AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Negócios Page 1 of 4

Tráfego pago: saiba quando investir

As estratégias de tráfego pago são fundamentais para qualquer empresa que deseja se manter competitiva no mercado de trabalho. Elas são responsáveis por gerar boa parte da movimentação em um site.

Existem diversas formas de levar consumidores para sua loja virtual. As técnicas e possibilidades seguem crescendo junto do avanço da tecnologia e, por conta disso, é preciso se atentar aos principais métodos de captação de clientes.

O tráfego pago é aquele que se refere a todos os visitantes que chegam até seu site ou blog por meio de anúncios realizados em plataformas específicas. Assim, uma clinica de fisioterapia pode usar este formato para ampliar sua rede de clientes.

Para conseguir estes resultados, a empresa paga uma quantia determinada pela plataforma para aumentar seu engajamento.

Dentre as opções de tráfego pago, a mais conhecida é a utilização de anúncios em ferramentas de busca. Isso porque elas utilizam a própria tecnologia a favor da propaganda da empresa.

Ademais, o perfil de cliente mudou nos últimos anos. Por conta das melhorias na tecnologia móvel, a maioria dos usuários passa boa parte de seu dia conectado. Então, acabam conseguindo acesso a muito mais informação do que anteriormente.

Por isso, a propaganda direta e rasa, onde não há um conteúdo apresentado, tem perdido cada vez mais a força no mercado. As pessoas estão abandonando e parando de se interessar por empresas que utilizam apenas este tipo de recurso.

Quando um consumidor tem um problema nos dias de hoje, ele busca soluções mais adequadas em motores de busca. Por exemplo, caso uma pessoa pesquise por empresas de seguros, ela rapidamente encontrará o que procura.

Através de palavras-chave, estas plataformas apresentam diversas opções de solução, da qual ele escolhe uma para seguir seu processo.

Essa escolha normalmente é realizada logo entre os primeiros links apresentados pela ferramenta, que normalmente representam aqueles que mais tem ligação com a dúvida do consumidor.

Veja o Por que fazer Marketing pelo Youtube – Alavanque o seu negócio e suas vendas agora mesmo

Qual é a diferença entre tráfego pago e orgânico?

Sendo estes os dois principais meios de engajamento para sites e blogs hoje em dia, é preciso conhecer em detalhes cada um deles e como usá-los, complementando-se para gerar resultados cada vez melhores para a empresa.

O tráfego orgânico é aquele que vem de forma natural, através de conteúdos completos e de qualidade, que são espalhados pela rede e trabalhados de forma mais natural. É errado dizer, entretanto, que este tipo de tráfego é “gratuito”.

Isso porque existe um gasto para a produção dele, na forma de especialistas contratados para produzir o conteúdo, equipes de marketing e profissionais de TI que realizam a manutenção do site de um fornecedor de cama hospitalar ou qualquer outro.

Entretanto, o tráfego orgânico não utiliza de nenhum recurso financeiro direto para captar clientes. A ideia é que estes comecem a surgir de forma natural, ao serem atraídos pelas ferramentas de comunicação e engajamento criadas pela empresa.

Embora o tráfego orgânico gere excelentes resultados, com potencial de durabilidade muito grande, eles costumam demorar a fazer efeito. Isso pode acabar frustrando uma empresa, principalmente se ela estiver iniciando seus trabalhos agora.

Além disso, a demora em conquistar seu próprio público e conseguir melhores conversões de vendas pode resultar em prejuízos financeiros, que podem ser fatais para uma empresa iniciante.

O tráfego pago surge então como uma solução. Isso porque seu resultado tem um alcance muito maior e imediato. A empresa de CFTV em São Paulo, ou qualquer outra, conseguirá atingir muito mais pessoas, que podem vir a se converter em clientes rapidamente.

Além disso, o custo de investimento de uma ação de tráfego pago é muito mais em conta que outras ações de marketing mais tradicionais, sendo uma excelente alternativa para uma empresa que ainda não tem um orçamento muito bom para investir.

Vale lembrar que não importa o quanto você pague em anúncios, o público só consumirá seu conteúdo se ele tiver qualidade. Então, se você pretende criar uma página sobre serviços de desenvolvimento de software, por exemplo, é preciso ter qualidade no material.

Além disso, o impacto do tráfego pago é finito, uma vez que quando você encerrar o pagamento, ele para de trazer novos consumidores.

Por isso, a utilização dessa técnica para trazer pessoas novas deve ser em conjunto com as estratégias de tráfego orgânico, para que você cative as pessoas que chegaram pelo anúncio, fazendo-as ficar em sua página e incentivando-as a se fidelizarem em seu site.

Conheça os tipos de tráfego pago

Para que você consiga entender melhor como funcionam as estratégias de tráfego pago, é preciso conseguir identificar suas peculiaridades. A primeira parte é bem técnica e diz respeito aos tipos diferentes de tráfego pago que você pode contratar.

Dentro dos anúncios, existem dois modelos que podem ser contratados, sendo que a sua escolha depende do tipo de conteúdo que você está produzindo e qual seu objetivo para a contratação.

CPM – Custo por Mil

O primeiro modelo é o CPM, ou Custo por Mil. Esse tipo de anúncio é cobrado a cada mil impressões obtidas em um site ou blog. Isso significa que pelo menos mil vezes sua propaganda apareceu em um local.

Para quem deseja visibilidade, por exemplo, uma empresa de rede de proteção, este tipo de formato é ideal. Isso porque seu conteúdo aparecerá muito mais vezes, o que acaba fixando na mente das pessoas o material exibido.

CPC – Custo por Clique

O outro formato, conhecido como CPC, ou Custo por Clique, é mais voltado para quem quer uma interação mais direta. Neste, você paga o anúncio quando alguém clica e é redirecionado para sua página.

Neste formato de anúncio, o objetivo é fazer com que o usuário inicie uma relação imediatamente, começando a consumir seu conteúdo e, se possível, tornando-se um lead, após um tempo de integração.

Vale lembrar que o CPM costuma ser mais barato que o CPC, então se sua  loja de EPI ABC está começando agora no mercado e precisa de mais posicionamento e visibilidade do que conversões, pode ser o caminho ideal a seguir.

Como melhorar sua performance?

Para conseguir utilizar corretamente as técnicas de tráfego pago, você precisa ter alguns elementos em mente. Isso porque mesmo que você esteja pagando para conseguir anunciar, ainda tem boa parte do trabalho que deve ser feito por você.

Entre os pontos a serem seguidos, temos: 

Utilize personas

Uma persona é a idealização de um cliente. Muito mais do que imaginar o que um consumidor gostaria de ter em sua loja, a persona é quase um ser humano real. Quanto mais detalhes você puder inserir nela, melhor! Por exemplo:

  • Gostos pessoais;
  • Medos e anseios;
  • Dificuldades;
  • Desejos e prazeres.

Dessa forma, você conseguirá entender exatamente o que seu cliente ideal está procurando, e pode criar interações que consigam atingir um maior número de pessoas e gerem resultados positivos para a empresa.

Mantenha-se verdadeiro

Este é um dos pontos mais importantes para qualquer ação de marketing. Quando você faz um anúncio, as pessoas que foram alcançadas estarão procurando encontrar aquilo que você está prometendo.

Por isso, é importante que você seja honesto e verdadeiro em todas as suas propagandas, principalmente no caso do tráfego pago. Isso porque para muitos clientes, será a primeira interação com sua fabrica de portas aluminio SP ou qualquer outra empresa.

Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Por isso, é importante que você passe uma boa imagem e que transmita segurança e confiança para que os consumidores se interessem por seus produtos e serviços e queiram consumir com você.

Aproveite os gatilhos

Os gatilhos mentais são excelentes técnicas de marketing e podem ser utilizados no tráfego pago para atrair mais olhares para sua empresa. Com eles, você pode despertar a curiosidade e fazer com que mais pessoas entrem em sua loja.

Dessa forma, você pode utilizar os gatilhos para levar os consumidores até o momento da compra. É importante usá-los com responsabilidade, entretanto, para evitar um desgaste que o faça perder clientes.

Trabalhe com clareza

Um anúncio pago normalmente é um espaço reduzido para escrever textos ou conteúdos muito complexos. Deixe isso para seu site ou blog. Aqui, seja claro e objetivo com o que você espera de seus clientes.

Dessa forma, uma pessoa que entre em contato com sua propaganda não ficará confusa com relação ao que você está tentando oferecer.

Considerações finais

Compreender a importância do tráfego pago é fundamental para que você consiga explorar com tranquilidade todas as opções que o marketing digital oferece para sua empresa.

Assim, você acabará alcançando muito mais clientes de forma mais abrangente, conquistando-os com as técnicas aplicadas e aproveitando suas oportunidades.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como prospectar clientes a partir do Facebook?

O Facebook é uma das redes sociais mais utilizadas do mundo todo, seu poder de influência já é considerado como um dos mais fortes. A forma de utilizar a plataforma para diversos fins fez com que o marketing o utilizasse como uma maneira de prospectar clientes.

Clientes estes que podem ser obtidos de diversas formas, dependendo de como a empresa for utilizar a rede social em sua página pessoal. O Facebook é acessado por milhões de pessoas em todo o planeta e seu algoritmo é elaborado de uma maneira interessante.

Isso porque a rede social é montada especificamente para que os usuários tenham acesso aos conteúdos que eles interagirem no decorrer da rede, isso para que a plataforma seja utilizada pelo maior tempo possível.

Desta forma, as empresas passaram a cogitar diversas maneiras de prospectar clientes a partir do uso direto do Facebook, por exemplo, por meio do acesso das pessoas nesta rede, seja utilizando um serviço de firewall ou os algoritmos da plataforma.

Assim, os padrões de acesso possibilitam com que as empresas montem formas de agir que atraiam novos clientes, gerem consumidores em potencial e aumentem o engajamento e renome da marca, tudo isso por meio de estratégias utilizadas dentro do Facebook.

Neste artigo veremos um pouco da importância e relevância do Facebook no cenário atual e daremos dicas de como prospectar clientes utilizando estratégias de marketing na rede social. 

O Facebook deu voz a todos!

Por muito tempo a publicidade e o marketing atuavam, senão no mainstreaming, nas mídias impressas e campanhas publicitárias. Não se tinha um canal onde as pessoas poderiam divulgar seus produtos, publicar suas opiniões e forma de agir, o alcance era limitado.

Surgiu-se então, após a internet, as redes sociais, personificadas em outras plataformas que foram evoluindo até o famoso Facebook. Uma rede social de ampla interação social e com ferramentas que possibilitam mais do que a publicação de fotos e vídeos.

Com isso, empresas que prestavam serviços de contabilidade em geral, assim como muitas outras, conseguiram encontrar um meio além da internet para mostrar seus serviços a uma quantidade muito maior de público.

Isso expandido para as ferramentas digitais, fez não só da internet, mas também o Facebook se tornar uma plataforma quase que obrigatória para que as pessoas passassem a divulgar conteúdos de relevância com o objetivo de buscar esse público ativo na rede.

A importância é tão grande dessa capacidade de gerar livre concorrência entre marcas que oferecem produtos ou serviços, que diversos empreendedores se arriscaram e se arriscam todos os dias em seus sonhos utilizando o Facebook como forma principal de divulgação. 

Tanto que antes da chegada do Facebook, uma administradora predial SP, serviços de advocacia ou até vendedores de bijuterias e artesanatos não tinham tamanho acesso e possibilidades.

Portanto, é inegável a importância e relevância desta plataforma digital para o meio de aquisição de clientes e criação de um engajamento para obtenção de melhores resultados.  

A questão agora é: como fazer para trazer esses clientes para minha empresa? Estou começando agora, será que ainda existe espaço para mim? Quais são as estratégias que devo utilizar para prospectar clientes no Facebook? 

Veja também – Tipos de conteúdos para engajamento para aumentar a conversão de leads

Entenda como criar conteúdos relevantes 

O Facebook felizmente é uma plataforma que possibilita o engajamento de quem publica com frequência e qualidade. Os conteúdos começam a ser direcionados ao público que interage com as postagens da marca. 

Então, quanto mais tempo uma pessoa passar interagindo com determinado conteúdo, mais vezes o Facebook passará a entender que esse é um conteúdo que a pessoa gosta de consumir, e então a timeline da pessoa passará a ter somente esse tipo de material.

Por isso, uma das formas de gerar melhor engajamento da marca é a construção de uma imagem, ou seja, publicar conteúdos de qualidade e com constância que farão o público interagir com as publicações.

Uma empresa que faz, por exemplo, serviços de tradução técnica pode publicar vídeos e imagens que mostram um pouco das ações realizadas. Assim como empresas de outros segmentos devem seguir a linha de publicação para o que será vendido pela marca.

Essa estratégia a longo prazo possibilitará o engajamento do público em relação à página do Facebook, com o tempo esses possíveis clientes terão curiosidade em saber o que aquela marca oferece e se existe ali uma necessidade de consumo. 

Neste momento surge a oportunidade de colocar páginas de captura dentro da rede social que tem como objetivo tirar a pessoa do Facebook e levá-la até o site da empresa onde a compra poderá ser efetivada. 

O tráfego pago no Facebook 

A criação de conteúdos é para gerar o que chamamos de tráfego orgânico, ou seja, pessoas que chegam até sua página sem a necessidade de realizar nenhum investimento.

A vantagem do tráfego orgânico é que ele dura por tempo ilimitado, mas demora um tempo até ser efetivado e começar a gerar resultados, por isso a necessidade de ter paciência e uma estratégia para ter constância nas publicações. 

Contudo, caso o objetivo seja vender um produto específico a curto prazo e gerar um engajamento muito maior, existe a possibilidade de pagar para isso. O Facebook ainda é uma empresa e participa de uma espécie de consorcio de veiculos contemplados.

Então, a plataforma vende engajamento no chamado tráfego pago, ou seja, anuncia sua empresa para diversas pessoas em diversas plataformas, com isso a marca ganha um grande engajamento muito mais rápido.

É interessante que seja feito após a marca ter uma estrutura nas redes sociais, para que não seja vista apenas como um anúncio, mas como algo que o público precisa adquirir. A ideia é incentivar a curiosidade das pessoas em torno da publicação. 

Entre em uma comunidade 

As comunidades e grupos do Facebook são locais onde pessoas que pensam da mesma forma sobre determinado assunto se reúnem para partilhar opiniões e realizar a divulgação de produtos ou notícias. 

É uma possibilidade para quem deseja ter acesso a um grupo fechado de possíveis clientes a serem prospectados, pois desta forma as publicações já estão endereçadas a pessoas que têm interesse a esse tipo de marca. 

Com isso, pessoas que trabalham em escritório de contabilidade, ou vendem produtos de cosméticos, por exemplo, podem entrar em um único grupo e partilhar experiências. Nesses grupos o importante é ser relevante para as pessoas.

Então, a estratégia é se tornar uma pessoa conhecida no meio de atuação e, até mesmo, em outros que tenham relação direta ou indireta. 

Interagir com os seguidores 

A interação com os seguidores no Facebook é essencial para que um negócio seja concluído, as pessoas precisam saber com quem estão falando e a marca precisa saber para quem está vendendo, seja para uma empresa de portaria e limpeza ou um digital influencer.

Entrar no perfil das pessoas e verificar o que elas gostam e costumam compartilhar é uma boa forma de entender como elas atuam nas redes sociais. Isso porque, às vezes, a pessoa não tem interesse no produto e nem interage nas publicações.

Isso porque ela seguiu há um tempo a página e por isso pode ser que não acompanhe mais as postagens, da mesma forma que pode ser uma pessoa engajada esperando um contato mais profissional para realizar a compra. Somente interagindo que será possível saber. 

Veja como interagir:

  • Responder comentários dos seguidores;
  • Enviar mensagens privadas perguntando algo;
  • Criar postagens interativas como perguntas e respostas;
  • Lives semanais para comentar ou mostrar algo

Esses são alguns exemplos de formas de realizar interação com os seguidores, lembre-se sempre que uma página de Facebook precisa de interação, se não a plataforma diminui o alcance da marca.  

Considerações finais

Vimos ao longo de todo o artigo como o Facebook pode alavancar uma marca, independentemente do segmento. As redes sociais trouxeram a pluralidade e a livre concorrência entre os canais de comunicação para realização do marketing digital. 


Então, você que trabalha com uma clinica de acupuntura, vende quadros feitos a mãos, artesanatos, é modelo ou oferece qualquer outro tipo de serviço, tem a possibilidade de conseguir gerar novos clientes por meio de uma página de Facebook.

Isso porque existem diversas formas de atrair esses clientes, seja por meio de interação, tráfego pago ou com publicações de grupos específicos, tudo vai de acordo com o objetivo da empresa e o que o segmento tem a oferecer.

É importante verificar em páginas de concorrentes que deram certo, quais foram e quais são as estratégias utilizadas para conseguir adquirir o engajamento obtido, assim você poderá ter um norte de como começar a realizar as publicações em sua página. 

Lembre-se de priorizar a qualidade das publicações, tenha páginas de captura para tirar as pessoas da rede social e engajar a compra em seu site ou método de venda preparado.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Por que fazer marketing pelo Youtube?

Muitas empresas têm adotado a prática de realizar ações de marketing pelo Youtube, uma vez que a plataforma tem alcançado cada vez mais sucesso e já é considerada a segunda maior ferramenta de busca da internet.

Ademais, o conteúdo produzido em vídeo tem ganhado cada vez mais o apelo do público, principalmente pela facilidade de absorção. Embora existam muitos sites e blogs de qualidade, o tempo utilizado para ler materiais extensos é cada vez menor.

Nesse aspecto, os conteúdos em vídeo surgem como uma excelente alternativa, uma vez que podem ser vistos em ambientes como transporte público, ou então enquanto você realiza outra atividade, como lavar louças e arrumar a casa.

Pensando nos pontos citados anteriormente, diversos fornecedores de ferragens, por exemplo, ou outros empresários de ramos diferentes, podem apresentar conteúdos do dia a dia para conseguir aumentar seu engajamento.

O conteúdo então acaba sendo absorvido de maneira muito mais fácil, o que faz com que as pessoas procurem cada vez mais material em vídeo. Para conseguir receber pelo seu trabalho, os produtores de conteúdo aplicam anúncios e propagandas em seus canais.

Esses anúncios acabam gerando renda para os influenciadores, principalmente aqueles com grandes quantidades de acessos, enquanto as empresas conseguem aproveitar o anúncio para aparecer em diversos locais.

Além disso, os vídeos estão dominando os espaços digitais, sendo que muitos profissionais já entendem que é necessário explorar o Youtube como uma plataforma de marketing.

Inclusive, o crescimento da rede foi de mais de 100%, enquanto o aumento no consumo de TV não chegou a 15%, de acordo com dados da Google.

Então, uma empresa de administração de condomínios residenciais, por exemplo, hoje, tem muito mais sucesso produzindo no Youtube do que em uma propaganda de TV convencional.

Além disso, o período em que os clientes passam na rede é muito maior do que em outros espaços, o que acaba atraindo muito mais o público para consumir o material da plataforma.

Isso tem feito cada vez mais as pessoas ficarem no Youtube. No começo de sua utilização, era comum que pessoas fossem direcionadas ao site por um link, e após assistirem um vídeo irem embora.

Entretanto, hoje o mercado é tão propício para este tipo de conteúdo que acaba sendo um local onde pessoas passam boa parte do tempo consumindo material diversificado de diversos criadores, por exemplo, de uma empresa de terceirização de jardinagem.

Por isso, o Youtube acabou deixando de ser uma simples rede de vídeos para se tornar uma plataforma de negócios, onde muitas empresas têm investido em seus próprios canais de criação de conteúdo para aumentar seu engajamento e por consequência suas vendas.

Confira também como melhorar o LTV de seus Clientes

Como trabalhar o seu marketing no Youtube?

Para compreender melhor todas as possibilidades de engajamento que o mercado tem a oferecer, é importante identificar quais serão as opções que você pode utilizar dentro da plataforma.

Assim, você conseguirá aproveitar o melhor do Youtube para sua empresa, desenvolvendo material de qualidade e gerando mais conversões. Entre as formas de trabalho, podemos citar:

Produção de conteúdo

Esta é a base de qualquer estratégia dentro do Youtube. A plataforma é de criação e produção de conteúdo, então, se você não tiver qualidade nesse quesito, não conseguirá seguir em frente usando a ferramenta.

O marketing de conteúdo tem sido um grande aliado das empresas, por exemplo, uma distribuidora de produtos de limpeza, dentro do âmbito digital, e isso é ainda mais exacerbado dentro da plataforma do Youtube. Isso porque através de vídeos você acaba alcançando mais pessoas.

Esse conteúdo também é uma oportunidade para gerar um sentimento de autoridade. Isso porque se você se coloca como protagonista dos vídeos, apresentando um conteúdo de qualidade e direcionado para o que sua empresa faz, acabará sendo reconhecido por isso.

Quando as pessoas procurarem conteúdos relacionados a sua empresa, lembrarão de seus vídeos e acabarão tendo mais confiança e segurança de comprar com você. Por isso, é importante explorar esse tipo de recurso com sabedoria.

Criar uma imagem de referência em um determinado assunto pode ser um grande diferencial para que sua empresa se torne líder no mercado em que atua, criando novas possibilidades de interação e oportunidades de negócios.

Para conseguir um melhor engajamento de seu conteúdo no Youtube, é fundamental que você conheça seu público-alvo. Você pode optar por criar uma persona para conseguir encontrar o tipo ideal de consumidor do seu canal.

A persona é como uma idealização de cliente. Embora seja uma pessoa fictícia, é importante que você dê o máximo de detalhes possível para caracterizá-la, como:

  • Nome completo;
  • Endereço residencial;
  • Profissão;
  • Hobbies;
  • Gostos pessoais.

Quanto mais complexa for sua persona, mais próximo da realidade serão os resultados que ela apresentará em suas estratégias, rendendo boas ações para a sua empresa prestadora de serviços administrativos ou de qualquer outro ramo.

Engajamento de público

Uma das grandes vantagens do Youtube é seu potencial de interação direta com o público. Você consegue publicar e imediatamente as pessoas podem curtir, realizar comentários e interagir. Por isso, é importante tratar bem sua audiência.

Seja sempre atencioso na caixa de comentários. Os clientes gostam desse tipo de valorização, pois os fazem sentir mais vistos pela empresa. Isso passa segurança na hora de consumir um determinado produto ou serviço.

Além disso, você pode utilizar as dicas e solicitações de sua audiência para pensar em novos conteúdos especiais, que acabam se engajando ainda mais para sua empresa.

Esse tipo de ação é fundamental para você conseguir aumentar o número de seguidores. Por exemplo, uma empresa de manutenção de cabines primárias e secundárias precisa estar de acordo com seu público para conseguir sucesso.

As pessoas que se inscrevem em seu canal são aquelas que gostam tanto de seu conteúdo que desejam ativamente receber informações quando algo novo é postado.

É uma métrica importante, tanto para mostrar a força de seu canal quanto para identificar se o seu conteúdo é o mais adequado. Isso porque o Youtube possui também um botão de “Não gostei”.

Se você começar a ter um aumento nesse botão, deve começar a repensar suas estratégias.

Divulgação

Esta é uma etapa importante para o sucesso dentro da plataforma. Para que as pessoas consigam acompanhar seu material, elas precisam saber que ele existe. Por isso, invista em propagandas externas e divulgação para atrair as pessoas para seu canal no youtube.

As outras redes sociais de sua empresa são uma excelente maneira de apresentar esse conteúdo.

Elas acabarão possibilitando muito mais pessoas acompanharem o material, e se gostarem do conteúdo, acabarão espalhando para suas redes de contatos. Assim, sua empresa se destaca dentre as empresas de contabilidade ou de outro ramo.

Quanto mais as pessoas encontrarem seus vídeos, maiores são as chances de encontrarem seu canal no youtube e começarem a se engajar, tornando-se mais suscetíveis a suas ações de marketing.

Atente-se ao SEO

A sigla SEO significa Search Engine Optimization, ou otimização de motores de busca. Embora ela seja primordialmente para buscar links, vale lembrar que em sua origem, o youtube também é um motor de busca.

A maioria dos usuários quando não tem nenhum conteúdo favorito para ver, procura por algo de seu interesse através da ferramenta de pesquisa do próprio Youtube. Além disso, pessoas que têm necessidades específicas podem buscar um conteúdo em vídeo.

Por isso, quanto mais você conseguir explorar os conceitos de SEO, mais seus vídeos serão destacados na plataforma, fazendo com que você consiga alcançar um excelente público.

Faça parcerias

Uma das principais vantagens do Youtube é a possibilidade de firmar parcerias. Você pode fazer isso tanto com outras empresas, oferecendo trocas de anúncios entre vocês, quanto em parcerias com influenciadores.

Os influenciadores são pessoas que estão bem engajadas na rede e possuem milhares de seguidores. Estas pessoas têm um enorme poder de persuasão e podem conseguir conquistar muito mais espaço para a sua empresa de niquelação, por exemplo.

Neste caso, é preciso encontrar pessoas que estejam ligadas com seu público-alvo. Fazer uma parceria com um influenciador precisa de alguns detalhes que muitas vezes podem fazer a diferença para conquistar um maior público.

O mais importante é garantir que eles tenham liberdade criativa para produzir o conteúdo. O público de um influenciador é muito fiel e nota quando ele está forçando para fazer uma publicidade.

Considerações finais

O conteúdo em vídeos tem ganhado cada vez mais espaço na mídia, então, é importante saber como explorar isso do ponto de vista do marketing. Uma empresa pode obter grandes vantagens dentro do Youtube.

Por isso, você deve identificar os principais meios de explorar seu conteúdo e começar a criar, para conseguir um bom engajamento na plataforma.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como melhorar o LTV de seus clientes?

Se tem algo realmente indispensável nos dias de hoje são os esforços no sentido de captar e reter cada vez mais clientes. Aí é que entram fórmulas como a do LTV, sigla para LifeTime Value, algo como “Valor do Ciclo de Vida do Cliente”.

Nesse caso, trata-se do valor (seja a receita total ou o lucro) que um cliente gera para uma empresa em seu ciclo de compra. Hoje o conceito de “ciclo de vida do cliente” reforça essa noção de tempo de duração da relação de compra e venda.

Naturalmente, o setor terciário de prestação de serviços tende a ser mais vantajoso nesse sentido, permitindo relações maiores, como no caso de uma administração de condominios comerciais, que lida com contratos, mensalidades e prazos maiores.

Também há casos de contrato de serviço no setor primário e secundário, que lidam com extração de matéria-prima e confecção em nível industrial. Tal como uma empresa de usinagem e caldeiraria, que pode ter clientes nesse formato de parceria.

É no comércio que o desafio se torna muito maior, pois ali nada impede o cliente de simplesmente parar de comprar em sua loja, seja ela física ou virtual. No caso online, aliás, é ainda mais difícil conseguir fidelizar o consumidor.

De fato, vivemos uma época de extrema competitividade e concorrência, na qual todos os dias surgem novas empresas prestando os mesmos serviços. Nesse contexto, qualquer diferencial que uma marca consiga já pode ser um divisor de águas para ela.

Um exemplo está na mão de obra emergencial, como serviços de desentupimento. Nem sempre a pessoa vai precisar desse serviço, mas se ele for bem feito ela vai indicar para muitas pessoas, e o efeito vai ser mais ou menos o mesmo.

Daí a importância de melhorar o LTV de seus clientes, ou seja, de garantir que eles fiquem mais tempo em sua carteira de clientes, comprando e gerando mais receita e mais lucro para o seu negócio, seja diretamente ou não.

Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo alguns conceitos fundamentais para melhor compreensão da fórmula, bem como as melhores dicas para colocá-la em prática de maneira realmente eficiente e assertiva.

O mais bacana é que esse tipo de fórmula se encaixa em qualquer segmento ou nicho de mercado, mais ou menos como fórmulas contábeis, que independem do produto ou serviço que está por trás da aplicação.

Então, seja para uma indústria multinacional ou para uma distribuidora de flores local, caso você queira aprender como melhorar o LTV de seus clientes e com isso mudar o seu negócio de patamar, basta seguir adiante na leitura.

Saiba agora mesmo Quando investir em Tráfego Pago

Handsome business man working at the desk

LTV: do que exatamente se trata?

Como vimos, essa abreviação remete ao termo LifeTime Value, que em tradução livre significa algo como o Valor do Ciclo de Vida do Cliente. Ou seja, o valor financeiro que ele gera ao seu negócio entre se tornar cliente e deixar de ser consumidor.

Tudo isso é baseado em uma teoria de Philip Kotler, um dos pais do marketing moderno. Segundo ele, é sete vezes mais barato manter um cliente fidelizado comprando de você do que ter de conquistar um novo cliente.

Portanto, a ideia de aumentar o LTV consiste em fazer com que os clientes que “já são da casa”, como se diz, simplesmente comprem mais em um tempo menor de parceria.

Em um caso de empresas de sinalização de emergência, por exemplo, bastaria você ter um portfólio maior. Ou seja, um mix de produtos que justificasse a troca de certos aparatos, já que se trata de uma questão de segurança física para todos.

Assim, cabe ao marketing, à publicidade e até ao branding de cada marca criar novos cenários, novas abordagens e narrativas que convençam as pessoas a simplesmente comprarem mais do que estavam comprando.

É claro que isso só vai funcionar no médio e longo prazo se você realmente for capaz de entregar valor e agregar algo à vida desses clientes. Afinal, não há marketing que venda um produto ruim por muito tempo, não é mesmo?

Por isso, o grande segredo da concorrência está na capacidade de inovação. Isto é, no poder que você e sua equipe têm de se reinventar com frequência, o que vai garantir uma empresa sustentável também no médio e longo prazo.

Por dentro da aplicação do cálculo

É muito comum ouvir falar em LTV, assim como outras siglas essenciais para a rotina do setor comercial de uma empresa moderna. CAC (Custo de Aquisição do Cliente) é um exemplo clássico, aliás ligado ao LTV.

Seja como for, não é tão simples assim fazer esse cálculo, especialmente no sentido de que só obter os números não vai mudar nada, pois é preciso saber aplicá-los e saber o que fazer com eles na prática.

Além disso, o LTV exige uma cultura de métricas, pois ele vai lidar com outros números. O primeiro deles é o do ticket médio, que nada mais é do que o valor da divisão de todas as vendas feitas em relação ao número de compradores.

Uma empresa de terceirização de portaria que tenha receita de 200 mil reais, com 40 clientes na carteira, tem um ticket médio de 5 mil reais. Depois pegue um cliente específico e multiplique esse valor pelo período do ciclo de vida dele.

Se o contrato durar 12 meses, você terá um LTV de 60 mil reais. Ou seja, esse é o valor que o cliente gera de receita para sua empresa em um ano.

Para utilizar o LTV do lucro basta considerar os valores e cálculos administrativos do seu negócio, abatendo da receita bruta o lucro líquido de cada serviço. Isso pode variar bastante de negócio para negócio.

O que é o Customer Success?

Hoje existe um conceito muito caro ao mundo dos negócios que é o de Customer Success, que nada mais é do que o Sucesso do Cliente. É o bom e velho pós-venda ou suporte aos compradores? Sim e não, pois muita coisa mudou.

Foi-se a época em que era possível deixar um cliente pendurado no telefone por horas tentando resolver um problema simples. Hoje é preciso acompanhar o Sucesso do Cliente passo a passo, para garantir a ele a melhor experiência.

Esse é o melhor modo de aumentar o LTV de uma empresa, garantir que o cliente esteja satisfeito e sinta segurança não apenas para continuar comprando, mas também para variar no seu portfólio.

Usando a geração de conteúdo

Seu cliente só lembra que você existe quando algo dá errado, ou se você ligar diretamente para ele? Saiba que já há modos de impactar positivamente um cliente e convencê-lo a pôr a mão no bolso de maneira indireta.

Trata-se do marketing de conteúdo, que gera conteúdos gratuitos e de qualidade para nutrir aquele cliente frequentemente. Uma empresa de monitoramento pode ter várias frentes atuando nisso, tais como:

  • Blog com artigos novos;
  • E-mail marketing;
  • Disparo de newsletters;
  • Atuação nas redes sociais;
  • E-books e infográficos;
  • Vídeos e podcasts.

Enfim, há vários formatos e até multimídias que fazem o cliente se lembrar de você de maneira positiva, já que você está entregando valor a ele sem cobrar nada por isso. Porém os materiais falam da sua solução e podem fazê-lo consumir mais.

Sobre o famoso churn rate

Termo em inglês para Taxa de Rotatividade, já não é possível falar de LTV sem mencionar esse conceito.

Ele lida com o fluxo de clientes que entram e saem de uma carteira. No caso de empresas de terraplanagem e pavimentação pode ser mais fácil identificar, pois se trata de serviços com contrato, mas e no varejo e demais negócios?

É importante manter a cultura das fórmulas, como dissemos acima, pois um churn rate negativo pode indicar um problema sério de sustentabilidade.

Uma dica para mantê-lo positivo e com isso aumentar o LTV de seus clientes é criando campanhas de premiação de compradores, como sorteios e descontos crescentes.

É o famoso leve 3 e pague 2, que pode funcionar melhor do que imaginamos em um primeiro momento.

Considerações finais

Por fim, podemos dizer que só há três modos de uma empresa faturar mais: aumentando o preço do produto, aumentando a quantidade de clientes, aumentando o ticket médio dos compradores que ela já tem em sua carteira de clientes.

Certamente, aumentar o preço deve ser o último recurso, pois o risco é perder clientes. Aumentar o número de clientes é excelente, mas não é disso que se trata o LTV. Enfim, aumentar o ticket médio pode fazer toda diferença.

Outro modo de fazer isso é ampliando o portfólio de maneira criativa. As empresas de instalações elétricas podem criar serviços de segurança e mesmo contratos de suporte que agreguem valor aos contratos normais de instalação elétrica.

Aqui vale usar a criatividade, pois o céu é o limite. Com isso chegamos ao fim, deixando claro que o LTV de seus clientes pode aumentar de maneira considerável e sustentável, desde que você leve em conta as dicas que demos acima.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Tipos de conteúdo para engajar e aumentar a conversão de leads

Para conseguir aumentar a conversão de leads, é necessário pensar em conteúdos que gerem engajamento. Inclusive, hoje em dia, quem produz bons conteúdos tem um espaço de destaque maior.

A era da informação a qual estamos inseridos se deve à popularização da internet. As pessoas procuram tudo o que precisam nela, principalmente quando o objetivo é encontrar informação rápida e de qualidade.

As empresas que não entregam esse valor vão ficando para trás, prejudicam sua popularidade e perdem boas oportunidades de negócio.

Aliás, bons conteúdos também são importantes para que a sua marca seja encontrada na web, e assim você tenha a oportunidade de conversar com seu público e mostrar para as pessoas que domina o assunto.

Essa interação traz autoridade de marca e constrói a imagem dela de maneira positiva. E isso faz com que os consumidores se sintam seguros e confiantes em comprar com você.

Então, quando falamos em criar conteúdos para gerar engajamento e conversão, falamos de estratégias importantes para o faturamento do negócio, já que tudo está interligado.

Por isso, neste artigo, vamos mostrar a importância do marketing de conteúdo, os tipos que mais engajam e dar dicas de ações que melhoram o engajamento. Confira!

Veja também Como prospectar clientes a partir do Facebook

Woman lying on sofa with laptop distantly working from home. Female user browses Internet online, communicates in social network, surfing important information. View over the shoulder close up photo

A importância do conteúdo para engajamento e conversão

Se seu objetivo é conquistar mais clientes, gerar leads e engajar o público, você precisa investir na produção de diferentes conteúdos. 

Também é dessa forma que a empresa será encontrada pelos mecanismos de busca, e com isso conquistará mais autoridade e credibilidade.

Por exemplo, quando uma empresa de fomento mercantil produz conteúdos em diferentes formatos, conquista uma quantidade maior de fãs.

Devemos nos lembrar, ainda, que enquanto alguns preferem textos, outros compreendem melhor um assunto por meio de vídeos, já outras pessoas gostam mais de infográficos, áudios, assim por diante.

É exatamente por isso que a produção de materiais relevantes é livre para que você crie no formato que mais se encaixa ao perfil de seu público-alvo.

Oferecendo um conteúdo que aborde um assunto do interesse deles e no formato que preferem, fica mais fácil gerar engajamento e aumentar o número de conversões.

Por isso, no próximo tópico, vamos mostrar quais formatos mais atraem as pessoas e mostrar algumas boas práticas de produção. Continue lendo.

Tipos de conteúdos que mais engajam

Sabemos que as empresas têm perfis distintos de público-alvo, então, aquilo que interessa para os clientes de uma clinica de fisioterapia, por exemplo, talvez não interesse aos clientes de uma loja de brinquedos.

Só que essa premissa também se aplica ao formato dos materiais que a marca publica. E se a intenção é engajar, alguns dos formatos mais eficientes são:

Blogposts

Trata-se de postagens em formato de texto, sendo um dos formatos mais tradicionais e efetivos. Ele é importante para que a marca seja reconhecida de maneira positiva no mercado, pois gera autoridade.

São conteúdos que abordam tendências do mercado, serviços e produtos, de modo a educar o público-alvo. Para gerar engajamento com esse formato, ele deve seguir os interesses da sua persona e utilizar uma linguagem adequada.

Se você já sabe quais são os interesses do seu público, escolha palavras-chave adequadas que tenham a ver com a pauta e aplique as estratégias de SEO. Esses textos podem assumir diferentes estilos, como:

  • Noticioso;
  • Educativo;
  • Institucional;
  • Listas.

Esse formato de criação de conteúdo permite que uma empresa de, por exemplo, cotação de seguro auto se posicione como especialista no mercado, além de ranquear bem o blog nos resultados de pesquisa.

Vídeos

Os vídeos assumem o formato mais popular, visto que são mais interativos, didáticos e chamativos. A empresa pode, ainda, transmiti-los ao vivo, o que gera mais identificação e empatia com o público.

Para produzir um bom vídeo, é necessário que ele seja profissional e de qualidade, investindo em bons equipamentos, iluminação e programas de edição.

Além disso, para garantir a qualidade do material, uma empresa de automatização de maquinas industriais, por exemplo, conta com um profissional que saiba apresentar os vídeos.

Webinars

O webinar é um tipo de palestra online, transmitido ao vivo e que aborda um assunto de maneira aprofundada. Ele tem data e hora para acontecer e os usuários precisam se inscrever para ter acesso à transmissão.

Mas veja bem, ele é diferente das lives, que são transmissões mais espontâneas e não programadas pelos transmissores. Então, para fazer um bom webinar, é necessário planejar seu conteúdo com antecedência, de modo que a pauta seja abordada de forma completa.

É necessário contar com espaço adequado, convidados, equipamentos de qualidade, como câmeras e microfones, boa iluminação e uma plataforma que suporte a transmissão.

Também é importante que a marca permita a interação do público, mas de maneira organizada. Assim como nas palestras, é interessante reservar um momento ao final da exibição para responder às perguntas dos participantes.

Podcasts

Os podcasts também se tornaram muito populares, sendo que sua maior vantagem é que o usuário pode consumir o conteúdo enquanto realiza outras tarefas, como dirigir, limpar a casa, dentre outras.

Portanto, estamos falando de um formato de conteúdo ideal para transmitir informações relevantes, sem interromper a rotina das pessoas e sem consumir uma grande quantidade de dados, como no caso dos vídeos.

O podcast dá voz à empresa, então, se alguém deseja comprar compressor de ar, por exemplo, pode ouvir as dicas da marca de compressores e conhecer um pouco mais sobre sua identidade.

Para criar um podcast de qualidade, é necessário contar com equipamento de gravação adequado e investir em pautas como tendências de mercado, responder a perguntas frequentes, dentre outras possibilidades.

Outra dica é investir em vinhetas que marquem o podcast e façam com que o público reconheça a marca imediatamente.

Infográficos

Esse conteúdo reúne informações verbais e visuais, capazes de transmitir dados e conceitos de forma simplificada. Assim, o leitor pode até mesmo entender assuntos mais complexos.

Para produzir um infográfico de qualidade, é necessário que ele tenha textos, ilustrações, gráficos, sons, ícones, dentre outros tipos de mídia.

Agora que você já sabe quais são os melhores formatos de conteúdo para que uma empresa de, por exemplo, desenvolvimento de software sob medida ou qualquer outra gere engajamento e conversões, vamos a mais algumas dicas importantes.

Dicas gerais para melhorar o engajamento

O engajamento é importante para que a empresa possa estar mais próxima do consumidor e de seus clientes. Só que para isso, ela precisa investir em práticas como:

SEO

SEO é uma sigla para Search Engine Optimization e essa estratégia reúne práticas que visam otimizar uma página ou um conteúdo, para que eles sejam rapidamente encontrados nos motores de busca.

Em outras palavras, é fazer com que sua empresa apareça entre os primeiros resultados de pesquisa.

Para isso, é necessário escolher palavras-chave adequadas, usadas pelos usuários para encontrar determinado assunto.

Além disso, uma empresa que instala tela de proteção, por exemplo, deve investir em um site responsivo, URL amigável, dentre outras práticas que garantam boa usabilidade do site ou blog.

Conhecer o público-alvo

Como engajar as pessoas se você não sabe quem são elas, o que procuram, suas necessidades e interesses? Conhecer o público-alvo é saber tudo isso e um pouco mais.

Com base nisso, a marca vai trabalhar com estratégias direcionadas, que vão chamar a atenção dessas pessoas, despertar o interesse delas e fazer com que se aproximem.

Usar títulos chamativos

Tudo o que faz parte do conteúdo precisa ser interessante para a sua persona. Mesmo que você produza um excelente material, se o título não for interessante, ele não trará bons resultados.

Quantas vezes deixamos de ler um e-mail ou assistir a um vídeo porque o título não despertou nosso interesse? Um bom exemplo de título interessante seria: “Entenda as vantagens da terceirização de portaria e limpeza”.  

Quando o assunto é comprar alguma coisa, todo cliente quer ter vantagens. Essas palavras são gatilhos mentais que tornam o produto ou serviço mais atraentes.

Além disso, o título não pode ser muito longo, deve contar com a palavra-chave e deixar claro qual assunto será abordado.

Orientar os conteúdos pelo perfil do público

Apesar de parecer óbvio, algumas empresas ainda pecam nesse sentido. Aliás, aqui voltamos à dica que demos anteriormente, que é conhecer o seu público-alvo.

Só assim você pode orientar o conteúdo, ou seja, adaptá-lo aos interesses dessas pessoas e fazer com que elas o consumam.

Conclusão

O marketing de conteúdo é uma estratégia importante para atrair pessoas, gerar engajamento e facilitar as conversões. É exatamente por isso que ele é crucial para o funil de vendas.

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre sua importância, formatos engajadores e outras práticas importantes para o crescimento da sua marca. Com elas, seu negócio vai mais longe na web.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 Ações para Tornar sua Organização mais Sustentável

Há poucos dias veio à luz o relatório do Observatório de Sustentabilidade que indicava quais eram as empresas mais poluentes de Espanha.

As dez empresas que lideraram a lista em 2015 foram eletricidade, cimento e hidrocarbonetos, representando em conjunto 28% de todos os gases com efeito de estufa registados em Espanha. Uma passada!

A lista começa com a Endesa na primeira posição, com forte presença na geração de eletricidade a carvão. Em seguida, encontramos Repsol (incluindo Petronor), Gas Natural Fenosa, Hidrocantábrico, ArcelorMittal, EON, Cepsa, Cemex, Iberdrola e Cementos Portland.

Todas elas são grandes empresas que atuam em setores de alto impacto ambiental e social, por isso dificilmente sairá dessas posições de cúpula, tendo que fazer, entre outras coisas, um grande esforço aplicando novas estratégias voltadas ao uso de renováveis. energia e melhoria da eficiência energética dos seus processos.

Porém, em nível local, qualquer empresa, entidade ou fundação pode realizar algumas ações que a tornarão mais sustentável. Deixamos alguns em que podemos pensar.

5 Ações para Tornar sua Organização mais Sustentável

1. Atende aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio

Embora as metas de desenvolvimento sustentável possam nos parecer ambiciosas, elas são essenciais para que a sociedade cresça com um futuro melhor, e as organizações concentram seus esforços na melhoria do triplo resultado (social, econômico e ambiental) de seu trabalho.

Desde o ano passado, foi lançada a nova Agenda para o Desenvolvimento Sustentável para o ano de 2030. Insta os governos, o setor privado e a sociedade civil a atingirem as metas propostas nos objetivos definidos a seguir, pois contribuindo com todo o nosso granito de areia alcançaremos uma sociedade melhor.

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são:

  1. Erradique a pobreza em todas as suas formas e em todos os lugares.
  2. Alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável.
  3. Garantir vidas saudáveis ​​e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
  4. Garantir uma educação de qualidade e equitativa e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.
  5. Alcançar a igualdade de gênero e autonomia para todas as mulheres e meninas.
  6. Garantir a disponibilidade e gestão sustentável da água e do saneamento para todos.
  7. Garantir o acesso a energia acessível, confiável, sustentável e moderna para todos.
  8. Promover o crescimento inclusivo e a sustentabilidade econômica, um emprego pleno, produtivo e decente para todos.
  9. Promover a industrialização inclusiva sustentável.
  10. Reduza a desigualdade dentro e entre os países.
  11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.
  12. Garantir padrões de consumo e produção sustentáveis.
  13. Adotar medidas urgentes de combate às mudanças climáticas e seus impactos.
  14. Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos.
  15. Proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres; parar e reverter a degradação da terra e a perda de biodiversidade.
  16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável e facilitar o acesso à justiça para todos.
  17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável através de uma consultoria.

2. Assistir à competição

É bem possível que alguém da sua concorrência já realize alguma ação para ser mais sustentável, com certeza você pode aprender com algumas delas e usá-las. Antes de se aventurar, é sempre conveniente saber como são as outras entidades, o que fazem, que boas práticas realizam e o que fazem de errado.

Ser sustentável pode aumentar suas vendas ou fazer com que você atinja seus objetivos com mais rapidez. 

Se você pode oferecer o mesmo produto com menor pegada ecológica, menor consumo de recursos ou com maior eficiência na sua produção, pode ter uma clara vantagem competitiva. Além disso, um produto ou serviço “verde” pode ter um preço mais elevado se o público que almejamos souber o que significa ser mais “verde”, permite criar novos nichos e melhorar a imagem da sua entidade.

3. Comunique internamente o que sua organização faz pela sustentabilidade

É fundamental que as pessoas que compõem sua organização saibam o que você faz pela sustentabilidade, as ações que realiza, os sistemas de gestão que possui, como reduz suas emissões, reaproveita e recicla para chegar mais perto do desperdício zero.

Além disso, envolva sua equipe, deixe-a opinar, propor ações a serem realizadas e se envolver com a sustentabilidade.

4. Comunique aos seus clientes e fornecedores que você é mais sustentável

Um valor diferencial para um cliente pode ser a sustentabilidade da sua organização em relação a outras entidades, o seu compromisso com a contratação de pessoas em risco de exclusão, a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, a melhoria dos processos para reduzir o consumo de materiais, prémios, a geração redução de resíduos ou redução das emissões de gases de efeito estufa.

Além disso, informe seus fornecedores sobre o seu interesse em que eles sejam mais uma perna da sustentabilidade da empresa e ofereça sua ajuda para ser mais sustentável, você verá sua pegada reduzida tanto nos processos internos quanto externos.

5. Meça os impactos de sua organização

Use indicadores para medir os impactos que você produz, calcule o valor social e ambiental, não apenas o econômico. 

Em todas as entidades, o controle da economia é assumido e as contas de custos, vendas e lucros são feitas, mas também é necessário medir o impacto ambiental da sua organização com indicadores como a pegada de carbono, a pegada ecológica, a quantidade de resíduos gerados por produto, etc. E também é conveniente medir o impacto social da sua organização, tanto interna quanto externamente, com pesquisas de clima, satisfação, etc.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Como escolher os manequins certos para sua loja

Os manequins são os chamados vendedores silenciosos da sua loja . Eles ativam o desejo no consumidor e, portanto, a compra, por isso é muito importante fazer uma boa escolha na hora de comprar manequins.

Dica: considere adquirir um manequim para loja como expositor de suas peças e atraia mais clientes.

Mas como escolher os manequins certos para sua loja de moda Aqui estão 5 dicas para manter em mente.

Primeiro, você deve ter clareza sobre o estilo de roupa que vai vender , já que os manequins devem ser consistentes com a imagem que você pretende transmitir. Portanto, seja claro sobre as respostas a estas perguntas

  • Que estilo de roupa vou vender
  • De que gênero e tamanho eu preciso dos manequins
  • Eles também usarão acessórios
  • Quantos manequins vou colocar e em quais lojas

Existem manequins de muitos tipos, materiais e estilos. Pense que a compra de manequins é um investimento, a qualidade dos mesmos é importante, pois barato pode acabar saindo caro.

Os manequins vendem indiretamente, o cliente não os percebe como vendedores, mas eles até  têm mais credibilidade do que qualquer um de seus dependentes . Ajudam o cliente a imaginar-se com aquela peça e a desejá-la e  não vendem apenas uma peça, mas sim todas as que vestem.

Com cabeça ou sem cabeça Qual material Preto ou branco Em que posição Maquiagem ou sem maquiagem Com cabelo ou sem cabelo Articulado ou rígido Torso inteiro ou meio Sem dúvida, há muitas perguntas que você deve responder.

Para tomar as decisões corretas, você deve levar em consideração os seguintes pontos

  • Seu público-alvo. Defina qual público você está alvejando. Se você fizer isso para um público jovem e moderno, você não escolherá o mesmo tipo de manequim que faria para um perfil clássico e de meia-idade.
  • O estilo da sua marca. Escolha manequins de acordo com este estilo, clássico, moderno, desportivo, trendy….
  • O tipo de roupa que eles usarão. Por exemplo, manequins rígidos se encaixam perfeitamente em um vestido de noite, mas não tanto em roupas esportivas. Pense em quais situações essas roupas são usadas e em que postura se ajusta melhor.
  • Sua loja. Você tem um espaço específico com uma decoração específica. Os manequins devem estar em harmonia com ele.
  • Seus recursos. É importante que você leve em consideração se vai montar, mover e vestir você mesmo. Nesse caso, procure manequins que sejam fáceis de montar e desmontar e que não sejam excessivamente pesados.

As cores prata ou ouro são muito utilizadas na época do Natal, mas lembre-se que os manequins devem ser integrados com o resto da decoração da loja ou tema utilizado na vitrine. Por outro lado, os manequins nas cores branco ou preto serão sempre muito mais fáceis de integrar com o resto da decoração. Mas o mais importante é que você escolha os manequins pensando no produto a ser exposto, que é o ator principal.

Qual a importância dos stakeholders em um projeto?

Qual a importância dos stakeholders em um projeto?

Qual a importância dos stakeholders em um projeto? Seja interno ou externo, todos os projetos que você administra têm partes interessadas.

Uma das principais razões pelas quais os projetos fracassam é porque os resultados não eram o que o cliente queria ou não satisfaziam as necessidades do cliente.

Como classificar stakeholders?

Para garantir o sucesso do projeto, ajuda que você conheça todos os principais interessados em 2902seu projeto, como eles preferem se comunicar, quais são suas necessidades e quais são os resultados aceitáveis.

Envolver os stakeholders durante – e especialmente no início de – seu projeto ajudará a reduzir e descobrir os riscos e aumentar sua “adesão”. Quando as partes interessadas estão adequadamente engajadas, sua influência se espalha por toda parte.

Algumas das maneiras pelas quais as partes interessadas são importantes para um projeto são as seguintes.

Qual a importância dos stakeholders em um projeto?

1. Fornecer conhecimentos especializados

Fornecer conhecimentos especializados

Fornecer conhecimentos especializados

As partes interessadas são uma riqueza de conhecimento sobre os processos atuais, informações históricas e visão da indústria. Muitas vezes, esses membros da equipe estarão na empresa ou no projeto há mais tempo do que o gerente ou a equipe do projeto.

É importante envolver todas as principais partes interessadas ao reunir e documentar os requisitos para evitar que faltem os principais resultados do projeto.

Os gerentes de projeto, ou outros que estão encarregados dos resultados, podem não ser especialistas em cada projeto.

As principais partes interessadas podem fornecer requisitos ou restrições com base em informações de seu setor que serão importantes para a compreensão das restrições e riscos do projeto.

2. Reduzindo e descobrindo os riscos

Reduzindo e descobrindo os riscos

Reduzindo e descobrindo os riscos

Quanto mais você se envolver e envolver as partes interessadas, mais você reduzirá e descobrirá os riscos em seu projeto.

Ao discutir os requisitos iniciais, necessidades da gestão de projetos e restrições, as partes interessadas podem levantar questões ou preocupações sobre o cumprimento dessas coisas.

Descobrir os riscos e depois discutir um plano para mitigá-los antes que surjam problemas aumentará drasticamente o sucesso de seu projeto.

O envolvimento das partes interessadas com conhecimento de causa durante este processo ajudará.

Você pode se interessar: Como realizar sua negociação imobiliária?

3. Aumentando o sucesso do projeto

Aumentando o sucesso do projeto

Aumentando o sucesso do projeto

Ao reunir e rever os requisitos do projeto com as partes interessadas, você terá sua “adesão”, que por sua vez ajudará a aumentar o sucesso do projeto.

Se você não puder atender às necessidades das partes interessadas, devido a necessidades ou prioridades conflitantes, estabeleça expectativas no início do ciclo de vida do projeto.

Isto o ajudará a administrar o relacionamento durante todo o projeto, em vez de haver surpresas no final.

As partes interessadas devem estar sempre cientes do escopo do projeto, dos principais marcos e de quando deverão rever quaisquer resultados antes da aceitação final.

4. Concessão da aceitação do projeto

Concessão da aceitação do projeto

Concessão da aceitação do projeto

Quanto mais regularmente você se engajar e envolver as partes interessadas desde o início, mais provável será que você tenha uma conclusão positiva do projeto.

Ao final do projeto, os membros da equipe já deveriam estar cientes das expectativas de entrega, dos riscos e de como mitigar os riscos.

Eles também deveriam ter revisado as minutas de entrega ao longo do projeto. Este processo deve ajudar a evitar surpresas no final de seu projeto. A aceitação final é apenas seu selo final de aprovação durante a fase de encerramento do projeto.

Certifique-se de considerar todas as principais partes interessadas como parte de sua equipe de projeto. Todos eles trarão valor e experiência para ajudar a garantir que seu projeto seja um sucesso!

Como montar um cardápio para lanchonete

Você está iniciando o seu negócio e gostaria de saber como montar um cardápio para lanchonete? Saiba as principais dicas para ter um menu de sucesso, atrair clientes e aumentar o número de vendas em seu estabelecimento, ou, serviço delivery.

O menu é a carta de apresentação do seu negócio, pois através dele que o cliente conhece os itens oferecidos e método de trabalho de sua cozinha. Por esse motivo, é essencial que o seu cardápio seja profissional, tenha um design agradável, informações claras e detalhadas, entre outros.

Na hora de elaborar o menu é importante saber como criar cardápio online gratis, além do tradicional, pois ao realizar o serviço delivery, você terá que apresentar o mesmo para o cliente, através das redes sociais ou whatsApp.

Confira a seguir quais as principais dicas de como montar um cardápio para lanchonete:

Dicas para montar cardápio para lanchonete

Fotos para cardápio

As fotos são essenciais em um cardápio, pois através delas são apresentados os pratos de sua lanchonete.

Para que passe uma imagem profissional, as fotos devem ser padronizadas, com boa resolução, fundo e cores harmônicas, o cenário pode ser desfocado ou branco.

O cardápio deve ser simples, agradável aos olhos, sem excessos e com informações detalhadas e bem estruturadas.

Cores

As cores do cardápio devem ser harmônicas, principalmente, as de fundo. Ao selecioná-las é preciso considerar que dependendo do aparelho que o cliente utilize para visualizar o mesmo, as cores poderão apresentar algumas variações. Por esse motivo, os tons vibrantes devem ser evitados.

Cardápio no WhatsApp

No aplicativo WhatsApp Business, é possível criar catálogos, ou seja, você pode criar cardápio online grátis no App. Que maravilha, não é mesmo?

Basta acessar o menu do aplicativo e selecionar “configurações”, logo após, selecione “catálogo”, você poderá selecionar as fotos, informar dados (nomes, preços, etc.), e realizar a edição do mesmo.

Informações detalhadas

Todo cardápio deve ter as informações detalhadas, pois nenhum cliente gosta de ter que realizar várias perguntas ao garçom sobre cada item listado no menu.

As informações inseridas no mesmo, devem estar bem detalhadas, informando, inclusive, os ingredientes que podem afetar pessoas alérgicas.

No entanto, é preciso pensar em uma boa estrutura para não deixar o mesmo confuso e poluir a imagem, fazendo que fique cansativo para leitura do cliente.

Estrutura

A estrutura do cardápio deve ser bem pensada, a fim de evitar a desorganização e afastar os clientes. O ideal é informe o nome dos pratos e valores à frente, detalhando os ingredientes abaixo.

Podemos notar esta estrutura em, praticamente, todos os cardápios de restaurantes, pizzarias, lanchonetes, entre outros.

Confeccionar o menu de sua lanchonete, pode ser mais simples do que parece, basta se atentar aos detalhes mencionados acima, e optar pela ajuda dos aplicativos, sites e sistemas que auxiliam a criar um cardápio online grátis.

Desse modo, você terá um cardápio profissional para atender melhor seus clientes, atrair o público-alvo, aumentar as vendas, e fazer do seu negócio um grande sucesso. Aproveite as dicas e boa sorte!

as melhores corretoras de seguros de 2020

As 3 Melhores Seguradoras de 2020 para Seguro Automotivo

A conquista de  um automóvel para os jovens é algo a ser muito comemorado. Não importa se o carro é novo ou já tem tempos de uso, mas é sempre bom ter em consideração que adquirir um automóvel é assumir responsabilidade. Por isso, a AAJ (Associação de Ajuda a Jovens) separou hoje um artigo contendo diversas dicas para os jovens que desejam adquirir um auto, mas estão na dúvida sobre qual seguradora contratar.

É necessário sempre manter o carro em condições de utilização, fazendo as revisões, mas não só isso: é preciso ter responsabilidade contra terceiros, caso ocorra uma colisão, por exemplo.

E não só isso, também é necessário estar atento a possibilidade de furto do veículo. Pensando nisso, separamos uma lista das 10 melhores seguradoras de veículos. Os dados foram obtidos através do portal corretoras de seguros.

Gostaríamos de ressaltar, entretanto, que preencher a proposta adequadamente é fundamental na hora da contratação. O jovem deverá informar corretamente sua idade, quais são os condutores do veículo, bem como fornecer CPF, endereço e todos os dados que forem solicitados durante o processo de cadastro.

Lembramos ainda que existem diferentes tipos de cobertura, como as básicas e adicionais. As básicas são obrigatórias para a emissão da apólice, já as adicionais, são todas as coberturas que podem ser agregadas à apólice, como seguro contra terceiros, entre outros.

Após preencher a proposta, se tudo estiver de acordo, a seguradora irá emitir a apólice dentro de alguns dias, e a mesma chegará por correio para o novo segurado.

Qual o melhor seguro automotivo de 2020?

Existem diversas seguradoras atuando no Brasil. Todas são supervisionadas pela SUSEP, que é o órgão que inspeciona seguradoras e corretores de seguros. Abaixo uma lista das melhores seguradoras de 2020, de acordo com o site www.corretorasdeseguros.com.br, em lista compilada no site.

1ª posição: SUHAI SEGUROS

A Suhai, segundo dados do Reclame Aqui, possui uma nota de nota 8.9 se destacando como a melhor seguradora, com um índice de resolução de 90,4% dos problemas.

2ª posição: TOKIO MARINE

A Tokio recebe a segunda colocação neste ranking, atingindo a surpreendente  nota 8.0 e possui um índice de resolução de 84,1% das reclamações reportadas no reclame aqui.

3ª posição: SULAMÉRICA AUTO

A Sulamérica fica na terceira posição, com nota 8.0 e índice de resolução de 84,2% dos problemas que foram abertos no site.

Se você quiser ver o estudo completo, com muito mais informações, clique aqui.

Liquidação de Sinistros

As seguradoras constituem reservas para a liquidação de sinistros, que são pagos de acordo com a tabela FIPE. Havendo sinistro e não havendo comprovação de que o segurado agiu de má-fé, ou agiu de forma a proporcionar o agravamento do sinistro, este receberá a indenização, ou um carro novo, de acordo com as proporções do sinistro.

Page 1 of 4

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén