AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Saúde Page 1 of 8

Óleo de Rosa: o versátil para corpo, mente e alma

Óleo de Rosa: o versátil para corpo, mente e alma

Com óleo de rosa puro, a substância perfumada não é usada apenas em termos de beleza, mas também promete suporte para a saúde física e mental. Tradicionalmente, os amantes deixam chover rosas vermelhas como um símbolo de sua solidariedade. 

Mas a mais romântica de todas as flores pode ser mais do que apenas um símbolo e ornamento. Isso ocorre porque o óleo de rosa é feito a partir dele, que é considerado um produto versátil absoluto. Fala-se de propriedades promotoras de saúde, cuidados e cura. Mas onde está a droga milagrosa usada?

Se você olhar mais de perto a indústria da beleza, não poderá ignorar o óleo de rosa hoje em dia. Muitas marcas oferecem o óleo essencial que é usado tanto para fins cosméticos quanto medicinais. No entanto, isso não é novidade. O remédio popular, obtido a partir de rosas muito específicas, existe há muito tempo. 

O que o óleo de rosa pode fazer e suas aplicações?

O óleo de rosa é caracterizado por seu aroma calmante e seus ingredientes preciosos, que podem ter efeitos positivos no bem-estar e na aparência. Você pode usar o remédio tanto externa quanto internamente e para diferentes necessidades.

Por exemplo, o óleo de rosa pode inibir a inflamação em certas doenças, ter um efeito de equilíbrio na psique ou auxiliar no cuidado do corpo e do cabelo. A lista de habilidades do talento versátil é longa e vale a pena explorar. 

Óleo de rosa para a pele

O óleo de rosa é um verdadeiro estimulante da beleza. É particularmente popular porque é muito bem tolerado e, portanto, adequado para todos os tipos de pele. O óleo essencial tem um efeito bactericida tão forte que pode até ajudar no combate à acne. 

Ele também tem um alto teor de ácidos graxos insaturados, que por sua vez melhoram a elasticidade da pele e doam umidade. Além disso, diz-se que o óleo de rosa tem um efeito anti inflamatório, estimulador da circulação sanguínea e renovador de células na pele e refinar toda a tez.

Portanto, também é interessante como um produto anti-envelhecimento. Qualquer pessoa que não confie totalmente em produtos de beleza com óleo de rosas como ingrediente também pode usar o produto puro.

Para tratar espinhas individuais, por exemplo, algumas gotas do óleo essencial devem ser massageadas no rosto ou esfregadas nas áreas afetadas com um cotonete. Além disso, a água de rosas também pode substituir o tônico facial e pode ser usada para limpeza diária. 

Óleo de rosa para o cabelo

Os ácidos graxos insaturados contidos no óleo de rosa também beneficiam o cabelo. Isso proporciona ao cabelo seco e quebradiço, hidratação e brilho. O remédio também tem uma alta concentração de vitaminas E, A e K. Eles também fortalecem os folículos capilares por dentro.

No geral, o tratamento com óleo de rosa deve fazer com que o cabelo pareça mais saudável e volumoso. A aplicação para o cuidado do cabelo é tão fácil quanto para a pele: ou algumas gotas são misturadas com shampoo e condicionador ou massageadas diretamente no cabelo. 

Bom humor com óleo de rosa

Quase parece bom demais para ser verdade: o óleo essencial supostamente deixa você de bom humor. Por ter um efeito que melhora o humor, harmoniza e relaxa, o óleo de rosas também é usado no tratamento da depressão, estresse, ansiedade, fadiga e dores de cabeça. Existem diferentes maneiras de usar o impulsionador do humor – portanto, você deve ouvir atentamente seus próprios sentimentos e encontrar um método pessoal. 

Para estimular os sentidos, para se acalmar em momentos de excitação ou simplesmente para se sentir bem, o óleo de rosa pode ser aplicado no interior dos pulsos, pescoço e têmporas de manhã e à noite. 

Além disso, um difusor de aromas ou uma lâmpada de fragrância pode ser borrifada com algumas gotas para que o óleo evapore lentamente no ambiente. Nesse ínterim, você pode fazer o trabalho doméstico, trabalhar no computador ou apenas relaxar e desfrutar do perfume no sofá.

Tenha cuidado ao comprar óleo de rosa

É precisamente porque o óleo de rosa é tão precioso que há cada vez mais adulterações e réplicas sintéticas. Esses óleos são mais baratos. Além de cheirar menos, também não são tão eficazes e adequados para uso terapêutico como os originais.

É por isso que você deve perguntar antes de comprar se é um produto puro que não foi esticado com óleos baratos. Também deve ser garantido que o produto provém de cultivo orgânico controlado e, portanto, está livre de pesticidas.

Riscos do uso de óleo de rosa

Com o adorável perfume de óleo de rosa, pensamentos sobre possíveis riscos podem evaporar facilmente, mas problemas como intolerância, alergias, irritação da pele e inflamação também podem surgir.

Especialmente aqueles com reações alérgicas frequentes devem definitivamente testar o óleo usado antes de usar. Basta colocar algumas gotas na dobra do cotovelo. Se não houver alterações na pele depois de um tempo, normalmente você pode usar o óleo sem hesitação.

Em alguns casos, também pode levar à sensibilização – isso significa que uma reação alérgica não ocorre no primeiro contato, mas no contato renovado com óleo de rosa e pode ser aumentada com o uso posterior.

Os óleos essenciais geralmente só devem ser usados ​​com cautela no caso de asma, porque as fragrâncias são um fator de risco. Você também deve consultar um especialista com antecedência para mulheres grávidas, bebês, crianças pequenas e pessoas gravemente doentes.

Conclusão

Concedido, a diversão não é barata, mas vale a pena. Porque o óleo de rosa é ainda mais complexo e versátil do que já listado aqui. Diz-se mesmo que o polivalente de cheiro agradável aumenta a libido e ajuda com herpes, estrias, reações alérgicas, febre, palpitações e tensão muscular.

E por falar nisso, a psique também se beneficia da substância aromática da rosa. Então, ter uma garrafa em casa definitivamente vale a pena. E aqueles que o usam com moderação irão se beneficiar por muito tempo.

Saiba como o acompanhamento odontológico ajuda na saúde do seu sorriso

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 11% da população brasileira nunca foi ao dentista. Isso quer dizer que 23,2 milhões de pessoas não tiveram acesso aos procedimentos básicos da odontologia, o que é muito grave, já que o acompanhamento odontológico previne doenças e mantém a saúde do sorriso e do corpo.

Como diversas áreas da saúde, os cuidados com a cavidade bucal também precisam estar alinhadas com o acompanhamento profissional para manter a qualidade do sorriso e do corpo.

Para isso, existe o segmento conhecido como odontologia preventiva, que visa atender e tratar toda a estrutura bucal, incluindo gengiva e língua, de modo a evitar que as doenças bucais aconteçam e se agravem.

Isso significa que o setor mantém a saúde da cavidade oral com procedimentos de prevenção de bactérias e doenças bucais, como a análise detalhada do estado da boca e tratamentos como a limpeza do tártaro e aplicação do flúor.

Para garantir esses cuidados as visitas ao dentista devem acontecer regularmente, de preferência a cada seis meses.

Para isso, de modo a facilitar e melhorar o acompanhamento, um convenio odontologico pode ser uma adesão interessante.

Isso porque pagar por cada consulta separadamente tende a ter um custo mais elevado do que o pagamento mensal do plano.

Para quem teve um problema bucal identificado, as visitas ao consultório do profissional serão ainda mais frequentes para que o tratamento seja feito da forma adequada, demandando um ajuste ainda maior do orçamento.

Nesse sentido, já que as consultas serão regulares, quem é colaborador de alguma empresa pode verificar a adesão junto a um plano odontologico empresarial, visto que o serviço pode trazer benefícios ainda mais ampliados.

Isso ocorre porque esses planos devem cobrir os procedimentos básicos preventivos da saúde bucal, ampliando o acesso aos serviços.

Além disso, outra vantagem é que o plano pode ser estendido para o atendimento dos dependentes do beneficiário, para que assim todos sejam contemplados com os serviços odontológicos de modo seguro e eficaz.

Importância da saúde bucal

A boca é extremamente importante para o restante do corpo, pois ela é a porta de acesso de nutrientes e bactérias para o restante do organismo e, se não houver os devidos cuidados, é por ela que os vírus se espalham e prejudicam outros lugares do corpo.

Portanto, pode-se dizer que a saúde bucal tem bastante influência na qualidade de vida

De forma direta, a cavidade oral é o canal pelo qual se tem a sensação do paladar, mastigação, fala e é um lugar para melhorar a autoestima e estética, possibilitando as relações.

Perder os dentes, por exemplo, afetará negativamente a mastigação e o processo de digestão. 

Além disso, maus cuidados com a saúde bucal podem causar a halitose, um problemas extremamente desconfortável na comunicação; ou mesmo imperfeições dentárias, diminuindo a beleza estética e a funcionalidade, o que pode causar inseguranças que afetam a autoestima. 

Recursos

A odontologia preventiva, além de realizar os procedimentos básicos necessários para a manutenção da saúde bucal, também realiza análises profundas sobre a cavidade e possíveis problemas existentes.

Muitas complicações, por exemplo, podem estar escondidas, não podendo ser vistas a olho nu e ocasionando problemas mais sérios, que atingem os demais tecidos corporais e fragilizam a dentição.

Com isso, alguns exames podem ser solicitados durante os exames de rotina e auxiliam na identificação de problemas menos visíveis.

Assim, quem possui um plano odonto empresarial ou individual, por exemplo, terá acesso a recursos como a radiografia para que o dentista tenha a visão completa da arcada dentária e seus tecidos próximos.

Vale ressaltar que quanto antes um problema é localizado, mais fácil é de tratar. Por isso, é importante manter as idas ao consultório odontológico frequentes para que a saúde geral seja preservada. 

Isso não vale apenas para os dentes. É importante lembrar que as consultas aos dentistas de plano dental coletivo empresarial ou individual também contribuem com o bem-estar das gengivas, língua e toda a cavidade oral – bem como para os demais tecidos.

Importância do plano odontológico

Como foi dito anteriormente, um plano odontológico pode baratear os custos de acesso a serviços odontológicos para manter uma boa saúde bucal, tanto para o beneficiário quanto para os seus dependentes. 

É importante frisar que um plano odontológico traz mais segurança e tranquilidade a todos. Isso porque o plano não atua apenas de forma preventiva, devendo prestar atendimento nos casos de emergência também, conforme regulamentação da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Tal cuidado é ainda mais importante em casos em que é preciso uma intervenção cirúrgica urgente, independentemente do tempo de carência, seja para os beneficiários ou seus dependentes.

Visto a importância do plano para manter a saúde geral, outras opções para a contratação dos convênios são proporcionadas.

Deste modo, para quem não é colaborador de nenhuma empresa e é dono de seu próprio negócio, por exemplo, também é possível encontrar pacotes adequados a essas necessidades.

No caso do pequeno empreendedor, existe o plano odontologico para MEI, que possibilita o acesso aos serviços odontológicos básicos e/ou complexos, conforme a necessidade e orçamento disponível a esse perfil profissional, permitindo um serviço dental mais barato e com qualidade.
Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Escolher o sapato perfeito é uma questão de saúde

Quando se trata de selecionar calçados, principalmente para mulheres, muitas vezes nos deixamos levar pelo que chamamos de “amor à primeira vista”, seja porque são ideais para a moda ou porque seu preço é uma verdadeira tentação, sem parar para pensar. sobre outras características que podem transformar aquele sapato ideal em uma experiência inesquecível.

A primeira coisa que os sapatos devem ter, além de serem mais ou menos bonitos ou pelo custo, é que sejam confortáveis. Do contrário, tudo o que gastamos com eles será como jogar dinheiro fora. 

Não há nada menos atraente em uma mulher do que não ser capaz de andar naturalmente devido aos sapatos que machucam seus pés.

Não se trata apenas de calçar os saltos, plataformas, botas, calçado desportivo ou qualquer outro tipo de calçado que esteja na moda ou seja a tendência do momento. 

Em primeiro lugar, deve-se pensar na saúde dos pés, pois más escolhas nesse sentido, com o tempo, podem se transformar em sérios problemas que condicionam a vida de uma pessoa.

Existe algo mais agradável do que tirar os sapatos que têm feito você viver no inferno o dia todo? Bem, sim, precisamente não tendo que passar por aquela provação. 

Além disso, devemos levar em consideração que, embora a dor desapareça com o passar do tempo, esse uso contínuo de calçados inadequados para os pés pode acabar se transformando em joanetes, dedos deformados ou até mesmo causar lesões como entorses que podem causar danos aos toda a vida.

Compre agora mesmo os Incríveis Air Jordan – Conforto e Saúde para seu pés.

Sapatos funcionais e o material certo

Para escolher o calçado ideal, não só temos de ver se cabe e se sente bem nos pés, mas também temos de olhar para o material com que é feito. Calçados sintéticos podem causar problemas de pele devido ao acúmulo de umidade, uma vez que apresentam maiores problemas de transpiração do que o couro natural. Seja como for, a ventilação e a respirabilidade têm de ser sempre as melhores possíveis.

Você também não deve negligenciar o material da sola. Lembre-se de que é comum pisar continuamente em superfícies duras ou muito duras e, portanto, nossos pés e joelhos precisam do amortecimento que uma sola de qualidade pode proporcionar. 

Use o tamanho correto

De acordo com um estudo do College of Podiatry no Reino Unido, um terço dos homens e metade das mulheres não sabem o tamanho exato do pé. Isso, somado às diferenças de tamanho e durabilidade existentes entre os fabricantes, torna mais complicado encontrar o tamanho do sapato perfeito do que poderíamos imaginar.

Do Conselho Geral das Faculdades Oficiais de Pediatras da Espanha recomenda-se verificar se existe uma margem de um centímetro, pelo menos entre a ponta dos dedos e a ponta do sapato. 

Para referência, devemos ser capazes de colocar um dedo entre a ponta do pé e a ponta do sapato. Ou o que é igual, levantando o pé o mais para a frente possível, deve ser possível inserir um dedo do pé atrás do calcanhar, dentro do sapato.

Outra diretriz que pode servir de guia na hora de provar calçados é ter em mente que nem todas as pessoas têm a mesma largura do pé, não existe largura padrão, então um calçado que para um pode ser perfeito, para outro pode ser largo ou estreito. 

Nesse sentido, devemos ter em mente que existem calçados de larguras especiais para mulheres e homens que são fáceis de encontrar nas sapatarias e que permitem um conforto extra e evitam a sensação de “sobrecarga” no pé.

As duas últimas dicas podem ser as mais difíceis de seguir. Nossos pés mudam com o tempo, então o que vale um dia pode não valer alguns anos depois. Por isso, é aconselhável não comprar sapatos se não pudermos experimentá-los antes. 

Além disso, o ideal é poder experimentá-los no final do dia, quando o pé está mais dilatado e conseguimos o melhor ajuste. O outro conselho é não seguir recomendações genéricas e visitar o podólogo periodicamente para tentar prevenir danos que possam estar ocorrendo e que, com um remédio oportuno, serão fáceis de resolver.

Veja também as 8 Técnicas que todos os atletas usam para ganhar força

crescer cabelo

Dicas de Crescimento Capilar

Nem todo mundo sabe, mas nossos cabelos, crescem em média 1 cm por mês. Muitos acham que essa taxa de crescimento é muito baixa, mas existe alguns truques, que podem turbinar esse crescimento capilar e muito.

Dicas para o crescimento do cabelo

Com alguns produtos naturais e vitaminas, seus fios terão um crescimento rápido e saudável, e serão alvo de olhares por onde passarem.

Se sentiu interessado (a)? Então venha com a gente, e descubra como essas dicas podem fazer a diferença na sua rotina de cuidados capilares.

Use chá de folha de goiabeira nos cabelos:

Parece balela de vovozinha não é mesmo? Mas estudos científicos recentes indicam, que o chá da folha de goiabeira, pode trazer resultados incríveis para seu cabelo. Os nutrientes presentes na folha, agem nos folículos pilosos do couro cabeludo, deixando os fios que estão em fase de crescimento mais saudáveis e consequentemente mais fortes.

Em uma panela de chá coloque 1 litro de água e algumas folhas de goiaba, deixando ferver por 20 minutos. Depois é só coar e deixar esfriar naturalmente. Use o chá na hora do banho, aplicando diretamente nos fios.

Corte as pontas regularmente:

Nossos cabelos são como uma grande planta. Se você deixar que ela cresça sem qualquer cuidado, como a poda, ela irá crescer de maneira desordenada, e o resultado será uma planta com galhos retorcidos e feios. Com nossos fios é bem parecido, parece loucura, mas para que eles cresçam, é necessário um corte feito de maneira periódica. Não precisa tirar demais se você não quiser, bastam algumas pequenas pontas, para que o resultado aconteça.

Ao ir ao cabeleireiro, mostre a espessura do corte, e não deixe que ele (a) tire mais do que o necessário.

Tome vitaminas de crescimento capilar:

Se tem uma coisa difícil de se fazer, na rotina de pessoas ocupadas, é conseguir consumir as vitaminas necessárias para o funcionamento do corpo.

E com as vitaminas necessárias para os cabelos não é diferente. Nossos cabelos, necessitam de uma série de vitaminas para continuar crescendo de maneira saudável, tais como: vitamina B1, B2, C, B e E. Mas por sorte, existe uma vitamina, com uma fórmula exclusiva não encontrada no mercado, que traz numa única cápsula, todos os nutrientes necessários para o crescimento não só dos cabelos, mas também das unhas.

Vários artistas, que se importam muito com sua aparência, apostaram na BeautVip e não se arrependeram. Por isso, turbine seu crescimento capilar, sem pagar demais, por isso.

Prenda o cabelo, mas não use penteados apertados:

Prender o cabelo, é muito benéfico para o crescimento capilar, já que é exercida uma pressão moderada nos fios, o que pode facilitar seu crescimento. Entretanto, deve-se prestar muita atenção ao fazer isso, já que se você exagerar na pressão, vai acabar danificando seus cabelos e os atrapalhando a ter um crescimento saudável.

Outra dica importante, é diminuir o atrito entre seu cabelo e objetos ásperos, como a travesseiros com fronhas que não são de seda ou de algum material parecido. Por isso, troque o material de suas fronhas se for possível.

Essas foram as dicas capilares de hoje, e caso você esteja interessada em aumentar o crescimento de seus cabelos de forma significativa, procure o Beautvip e se surpreenda com resultados incríveis.

O que é estenose espinhal? Como tratar?

O que é estenose espinhal?

Você provavelmente já tem uma ideia aproximada do que é uma espinha. Sua coluna vertebral é sua espinha dorsal e permite que você ande sobre duas pernas ao apoiar a parte superior do corpo. “Estenose”, por outro lado, é um termo médico pouco conhecido fora da profissão de saúde. A palavra vem da Grécia antiga e se refere a um estreitamento ou restrição. Portanto, a estenose espinhal se refere ao estreitamento da coluna vertebral.

Se você ou alguém que você conhece tem a condição agora, é altamente provável que você conheça alguém com espinha estreita no futuro, pois se torna mais comum com a idade. Leia mais para obter uma riqueza de informações sobre estenose espinhal. Você aprenderá seus diferentes tipos, suas causas, quem causa impacto e o que você pode fazer a respeito.

Quais são as causas da estenose espinhal?

Ou você nasce com estenose espinhal ou a desenvolve. Cerca de 90% das pessoas com essa condição a desenvolvem como parte do processo natural de envelhecimento. Conforme você envelhece, seus ossos passam naturalmente por um processo de degeneração. Isso é chamado de espondilose.

Esse processo é agravado pela osteoartrite – artrite do osso que é sentida nas articulações. Isso deixa menos espaço entre as vértebras individuais, o que, junto com a perda de massa óssea, pode promover esporões ósseos.

As articulações do corpo começam a crescer para compensar o estresse extra que as costas sofrem por esse processo. Isso deixa ainda menos espaço para as raízes nervosas que fluem pela medula espinhal e descem pela coluna.

Além desses processos, o ligamento amarelo – os ligamentos da coluna – pode crescer, o que pode impactar a coluna vertebral e causar estenose espinhal parcial ou severa.

Quando você envelhece, as almofadas cheias de líquido entre os discos da coluna podem começar a secar e encolher; eles também podem hérnia (protuberância ou ruptura anormal) e comprimir os nervos espinhais e / ou raízes dos nervos espinhais.

A maioria das pessoas adquire estenose espinhal dessas maneiras. Para outros, a causa pode ser uma lesão traumática, que pode ocorrer em qualquer idade. Às vezes, outras condições podem causar a condição, como exposição a excesso de flúor, doença de Paget, tumores na coluna, infecções ou espondilite anquilosante.

Alguns que sofrem dessa condição nasceram com ela. Para alguns, o canal espinhal começa muito estreito desde o momento em que nascem. Isso geralmente acontece quando um jovem é diagnosticado com o transtorno.

Quem pode ter estenose espinhal?

Como a estenose da coluna tende a ser causada pelos efeitos degenerativos do envelhecimento, não é surpresa que quanto mais velha uma pessoa, maior a probabilidade de ela adquirir a doença. As mulheres são mais propensas do que os homens; Em pessoas com idades entre 55 e 80, um grande estudo descobriu que cerca de 1 em cada 4 mulheres apresenta estenose espinhal, em comparação com 1 em cada 10 homens. Como a população de americanos idosos está crescendo, o número de pacientes que buscam alívio para essa condição deve dobrar.

Quais são os sintomas da estenose espinhal?

Quando se trata de estenose espinhal, os sintomas individuais variam de acordo com a gravidade e o tipo da doença. Os sintomas de estenose tendem a aumentar gradualmente à medida que os ossos se degeneram.

Embora os sinais variem um pouco, alguns deles se aplicam se você tiver o transtorno. Discutiremos os dois tipos principais, estenose lombar e cervical, nos próximos dois slides, mas aqui estão seus sintomas:

Estenose lombar

  • Dor na parte inferior das costas
  • Dor, dormência ou fraqueza nas pernas e / ou nádegas
  • Formigamento, dor ou fraqueza em uma ou ambas as pernas. Esse desconforto se torna mais grave depois de caminhar ou ficar em pé por algum tempo. O termo médico para isso é claudicação neurogênica, e é muito comum quando a estenose da coluna lombar é descoberta. Freqüentemente, você descobrirá que inclinar-se para a frente (como em um carrinho de compras) ou sentar-se aliviará esse desconforto.
  • Síndrome de Cauda Equina (perda da função das raízes nervosas lombares do canal vertebral que pode resultar na perda do controle da bexiga e do intestino; é uma emergência médica, embora ocorra com pouca frequência)

Estenose Cervical

  • Desajeitamento nos braços ou mãos. Pode ser difícil amarrar laços, camisas de botão ou blusas, etc.
  • Dor nas mãos
  • Balanceamento de dificuldade
  • Incontinência urinária ou intestinal

Estenose lombar

A maioria das pessoas com estenose espinhal apresenta estreitamento na parte inferior das costas. Isso é chamado de estenose da coluna lombar e geralmente ocorre na base da coluna ou próximo a ela, próximo ao quadril.

Ao longo dessa parte da coluna, a medula espinhal pára, enquanto seus nervos continuam descendo pela coluna. Isso significa que os nervos não têm a proteção da medula espinhal ao longo da área da coluna mais propensa à estenose.

Esses nervos vulneráveis são propensos a serem comprimidos dentro do canal estreito dentro da espinha. Quando isso acontece, os sintomas familiares de estenose lombar são prováveis – dormência e dor nas extremidades inferiores e dor na região lombar que geralmente é aliviada quando a pessoa se senta ou se inclina para frente na cintura.

Estenose Cervical

A estenose cervical envolve uma estenose no pescoço. É menos comum do que estenose na região lombar. As raízes nervosas afetadas são diferentes e, portanto, os sintomas também são diferentes. Deixar cair coisas por causa da perda de coordenação, tropeçar, tropeçar e dormência que desce pelo pescoço são sintomas.

Similaridade com a Síndrome de Caudia Equina

Às vezes, a estenose cervical pode ser confundida com um distúrbio muito mais urgente e potencialmente mortal chamado síndrome dos equinos de Caudia (ver slide 4). Ambos podem causar incontinência (perda de controle do intestino e da bexiga) e fraqueza extrema nas pernas. Portanto, se você tiver algum desses sintomas, a melhor coisa a fazer é procurar tratamento médico de emergência.

Uma alimentação saudável beneficia a sua saúde e retira a sua dor enquanto lhe ajuda a como perder barriga!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Como a osteoporose é tratada e prevenida

Como a osteoporose é tratada e prevenida?

Não há cura atual para a osteoporose. O tratamento da osteoporose envolve interromper a perda óssea adicional e fortalecer os ossos que mostram sinais de fraqueza. A prevenção da osteoporose é fundamental.

Prevenção e tratamento: exercícios

O exercício é importante para ajudar a melhorar a força e o equilíbrio muscular, o que pode diminuir as quedas e outros acidentes. Os exercícios de levantamento de peso também têm o benefício de ajudar a fortalecer os ossos. Consulte seu médico para saber o tipo e a duração do exercício certo para você.

Uma palavra de cautela sobre exercícios

Em pacientes com osteoporose, os exercícios podem causar lesões nos ossos enfraquecidos. É importante discutir com um profissional de saúde os exercícios apropriados para pacientes com osteoporose. Também é importante considerar outros problemas médicos que também podem estar presentes (doenças cardíacas, diabetes, pressão alta) antes de iniciar qualquer programa de exercícios. Alguns tipos de exercícios extremos, como a corrida de maratona, podem não ser recomendados para pacientes com osteoporose.

Prevenção e tratamento: pare de fumar e coibir o álcool

Fumar pode resultar em perda óssea. Em pacientes com osteoporose, isso pode acelerar a progressão da doença. Também diminui os níveis de estrogênio nas mulheres, o que pode levar a uma menopausa precoce e maior perda óssea.

O efeito do álcool e da cafeína na osteoporose não está claro. Para manter a saúde ideal, consuma álcool e cafeína com moderação.

Prevenção e tratamento: suplementos de cálcio

A ingestão de cálcio é importante para ossos fortes e saudáveis. A ingestão adequada de cálcio deve ocorrer mais cedo na vida para ajudar a prevenir a osteopenia e a osteoporose.

A ingestão recomendada de cálcio para todos os adultos e adolescentes do sexo feminino é de 1.000-1.300 mg por dia. Boas fontes de cálcio na dieta incluem laticínios, vegetais (couve, repolho, brócolis, espinafre) e alimentos fortificados (sucos de frutas, leites não lácteos, cereais). Mulheres na pós-menopausa podem precisar de mais cálcio.

Prevenção e tratamento: alimentos enriquecidos com cálcio

A maioria dos americanos não consome quantidade suficiente da dose diária recomendada dos EUA (USRDA) de cálcio. Alguns exemplos de fontes dietéticas de cálcio incluem leite, iogurte, queijo e suco de laranja fortificado.

Prevenção e tratamento: vitamina D

Para absorver adequadamente o cálcio na dieta e manter uma boa saúde óssea, o corpo também precisa de vitamina D para o seguinte:

  • Absorção de cálcio do intestino
  • Previna a osteomalácia, que pode enfraquecer ainda mais os ossos
  • Aumenta a densidade óssea e diminui as fraturas em mulheres na pós-menopausa

O USRDA para vitamina D é de 600 UI (unidades internacionais) por dia para crianças de 1 ano a adultos de 70 anos. Bebês com menos de 1 ano precisam de 400 UI, enquanto adultos de 71 anos ou mais precisam de 800 UI.

Boas fontes de vitamina D incluem luz solar, peixes gordurosos como salmão ou cavala, fígado bovino, gema de ovo, leite ou suco de laranja fortificado com vitamina D, cereais fortificados e fórmulas infantis.

Prevenção e tratamento: terapia hormonal na menopausa

Como o estrogênio pode desempenhar um papel na manutenção da densidade e força óssea em mulheres, muitas mulheres na menopausa com osteoporose recebem terapia hormonal (terapia hormonal da menopausa, anteriormente conhecida como terapia de reposição hormonal ou TRH) para prevenir perda óssea e fraturas.

O estrogênio pode ser prescrito sozinho por via oral (Premarin, Estrace, Estratest) ou como adesivo para a pele (Estraderm, Vivelle), ou junto com a progesterona. A combinação dos dois hormônios pode ajudar a prevenir o câncer uterino que pode resultar do uso de estrogênio sozinho. A terapia hormonal da menopausa pode ter efeitos colaterais, incluindo aumento do risco de ataque cardíaco, derrame, coágulos sanguíneos e câncer de mama, portanto, não é normalmente recomendada para uso a longo prazo. Consulte um médico para obter mais informações sobre a reposição hormonal da menopausa.

Prevenção e tratamento: medicamentos

Existem vários tipos de medicamentos usados para tratar a osteoporose.

1. Medicamentos anti-reabsorção: Esses medicamentos previnem a reabsorção óssea (quebra) e podem ajudar a aumentar a massa óssea. Os exemplos incluem alendronato (Fosamax), risedronato (Actonel), raloxifeno (Evista), ibandronato (Boniva), calcitonina (Calcimar) e zoledronato (Reclast).

2. Terapia hormonal estrogênica na menopausa: pode atuar de forma semelhante às drogas anti-reabsorção, prevenindo a perda óssea e ajudando a aumentar a massa óssea.

3. Moduladores seletivos do receptor de estrogênio (SERMs): Esses medicamentos funcionam como o estrogênio e incluem tamoxifeno e raloxifeno (Evista).

4. Drogas anabolizantes: são as únicas drogas que realmente aumentam a massa óssea. A teriparatida, uma forma de hormônio da paratireoide, é um exemplo desse tipo de medicamento

Prevenção de fraturas de quadril

Os protetores de quadril podem reduzir o risco de fraturas de quadril em pessoas com osteoporose e com risco de quedas. Protetores de quadril são roupas íntimas com finas camadas de espuma ou plástico nos quadris. Hipsaver e Safehip são duas das marcas disponíveis.

Osteoporose em resumo

  • A osteoporose é um distúrbio dos ossos em que os ossos se tornam quebradiços, fracos e facilmente danificados ou quebrados.
  • A massa óssea (densidade óssea) atinge seu pico por volta dos 25 anos, diminui após os 35 anos e diminui mais rapidamente nas mulheres após a menopausa.
  • Os fatores de risco para a osteoporose incluem genética, falta de exercícios, falta de cálcio e vitamina D, tabagismo, consumo excessivo de álcool e histórico familiar de osteoporose.
  • Pacientes com osteoporose podem não apresentar sintomas até que ocorram fraturas ósseas.
  • A osteoporose pode ser diagnosticada por raios-X, mas é mais provável de ser detectada com exames DEXA, que medem a densidade óssea.
  • Os tratamentos para a osteoporose incluem medicamentos prescritos para a osteoporose, parar de fumar e fazer exercícios adequados, cálcio e vitamina D.

Uma alimentação saudável beneficia a saúde de seus ossos enquanto lhe ajuda a como perder barriga.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Esclerose Múltipla: Fazendo uma Casa Amiga da Esclerose Múltipla

Organize seu espaço

Se você tem esclerose múltipla, pode ser mais difícil se mover e se locomover, mesmo em casa. Adultos com EM geralmente sofrem de problemas de mobilidade, equilíbrio prejudicado e outros sintomas que aumentam o risco de quedas e outras lesões.

Ao longo de um período de seis meses, cerca de metade dos adultos de meia-idade e idosos com EM experimentam pelo menos uma queda. Identificar e eliminar perigos potenciais em casa é uma forma de prevenir o risco de quedas e outras lesões.

Um bom ponto de partida é eliminar a desordem. Isso inclui desordem em escrivaninhas, bancadas, mesas e pisos. Revise suas coisas.

O que você realmente precisa manter? O que você pode jogar ou doar? A prevenção de quedas envolve manter as trilhas de caminhada desobstruídas para que você possa caminhar o mais facilmente possível. A desordem no chão é um perigo de tropeço e pode causar quedas. Usar sapatos baixos ou de salto baixo também é uma boa ideia.

Criar Estações de Trabalho

Pessoas que sofrem de esclerose múltipla freqüentemente apresentam fadiga. Isso pode tornar as atividades diárias cansativas, mas com um pouco de planejamento você pode economizar energia. Pense em tudo que você faz em um dia em sua casa.

Você se maquia e arruma de manhã? Você corta vegetais como parte regular da preparação de suas refeições? Você paga contas ou trabalha no computador? Você pode designar um espaço de estação de trabalho para cada atividade que você faz para minimizar a energia necessária para realizar essas tarefas.

Coloque seu secador de cabelo, escovas, pentes e maquiagem em um só lugar para tornar mais fácil se preparar de manhã. Mantenha uma tábua, uma faca e um descascador em uma área designada da cozinha para facilitar a preparação da refeição.

A instalação de postos de trabalho auxilia na prevenção de gastos desnecessários e cansativos de energia. Isso tornará mais fácil fazer as tarefas diárias.

Trabalho na Zona

A esclerose múltipla pode tornar difícil para você alcançar as alturas ou agachar-se. Leve em consideração suas limitações e organize seu espaço de acordo com sua zona de trabalho ideal. Se for difícil ajoelhar-se e tirar potes e frigideiras de um armário no chão, guarde-os na bancada.

Se for difícil alcançar os utensílios que você mantém no alto, coloque-os em um local mais baixo e de fácil acesso. Use carrinhos de armazenamento, ganchos, cestos suspensos e painéis para organizar os itens que você usa com frequência e torná-los mais acessíveis.

Se você estiver em uma cadeira de rodas, sua zona de trabalho ideal começa entre 15 a 16 polegadas do chão e termina a cerca de 51 a 52 polegadas do chão.

Se você estiver em pé, a zona se estende aproximadamente ao nível do joelho até apenas alguns centímetros acima de sua altura. Você deve fazer atividades dentro desta zona segura por razões de segurança para proteger sua saúde. Quando você tem EM, a prevenção de lesões deve ser uma prioridade.

Confie no velcro

As tiras de velcro são muito úteis e têm inúmeras utilizações. Use fitas de velcro para manter fios e cabos elétricos fora do caminho.

Use velcro para proteger blocos de papel e canetas em locais de fácil acesso. Cole o velcro na parte de trás do controle remoto e da mesa de centro para que você nunca mais o perca entre as almofadas do sofá.

Se andar com uma bengala, prenda-a à parede com velcro para que não caia no chão. O velcro vem em uma variedade de formas, tamanhos e cores para atender a todas as suas necessidades.

Portas alargadas

Você usa andador, cadeira de rodas ou scooter? Em caso afirmativo, suas portas precisam ter pelo menos 36 polegadas de largura para portas externas e 32 polegadas de largura para portas internas.

Estão disponíveis dobradiças de porta expansíveis especiais que podem ser suficientes para ajudar a alargar as portas. Outra opção é remover completamente as portas internas e as molduras das portas.

Tire os móveis do caminho e alargue os caminhos para que você possa se mover facilmente pela casa. Ao reorganizar os móveis, certifique-se de fazer isso de forma que você possa acessar os interruptores de luz e termostatos com facilidade.

Modificar o banheiro

O banheiro é uma área onde você pode ter dificuldades se tiver EM. Você pode tornar as coisas mais fáceis fazendo algumas modificações. Instale um assento de vaso sanitário levantado para facilitar o ato de subir e descer do vaso sanitário.

Alguns assentos de sanita elevados têm até apoios de braço para maior estabilidade. Instale barras de apoio em vários locais, como chuveiro, banheira e perto do vaso sanitário para que você tenha algo em que se apoiar para se equilibrar.

As barras de apoio vêm em uma variedade de tamanhos e acabamentos para se adequar a qualquer decoração. Você pode colocar um banco embutido ou dobrável no box do chuveiro ou na banheira para facilitar o banho.

Para prevenção extra de quedas, coloque um tapete antiderrapante na banheira. O sabonete e o shampoo na banheira tornam a superfície escorregadia. Coloque um tapete de banho fora da banheira para minimizar o risco de queda depois de sair da banheira ou do chuveiro.

Adultos com EM devem ter cuidado extra no banheiro. Muitas quedas em casa acontecem no banheiro, mas são evitáveis quando você toma precauções e elimina perigos.

Simplificar a preparação da cozinha

Preparar as refeições pode ser estressante e consumir muita energia quando você tem EM. Você pode tornar as coisas mais fáceis seguindo algumas regras simples.

Use um carrinho com rodinhas para carregar todos os ingredientes de que você precisa para uma refeição antes de começar. Isso elimina idas e vindas entre o balcão, a geladeira e a despensa. Use ferramentas e utensílios que tenham alças de fácil manuseio se você sofrer de fraqueza ou tremores.

Não guarde panelas e frigideiras pesadas muito altas em armários superiores ou muito baixas em armários no chão. Mantenha-os sobre o balcão para que sejam fáceis de alcançar.

Recompor-se

Pode ser difícil agarrar ou girar as maçanetas quando você tem EM. Se for esse o caso, substitua as maçanetas padrão por alças que são alavancas. Como alternativa, você pode colocar os punhos de borracha sobre as maçanetas existentes para abrir e fechar as portas com mais facilidade.

As alças deslizam facilmente para que você possa usá-las quando passar a noite na casa de amigos e parentes ou em hotéis. Existem apertos de borracha semelhantes que podem ser colocados sobre as torneiras de água também.

Alças semelhantes estão disponíveis para facilitar a abertura de frascos de medicamentos. Se você tiver dificuldade para segurar objetos ou realizar atividades, procure a ajuda de um terapeuta ocupacional.

Limpar um caminho

As quedas podem ser mais comuns se você tiver EM. Tome precauções para reduzir o risco de queda seguindo estas dicas de prevenção de queda.

Se possível, opte por pisos lisos e antiderrapantes em casa em vez de carpetes. Livre-se dos tapetes. Se você insiste em manter tapetes, instale tapetes antiderrapantes ou fita adesiva dupla-face para prendê-los ao chão. Proteja os cabos elétricos e do computador fora do caminho.

Faça o mesmo com cordas para cortinas e persianas. Organize as trilhas de caminhada para que você não tropece e caia inadvertidamente, o que pode causar fraturas de quadril e outras lesões relacionadas a quedas.

Pessoas que estão envelhecendo e têm osteoporose podem ter um risco ainda maior de quedas e fraturas. Idosos que sofrem uma fratura correm o risco de ficar imobilidade por longos períodos e de doenças como a pneumonia, que podem ser fatais. Se você tem EM, é importante estar ciente desses riscos. Tenha cuidado e use essas informações para criar um programa de prevenção de quedas.

Ver melhor com alto contraste

MS pode afetar negativamente a sua visão, mas você pode tornar os objetos em seu ambiente mais fáceis de ver usando o poder do contraste.

Basicamente, é mais fácil ver quando há um contraste entre objetos claros e escuros. Use isso a seu favor. Aplique fita colorida ou tinta de cor contrastante nas maçanetas, interruptores de luz e maçanetas do aparelho. Você pode usar este truque para marcar linhas em um copo medidor.

Pique vegetais de cor escura em uma tábua de cor clara, onde você possa vê-los mais facilmente. Ajude a evitar tropeçar nas escadas marcando as bordas com fita adesiva de cor contrastante. Isso ajudará na prevenção de quedas. Problemas de visão são um fator de risco para quedas e outras lesões.

Minimize o brilho e a luz fraca

O brilho intenso e a pouca iluminação são fatores de risco para quedas, lesões e acidentes. Reduza esses riscos minimizando o brilho e garantindo que sua casa tenha iluminação adequada.

Instale luzes noturnas para iluminar caminhos de pedestres e no banheiro para tornar as atividades noturnas mais seguras. Se o brilho da luz solar interferir com a visão, instale persianas ou cortinas transparentes para bloqueá-la.

Ao ler ou realizar tarefas como costura ou outros hobbies que exijam a visão de pequenos detalhes, certifique-se de ter iluminação adequada sobre sua cabeça ou ombro para evitar sombras. Lâmpadas fluorescentes podem causar brilho. Substitua-as por lâmpadas incandescentes.

Firme-se

Problemas de visão e / ou equilíbrio podem ser um problema quando você tem EM e podem torná-lo instável. Nesse caso, estabilize-se ao se mover. Segure-se nos móveis ou na parede, se puder. Instale corrimãos nos corredores e escadas para se segurar.

Em geral, é melhor manter as portas totalmente fechadas ou totalmente abertas para não tentar alcançar uma porta que possa se mover ao segurá-la. Seguir essas diretrizes aumenta a segurança e pode reduzir o risco de queda.

Navegue pelas escadas com mais facilidade

Se você tem EM, pode ser mais difícil subir e descer escadas. Certifique-se de que os corrimãos e o corrimão estejam firmes para que você tenha algo em que se apoiar. Isso ajuda a eliminar o risco de queda. Você também pode considerar a instalação de uma rampa.

Deve ter aproximadamente 30 a 40 polegadas de largura e não deve subir mais de 1 polegada por pé. Certifique-se de que qualquer rampa instalada tenha corrimãos em ambos os lados para maior estabilidade.

Se não for possível instalar uma rampa, considere uma plataforma ou teleférico elétrico. Tanto o Medicare quanto o Medicaid e a maioria das seguradoras de saúde podem ajudar parcialmente com o custo dessas modificações.

Uma alimentação saudável beneficia a sua saúde e ajuda em outras coisas como perder barriga!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Causas, sintomas e recuperação de AVC

O que causa um derrame?

As causas comuns de acidente vascular cerebral vêm de vasos sanguíneos dentro e fora do cérebro. A aterosclerose (endurecimento das artérias) pode ocorrer quando a placa (depósitos de colesterol, cálcio, gordura e outras substâncias) se acumula e estreita o vaso, facilitando a formação de coágulos e ocluindo o vaso. Os coágulos podem se libertar apenas para ocluir vasos menores dentro do cérebro. Os vasos sanguíneos dentro do próprio cérebro podem acumular essa placa. Ocasionalmente, os vasos enfraquecidos podem romper e sangrar no cérebro.

Prevenção de AVC: Gerenciando Condições Médicas

Condições comuns que aumentam o risco de derrame cerebral incluem pressão alta, níveis elevados de colesterol, diabetes e obesidade. As pessoas podem reduzir os riscos de derrame ao abordar esses problemas.

Mudancas de estilo de vida

As pessoas também podem reduzir o risco de derrame, alterando alguns aspectos de seu estilo de vida. Por exemplo, pessoas que param de fumar, iniciam um programa de exercícios consistente e limitam a ingestão de álcool (dois drinques por dia para homens, um por dia para mulheres) podem diminuir seu risco.

Prevenção de AVC: Dieta

Uma das melhores maneiras de reduzir o risco de derrame é seguir uma dieta com baixo teor de gordura e colesterol para reduzir a chance de formação de placa nos vasos sanguíneos. Alimentos ricos em sal podem aumentar a pressão arterial. Cortar calorias pode ajudar a reduzir a obesidade. Uma dieta que contém muitos vegetais, frutas e grãos inteiros, junto com mais peixe e menos carne (especialmente carne vermelha) é sugerida para reduzir o risco de derrame.

Fatores de risco de AVC incontroláveis

Infelizmente, existem alguns fatores de risco que as pessoas não podem controlar, como histórico familiar de derrames, gênero (os homens são mais propensos a ter derrame) e raça (afro-americanos, nativos americanos e nativos do Alasca têm risco aumentado de derrame) . Além disso, as mulheres que sofrem derrames têm maior probabilidade de morrer de derrame do que os homens.

Tratamento de derrame de emergência

O tratamento de emergência de AVC depende do tipo de AVC e da saúde subjacente do paciente. Os derrames isquêmicos são tratados por métodos concebidos para remover (dissolver) ou contornar um coágulo no cérebro, enquanto os derrames hemorrágicos são tratados por tentativas de parar o sangramento no cérebro, controlar a pressão alta e reduzir o inchaço do cérebro. Os derrames hemorrágicos são mais difíceis de tratar.

Aspirina

A aspirina faz parte de um grupo de medicamentos chamados agentes antiplaquetários. Os agentes antiplaquetários como a aspirina ajudam a evitar que fragmentos de células sanguíneas se colem e formem coágulos e, portanto, são úteis na prevenção de algumas formas de derrame. A American Heart Association recomenda tomar aspirina dentro de dois dias de um AVC isquêmico para reduzir a gravidade do AVC. Para aqueles que tiveram um mini-derrame, o médico pode recomendar um tratamento diário com aspirina.

TPA

O TPA pode ser usado para tratar derrames isquêmicos. É administrado por via intravenosa no braço e ajuda a dissolver os coágulos sanguíneos e a melhorar o fluxo sanguíneo nas áreas do cérebro bloqueadas por coágulos. O TPA pode ajudar se for usado dentro de três horas após a ocorrência de um AVC.

Recuperação de AVC

Os derrames que causam danos a longo prazo são geralmente graves e / ou não são tratados ou tratados depois que grandes partes do cérebro foram danificadas ou mortas. O tipo de dano depende de onde no cérebro o derrame ocorreu (por exemplo, o córtex motor para problemas de movimento ou a área do cérebro que controla a fala). Embora alguns problemas sejam permanentes, muitas pessoas que fazem reabilitação podem recuperar algumas ou muitas das habilidades perdidas no derrame.

Terapia de fala

Se um derrame prejudica a capacidade de uma pessoa de usar a linguagem e falar ou engolir, a reabilitação com um fonoaudiólogo pode ajudar a pessoa a recuperar algumas ou a maioria das habilidades que perdeu inicialmente com o derrame. Para aqueles que sofreram danos graves, a reabilitação pode fornecer métodos e habilidades que podem ajudar uma pessoa a se adaptar e compensar danos graves.

Fisioterapia

A fisioterapia é projetada para melhorar a força, a coordenação geral e o equilíbrio de uma pessoa. Esta reabilitação ajuda as pessoas, após o AVC, a recuperar a capacidade de andar e fazer outras coisas como subir escadas ou levantar-se da cadeira. Recuperar as habilidades motoras finas, como abotoar uma camisa, usar uma faca e um garfo ou escrever uma carta, são atividades que a terapia ocupacional visa auxiliar.

Recuperação de AVC: Terapia da Fala

Algumas pessoas têm problemas para lidar com suas novas deficiências após um derrame. É comum que as pessoas tenham reações emocionais após um derrame. Um psicólogo ou outro profissional de saúde mental pode ajudar as pessoas a se ajustarem aos novos desafios e situações. Esses profissionais usam psicoterapia e outros métodos para ajudar as pessoas com reações como depressão, medo, preocupações, tristeza e raiva.

Prevenção de outro derrame: estilo de vida

Os métodos discutidos anteriormente que podem prevenir ou diminuir o risco de derrame de uma pessoa são essencialmente os mesmos para pessoas que tiveram um derrame (ou TIA) e desejam prevenir ou diminuir suas chances de ter outro derrame. Em resumo, pare de fumar, faça exercícios e, se for obeso, perca peso. Limite a ingestão de álcool, sal e gordura e adquira o hábito de comer mais vegetais, frutas, grãos inteiros e mais peixes e menos carne.

Medicamentos prescritos e efeitos colaterais

Os medicamentos são geralmente prescritos para pessoas com alto risco de acidente vascular cerebral. Os medicamentos são concebidos para reduzir o risco, inibindo a formação de coágulos (aspirina, varfarina e / ou outros medicamentos antiplaquetários). Além disso, os medicamentos anti-hipertensivos podem ajudar, reduzindo a pressão arterial elevada. Os medicamentos têm efeitos colaterais, portanto discuta-os com o seu médico.

Prevenção de outro derrame: cirurgia

Existem algumas opções cirúrgicas para a prevenção do AVC. Alguns pacientes têm artérias carótidas estreitadas em placas. A placa pode participar da formação de coágulos na artéria e pode até mesmo liberar coágulos para outras áreas dos vasos sanguíneos do cérebro. A endarterectomia carotídea é um procedimento cirúrgico em que o cirurgião remove a placa do interior das artérias para reduzir a chance de acidentes vasculares cerebrais no futuro.

Prevenção de outro AVC: balão e stent

Alguns médicos também tratam a carótida com placa estreitada (e ocasionalmente outras artérias do cérebro) com um balão na extremidade de um cateter estreito. Inflar o balão afasta a placa e aumenta o lúmen do vaso (abre o vaso). Essa artéria aberta é então reforçada (mantida aberta) por um stent expansível que, quando expandido, torna-se rígido. Tenha uma alimentação, emagreça e tenha uma vida saudável como perder barriga para se prevenir de possíveis doenças como o derrame. E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo! Até a próxima!

Diabetes: escolhas com baixo teor de carboidratos para fast food

Hambúrgueres Envolvidos com Alface

Um cheeseburger suculento deve ser apenas um deleite ocasional. Esqueça os pães ricos em carboidratos ou peça os hambúrgueres de carne embrulhados em alface. Você manterá o sabor e a proteína, mas pouco ou nenhum carboidrato vazio.

Se o pão for obrigatório, experimente comer seu hambúrguer com apenas um pão em vez de dois. Vá devagar com ketchup, maionese e outros condimentos.

Evite os refrigerantes

É fácil beber carboidratos. Refrigerantes regulares, chás açucarados e milkshakes podem absorver sua dose diária de carboidratos. Opte por água (você pode temperá-la com limão ou outra fruta fresca). Experimente sua bebida especial de café com leite de amêndoa, que contém metade dos carboidratos de um leite de vaca a 2%.

Ovos

Os ovos são naturalmente livres de carboidratos. Eles também embalam proteínas para ajudar a afastar o ronco da barriga. Portanto, peça os ovos sozinhos ou misturados com espinafre, tomate e outros vegetais.

Vá com todas as claras de ovo e você também economizará no colesterol. Observe se eles são servidos com muffins, croissants, panquecas e outros ingredientes ricos em carboidratos.

Jogue a Tortilla

Com vontade de comida mexicana ou do sudoeste? Experimente uma saladeira em vez de burritos. Sinta-se à vontade para comprar ingredientes saudáveis como:

  • Azeitonas pretas
  • Coentro
  • guacamole
  • salsa
  • Espinafre

Vá devagar com feijão preto ou refrito, creme de leite e batatas fritas.

Quão baixo é o baixo teor de carboidratos?

É quando você se limita a menos da metade dos 130 gramas diários recomendados de carboidratos. Portanto, você come apenas 20 a 60 gramas por dia, eliminando carboidratos processados e prejudiciais à saúde.

Eles aumentam seus níveis de açúcar no sangue mais rapidamente do que proteínas e gorduras. Reduzir pode ajudar a manter os níveis de insulina estáveis, o diabetes tipo 2 sob controle e a reduzir a pressão arterial.

Aceite as batatas fritas

Fale sobre uma bomba de carboidratos. Um grande pedido de batatas fritas pode ter a cota de todo o dia para uma dieta baixa em carboidratos. Anéis de cebola ou batatas fritas com waffle também não são muito melhores. Peça um lado mais saudável, como salada, fruta ou iogurte.

Frango grelhado

Qualquer pedaço de frango – peito, coxa, coxa ou asa – tem 0 carboidratos, desde que não seja empanado. Então, opte por itens de aves que digam “grelhados” em vez de “fritos”, “crocantes” ou que estejam cobertos com leitelho.

Comparação de condimentos

Cuidado com o que você mergulha suas batatas fritas ou se espalha em suas carnes. Ketchup tem mais carboidratos do que maionese. Mostarda normal é uma escolha melhor do que mostarda com mel. E molhos picantes ou chili geralmente têm menos açúcar e carboidratos do que molho barbecue.

Saladas

Eles podem fazer refeições completas e saudáveis com carboidratos. Salada de frango, salada grega e salada caprese de morango têm menos de 20 gramas de carboidratos. Se você estiver em uma lanchonete ou lanchonete, pergunte se eles podem transformar seu pedido em uma salada. Ignore os croutons.

O molho Ranch geralmente tem um terço a menos de carboidratos do que o vinagrete balsâmico e a metade do molho italiano. Use apenas a quantidade de curativo que você realmente precisa.

Frango Kung Pao

A comida chinesa americana é conhecida por seus muitos molhos ricos em carboidratos. Mas este prato popular de frango, amendoim, vegetais e pimenta tem apenas 14 gramas de carboidratos.

Procure por entradas sem vidros pegajosos. Aceite o chow mein e outros macarrão, arroz de qualquer tipo e os biscoitos da sorte. Muitos fast foods são ricos em sal, açúcar e gordura, portanto, faça refeições caseiras sempre que possível.

Sopas

Macarrão instantâneo de frango. Vegetal. Brócolis cheddar. Uma xícara dessas sopas pode ter menos de 20 gramas de carboidratos.

E quando você os bebe antes da refeição, tende a ficar mais cheio mais rápido. Dica: sopas à base de caldo geralmente têm menos calorias e carboidratos do que sopas cremosas.

Reduza o tamanho

Uma maneira fácil de cortar carboidratos é encomendar o menor tamanho. Uma batata frita grande pode ter mais de duas vezes mais carboidratos do que uma porção pequena. Idem para refrigerantes e milkshakes.

O que observar

Baixo teor de carboidratos nem sempre significa saudável, especialmente em redes de fast-food. Quando se trata de carboidratos, evite os “vazios” de alimentos processados e opte por carboidratos saudáveis de frutas frescas, grãos inteiros e vegetais.

E se você comer baixo teor de carboidratos o tempo todo, pode perder nutrientes importantes como fibras, magnésio e algumas vitaminas.

Você também pode se sentir cansado ou ter cãibras musculares ou dores de cabeça. Isso porque os carboidratos são a principal fonte de energia do seu corpo.

Uma alimentação saudável controla sua diabetes enquanto lhe ajuda a como perder barriga!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Principais razões pelas quais as crianças não conseguem dormir

No. 1: Ela é muito jovem!

Poucos bebês dormem a noite toda imediatamente. Durante os primeiros dois meses, os recém-nascidos dormem intermitentemente em momentos aleatórios durante 12 a 18 horas por dia. A maioria dos bebês dorme a noite toda por volta dos 9 meses de idade. Mesmo assim, “noite” significa apenas cinco a seis horas consecutivas.

Nº 2: você é o ajudante de sono

Embale um bebê para dormir todas as noites e ele não aprenderá a adormecer sozinho. Em vez disso, ele chora para conseguir o que o ajuda – você. Coloque-o na cama quando estiver com sono, mas não dormindo profundamente. Ele se tornará um “autossuficiente” que aprenderá a adormecer sozinho, mesmo que acorde no meio da noite.

No. 3: Ele está cansado demais

Crianças e pré-escolares precisam de 11 a 14 horas de sono a cada 24 horas, incluindo noites e cochilos. A rotina é fundamental, portanto, defina horários regulares para dormir, acordar, tirar uma soneca, comer e brincar.

No. 4: Ansiedade de Separação

É normal que seu filho passe por essa fase. Tente não encorajá-lo falando, cantando, balançando ou comendo muito. Por volta dos 6 meses, você pode ajudar um bebê a voltar a dormir sozinho.

Contanto que ela não pareça doente, fale suavemente e esfregue suas costas. Conforte-a, mas não torne isso muito gratificante pegando-a ou alimentando-a. Uma luz noturna pode confortar crianças que têm medo do escuro.

Nº 5: Sem rotina de hora de dormir

Fazer as mesmas coisas todas as noites antes de dormir ajuda seu filho a saber que é hora de dormir. Crie uma rotina de hora de dormir para descontrair e relaxar.

Por exemplo, toda noite seu filho toma banho, ouve você ler uma história, faz um lanche e depois as luzes se apagam. Faça a mesma rotina todas as noites e termine sempre no quarto do seu filho. É melhor começar uma rotina cedo, por volta dos 4 meses.

Nº 6: Parada na hora de dormir

Algumas crianças atrasam a hora de dormir. Inventam motivos para ficar acordados ou pedem mais histórias, uma bebida ou uma ida ao penico. Siga a rotina. Vá para o quarto do seu filho para responder. Seja gentil e firme. Faça suas visitas cada vez mais curtas. Deixe seu filho saber que é realmente hora de dormir.

Nº 7: Tempo insuficiente de cochilo

Se não cochilarem o suficiente durante o dia, as crianças podem ter problemas para adormecer à noite. A maioria dos bebês precisa de duas ou três sonecas por dia. As crianças precisam de pelo menos uma soneca.

A maioria das crianças ainda tira uma soneca depois do almoço até os 5 anos de idade. Se seu filho estiver mal-humorado e com sono, deixe-o tirar uma soneca, desde que não seja muito perto da hora de dormir.

Nº 8: Apnéia obstrutiva do sono

É raro, mas algumas crianças não conseguem dormir devido à apnéia obstrutiva do sono – quando as vias aéreas estão bloqueadas, geralmente por tonsilas aumentadas e tecidos nasais chamados adenóides.

Crianças com apnéia do sono geralmente roncam alto, têm dificuldade para respirar e sono agitado. Afeta cerca de 1 em cada 100 crianças e é mais comum entre as idades de 3 a 7, quando as amígdalas e adenóides estão em seu ápice. O tratamento inclui cirurgia ou colocação de máscara nasal para a criança à noite.

No. 9: Ronco

Cerca de 1 em cada 10 crianças ronca. Eles podem roncar por vários motivos, incluindo apnéia do sono, alergias sazonais, congestão de um resfriado ou desvio de septo. Se o sono estiver bom, seu pediatra provavelmente não tratará o ronco. Mas consulte seu pediatra se seu filho não estiver dormindo bem por causa de ronco ou problemas respiratórios.

Nº 10: sonhos ruins

As crianças ocasionalmente têm pesadelos. Isso é normal, e a maioria dos pesadelos são inofensivos. Acalme seu filho após pesadelos. Certifique-se de que ele durma o suficiente e tenha uma rotina relaxante para dormir. Se os pesadelos não param, fale com o seu pediatra.

No. 11: Caminhando enquanto dorme

Algumas crianças são sonâmbulas. Quando não estão totalmente acordados, podem andar, falar, sentar na cama ou fazer outras coisas. Seus olhos podem estar abertos, mas eles não estão cientes.

A maioria das crianças supera isso na adolescência. Não acorde uma criança sonâmbula. Você pode assustá-la. Gentilmente, guie-a de volta para a cama. Mantenha a área em que ela pode vagar em segurança: Tranque as portas e coloque portões de segurança perto dos degraus.

Nº 12: alergias, asma e muito mais

Alguns problemas de saúde podem impedir as crianças de dormir. Narizes entupidos de alergias, resfriados e asma podem dificultar a respiração. Em bebês, cólicas, refluxo ácido, dores de ouvido ou de dentição também podem prejudicar o sono. Seu pediatra pode ajudá-lo.

No. 13: Drogas

Alguns remédios para resfriado e alergia ou para TDAH podem afetar o sono de uma criança. Se os medicamentos parecem estar mantendo seu filho, converse com seu pediatra para ver se mudar o medicamento, a dose ou o horário pode ajudar. Nunca faça essas alterações por conta própria.

Nº 14: O relógio corporal adolescente

Quando uma criança se torna adolescente, seu ciclo de sono muda. Eles ficam mais alertas à noite e mais sonolentos pela manhã. Trabalhe com essas mudanças. Deixe seu filho fazer o dever de casa à noite e dormir mais tarde, se puder. Os adolescentes ainda precisam de pelo menos 8,5 horas de sono.

Nº 15: Sem chupeta ou urso de pelúcia

Às vezes, ter um objeto especial por perto pode ajudar uma criança a adormecer. Blankies ou bichinhos de pelúcia estão entre os objetos de maior conforto. As chupetas podem satisfazer a necessidade de mamar do bebê, mesmo que ele esteja amamentando. Uma máquina de ruído branco acalma seus ouvidos e silencia os sons.

Nº 16: Uma sala que diz: “Fique acordado!”

Para criar o espaço certo para dormir, deixe o quarto do seu filho escuro à noite. (Uma pequena luz noturna está OK.) Vista seu filho com algo leve e confortável. Mantenha a sala em silêncio. Feche a porta se seu filho ouvir TV ou outras pessoas em sua casa.

Nº 17: Ignorando pistas cansadas

Seu filho está cochilando na escola? Ela tem problemas para adormecer 30 minutos antes de ir para a cama ou para se levantar a tempo de começar o dia? Verifique se ela está dormindo o suficiente. Crianças de 5 a 10 anos precisam de pelo menos 10 horas de sono por noite.

Nº 18: Telas do quarto

Telefones, computadores, videogames e TVs podem ser irresistíveis. Mantenha-os fora do quarto do seu filho. Desligue antes de dormir. Mesmo as crianças grandes precisam de uma rotina relaxante para se acalmar para dormir.

No. 19: Stress

O estresse pode afetar o sono das crianças. Ajude-os a relaxar com uma respiração profunda, um banho quente e uma rotina tranquila de dormir. Você também pode começar a ensiná-los boas maneiras de controlar o estresse durante o dia, para que não afete seu sono.

A gravidez pode lhe deixara cima do peso, praticar exercício físico e comer da maneira correta pode lhe ajudar a como perder barriga.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Page 1 of 8

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén