aliado a um ticket médio maior, resulta em um modelo de negócio mais escalável e previsível. O controle de churn é muito maior, e isso acontece porque as empresas B2B têm mais conhecimento sobre os seus clientes e conhecem o comportamento deles.

Isso também se deve ao fato de as compras serem muito maiores por cliente, o que também acarreta mais estabilidade financeira para a companhia.

Por fim, os negócios B2B têm um retorno sobre os investimentos (ROI), mais alto e mais rápido. Mesmo que a empresa tenha um crescimento mais lento, consegue obter lucro vendendo para um ou poucos clientes.

Isso ocorre por meio dos pedidos que, geralmente, são grandes ou frequentes. Se um negócio B2C precisa chegar a essa posição, precisa garantir uma participação mais ativa no mercado. Somente assim ele será mais rentável.

E agora que você já conhece todas as vantagens do e-commerce B2B, como no caso de uma distribuidora de produtos de limpeza, no próximo tópico, vamos mostrar as desvantagens desse modelo. Continue a leitura para saber mais.

Desvantagens do e-commerce B2B

Assim como qualquer outro tipo de organização, um e-commerce B2B também tem as suas desvantagens. E podemos classificá-las como características inerentes desse mercado.

Uma delas é o tempo do ciclo de vendas maior. Isso acontece porque o comportamento de aquisição de uma solução B2B depende de várias pessoas que decidem pela compra, e pelo fato de o ticket médio ser maior.   

O número de clientes também é menor, ou seja, para um fabricante de cesta de alimentos, por exemplo, boa parte de seu faturamento depende de poucas empresas.

Pense no seguinte exemplo: se ela vende essas cestas para 5 grandes organizações, seu faturamento é alto, por outro lado, o número de contas ativas é menor. Portanto, para esses negócios, quando eles perdem um cliente, isso pode significar uma queda no faturamento.

Além disso, esses negócios lidam com clientes muito mais exigentes do que as pessoas físicas. Assim sendo, a equipe comercial precisa estar preparada para fechar vendas que realmente trazem lucro.

Outra desvantagem é que o CAC (Custo de Aquisição de Clientes) é mais alto. Isso acontece porque um fornecedor de fertilizantes orgânicos líquidos, por exemplo, faz suas vendas para outras empresas que contam com mais de um decisor.

Até que todos eles entrem em acordo, o processo de vendas fica parado. E quanto mais alto é o valor da negociação, maior será o CAC, principalmente levando em conta que o potencial cliente é mais qualificado.

Por fim, pelo fato de as vendas serem especializadas, os produtos e serviços são oferecidos para um número menor de compradores.

Portanto, para ter um resultado positivo, tanto a equipe de vendas quanto a de marketing precisam se esforçar mais para conquistar o cliente. Por falar nisso, no próximo tópico, vamos falar um pouco sobre a equipe de vendas em e-commerces B2B.

A equipe de vendas e o e-commerce B2B

Os vendedores de um fabricante de válvulas de segurança podem usar a plataforma e-commerce da empresa como seu braço direito.

Ele deve ser visto e utilizado como uma ferramenta que ajuda a aumentar ainda mais os resultados, além de possibilitar uma atuação mais estratégica.

Entretanto, não se deve desconsiderar o fato de que o contato pessoal e a interação entre vendedores e compradores ainda será um diferencial. É importante aprimorar e manter um relacionamento, e os vendedores podem fazer isso por e-mail, telefone e até WhatsApp.

Assim sendo, dentro de uma empresa que aluga empilhadeira Toyota, por exemplo, sua plataforma e-commerce ajuda a profissionalizar o atendimento e oferece uma boa experiência e facilidade para o cliente.

Em linhas gerais, todos os envolvidos no processo de compra saem ganhando, portanto, empresas, vendedores e clientes.

Mas para chegar a esse nível, é indispensável que a empresa invista em estratégias de marketing para divulgar seu e-commerce. E isso envolve não apenas os clientes, mas também seus colaboradores.

Eles precisam entender do que se trata a loja virtual e quais são as vantagens que ela vai trazer. Quanto aos clientes, é interessante que a plataforma seja apresentada pessoalmente, para que eles saibam como usá-la.

Outra estratégia que vale a pena é fazer uma promoção para os clientes que compram pela primeira vez, pois isso vai estimulá-los a adquirir os produtos pelo site. São ações simples, mas que fazem toda a diferença para os negócios B2B.

Conclusão

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre o e-commerce B2B e todas as suas vantagens e desvantagens. Investir nele significa acompanhar as tendências de consumo e oferecer mais comodidade para os seus clientes.

Com o crescimento das vendas pela internet cada vez mais notável, negligenciar essa mudança é dar um passo para trás, por isso, é o momento de inovar.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Por que seu e-commerce deve ter também uma loja física?

Mesmo com o crescimento das vendas pela internet, a loja física continua sendo a preferência entre os consumidores. Nela, é possível ver os produtos, tocá-los, conhecê-los de perto, experimentá-los, dentre outras coisas.

Entretanto, a tendência é que cada vez mais pessoas comprem pela internet, principalmente as gerações que já nasceram conectadas. Com isso, surge a dúvida da necessidade de continuar investindo em um estabelecimento físico.

Só que outra tendência também está surgindo, conhecida como Guide Shops, ou seja, que não exige que o empreendedor ou o consumidor escolha entre uma modalidade ou outra.

Em outras palavras, o ideal é disponibilizar para os consumidores as duas opções de compras, considerando as vantagens dos dois modelos.

Comprar pela internet tem a ver com conforto e economia, mas também está relacionado à espera. Por outro lado, mesmo pagando um pouco mais, na loja física, o consumidor não precisa esperar a entrega e pode testar os produtos.

Portanto, se você já tem uma loja online, está na hora de pensar na possibilidade de ter um ponto de venda físico. Neste artigo, vamos mostrar as vantagens dele e dar dicas de como montá-lo. Confira o texto!

Cropped image of woman inputting card information and key on phone or laptop while shopping online.

A união entre o físico e o online

Em 2017, uma famosa loja virtual inaugurou uma unidade de loja física em São Paulo, depois de anos vendendo apenas pela internet. Isso chamou a atenção de muitas pessoas, assim como outras marcas que fizeram a mesma coisa.

Trata-se de uma estratégia conhecida como Guide Shop, e que vem se popularizando no mundo todo. São comércios físicos totalmente integrados às versões online, onde o cliente experimenta o produto físico e faz compras pela internet.

Além disso, um cliente pode comprar conexões hidráulicas na internet e retirá-las na loja física. Apesar de a tendência de lojas físicas criarem plataformas de venda na web ser cada vez maior, o inverso também está ganhando força.

Ou seja, quem já tem um e-commerce pode investir na criação de um ponto de venda físico, e assim oferecer mais uma opção de compra. Para você entender um pouco mais sobre essa ideia, vamos nos aprofundar um pouco mais no conceito de Guide Shops.

Trata-se de um espaço único que o cliente pode usar como loja conceito, visto que nela existe a oportunidade de tocar e experimentar os itens antes de comprá-los.

Diante desse contexto, fica mais fácil entender qual é a tendência desse modelo de negócio. Trata-se de um ponto de venda que coloca o consumidor frente a frente com as mercadorias que ele vê na internet.

Se você tem uma plataforma e-commerce de EPI (equipamento de proteção individual), que vende luvas de segurança, por exemplo, pode montar uma loja física para seus clientes retirarem o produto, comprarem ou apenas visualizarem.

Agora que você já sabe um pouco sobre essa tendência, no próximo tópico, vamos mostrar as vantagens de uma loja física para os negócios online. Acompanhe a leitura com a gente.

Vantagens da loja física para o e-commerce

Integrar a loja física com a plataforma e-commerce é uma forma de atingir um público maior, e melhorar a comunicação com vários perfis de consumidores.

A loja virtual atua como porta de entrada para receber os clientes, que ao terem esse primeiro contato com uma marca que ainda não conhecem, podem se dirigir para o ponto físico e assim finalizarem a compra.

Ademais, um ponto de venda físico chama a atenção de muitas pessoas e estimula as compras por impulso, por isso, costuma ter um ticket médio superior ao que vemos nas lojas online.

Portanto, seja na hora de comprar piso vinílico em promoção ou qualquer outro produto, tanto a loja física quanto a online trazem muitas vantagens.

É por isso que, ao unir os dois modelos, fica mais fácil captar e nutrir leads. Por exemplo, o e-commerce pode ser usado para atrair e converter, ao passo que a loja física ajuda a aumentar o faturamento.

E não é apenas para os negócios e empreendedores que essa união é vantajosa. Existem muitos benefícios para os clientes também, por exemplo, poderem comprar pela internet e retirar na loja, sem precisar pagar frete.

Isso acaba por diminuir o tempo de espera entre a compra e o recebimento. Ademais, consumidores mais indecisos podem ver as opções na internet e comprá-las em uma loja física.

Trata-se de uma experiência positiva, que agrega muito à jornada de compra e traz mais valor para a marca no mercado em que atua.

Mas não é apenas a comodidade na hora das compras que aliar o e-commerce a uma loja física vale a pena. Essa estratégia também oferece uma forma mais completa de se comunicar com o público.

Trata-se do Omnichannel, uma prática que busca não diferenciar as lojas físicas das plataformas e-commerce, e que tem seu foco totalmente voltado para a experiência do consumidor.

Independentemente de qual canal uma pessoa utilize para comprar o que precisa, como produtos de limpeza atacado, essa prática ajuda a se comunicar até mesmo com os clientes mais exigentes ou inseguros.

Essa integração também é uma forma de obter informações mais precisa sobre o público-alvo, entendendo melhor algumas características dele, como:

  • Comportamento;
  • Hábitos de compra;
  • Conteúdos de interesse;
  • Mudanças de perfis.

Agora que você já sabe quais são as vantagens de unir o e-commerce a uma loja física, no próximo tópico, trazemos algumas dicas importantes para montar um ponto de venda. Vamos lá!

Dicas para criar uma loja física

Hoje em dia, os consumidores podem comprar chapa de alumínio, tanto na internet quanto nas lojas físicas. Por isso, se você já tem um e-commerce e está convencido a abrir um ponto físico, em vista de suas vantagens, algumas dicas são:

Usar um sistema ERP

Usar um sistema ERP é o modo mais fácil de implantar a loja física e continuar administrando bem a loja online.

ERP é uma sigla para Enterprise Resource Planning, que em português significa Planejamento dos Recursos da Empresa, sendo um software que integra todos os dados da loja, bem como seus processos, de modo centralizado em um sistema.

Portanto, ao vender camisa polo uniforme, por exemplo, em qualquer uma das lojas, o software atualiza os dados de venda automaticamente, inclusive aqueles relacionados ao estoque de mercadorias.

Atentar-se aos clientes cross-channel

O consumidor moderno é multicanal, isso quer dizer que ele pode usar todos os canais disponíveis, até mesmo e-mail e redes sociais, para comprar, esclarecer dúvidas e se comunicar com as marcas de modo geral.

Em vista da importância desses clientes, é imprescindível oferecer um serviço completo, que ele possa usar como preferir.

Ademais, é indispensável contar com um site responsivo, seja para vender ração para gado ou roupas de bebê. Isso porque o uso de dispositivos móveis para as compras é cada vez mais frequente.

Por meio de um site responsivo, seus clientes podem ter acesso às páginas, tanto pelo celular quanto por outros aparelhos, como tablets e computadores.

Vincular lojas online e offline

A vinculação entre lojas online e offline deve ser feita sempre que possível, aliás, de maneira ininterrupta. Por exemplo, permita que o consumidor retire na loja física tudo o que compraram pela internet.

Mantenha sempre os mesmos preços e promoções, tanto em um ponto quanto em outro, salvo quando isso servir como estratégia para aumentar as visitas da loja online ou a circulação de pessoas na loja física.

Uma fábrica de arruelas pode fazer uso de outra integração interessante, permitindo que seus clientes troquem na loja física os produtos que compraram pela internet. Por fim, use embalagens de produtos vendidos na loja virtual para promover o novo ponto de venda.

Alinhar para a comunicação entre o virtual e o físico

Por fim, alinhe a comunicação entre o virtual e o físico, para que os clientes sintam que estão comprando com a mesma empresa, independentemente do canal que utilizem.

Isso quer dizer adotar a mesma linguagem, mesmo material de campanha, mesmas promoções, mesmo layout e assim por diante.

Lembre-se que a contradição na comunicação entre esses dois pontos pode colocar em risco a credibilidade da sua marca no mercado em que atua.

Conclusão

A internet facilita a vida das pessoas na hora de comprar, mas, mesmo assim, muitos consumidores ainda gostam de frequentar os pontos de venda.

É ali que eles podem ver o produto de perto e decidir se é o que esperavam, portanto, por mais que o e-commerce esteja crescendo, você não deve descartar uma loja física de seu planejamento. E neste artigo, você aprendeu como criar uma loja física de sucesso.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Dicas para fazer o SEO de seu site

Saber fazer o SEO de seu site é uma técnica fundamental para ter espaço no mundo digital. A sigla, que significa Search Engine Optimization, ou otimização de motores de busca, é uma peça-chave para você conseguir ser encontrado.

O SEO é na verdade um conjunto de atividades, cujo principal objetivo é conseguir um ranqueamento melhor em sites de busca. Dessa maneira, você consegue uma visibilidade e autoridade muito mais amplas no mercado.

Assim sendo, com estas ferramentas, uma empresa de reforma e construção, bem como qualquer outra, independentemente do segmento, pode conquistar resultados muito mais expressivos.

Ademais, o cliente de hoje é altamente proativo. Quando uma necessidade surge, o primeiro pensamento é utilizar uma destas plataformas de pesquisa para encontrar soluções possíveis para a resolução de seu problema.

As ferramentas, então, ativam seus algoritmos, que buscam em bancos de dados extensos as melhores respostas de acordo com as palavras-chave digitadas pelo usuário, elencando em uma lista do conteúdo mais relevante ao menos relevante.

Normalmente, o cliente encontra o que precisa ainda entre os primeiros links oferecidos, o que cria uma necessidade de estar no topo dessa lista. Por isso, as técnicas de SEO são tão necessárias.

Business analysis concept. Businesswoman analyzing business documents, finacial report, working on laptop computer, mobile smart phone on office desk, close up.

Entenda mais sobre o que é SEO

O principal sobre esse modelo de engajamento é que ele é completamente orgânico. Isso significa que o consumidor encontrará seu site de maneira natural, sem que você precise gastar dinheiro com isso.

Entretanto, é preciso ter em mente que este é um trabalho de médio a longo prazo. Você precisa começar a aplicar as técnicas de SEO para que seu site, então, comece a escalada nas listas de resultados dessas plataformas.

Para ações mais diretas e rápidas de marketing digital, existem outras opções que podem ser utilizadas, enquanto você vai estruturando seu site para receber os benefícios desse tipo de ferramenta.

Por isso, é importante que você saiba trabalhar estes recursos para conseguir conquistar mais clientes para sua empresa de locação de andaimes ou qualquer outro negócio.

Então, a otimização de seu SEO pode ser realizada de diversas maneiras, desde o próprio texto que será digitado até as configurações que você escolheu para seu site. Mesmo imagens e outros conteúdos multimídia têm um impacto direto nas suas ações.

Não há um limite para as ações que você pode tomar quando estiver criando seu SEO. O ideal é que quanto mais aplique os conceitos e técnicas apresentadas, mais chance de retorno você conseguirá.

Isso significa que você pode trabalhar bem cada uma de suas páginas, otimizando cada vez mais seu site e aumentando as chances de que ele apareça entre os primeiros resultados das ferramentas de busca.

Dessa maneira, seu site será muito mais atrativo para seus consumidores, seja por questão de conteúdo, vendas ou o que mais for oferecido em sua página. 

SEO on e off-page

Para conseguir compreender todo o potencial do SEO, é possível dividi-lo em duas categorias, o SEO On-Page e o Off-Page.

O primeiro engloba todas as técnicas de SEO que são realizadas dentro de seu próprio website. Isso significa todos os conteúdos publicados, palavras-chave colocadas estrategicamente, landing pages e outras situações criadas para gerar mais engajamento.

Esse tipo de ferramenta é fundamental para que empresas de terraplanagem e pavimentação, ou quaisquer outras, consigam estruturar melhor suas páginas na internet.

Já o segundo engloba técnicas que são aplicadas externamente. Isso significa links que você pode usar para criar uma referência de seu site. Esse tipo de ação costuma ser muito comum e se chama backlink.

Por que fazer o SEO?

Um dos pontos mais importantes para a utilização dessa técnica é a visibilidade. A internet é um ambiente altamente competitivo, e novas empresas concorrentes surgem a cada dia. Por isso, conseguir se tornar conhecido é fundamental.

Quando você aplica as técnicas corretas de engajamento, acaba aumentando seu ranqueamento e aparecendo mais vezes nas primeiras páginas de pesquisa. Isso acaba sendo fundamental para esse tipo de recurso.

Além disso, é importante estar aberto a novos públicos. Então, se você possui uma empresa de paisagismo e jardinagem, por exemplo, terá muito mais chance de crescimento se as pessoas começarem a procurar estes termos.

Hoje em dia, dificilmente um consumidor digita o endereço web de um estabelecimento, a não ser que ele já esteja ativamente interessado nele. Por isso, é fundamental pensar em como se engajar com seus consumidores de maneira correta.

Encontrar o sucesso de sua empresa deve ser o foco de qualquer ação de marketing que você esteja planejando, e para isso é importante conseguir uma expansão em seu conteúdo e na qualidade de seu trabalho.

Dicas para fazer um bom SEO

Existem diversas formas de aplicar as técnicas de SEO corretamente em sua empresa. A procura por este tipo de dicas é muito grande, uma vez que é uma dúvida que muitas empresas iniciantes possuem.

Por isso, é importante que você compreenda que cada situação é única, e você deve pensar em maneiras de explorar suas ações de forma mais prática. Quanto melhor você conseguir se sair, mais a ferramenta abrirá portas para você.

Entretanto, embora muito se fale sobre as técnicas de SEO, poucas pessoas detalham que técnicas são essas e como você pode utilizá-las para crescer ainda mais seus resultados com seu site de distribuidor de telha sanduíche ou de outro serviço.

Entendendo o usuário

O primeiro passo é compreender como seus consumidores buscam suas ferramentas e interagem com você. Conhecer seu público é uma parte fundamental do sucesso de qualquer empresa.

Para isso, comece delimitando seu público-alvo. Este grupo de pessoas terá vários pontos em comum, sendo o principal deles o interesse em realizar negócios com sua empresa. 

Dessa forma, você identifica alguns padrões que podem ser úteis para o SEO. Se você for uma empresa de terceirização de portaria, por exemplo, é importante entender como os clientes estão chegando até você.

Essas pessoas normalmente têm padrões de fala, escrita e outros elementos que podem ser fundamentais para conseguir compreender o que você pode fazer dentro de um determinado contexto.

Para conseguir respostas mais complexas, você pode investir na criação de uma persona. A persona nada mais é do que uma figura fictícia criada com base em seu público-alvo e nas interações anteriores que você obteve.

Uma persona é muito mais do que um conjunto de dados, entretanto. A persona quando é construída, é pensada em cada mínimo detalhe, desde elementos comuns como:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Classe social;
  • Endereço.

Até situações e conceitos filosóficos e ideológicos, como desejos, medos e anseios. Uma persona é quase tão real, que você consegue explorar suas futuras ações e verificar se há um impacto nos resultados.

Trabalhe as palavras-chave

A principal forma de as pessoas encontrarem seu site é com a construção de palavras-chave de qualidade. Por isso, é importante que você saiba como utilizar estas palavras com sabedoria. 

Um dos primeiros pontos que você deve se atentar é na quantidade que elas ficam no texto. Algumas empresas de manutenção industrial, por exemplo, podem acabar criando um conteúdo muito mais relevante com a utilização correta de suas palavras-chave.

É bom utilizar diversas palavras-chave, mas o excesso pode tornar o texto raso ou confuso de ler, o que acaba prejudicando os resultados de sua empresa. Por isso, é importante usá-las com muita responsabilidade.

Além disso, é importante usar pelo menos uma ou duas sentenças-chave. Tratam-se de frases pequenas, com três ou quatro palavras, que ajudam as ferramentas adequadas a encontrar mais facilmente seu site.

Quando você usa palavras mais extensas e frases que facilitem as ferramentas para encontrar seu site, acaba conseguindo um resultado mais especializado, gerando um recurso mais interessante para seu site.

Utilização de sinônimos

Quando você tem definidas quais serão as palavras-chave usadas em seu texto, é importante identificar que elas não devem ser repetidas à exaustão. Os algoritmos identificam palavras muito repetidas em um texto como uma tentativa de burlar suas regras.

Dessa forma, os algoritmos acabam derrubando a visibilidade de sites que utilizam esse tipo de recurso. Para conseguir aproveitar o texto e as palavras-chave, você precisa pensar em sinônimos e outros elementos de referência, para conseguir trabalhar corretamente.

Qualidade no conteúdo

Esse tipo de ação é básica. Você precisa ter qualidade em sua escrita, de maneira que atraia os consumidores para conhecerem mais sobre seu site e o que você tem a oferecer.

A criação de conteúdo se torna uma importante ferramenta para o crescimento de qualquer site. É assim que uma construtora de galpão comercial pode aproveitar para apresentar seu trabalho.

Entretanto, um dos principais pecados que você pode cometer com relação ao SEO é a cópia de outros produtos externos. Esse tipo de ação além de ser extremamente antiético e com potencial de prejuízos reais, é passível de processo.

Considerações finais

A aplicação do SEO é um dos passos mais importantes da atualidade, uma vez que as ferramentas digitais têm tomado grande parte do mercado. Por isso, é fundamental que você saiba realizar as aplicações corretamente.

Quanto mais você conseguir explorar esses recursos, melhor será o retorno que sua empresa conseguirá receber, principalmente com relação a explorar suas possibilidades e retornos com as ferramentas de busca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Veja por que fazer com que suas equipes de marketing e vendas trabalhem em conjunto

Começamos este artigo, ressaltando que quando suas equipes de marketing e vendas trabalham juntas, as chances de crescimento da empresa ficam, consideravelmente, mais altas.

Infelizmente, existe ainda no mercado uma resistência para que estes dois setores se unam, mas isso só leva ao desperdício de recursos. No caso de empresas de prestação de serviços de contabilidade, ou quaisquer outras, é importante trabalhar a união

Isso porque quando estes dois setores estão desalinhados, as vendas podem cair consideravelmente. Assim, a equipe de marketing é formada de pessoas que estão empenhadas em criar uma boa estrutura para conquistar clientes.

São eles que utilizam todas as ferramentas possíveis de engajamento com público, idealizando novos meios de alcançar o público-alvo. O principal elemento de trabalho da equipe de marketing é atrair o que são chamados os leads.

Um lead é o consumidor que se interessa pelo conteúdo que sua empresa tem a oferecer, mas ainda não está pronto para comprar.

Ele então é guiado por uma série de ações de marketing, que o deixam no ponto para a comunicação com sua equipe de vendas. Assim, é muito mais fácil conseguir vender maquinas de cafe para consultorio, por exemplo.

O problema é quando as duas equipes não se comunicam, seja porque elas acabam buscando objetivos diferentes ou porque não estão prontas para lidar com esta mudança no setor.

Por conta disso, é fundamental que você explore todos os recursos à sua disposição, criando um ambiente mais adequado para gerar novos leads e conseguir tratá-los com sua equipe de vendas, conseguindo a conversão.

Entenda como atua a equipe de vendas

Uma equipe de vendas tem uma série de funções, sendo a principal delas convencer os potenciais consumidores a comprarem produtos e serviços oferecidos. A maioria dos vendedores busca ativamente o contato com este possível consumidor.

Dessa maneira, ele pode iniciar um diálogo mais humanizado, tirando-o das estratégias mais genéricas exploradas anteriormente, bem como criando uma ambientação propícia para conseguir convencer o consumidor a comprar mais produtos.

Além disso, é parte da função da equipe de vendas conseguir explicar corretamente todas as ações e tirar todas as dúvidas que um consumidor possa apresentar. Muitas vezes, existem receios ou objeções ao ato de consumir um produto ou serviço.

Nestes casos é importante ter uma boa equipe de vendas, para conseguir contornar todos estes impeditivos dos clientes e conseguir direcioná-lo por todo o processo de compra, seja dentro de uma empresa de portaria e limpeza ou de qualquer outro ramo.

Saiba qual a função do time de marketing

O papel do marketing está na mesma linha da equipe de vendas, mesmo que isso ainda seja um problema para muitas empresas. Na verdade, o marketing é quem deve iniciar o processo.

A ideia por trás das ações de marketing é gerar os leads, que serão trabalhados até o ponto de iniciar o processo de vendas com a equipe certa.

O marketing é um primeiro contato da empresa com o consumidor, e muitas vezes não é responsável por resultados concretos. Ademais, é com o marketing que você consegue encontrar o cliente para empilhadeiras para venda ou outros produtos.

A ideia do marketing é entender como o mercado está funcionando e como sua empresa pode se posicionar dentro dele. Então, você pode usar várias estratégias para conseguir atrair mais público para sua empresa.

Alguns exemplos podem ser:

  • Inbound marketing;
  • Marketing de conteúdo;
  • Marketing de relacionamento;
  • Marketing de influência.

Dentre todas estas opções, o objetivo final é conseguir desenvolver estratégias que atraiam o cliente para mais perto da empresa.

Recentemente, algumas empresas têm aberto os olhos para o potencial que o marketing pode alcançar quando aliado a equipe de vendas. Uma fábrica de aparelho para medir pressão digital, por exemplo, pode aumentar seus números consideravelmente.

Assim, nasce um híbrido desses dois tipos de serviço, conhecido apenas como vendarketing. As ações de trabalho em conjunto das duas equipes têm tudo para alavancar a empresa de maneira impressionante.

Conheça os benefícios desse tipo de união

Existem algumas vantagens de unir as equipes de marketing e vendas. A primeira e mais visível dessas vantagens é a financeira. Isso porque suas vendas acabam aumentando consideravelmente, uma vez que suas equipes acompanham o trabalho de convencimento do consumidor.

Além disso, a retenção de clientes acaba sendo muito maior, uma vez que as equipes se complementam. Assim, uma distribuidora de muletas, por exemplo, consegue aumentar bastante suas vendas.

Empresas que decidem utilizar esse tipo de benefício acabam se tornando mais relevantes no mercado, aumentando assim seu próprio reconhecimento e estrutura. Por isso, essas equipes devem trabalhar sempre juntas para conseguir alcançar objetivos ainda melhores.

Um dos maiores problemas de empresas que ainda lidam com os dois grupos separados, é que a estruturação do público-alvo pode acabar sendo diferente, o que gera leads para os quais a equipe de vendas não está acostumada a trabalhar.

Por isso, as vendas acabam não acontecendo e ambos os times culpam um ao outro, ainda que isso seja um problema de administração e gestão.

Já quando há a união no trabalho, os custos de desenvolvimento diminuem, enquanto o retorno acaba sendo muito maior. Algumas empresas de seguros, bem como quaisquer outras, conseguem excelentes resultados com essa união.

Como colocar as equipes juntas?

Existem diversas maneiras de equiparar as duas equipes. O mercado como um todo agradece, uma vez que será mais fácil compreender e identificar como os times podem trabalhar juntos.

Dessa maneira, você acaba com uma estrutura muito mais completa para sua empresa. Entre os principais pontos estão:

Trabalhando o cliente

A primeira vantagem para o trabalho em conjunto é unir o processo de vendas. Este processo costuma ser lento e demorado, e muitas pessoas acabam desistindo no meio do caminho.

Entretanto, quando você consegue trabalhar corretamente o cliente, acaba conseguindo resultados muito mais satisfatórios, sobretudo por conta das possibilidades de conexão.

Toda vez que um consumidor perde o interesse em uma equipe, a outra surge para substituir. Assim, você mantém o interesse do cliente em seu alarme de presença para carros, ou outro produto que você venda.

Isso mantém o ritmo da jornada de compra em movimento, não deixando o cliente ficar muito tempo parado e mantendo-o com informações, principalmente, para que ele siga o caminho até a conversão em vendas.

Crie uma persona de qualidade

A persona é uma peça fundamental para compreender melhor como funciona seu trabalho. Trata-se de uma figura fictícia, que será criada com base nas experiências anteriores e análises das duas equipes.

Uma persona costuma ser muito próxima da realidade, sobretudo pela forma de como ela é construída, pensando no psicológico e no físico de uma pessoa real. Assim, você conseguirá identificar todos os pontos principais de suas estratégias e como fazê-los.

Normalmente, as equipes criam suas próprias personas para lidar com desafios mais comuns para aquela etapa do trabalho. Entretanto, isso pode gerar personas completamente diferentes, que têm resultados distintos na hora da aplicação.

Por isso, unir as duas equipes acaba criando uma persona muito mais qualificada, com todos os detalhes necessários para você poder utilizá-la em suas estratégias de marketing e vendas.

Saber a hora de agir

Quando as equipes não estão juntas, cada uma segue seu próprio ritmo. Por conta disso, muitas oportunidades acabam sendo perdidas, unicamente por falta de comunicação e contato entre os próprios setores internos da empresa.

Por isso, é fundamental que você consiga compreender a hora de cada equipe entrar em ação.

Enquanto a equipe de marketing é predominante durante o início do processo, o time de vendas já começa a se preparar para entrar em ação nos clientes captados pelos colegas.

Dessa maneira, você consegue um espaço muito mais adequado para conseguir explorar todo o potencial de sua empresa.

Avalie as métricas em conjunto

A avaliação é uma etapa fundamental do trabalho. É importante que você e sua equipe consigam explorar todo o potencial dessa união, e para isso você deve avaliar constantemente o desempenho e o contato com as ferramentas de métrica.

Estas ferramentas possuem resultados importantes, e é preciso saber como ler esse tipo de relatório. Muitas vezes algumas informações são muito relevantes para um grupo, e pouco relevantes para outros.

Por isso, é importante que você faça uma análise conjunta de dados, utilizando todas as informações que foram analisadas e estruturadas dentro da empresa.

Ouça seu cliente

Um dos feedbacks mais importantes para qualquer empresa são aqueles que estão sendo apresentados pelos clientes no momento da compra.

Essas informações são fundamentais para você conseguir entender a mentalidade do cliente e conseguir explorar estes resultados. O consumidor precisa de atenção e comunicação, e isso é fundamental para você conseguir melhores resultados.

Considerações finais

Quando você une suas equipes de vendas e marketing, consegue um trabalho muito mais adequado para seus consumidores. Assim, você garante que as ações planejadas por uma equipe, encontrarão as informações da outra.

Esse tipo de serviço acaba sendo fundamental para a empresa, que consegue muito mais recursos de vendas a partir das ações tomadas pelas equipes em conjunto, aproveitando melhor a situação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

agencia-de-marketing-digital

O que uma agência de marketing digital faz de diferente de usa equipe de marketing?

Um dos serviços mais importantes que uma agência de marketing digital oferece é um aumento constante e confiável no retorno do investimento. ROI mais alto significa uma coisa: lucros maiores.

Você costuma ouvir que o mundo do marketing está mudando. É verdade, mas todos devemos olhar para essa afirmação de uma maneira um pouco diferente.

O mundo do marketing tenha mudado.

Não é uma questão de prever para onde o marketing está caminhando. Estamos vivendo isso, bem aqui, agora. O marketing tradicional não está conseguindo atingir o público como costumava fazer. Mesmo em seu apogeu, o marketing tradicional não era considerado uma abordagem de precisão. Era um jogo de números, que simplesmente não funciona mais. Jornais e revistas estão obsoletos, e a TV e o rádio estão diminuindo consideravelmente.

Em seu lugar, surge o marketing digital, ou, como gostamos de chamá-lo, “marketing”. Simplificando, é a maneira mais eficaz de comercializar uma empresa hoje e no futuro próximo.

Vou reavaliar essa afirmação assim que um desses filmes de fim de dia cada vez mais populares se tornar realidade. Até então, eu estou por trás disso.

Implementar estratégias tradicionais de marketing para sua empresa é como abrir seu antigo rádio FM e esperar que você pegue algumas estações. O marketing digital é transmitir sua música favorita direto para o seu dispositivo móvel. Você segmenta um público específico e mantém leads e compradores ideais 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O que é marketing digital?

Desde que o marketing digital assumiu, o que é exatamente? Na tentativa de evitar sobrecarregar, vou manter isso simples.

O marketing digital é a promoção da marca orientada por dados e direcionada por meio da tecnologia.

Embora o termo genérico, “Marketing Digital”, possa incluir aplicativos móveis, podcasts e outras formas de mídia digital, a Internet é o centro de todas as ferramentas e canais à disposição do profissional de marketing digital.

O marketing digital é extremamente organizado, altamente direcionado e oferece resultados mensuráveis ​​em tempo real.

Não há suposições envolvidas. As estratégias são testadas continuamente para ver o que funciona e o que não funciona. Você pode medir resultados e implementar ajustes de estratégia imediatamente.

Esse é o caminho do marketing digital. Deixe-me reformular isso. Esse é o caminho do marketing digital quando você tem uma agência de marketing digital altamente qualificada executando as atividades de marketing para sua marca.

O que é uma agência de marketing digital?

Uma agência de marketing digital é diferente de sua agência de marketing tradicional porque normalmente se concentra no marketing baseado em resultados no mundo digital. O marketing mensurável e o ROI são o nome do jogo.

Uma agência de marketing digital legítima não pratica o marketing “spray and pray”. Já se foram os anúncios de rádio ou TV e anúncios em revistas. Em seu lugar, vem uma equipe de estrategistas, consultores de marketing digital , criativos e desenvolvedores que trabalham juntos desde o início para entregar resultados quantificáveis. Uma agência de marketing digital é um motor de desenvolvimento de marca e geração de leads.

Agência de marketing digital x agência de marketing

As agências de marketing ainda dançam em ambos os lados da linha de marketing, muitas vezes promovendo iniciativas tradicionais ou meramente criativas. As empresas querem um site bonito – mas também precisam de um site que converta os visitantes em resultados focados em resultados, como leads ou compras. Infelizmente, muitas agências de marketing não têm o know-how ou as habilidades internas definidas para fornecer ambos.

O que uma agência de marketing digital deve fazer

Agora que fiz as agências de marketing digital parecerem equipes de super-heróis, você provavelmente está se perguntando o que elas costumam fazer. Vamos revisar as três principais áreas em que as agências digitais se concentram.

Agências de marketing digital melhoram seus negócios

Uma grande agência de marketing digital tem os meios para assumir o controle de seu marketing de cima a baixo. Para começar, sua experiência em negócios permite que avaliem as necessidades de sua marca e desenvolvam uma estratégia poderosa que maximize os lucros.

Eles trabalharão com sua empresa para melhorar a eficiência e a produtividade. Com a ajuda deles, você definirá melhor seus objetivos e estabelecerá metas mensuráveis.

Além disso, o foco nos dados e na segmentação requer uma definição clara de seu comprador-alvo, que normalmente é mais específico do que as empresas têm atualmente. Ao trabalhar com uma agência de marketing digital, você determinará exatamente quem é o seu comprador ideal e analisará sua jornada de compra. Como eu disse, o marketing digital é altamente direcionado.

Quando você conhece bem o seu público-alvo, determina quais devem ser suas mensagens e benefícios para falar diretamente com o comprador ideal. Sua proposta de venda exclusiva, conforme se alinha ao comprador ideal, é o que forma uma conexão com as pessoas que compram de sua empresa. Mais em: https://webtrends.net.br/marketing-digital/

escritório de coworking em ribeirão preto

10 características essenciais de um escritório de coworking de sucesso

O trabalho tradicional mudou consideravelmente na última década, graças às novas tecnologias e à Internet. O coworking Beework, um Coworking em Ribeirão Preto, é um forte exemplo disso, já que os atuais empreendedores agora compartilham seu espaço de escritório e trabalham em conjunto com freelancers, start-ups e funcionários de outras empresas. Neste blog, gostaríamos de dar uma visão geral das 10 características mais importantes que um bom escritório de coworking deve atender para se tornar uma comunidade de sucesso!

1. PREÇO

Muitas empresas precisam de pequenos escritórios que possam crescer junto com seu sucesso. O Coworking oferece a possibilidade de reduzir custos operacionais. Você não está vinculado a contratos de longo prazo e não tem custos adicionais com móveis, internet e cabeamento telefônico, porque seu local de trabalho está imediatamente pronto para uso. Existem benefícios econômicos e práticos associados ao coworking em comparação com o aluguel de escritório tradicional. 

2. LOCALIZAÇÃO

A localização do escritório de coworking é muito importante. Claro que você não quer perder muito tempo se deslocando. Escolha um local que seja relativamente próximo de sua casa em primeiro lugar. Além disso, você pode levar em consideração outras opções, como estacionamento, proximidade com clientes, restaurantes e assim por diante.

3. ATMOSFERA

Todos têm um motivo para optar pelo coworking, mas parece que principalmente a companhia agradável e a troca de conhecimentos, experiências e feedbacks são os fatores decisivos. Escolha um escritório de coworking onde você se sinta em casa e onde possa se cercar de empreendedores com ideias semelhantes.

4. COMUNIDADE

Uma comunidade unida com pessoas que pensam da mesma forma geralmente cria uma ótima atmosfera.

Um local de coworking combina a flexibilidade de um escritório em casa com a atmosfera de uma cafeteria. A singularidade de um escritório de coworking incentiva o trabalho. Sempre há pessoas a quem você pode perguntar algo, trocar ideias com alguém ou simplesmente se juntar a eles para um bate-papo divertido. 

Pode ser interessante: O que é endereço fiscal?

5. INSTALAÇÃO

Como empresário, você deseja que os dados da sua empresa estejam seguros. Portanto, busque um local com alto padrão de segurança, tanto online quanto offline. O local tem um conselheiro de segurança? O local possui câmeras de vigilância? Pergunte qual é o procedimento deles para violações de dados e pergunte se eles têm software anti-hacking.

6. EQUIPAMENTO

Ao trabalhar no local, você também deseja ter acesso ao equipamento de escritório necessário. Isso varia de canetas e grampos a copiadoras suficientes. Claro que uma conexão de internet rápida e estável também é necessária e preste atenção às tecnologias e dispositivos mais recentes, como flipcharts digitais, quadros brancos interativos, videoconferência ou uma impressora de café da moda!

7. SALAS DE REUNIÃO

É muito comum convidar seus convidados para uma sala de reunião em um escritório de coworking. Às vezes, você também precisará de uma sala privada para poder se reunir sem ser incomodado. Portanto, escolha uma sala de coworking com pelo menos duas salas de reuniões separadas que podem ser reservadas com antecedência. 

8. CAFÉ E COZINHA

Além das funções tradicionais de escritório, uma sala de coworking possui uma cozinha funcional ou até mesmo um lounge bar. Além disso, uma deliciosa xícara de café não deve faltar. Desta forma, você pode não só desfrutar do seu coffee break, mas também relaxar em um ambiente agradável!

9. TEAMBUILDINGS E EVENTOS COMUNITÁRIOS

O fato de os outros colegas de trabalho não serem seus colegas diretos não significa que você não tenha uma boa colaboração com eles. Um bom lugar de coworking sabe disso e regularmente organiza eventos comunitários divertidos ou festas após o trabalho para fortalecer os laços entre os colegas de trabalho. Isso pode melhorar o ambiente do escritório e tornar todos mais produtivos a longo prazo!

10. RELAXAMENTO

Depois de todo o trabalho, reuniões e concentração, o relaxamento também deve ter seu lugar dentro do escritório de coworking. Isso geralmente inclui áreas de relaxamento aconchegantes com diferentes áreas de estar, tênis de mesa ou sinuca, dardos, etc. Em dias de sol, é sempre bom se a sala de coworking tiver um agradável terraço ou jardim para realmente aproveitar suas férias.

Como aplicar inteligência artificial em sua estratégia de marketing?

A inteligência artificial deixou de ser algo futurista para se tornar parte de nosso dia a dia de muitas maneiras. Este termo, tão difundido hoje em dia, logo nos lembrava cenas de filmes que nos faziam sentir admirados frente a tantas possibilidades tecnológicas.

Mas se dermos uma olhada em nosso dia a dia, vamos perceber que passamos por tantas evoluções que a inteligência artificial passou a se integrar em nossas atividades.

Por exemplo, quando você conversa com uma empresa pela internet às 2 da manhã, provavelmente está falando com um atendimento eletrônico, que está lá por conta dessa tecnologia.

Este é apenas um exemplo, mas o fato é que, por conta de todas as possibilidades trazidas pela inteligência artificial, muitas empresas voltaram seus olhares para ela, principalmente para enriquecer suas estratégias de marketing.

Na verdade, esses dois conceitos caminham juntos há um tempo, formando uma parceria que beneficia organizações de todos os segmentos. E muitas tendências ainda estão por vir.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é inteligência artificial, como ela pode ser aplicada em marketing e quais são as vantagens desta aplicação. Confira o texto!

Positive young woman in wireless headphones sitting at table with laptop and studying at home. Concept of people, technology and education.

O que é Inteligência Artificial?

Inteligência Artificial (IA) é uma tecnologia que permite que as máquinas ajudem os seres humanos em diferentes tarefas. Por ser algo muito amplo, não é fácil resumir isso em apenas um único conceito.

O fato é que essa tecnologia simula a inteligência humana, por meio de um software ou mecanismo. Uma de suas aplicações mais comuns são os bots de atendimento, muito usados em sites e blogs de empresas.

Com eles, um escritorio de contabilidade e consultoria, por exemplo, pode fazer atendimento ao cliente em maior escala, o que permite que seus colaboradores se dediquem a problemas mais complexos.

Essa tecnologia está evoluindo continuamente, o que amplia seu leque de possibilidades de aplicações, e uma das mais usadas atualmente é o marketing digital.

Aplicação da inteligência artificial em marketing digital

Quando se fala em marketing digital, entramos em um dos campos mais abrangentes para a aplicação de inteligência artificial. Então, dentre as possibilidades temos:

Qualificação de leads

Saber o quanto o time de marketing está colaborando com a receita da empresa ficou mais fácil. Consequentemente, é possível saber o que gera mais leads qualificados, e este é um dos benefícios de um dos braços da IA: o Machine Learning.

Com ele, é possível qualificar de modo mais preciso e rápido a lista de leads e clientes, com base em dados disponíveis online.

Assim, toda vez que uma empresa de segurança do trabalho fecha num novo contrato, ou sempre que uma loja de roupas faz uma venda, esses dados são atualizados, o que acaba por melhorar o prognóstico de novas vendas.

Consequentemente, o time responsável economiza tempo, uma vez que passam a priorizar os leads mais qualificados.

Prever o comportamento do consumidor

Com os recursos que temos hoje, conseguimos rastrear praticamente todos os passos dos consumidores pela web. Com isso, fica mais fácil prever o seu comportamento e quais serão suas próximas ações.

A partir disso, fica mais fácil criar estratégias que se encaixam nesse tipo de comportamento, melhorando as chances de conversão.

Automatizar o atendimento

Muitas plataformas usadas pelas empresas para comunicação fazem uso de chatbots, como no caso do Facebook. Essa ferramenta automatiza o atendimento, e vem sendo cada vez mais explorada pelas companhias.

Inclusive, o mercado está cada vez mais concorrido e o cliente cada vez mais exigente, e para se destacar, um dos diferenciais é oferecer um bom atendimento.

As empresas de folha de pagamento, por exemplo, que desejam atender várias pessoas ao mesmo tempo, conseguem fazer isso usando a inteligência artificial, por meio dos chatbots.

Automatizar o gerenciamento de comunidades

O gerenciamento de comunidades é um trabalho muito importante, que tem como missão cuidar da comunicação com os seguidores de uma marca nas redes sociais.

O uso dessas plataformas é cada vez maior por parte das pessoas, o que exige que as marcas estejam presentes em vários canais desse tipo ao mesmo tempo.

Só que gerenciar todas, mantendo-as sempre atualizadas, de acordo com os costumes e regras da marca é um grande desafio.

Hoje em dia, as companhias podem contar com aplicativos variados, que além de agendarem as publicações, comentam publicações, seguem e deixam de seguir outros usuários.

Criação de anúncios pagos

A inteligência artificial também é um ótimo recurso para criação de anúncios pagos, de modo que sejam personalizados e correspondam a diferentes personas.

Com base nas informações fornecidas para criar os anúncios, o machine learning entra em ação para saber qual combinação faz mais sentido para cada perfil de cliente, baseando-se, também, nas informações passadas pelos consumidores.

Elas se referem a dados e ao comportamento do usuário na internet, e essa prática é tão eficaz que o Google já anunciou que as campanhas em sua plataforma contarão com o auxílio do machine learning.

Precificação de produtos

Toda empresa, como uma administradora predial SP, precisa se basear em muitos fatores no momento de precificar seus produtos e serviços, como:

  • Preço médio no mercado;
  • Ciclo de vida do produto;
  • Histórico de vendas;
  • Época do ano.

Esses e outros fatores devem ser levados em conta, porque erros de precificação podem reduzir os lucros e até mesmo afetar o desempenho da empresa.

A inteligência artificial disponibiliza ferramentas que precificam os itens automaticamente, comparando várias implicações para definir o melhor preço.

Vantagens do uso da inteligência artificial em marketing

Usar a IA em suas estratégias de marketing pode trazer muitas vantagens. Além de garantir excelencia operacional para empresas, ela também ajuda em outros pontos, como:

Automação de tarefas

A automação de tarefas de forma eficiente e escalável é uma das principais vantagens da inteligência artificial. O trabalho automatizado libera os profissionais para tarefas estratégicas, que tornam o negócio mais estruturado e rentável.

Isso se aplica, principalmente, a tarefas simples e manuais, mas que demandam tempo. Mas ela também pode ser aplicada em atividades mais complexas que exigem atenção total por parte do colaborador.

Aumento da produtividade

Uma vez que essa tecnologia permite que algumas tarefas sejam automatizadas, naturalmente a produtividade também melhora.

Por exemplo, por meio de um software de tradução, os serviços de tradução técnica são mais ágeis, o que acaba por liberar os tradutores para focarem em termos que se adaptam melhor a cada contexto.

O serviço, além de ser mais rápido, terá mais qualidade, o que acaba por impactar na satisfação dos profissionais.

Otimização de resultados

Se parte do trabalho é automatizado, menos tempo será necessário para que as tarefas sejam realizadas.

Assim como a produtividade aumenta, os erros diminuem, principalmente quando nos referimos a sistemas que ajudam a avaliar o desempenho das estratégias de marketing usadas pelo negócio.

Ao usar essas ferramentas, seu negócio consegue acompanhar e otimizar as ações continuamente. Isso é muito importante porque a eficácia do marketing digital está diretamente relacionada à eficiência de suas estratégias.

De nada adianta investir nas principais tendências se as campanhas não são mensuradas. Além de perder tempo, a marca perde dinheiro.

Investimentos inteligentes

Por meio da inteligência artificial, uma empresa de consorcio de veiculos contemplados, por exemplo, vai muito além de facilitar ou melhorar suas interações com o público.

Então, por meio dela, conseguimos criar soluções que analisam onde os recursos devem ser investidos, para que o retorno sobre investimentos também seja positivo.

É importante lembrar que as soluções evoluem continuamente, o que pode deixar as análises de praxe ultrapassadas.

Melhora do atendimento ao cliente

Um dos principais objetivos do uso de inteligência artificial em marketing é aumentar a satisfação dos clientes em relação às marcas.

Uma das formas de fazer isso é oferecendo um atendimento rápido e personalizado. Lembre-se, o atendimento é a ponte de ligação entre os consumidores e uma empresa de serviços de seguros de automóveis.

Consequentemente, a companhia consegue evitar ou resolver os problemas de seus clientes com mais facilidade, o que ajuda no processo de fidelização.

Conclusão

A tecnologia é desenvolvida ininterruptamente para que possa nos auxiliar nas mais diferentes necessidades. Uma prova disso é a inteligência artificial, que traz várias possibilidades para melhorar tudo o que diz respeito a uma empresa.

O marketing digital é um dos setores que podem ser beneficiados, e isso é importante porque ele se tornou o principal meio de divulgação de marcas, produtos e serviços.

Se ele é trabalhado com todo o respaldo que a tecnologia tem a oferecer, torna-se muito mais assertivo e eficiente, trazendo os melhores resultados para as empresas.

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre o conceito de inteligência artificial, de que modo ela pode ser aplicada em marketing digital e as vantagens dessa prática. Assim, vai sentir uma melhora significativa em qualquer ação que investir.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Page 2 of 6

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén