AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Negócios Page 1 of 9

Como o setor financeiro impacta a sua empresa como um todo?

Como o setor financeiro impacta a sua empresa como um todo?

O setor financeiro precisa estar presente nas organizações, independentemente dos seus nichos. Ele causa grandes impactos benéficos, se houver uma boa gestão.

Continue lendo e entenda como o setor financeiro pode causar grandes impactos à sua empresa.

O que é o setor financeiro de uma empresa?

O setor financeiro de uma empresa mexe com tudo o que envolve de forma direta, ou até mesmo indiretamente, se tratando de dinheiro.

Normalmente, para conseguir organizar todo esse lado de finanças, o setor financeiro tende a se dividir em pequenas áreas para tudo ficar em ordem. Dessa maneira, a primeira área delas, a mais básica e funcional é a tesouraria.

Por isso, antes de qualquer abertura de um negócio, é importante adquirir conhecimentos por meio de um curso de empreendedorismo à distância.

  1. Tesouraria

O controle de entrada e saída do caixa registra as movimentações para saber o que está acontecendo.

Ela tem que fazer um controle do caixa da empresa, a tesouraria tem obrigação de avaliar e decidir em todas as saídas e entradas fazendo um controle do fluxo.

Pode usar um sistema desenvolvido com um ambiente integrado ao financeiro, para tesouraria pode ser feito em planilhas de Excel ou realizado naqueles cadernos de controle de fluxo de caixa.

A questão chave da tesouraria é só ter o registro de entrada e saída, recebendo ou dando a permissão, rejeitando e montando a burocracia, para ter certeza que tudo o que é movimentado está certo

  1. Contas a pagar e contas a receber

É necessário saber o que está planejado e programado para entrar e sair da empresa, sendo assim, surge a área de contas a pagar e receber.

Muitas vezes, são separadas dentro do mesmo bloco de área de trabalho, mas são feitas por pessoas separadas.

O foco é entrar nos recebimentos, e podem ser realizados por parcelas de cartões, boletos ou contratos fechados.

Qual a importância do setor financeiro?

Hoje, o setor financeiro é praticamente o coração da empresa, porque ele é que vai ter o controle de alguns pontos, como:

  • Com que está gastando;
  • Qual é o investimento;
  • Quais são as receitas que estão entrando;
  • Qual o ponto de equilíbrio do seu negócio;
  • O que você precisa para equilibrar as suas contas. 

O setor financeiro pode dar uma visibilidade que o gestor e a equipe comercial não têm.

Ele pode disponibilizar qual é o percentual que está fazendo a utilização em marketing, e em algumas despesas que estão ligadas diretamente no seu serviço, por isso é importante ter uma boa gestão de marketing e vendas.

Esse setor passará quais são as estratégias que pode utilizar para diminuir algumas despesas e ser muito mais produtivo.

Com o setor financeiro bem montado, um setor que não só vai cuidar do seu dinheiro como também irá dar o direcionamento no que você pode fazer e o que está sendo benéfico, vai ser um norteamento enorme. 

Assim, poderá seguir uma cartilha e chegar onde traçou como objetivo. Essa é uma importância que muitas vezes as pessoas não conseguem visualizar, investir e ter um bom setor financeiro.

Como o setor envolve diversas áreas,  é importante que os gestores indiquem aos seus funcionários uma faculdade de vendas e marketing para que fiquem aptos a agir. 

O impacto da gestão financeira em uma empresa

Essa gestão causa um impacto muito grande, principalmente no custo e em dizer se a empresa está indo por um caminho certo ou não.

Se a gestão financeira for feita de uma forma eficiente muitas dúvidas poderão ser respondidas através dela.

De certa forma, ela pode causar um impacto na empresa como um todo de forma positiva se for realizada com eficiência.

Por exemplo, irá evitar os atrasos nos pagamentos, porquanto, fará o acompanhamento exato e uma análise detalhada sobre as entradas e saídas.

Além disso, ela irá auxiliar nas áreas de comercial, por quanto o marketing é muito importante dentro de uma organização.

Para a prospecção de novos clientes, é imprescindível adquirir uma excelente gestão de marketing e comunicação.

Ela irá facilitar também a facilidade em relação às tomadas de decisão dentro da organização.

Essas decisões são precisas em qualquer tipo de setor dentro da organização, principalmente se for um investimento, é necessário ter uma decisão cautelosa.

Dependendo do acompanhamento do fluxo de caixa, o funcionário que participa do setor financeiro, poderá dizer o que deve ou não fazer neste momento.

Por isso é importante que os colaboradores se empenhem e adquiram os conhecimentos técnicos por meio de um curso gestão comercial ead, para ficar presente em diversas áreas com precisão.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado 

para a veiculação de conteúdos relevantes para empresas, contribuindo com estratégias para o desenvolvimento do negócio.

8 Benefícios do Marketing Digital

Os benefícios ou vantagens do marketing digital são muito amplos. Na verdade, é muito fácil admirar a amplitude que tanto a internet quanto os negócios online ocuparam hoje. Hoje em dia, se você quer algo, pode obtê-lo rapidamente através de um clique. 

De fato, nos últimos dois anos a economia tornou-se ainda mais globalizada e o comércio eletrônico ganhou maior popularidade. 

Isso significa que, independentemente do tipo de negócio que você tenha, o marketing digital permite que qualquer empresa ou negócio atinja seus objetivos de crescimento:

  • O marketing digital ajuda você a aumentar exponencialmente as conversões.
  • Uma estratégia de marketing digital bem implementada permitirá que você economize recursos.
  • Representa um ponto chave para obter maior retorno sobre o investimento. 
  • É a forma de conhecer mais de perto seu público e melhorar a interação com seus clientes. 

8 Benefícios do Marketing Digital

1. Medição de resultados

Uma estratégia de marketing digital que não é medida representa um desperdício de recursos e tempo para qualquer empresário.

Felizmente, as campanhas de marketing digital são 100% mensuráveis. Dessa forma, você pode ter certeza do nível de alcance que está obtendo com um serviço de uma agencia de marketing digital

Por exemplo, é possível avaliar e medir as métricas de desempenho de um site . O que é útil para ampliar o campo de visão e entender o que os usuários realmente desejam quando navegam em um site.

Isso representa uma vantagem para fazer as alterações pertinentes no design de UX e, assim, aumentar a taxa de cliques e a taxa de conversão (CRO).

2. Melhor segmentação

A mídia digital aproxima você do seu cliente-alvo. Mas até agora, você sabe quais são as qualidades que um usuário tem para considerá-lo seu público ideal?

Essa etapa, embora pareça fácil, tem seu grau de dificuldade e importância para uma estratégia de marketing digital bem-sucedida. 

Existem muitas características úteis para descrever um cliente ideal ; há o seu sexo, seus hábitos, interesses, idade e até localização. Com essas informações você pode planejar campanhas digitais segmentadas com foco em uma pessoa compradora. 

Isso permitirá que as campanhas de marketing digital sejam mais específicas e obtenham melhores resultados ao longo do tempo.

3. Pivotar/girar

Outro benefício de aplicar o marketing digital é a possibilidade de fazer viradas em sua campanha . Isso é conhecido como pivô. De fato, ter a possibilidade de ajustar a estratégia quando achar necessário é uma grande vantagem para não gastar tempo ou dinheiro em uma estratégia ineficaz. 

Ou seja, você não precisa esperar pelos resultados de uma campanha. Você pode tentar várias opções em um tempo muito curto.

4. Ganhos progressivos

O marketing digital permite que você tenha uma projeção de lucro a longo prazo. As estratégias que você usa permitirão que você ganhe visibilidade para sua marca . Isso significa que você poderá se expor mais de perto no raio de atenção de seus clientes, o que aumentará as chances de eles comprarem de você e não da concorrência. 

Se você conseguir que sua marca alcance um bom nível de reconhecimento , poderá ir além e até automatizar todo o processo de compra e reduzir esforços para manter seus clientes satisfeitos.

5. O marketing digital é mais barato

O marketing digital tem um custo, mas embora pareça difícil de acreditar, é muito mais barato que outros métodos tradicionais.

Por exemplo, durante décadas a televisão foi usada como meio de anunciar uma marca. Este foi um bom canal de projeção , embora com um preço elevado, que não permitia o acesso a pequenas empresas.

Em vez disso, o marketing digital é muito mais acessível e os resultados são favoráveis ​​ao longo do tempo. As estatísticas mostram que vale a pena tanto o esforço quanto o investimento para aplicar uma estratégia de marketing online e ver como as vendas disparam progressivamente no seu negócio .

6. É onipresente

A internet possibilita que você esteja literalmente em todos os lugares; para que seu negócio possa se tornar onipresente.

Esse é um aspecto que às vezes pode ser dado como certo, mas basta comparar o que acontecia há menos de duas décadas. 

Antes, você tinha que “lutar” por um espaço onde pudesse anunciar uma empresa. Hoje, qualquer um tem esse espaço. 

A Internet é um vasto mar que não tem fim . O desafio atual é “conseguir a atenção e retê-la ”. Mas uma vez que você alcança esse desafio, você não tem mais limites.

7. Te permite fidelizar a os clientes

Você pode criar blogs comunitários onde você pode reunir seu público. Essa estratégia possibilita que você tenha um contato próximo com seus consumidores . Ao mesmo tempo, ajuda a fidelizar. 

Não se esqueça de que o engajamento é uma arma poderosa e é o que o ajudará a superar a concorrência.

8. Beneficia a as pequenas empresas

Freelancers ou pequenas empresas podem acessar facilmente o marketing digital. No mundo online, não importam anos de experiência, mas sim a sua “capacidade” de atrair clientes. Isso permite o acesso a empresas relativamente novas ou pequenas.

O marketing digital permite que pequenas empresas cresçam em pouco tempo; algo que não era fácil com os antigos métodos de marketing. Isso iguala novos negócios com empresas estabelecidas.

Em conclusão, os benefícios do marketing digital são muito proeminentes. Embora seja necessário investir e ter paciência, é possível ver os resultados no médio prazo. Qualquer estratégia de marketing liderada por profissionais, sem dúvida, atrairá mais clientes. 

Com perseverança e dedicação, você conseguirá projetar seu negócio, aumentar suas vendas e automatizar os processos de captação, retenção e fechamento de seus leads.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Consumidor omnichannel: como lidar com esse novo perfil?

Consumidor omnichannel: como lidar com esse novo perfil?

Você sabe o que é consumidor omnichannel? Se não, aqui vai uma rápida explicação: este perfil de cliente é aquele que utiliza diversos canais em seu processo de compra de forma integrada. 

De acordo com pesquisa realizada pela Ipsos, o varejo omnichannel significa que podemos comprar on-line, no celular ou na loja e optar por receber esses itens ou coletá-los em um local que seja conveniente para nós.

O estudo informou ainda que 60% dos consumidores omnichannel pesquisam on-line antes de comprar na loja, contra 27% que fazem o caminho inverso, pesquisam na loja antes de comprar on-line. 

A pesquisa da Ipsos traz também o interessante dado de que os consumidores omnichannel gastam 3,5 vezes mais do que aqueles que compram em apenas um único canal.

Dessa forma, conectar-se com os compradores nos momentos mais importantes, oferecendo um excelente atendimento para esse perfil de cliente que transita omnicanal, é essencial para encantá-lo e sair na frente da concorrência. 

Mas, como fazer isso? É sobre o que iremos falar a seguir neste artigo. 

O que é consumidor omnichannel e como encantá-lo?

Aprofundando um pouco o conceito, a experiência do consumidor omnichannel é composta por diversos pontos de contato, em uma variedade de canais que se conectam perfeitamente, permitindo que ele vá de um canal e ao outro, continuando a experiência de compra de onde parou.

Um exemplo do comportamento desse novo perfil de cliente seria o seguinte: ele realiza sua pesquisa online antes, procurando aprender sobre o produto ou serviço em questão. Ele também pode buscar sanar dúvidas adicionais no chat online da empresa, antes de ir à loja física comprar ou retirar seu pedido. Dessa forma, ele utiliza-se de vários canais de forma complementar.

Às vezes, essa pesquisa on-line realizada pelo consumidor omnichannel pode acontecer enquanto ele está na loja física, por meio do smartphone. Assim, se o preço da loja for competitivo, ele pode optar por já adquirir o produto ali mesmo, economizando com o frete. 

Com base nisso, para encantar esse perfil de cliente, é preciso oferecer uma ótima experiência em todos os canais, que tenha uma comunicação integrada e complementar. 

Aspectos que contribuem para isso na prática, são:

  • o seu site e o seu aplicativo devem ser responsivos, uma vez que cada vez mais as pessoas estão utilizando os dispositivos móveis na jornada de compra, especialmente para pesquisar preços; 
  • a sua loja física esteja preparada para atender com gentileza e eficiência, mesmo aqueles clientes que apenas querem saber mais sobre produtos para depois adquiri-los no site da marca;
  • seus canais atendimento omnichannel, como chat, SAC e WhatsApp, devem conseguir sanar as dúvidas do cliente com agilidade;
  • sua logística deve ocorrer de forma fluida, oferecendo a oportunidade de retirada do pedido em uma loja física próxima do cliente. 

Como impactar o consumidor omnichannel?

Se você quer positivamente impactar o consumidor omnichannel, oferecendo uma experiência que ele não vai esquecer então pratique essas dicas que vamos lhe apresentar na sequência. 

Abrace a era do cliente omnichannel

O surgimento deste perfil de consumidor representa uma transformação significativa na forma como se pensa sobre o varejo, mas esta mudança traz grandes oportunidades. 

Assim, para se engajar com seu cliente omnichannel, comece sua jornada entendendo as características específicas desses compradores.

Primeiro, conheça quem eles são e o que os impulsiona a comprar online e na loja, usando as ferramentas que ajudarão você a medir as compras on-line e off-line de forma eficaz em todos os canais. 

Depois, proporcione a seus clientes informações instantâneas e relevantes, não importa onde estejam ou qual dispositivo estejam usando. 

Também, crie uma estrutura organizacional, com incentivos para que suas equipes on-line e nas lojas trabalhem juntas, apoiando o objetivo comum de atrair compradores omnicanal mais leais e valiosos. 

Vamos abordar, na sequência, em mais detalhes cada um desses três pontos.

Conheça o comportamento do seu cliente omnichannel

Para envolver os consumidores na era do cliente omnichannel, primeiro você precisa entender quem eles são. Basicamente, isso significa conhecer fatores importantes sobre seus clientes, como sexo, demografia, localização, hábitos de navegação no site, hábitos de pesquisa e onde eles compram na loja. 

Mas, é preciso ir além disso e entender o comportamento do seu cliente nos detalhes, medindo a influência de todos os pontos de contato na jornada de compra do consumidor, nos diversos canais: online, offline e entre dispositivos.

Uma forma de fazer isso é  utilizando uma plataforma omnichannel, que rastreia a jornada do cliente em cada canal e fornece uma visão holística de como um cliente valioso faz uma compra.

Sugestão de leitura: Plataforma de atendimento omnichannel: todos os caminhos levam à satisfação do cliente

Ofereça aos consumidores omnichannel informações relevantes

Depois de entender o comportamento do seu cliente omnichannel, é importante pensar formas de prover a eles informações relevantes onde quer que estejam, melhorando a experiência deles. Por que isso? 

De acordo com pesquisa do Google realizada com Ipsos Media CT e Sterling Brands, três em cada quatro compradores que consideram úteis as informações sobre as lojas nos resultados de busca têm maior probabilidade de visitar esses locais físicos.

Essas informações incluem aspectos como a disponibilidade de um item na loja, localização e horário de funcionamento ou preços em uma unidade do estabelecimento que seja próxima.

Assim, formatos de anúncio de on-line para off-line podem melhorar a experiência de compra de seus clientes, facilitando a visualização da localização da loja, dos produtos e do inventário disponível no próprio anúncio.

Crie uma estrutura na sua empresa focada no cliente omnichannel

Depois de entender quem é o seu consumidor omnichannel e como provê-lo com informações relevantes, crie uma experiência de compra perfeita que resultará em uma venda. 

Para isso, você precisará de uma estrutura organizacional que apoie esse processo e esteja focado neste perfil de cliente. Na prática, significa incentivar a colaboração próxima entre suas equipes on-line e off-line (nas lojas), pensando em uma como o prolongamento da outra.

Por exemplo,  se as equipes de e-commerce são recompensadas apenas por compras online, o resultado provável é que eles não se esforçarão para executar campanhas digitais inovadoras que incluam a loja física nesse processo. 

Da mesma forma, se suas equipes de loja não forem recompensadas por contribuir com a venda on-line, dificilmente trabalharão para que isso aconteça.

Assim, o que se deve fazer é analisar de perto como seus funcionários e equipes estão organizados para apoiar o comportamento do cliente omnichannel, criando mecanismos para incentivar seus colaboradores a apoiar essa experiência.

CRM de vendas

O que é CRM de vendas e como montar uma estratégia certeira?

Se a sua empresa quer ter uma estratégia moderna e dinâmica, é importante saber o que é CRM de vendas e como ele pode agregar no trabalho da equipe antes, durante e depois das vendas. Além de auxiliar no relacionamento com os clientes.

Um relatório do LinkedIn sobre vendas concluiu que a adoção de um software de CRM impactou ou impactou muito 64% das empresas entrevistadas. 

A implementação desse tipo de sistema mostra a maturidade do negócio no mercado e a preocupação com investimentos que melhoram as operações e oferecem um atendimento de qualidade.

Se o foco do seu negócio é o cliente e seu comportamento, preferências e expectativas, este artigo é para você.

Explicamos o que é CRM de vendas, para que serve o sistema, motivos para adotar na sua empresa e como montar uma boa estratégia.

O que é CRM de vendas? 

O CRM de vendas é uma estratégia que se baseia na gestão de relacionamento com o cliente. O armazenamento de dados sobre leads e clientes, assim como as interações ao longo da jornada de compra, são feitos em um software que automatiza várias tarefas gerenciais realizadas pela equipe.

A sigla CRM significa Customer Relationship Management, ou seja, gestão de relacionamento com o cliente. As empresas que trabalham com o customer first, incluem os sistemas de CRM para otimizar o trabalho, conhecer melhor o perfil do cliente e como se relacionar com ele.

Dessa forma, o CRM de vendas é eficiente desde a prospecção de leads, passando pela conversão até o relação no pós-venda, o que garante a otimização das estratégias de retenção e fidelização.

Para que serve um CRM em vendas?

Um CRM de vendas serve para registrar e armazenar dados sobre os clientes, identificar oportunidades de conversão, registrar problemas e também administrar o relacionamento com os clientes.

Tanto a estratégia quanto o software de CRM de vendas em si podem ser compartilhadas — e o são com frequência — pelas equipes de vendas e de atendimento ao cliente.

Dessa forma, os dois times têm uma visão detalhada do que acontece no setor, além de conhecer os processos implementados, o que ajuda a manter a consistência do atendimento em todas as etapas pelas quais o cliente passa na sua jornada.

Muita gente acha que o processo de vendas acaba com a conversão do cliente, porém, o pós-venda chega para consolidar o relacionamento que foi duramente conquistado ao longo do tempo e dos esforços da equipe.

6 motivos para sua empresa usar o CRM no pós-venda

Agora que você já sabe o que é CRM de vendas e para que ele serve, pode estar em dúvida se é isso que sua empresa precisa para criar relacionamentos de qualidade e duradouros com os clientes. 

Especialmente, se o seu processo de venda é bem-sucedido e tem uma boa taxa de conversão. Mas já parou para analisar como é a abordagem no pós-venda?

O pós-venda é a etapa que começa depois da conversão do cliente e é um momento decisivo em que a empresa ganha um fã para a marca ou não. Isso porque é preciso ter canais abertos e disponíveis para atender com agilidade as chamadas.

Então, os alguns dos motivos para investir em um CRM no pós-venda e alinhar toda estratégia da empresa do início ao fim são:

Manter os clientes mais próximos da empresa 

Com um sistema de CRM de vendas fica fácil para os atendentes conhecerem cada cliente, consultando seu histórico por meio do software.

Conseguir atender um volume grande de clientes 

A automação dos processos faz toda a diferença para conseguir ser ágil no suporte e reduzir o tempo de espera por atendimento.

Reverter a alta taxa de cancelamento (churn rate) 

Se os clientes não estiverem satisfeitos com o produto/serviço, é no pós-venda que esse feedback aparece. Com o apoio do CRM de vendas, a equipe pode trabalhar para reverter os cancelamentos e a insatisfação.

Melhorar a integração entre os setores

Além dos vendedores e da equipe de suporte, o marketing também pode tirar muitos benefícios do CRM de vendas, melhorando a estratégia da empresa como um todo.

Facilitar o acesso às informações 

Quando uma empresa decide terceirizar o atendimento ao cliente, ter um CRM de vendas implementado facilita o compartilhamento de informações que pode ser feito de onde a nova equipe estiver, depois de autorizado o acesso.

Criar um follow up mais eficiente

É importante definir depois de quanto tempo da venda o cliente responde uma pesquisa de satisfação, por exemplo, e no CRM de vendas cada contato pode ser configurado para que os atendentes recebam lembretes no momento certo. 

Como montar uma estratégia de pós-venda com CRM?

Para conseguir obter todas as melhorias acima, é importante ter uma estratégia de pós-venda com CRM. Veja três pontos principais que devem ser bem definidos.

1. Mapeie os processos de pós-venda

A vantagem do CRM de vendas é centralizar em um sistema todos os processos, inclusive os de pós-venda, para que as ações sejam configuradas e executadas corretamente.

Para fazer isso, é essencial mapear todos os processos de pós-venda para que eles passem para o sistema na ordem em que devem ser executados. Isso será feito apenas uma vez e, depois, as atualizações acontecem direto no software.

2. Escolha uma boa opção de software

O próximo passo da estratégia de CRM de vendas é a escolha do software que vai ser implementado. É importante fazer uma pesquisa criteriosa e usar o período de teste para verificar se os recursos descritos estão mesmo disponíveis nas plataformas. 

Também é válido analisar a dificuldade de uso do CRM para que a adaptação da equipe de atendimento seja rápida. 

3. Defina indicadores para acompanhar os resultados

A maioria dos sistemas de CRM de vendas disponibiliza relatórios que podem ser personalizados de acordo com o objetivo da análise. Então, defina os indicadores de atendimento ao cliente que serão acompanhados no pós-venda como:

  • Taxa de retenção de clientes;
  • Customer Satisfaction Score (CSAT);
  • Performance dos canais;
  • Principais tópicos de atendimento;
  • Tempo Médio de Atendimento (TMA);
  • Tempo Médio de Espera (TME), entre outros.

Esses resultados vão ajudar a melhorar a qualidade dos processos de atendimento, traçar novas metas para a performance da equipe e, claro, aumentar a fidelização dos clientes.

Gostou de aprender o que é CRM de vendas e como utilizar a estratégia? Então, reúna a sua equipe e planeje a implementação de um sistema que vai elevar o desempenho do seu time. Bom trabalho!

Este artigo foi escrito por Douglas da Silva, Web Content & SEO Associate, LATAM da Zendesk. Teste o Zendesk Sell gratuitamente e descubra como esta ferramenta pode melhorar sua prospecção e atendimento ao cliente.

Qual é o mix de marketing e a fórmula 4P?

Qual é o mix de marketing e a fórmula 4P?

Quer desenvolver a sua empresa e aumentar as suas receitas? A chave para um plano de negócios eficaz é um mix de marketing bem escolhido. Descubra o que é essa mistura e o que está por trás da fórmula 4P.

O mix de marketing nada mais é do que um conjunto de ações e táticas que uma empresa utiliza para divulgar sua marca e seus produtos no mercado. Todos os elementos desse mix de negócios influenciam uns aos outros. Elementos bem escolhidos podem levar uma empresa ao sucesso, elementos errados – leve-a ao fundo.

Um mix de marketing bem estruturado requer uma boa compreensão do mercado, pesquisa de marketing e uma consultoria marketing digital. Um exemplo de mix de marketing típico é a fórmula 4P.

O que são 4P Marketing?

O principal pressuposto desta estratégia é criar o produto certo, disponibilizá-lo no local e hora certos. O produto deve ser precificado e promovido da maneira certa.

  • Produto 
  • Preço 
  • Praça
  • Promoção

Produtos

Um produto é definido como um conjunto de atributos (características, funções, benefícios e usos) que podem ser trocados ou usados. Geralmente é uma mistura de formas tangíveis e intangíveis. 

Um produto pode ser uma ideia, um bem físico (produto), um serviço ou qualquer combinação dos três. O produto existe para troca individual ou organizacional. Embora o termo “produtos e serviços” seja frequentemente usado, a palavra produto inclui bens e serviços.

Preço

O preço é uma razão formal que indica a quantidade de dinheiro, bens ou serviços necessários para adquirir um número específico de outros bens ou serviços. Simplificando, este é o valor que um cliente tem que pagar para comprar um produto.

Praça

A distribuição está preocupada com o próprio ato de comercializar e entregar produtos aos consumidores. Também é usado para determinar a disponibilidade do produto no mercado. Na fórmula 4P, a distribuição é representada por local ou localização.

Promoção 

As atividades promocionais incluem táticas que incentivam compras de curto prazo, influenciam a tentativa e o número de compras. A promoção é muito mensurável em termos de tamanho, participação e lucro. Exemplos de promoções incluem cupons, sorteios, descontos, bônus, embalagens especiais, marketing direcionado e licenciamento.

Qual é o mix de marketing e a fórmula 4P?

7 ideias e dicas de link building para obter mais backlinks do Dofollow

A criação de links baseados em conteúdo é certamente algo que você deve fazer se quiser que as pessoas possam encontrar sua empresa por meio de consultas de pesquisa. Não sabe como começar a atrair links naturais? Sem problemas. Este artigo lhe dará várias dicas e ideias sobre como desenvolver tópicos genuinamente interessantes que lhe darão backlinks de qualidade de sites de alta autoridade.

7 ideias de link building para aumentar seus backlinks do Dofollow

O brainstorming de ideias de construção de links pode fornecer resultados frutíferos em seu desempenho de SEO. Como todo especialista em SEO sugere, backlinks e palavras-chave são a espinha dorsal do Search Engine Optimization. Neste conteúdo, discutiremos ideias para implementar em sua estratégia de link building para obter backlinks de qualidade e aumentar seu tráfego orgânico.

Antes de começarmos, vale esclarecer o termo “ideias de link building”, pois muitas vezes pode ser confundido com “estratégias”. Neste artigo, nos referimos às tarefas de suporte que podem beneficiar sua estratégia de criação de links. Portanto, essas ideias são dicas para pavimentar o caminho da sua estratégia atual em termos de SEO.

Em geral, essas dicas podem ajudá-lo:

  • Revelando erros e problemas em sua estratégia de criação de links
  • Descobrindo oportunidades de criação de links
  • Aumentando o desempenho da sua estratégia de link building atual

Ao implementar as ideias apresentadas abaixo em sua estratégia de SEO, você pode aumentar suas chances de obter backlinks de qualidade . Afinal, os backlinks são vitais para o desempenho de SEO do seu negócio e uma agência de backlinks como a GR3 WEB https://gr3web.com.br/comprar-backlinks poderá ajudar muito no processo comprar backlinks.

Por que os backlinks são importantes para o seu desempenho de SEO?

Se pudéssemos dividir o Search Engine Optimization em dois elementos, um deles seria definitivamente backlinks. Os mecanismos de pesquisa levam em consideração os backlinks ao classificar seu site para uma consulta de pesquisa. Em geral, os backlinks funcionam como vouchers para o conteúdo que você fornece. Por exemplo, quando um site com conteúdo relevante para o seu link para sua página, ele atesta a qualidade do seu conteúdo.

Falando em qualidade, devemos afirmar que a qualidade vence a quantidade no link building. Os backlinks de qualidade podem afetar positivamente o desempenho do seu ranking, aumentando a classificação do seu domínio. Enquanto isso, backlinks de má qualidade podem até diminuir seu desempenho geral de SEO, prejudicando sua classificação de domínio.

Como você pode dizer a diferença entre backlinks de boa e de má qualidade? Bem, a maneira mais simples é verificar o site de onde eles derivam. Quanto maior a classificação de domínio do site, melhor a qualidade do backlink. Por outro lado, backlinks de má qualidade podem ser backlinks derivados de sites com baixa classificação de domínio ou backlinks de spam destinados a prejudicar seu desempenho de SEO.

Resumindo, os backlinks ajudam no seu desempenho de SEO:

  • Aumentando sua classificação de domínio.
  • Apoiar sua classificação de palavras-chave com o uso do texto âncora certo.
  • Gerar tráfego orgânico de referência de outro site.

A principal lição desta seção é que os backlinks podem desempenhar um papel de liderança no seu marketing de SEO. Certifique-se de implementar uma estratégia de construção de links que visa adquirir links de alta qualidade que aumentarão sua classificação de domínio, desempenho de classificação e, eventualmente, seu tráfego orgânico também!

Idéias de Link Building para obter mais backlinks

Elaborar um plano de construção de links é único para cada negócio. Isso porque todo plano deve estar alinhado às características, setor e objetivos de diferentes negócios. No entanto, existem várias regras práticas que podem ajudar sua jornada de SEO. As ideias de link building apresentadas abaixo são iniciativas úteis que não substituem sua estratégia, mas visam acompanhar e maximizar seu potencial.

1. Verifique seu estado atual de backlink

Como regra geral, para atingir seus objetivos, primeiro você precisa ter os pés no chão e saber onde está. Em termos de SEO, reconhecer seu estado atual de backlink significa que você sabe como seus links estão se saindo para o seu site até agora. Além disso, esse tipo de informação ajuda você a entender quais tipos de links têm melhor desempenho em seu setor e as táticas de marketing de conteúdo para alcançá-los.

Você pode reunir essas informações úteis com um relatório de construção de links adequado. Ao realizar um relatório de criação de links em seu site, você pode obter uma análise completa do seu perfil de backlinks. Além disso, essa análise descobrirá oportunidades potenciais e identificará erros futuros ou atuais que bloqueiam o resultado frutífero do desempenho de SEO. Em termos simples, este relatório fornecerá a você o conhecimento do que funciona bem e do que tem baixo desempenho em sua estratégia de criação de links. No final das contas, todos sabemos o valor de uma previsão adequada no sucesso dos negócios.

2. Realizar um relatório de competição

Um setor geralmente compartilha valores e objetivos comuns que descrevem a concorrência nele. Dito isto, pode ser útil saber como seus concorrentes estão se saindo com sua estratégia de SEO. Na maioria das vezes, você se verá buscando o mesmo objetivo que seus concorrentes e usando táticas semelhantes para alcançá-lo. Portanto, qualquer informação disponível sobre a estratégia do seu oponente pode fornecer um resultado proveitoso para o seu desempenho de marketing de conteúdo .

Entre as ideias de link building para ajudá-lo a adquirir essas informações valiosas, você precisa realizar um relatório de análise de concorrência de SEO. Em detalhes, uma análise da concorrência apresentará o perfil de construção de links da sua concorrência. Ao analisar o perfil de seus concorrentes, você pode descobrir táticas que também funcionariam para sua estratégia e implementá-las. Enquanto isso, você pode obter informações sobre quais iniciativas apresentam desempenho inferior para seus concorrentes e evitar usá-las no futuro.

Em poucas palavras, uma análise de concorrência de SEO pode ajudá-lo a descobrir:

  • Palavras-chave comuns

Palavras-chave nas quais você e sua concorrência estão atualmente no ranking. Ao classificar muitas palavras-chave comuns com sua concorrência, significa que você segmenta as palavras certas para o seu setor.

  • Lacuna de palavras-chave

Ao contrário das palavras-chave comuns, a lacuna de palavras-chave informa sobre palavras-chave nas quais sua concorrência está classificada, mas você não. Isso pode descobrir oportunidades em palavras-chave que podem aumentar seu tráfego orgânico.

  • Lacuna de backlink

A lacuna de backlink fornece uma lista de domínios dos quais seus concorrentes estão obtendo backlinks. Nesta lista, você pode encontrar domínios que também podem funcionar para sua estratégia. Como esses domínios já forneceram backlinks aos seus concorrentes, isso significa que eles podem estar dispostos a fornecer um ao seu site também!

3. Procure conteúdo relevante online

Todos nós conhecemos as dificuldades de adquirir backlinks para o nosso conteúdo. Esperar pelo e-mail de preenchimento que pede um backlink em sua postagem no blog pode ser satisfatório, mas dificilmente acontece, a menos que sua classificação de domínio seja alta ou seu conteúdo seja excepcional e já esteja classificado.

Portanto, uma das ideias de link building é começar a procurar conteúdo relevante online e entrar no processo de pedir um backlink. Quanto mais backlinks seu conteúdo reunir, mais provável será que seu endereço de e-mail seja preenchido com e-mails solicitando um link.

Você pode seguir essa abordagem ao pesquisar conteúdo interessante online:

  • Encontre um artigo que atenda às necessidades do seu público.
  • Crie conteúdo que agregue valor ao artigo que você encontrou.
  • Obtenha as informações de contato do autor.
  • Crie um pitch personalizado apresentando você e o conteúdo que você criou e pergunte se o autor pode criar um link para o seu.

Escusado será dizer que há uma variedade de abordagens para encontrar conteúdo e obter um backlink. Comece experimentando os mais comuns e descubra o que beneficia o seu negócio com mais links.

4. Realize uma auditoria de link quebrado

Manter um perfil de backlink saudável pode ser um processo desafiador e geralmente requer ideias úteis de construção de links. Não só é relativamente difícil adquirir backlinks de qualidade, mas também pode ser difícil mantê-los. Isso pode ser devido a muitos motivos diferentes que podem levar à perda de links.

Em geral, links quebrados podem ocorrer devido a:

  • Uma grande atualização do Google

O medo de todo especialista em SEO responde ao nome “Google Update”. Na maioria das vezes, as atualizações do Google podem alterar a forma do desempenho de SEO em muitos sites. Enquanto isso, as classificações das palavras-chave também estão mudando e alguns URLs podem ser deixados de fora. Essas grandes mudanças podem levar à perda de links e páginas órfãs. Ao realizar uma auditoria de link perdido, você pode corrigir quaisquer problemas que ocorram devido a atualizações e ainda usar o suco de SEO de páginas importantes.

  • Reformulação

Outro possível problema que traz links quebrados é o rebranding. Após o rebranding, vários URLs podem mudar completamente para seguir o novo nome da marca. Este incidente pode acabar tendo os links anteriores que levam a uma página 404.

  • Páginas excluídas

Se o site do qual você obteve um link excluiu a página, é novamente um cenário de link quebrado. Encontrar as páginas excluídas ou 404 páginas a tempo lhe dará a oportunidade de substituí-las por novas e se beneficiar dos backlinks.

5. Remova backlinks prejudiciais

Anteriormente, afirmamos a importância da qualidade nos backlinks. Dito isto, existem backlinks que podem eventualmente ter um efeito prejudicial no seu desempenho de SEO. Isso pode ser porque aconteceu de propósito ou por acidente.

Um tipo comum é o ataque de SEO. Isso pode ser feito por um concorrente que usa links de spam e avaliações falsas para diminuir suas classificações de palavras-chave e sua autoridade de domínio. Encontrar esses links a tempo e bloquear as fontes pode ter um efeito tremendo em suas iniciativas de SEO.

O outro tipo de link prejudicial são os backlinks de má qualidade. Ao contrário de um ataque de SEO, links de má qualidade geralmente prejudicam seu site por acidente. Por exemplo, você pode aceitar um link sem verificar a Classificação do Domínio no site que o oferece. Nesse caso, se o site tiver uma classificação de domínio muito baixa, isso indica ao Google que não é confiável. Portanto, um link desse site pode diminuir sua própria classificação e classificação de domínio também.

6. Alinhe seus textos âncora com as palavras-chave certas

Um plano de construção de links sólido requer uma extensa pesquisa de palavras-chave. Essas palavras-chave devem estar alinhadas ao seu setor e ao público-alvo ao qual você está se dirigindo. Ao criar uma lista adequada de palavras-chave que você pretende segmentar em sua campanha de criação de links, você aumenta o potencial de links e classificações de palavras-chave.

Para alinhar as palavras-chave nas quais você deseja classificar as ideias de criação de links, você deve se concentrar nos textos âncora. Para ilustrar, quando você entrar em contato com um autor para obter um link para seu site, certifique-se de sugerir como texto âncora para seu link uma palavra-chave da lista que você segmenta. Se sua página conseguir adquirir backlinks de qualidade com o texto âncora adequado, os rankings de palavras-chave serão aumentados e gerará mais tráfego orgânico.

Por favor, dê uma olhada no meu artigo recente se você quiser aprender mais sobre a importância de textos âncora e construção de links contextuais  para SEO.

7. Otimize seu site para SEO

De uma perspectiva mais técnica, corrigir pequenos problemas em seu site pode levar a um melhor desempenho de SEO. Isso porque os rastreadores do Google levam em consideração vários aspectos técnicos quando analisam suas páginas. Esses aspectos incluem imagens, logotipo, velocidade de carregamento, texto e outras opções que afetam a experiência do usuário. Você pode identificar esses problemas e agir em tempo hábil realizando uma auditoria técnica detalhada de SEO.

Em poucas palavras, você pode querer otimizar o seguinte para SEO:

  • Imagens

Certifique-se de que suas imagens sejam compatíveis com o site. Com isso queremos dizer que as imagens geralmente devem ser pequenas para carregar rapidamente. Certifique-se também de adicionar texto alternativo às suas imagens para ajudar os rastreadores e seu tráfego.

  • Velocidade do site

Identifique e corrija quaisquer problemas relacionados ao carregamento em seu site para aumentar a velocidade do site. Quanto mais rápido os rastreadores analisarem seu site, melhores serão os rankings.

  • Excluir ou corrigir páginas órfãs

Seu site deve ser como um mapa aberto quando se trata de links. Utilize links internos para orientar os usuários nas páginas desejadas. Além disso, certifique-se de não deixar nenhuma página órfã em seu site, pois isso pode causar confusão e diminuir o potencial de classificação.

Análise de mercado: definição, métodos e exemplos

Uma análise de mercado é a base para o sucesso econômico de qualquer empresa, independentemente de seu porte ou setor. Saiba abaixo quando uma análise de mercado deve ser realizada, qual é o procedimento e quais métodos podem ser utilizados.

O que é uma análise de mercado?

A análise de mercado é um exame sistemático de um mercado e suas condições. Isso inclui:

  • a situação competitiva
  • o público-alvo e suas necessidades
  • tendências e eventos que podem influenciar o mercado no futuro.

O objetivo é dar uma ideia de como seu público-alvo pode reagir a novos produtos e serviços ou mudanças que você planeja fazer. Sendo uma subárea da pesquisa de marketing, tanto os métodos qualitativos quanto os quantitativos são adequados para análise de mercado.

Por que fazer uma análise de mercado?

Entender como o mercado funciona permite que uma empresa opere nele. Nesse sentido, uma análise de mercado é como um mapa que mostra a uma empresa o caminho para o sucesso. Os resultados da análise de mercado servem de base para a definição dos objetivos estratégicos e operacionais corporativos e para o desenvolvimento de estratégias de marketing adequadas para atingir esses objetivos. Isso é para reduzir as falhas de negócios.

Quando fazer uma análise de mercado?

Uma análise de mercado pode ser realizada em vários momentos:

  • Entrada no mercado : Antes de lançar uma ideia de negócio, os fundadores devem realizar uma análise de mercado. Dessa forma, você aumenta suas chances de criar um modelo de negócios de sucesso.
  • Lançamentos de produtos : Ao expandir sua oferta, as empresas podem avaliar até que ponto a introdução de um novo produto no mercado é promissora graças a uma análise de mercado.
  • Redesenho do produto : Mesmo que uma empresa queira alterar um produto existente, uma análise de mercado pode ser feita. Por exemplo, se as vendas geradas pelo produto diminuíram, uma análise de mercado pode mostrar as razões para isso e, portanto, fornecer informações sobre quais mudanças podem levar a melhores vendas.

Dimensões de uma análise de mercado: temas e conteúdo

Em sua forma básica, a análise de mercado abrange um total de cinco dimensões. Dependendo do objetivo da análise, essas áreas podem ter diferentes graus de importância.

Dimensão 1: definição do mercado-alvo

Pergunta-chave: Como o mercado-alvo pode ser definido e segmentado?

A definição do mercado alvo inclui a sua descrição exata, bem como a delimitação dos mercados adjacentes que não fazem parte da análise.

O próximo passo é segmentar o mercado. A segmentação pode ser feita em relação aos seguintes níveis:

  • Preço (frequente)
  • Região (frequente)
  • Produtos
  • Sectores de clientes

A segmentação de preços, por exemplo, divide os produtos em segmentos alto, médio e baixo. Uma divisão geográfica pode ser feita, por exemplo, por região, país ou continente. A segmentação fornece uma visão geral dos produtos e fabricantes relevantes dentro dos segmentos.

Dimensão 2: Análise do tamanho e desenvolvimento do mercado

Pergunta-chave: Quão atraente é o mercado-alvo e quais taxas de crescimento futuras podem ser esperadas?

A análise do tamanho e desenvolvimento do mercado compreende três níveis:

  • Volume de mercado em um determinado ponto : Determinação do volume de mercado em um momento específico, geralmente atual. A partir disso, o volume de vendas e as unidades de produto vendidas podem ser derivados.
  • Volume de mercado em um determinado período : análise retrospectiva do volume de mercado em um período definido. Nesse caso, as taxas de crescimento em um período maior de tempo tornam-se aparentes, permitindo tirar conclusões sobre o estágio de desenvolvimento do mercado. Altas taxas de crescimento indicam, por exemplo, um mercado mais jovem, cujo potencial ainda não foi esgotado. Isso o torna particularmente atraente para novos participantes no mercado.
  • Previsão do volume futuro do mercado : hipóteses sobre a evolução do mercado. Dentro da análise de mercado, as informações sobre a taxa de crescimento e os números de negócios esperados são particularmente relevantes. Eles podem ser decisivos para determinar se um novo produto será lançado ou qual será o foco do modelo de negócios. Note-se que os dados de previsão não oferecem qualquer certeza, mas apenas representam uma evolução possível.

Dependendo da importância dos diferentes segmentos de mercado para o negócio, o tamanho do mercado e a análise de desenvolvimento também podem ser feitos no nível de um segmento específico.

Dimensão 3: Análise da concorrência

Pergunta-chave: Quais estruturas os concorrentes seguem e como os principais players estão posicionados?

Para que as empresas tenham uma ideia precisa de seus concorrentes, a análise da concorrência é realizada em três etapas:

1. Pesquise todos os concorrentes

Essa parte geralmente envolve muito esforço, pois as estruturas competitivas costumam ser grandes e complexas. No entanto, é indispensável para toda análise de mercado, pois uma empresa só pode se posicionar no cenário de mercado com esse conhecimento. A análise pode ser dividida em três etapas:

  • Identificação de concorrentes
  • Análise
  • Agrupamento, por exemplo, por tipo (generalista ou especialista) ou tamanho
2. Identificação dos principais atores:

Com base nos números-chave da empresa e nas participações de mercado no setor-alvo

3. Documentação dos principais atores:

Para uma compreensão sistemática de sua posição e papel no mercado

Dimensão 4: Análise de segmentos de clientes

Pergunta principal: Quais segmentos de clientes são particularmente relevantes em termos de vendas?

Uma análise específica dos segmentos de clientes revela quais desses mercados são particularmente relevantes.

  • Identificação dos segmentos de clientes relevantes com base em sua participação no volume total de mercado e previsões da evolução da demanda
  • Análise da estrutura de segmentos de clientes em relação a
    • o processo de compra (diretamente ou através de intermediários)
    • público alvo
    • previsões de crescimento

Um pré-requisito para a pesquisa dedicada é que os segmentos de clientes dentro do mercado-alvo devem ser claramente delineados uns dos outros.

Dimensão 5: Análise de potencial

Pergunta-chave: Como o mercado-alvo poderia se desenvolver no futuro?

A análise do potencial do mercado-alvo é baseada nos resultados das análises anteriores. Independentemente do design individual das dimensões individuais, as seguintes questões desempenham um papel fundamental na análise de potencial:

  • Dinâmica competitiva : A atratividade do mercado-alvo e a intensidade da concorrência permitem tirar conclusões sobre o possível desenvolvimento da dinâmica competitiva. Quais concorrentes em potencial poderiam entrar no mercado? E como isso mudaria as estruturas no cenário competitivo?
  • Influenciando fatores externos: Quais eventos e tendências podem influenciar o mercado no futuro? Quão sensível ou resistente você é a influências como o ciclo de negócios, a estrutura legal ou as tendências sociais? A partir desses achados, é possível deduzir quais características do produto e técnicas de produção são necessárias para se manter sustentável.

Fatores de sucesso e barreiras: Os fatores de sucesso que fazem um produto ou empresa se destacar em seu mercado-alvo são decisivos para sua sobrevivência. As barreiras à entrada no mercado de potenciais concorrentes também são relevantes. Quanto maiores as barreiras, maior a probabilidade de representarem uma vantagem para as empresas estabelecidas no mercado.

Análise de mercado vs. observação do mercado

A análise e observação de mercado diferem principalmente na dimensão do tempo em que são realizadas: A análise de mercado representa o mercado em um determinado momento e, portanto, fornece uma avaliação “estática”. A observação do mercado, por outro lado, se estende por um período de tempo e, portanto, também permite tirar conclusões sobre a dinâmica e a evolução do mercado. Portanto, uma observação de mercado pode consistir em várias análises de mercado.

Análise de mercado: procedimento

Na determinação do procedimento de uma análise de mercado, importa não apenas o objetivo e o mercado relevante, mas também quem realiza a análise de mercado: um prestador de serviço externo ou uma equipe interna.

Como proceder na análise de mercado

Independentemente de quem está encarregado de realizar a análise de mercado, as seguintes etapas se aplicam:

  1. Defina o tópico: Uma definição clara dos tópicos e objetivos é particularmente importante quando prestadores de serviços externos realizam a análise de mercado. Só assim eles podem atender aos requisitos de seus clientes.
  2. Defina os participantes para a candidatura: Aqui é importante montar uma equipe adequada com as capacidades e habilidades necessárias para preparar a análise de mercado. Se a tarefa for terceirizada para empresas externas de análise, é importante obter cotações e selecionar um contratado com as habilidades certas para a área específica.
  3. Execução: Seja interna ou externa, a coordenação contínua com a equipe de execução é essencial durante todo o processo. Só então novos achados podem ser avaliados e incorporados ao procedimento.
  4. Entrega e apresentação: Concluída a análise de mercado, os resultados são apresentados e entregues. Se surgirem dúvidas durante esse processo, uma equipe de projeto interna pode incorporá-las posteriormente. Isso não é possível com um provedor de serviços externo – a cooperação é concluída com a entrega.
  5. Aplicar os achados: Posteriormente, os responsáveis ​​pela empresa determinam como os resultados da análise de mercado serão incorporados aos trabalhos subsequentes.

Análise de mercado: métodos

O método utilizado para análise de mercado é decisivo para o resultado. Portanto, deve estar intimamente ligado aos objetivos de todo o projeto. Em princípio, deve ser feita uma distinção entre os métodos científicos de pesquisa primária e secundária:

Fontes primárias para análise de mercado

  • pesquisas
  • Painéis e grupos de discussão
  • Ideias de atendimento ao cliente e gerenciamento de relacionamento com o cliente
  • Inteligência social
  • Dados de vendas e mais informações do departamento de vendas

Fontes secundárias para análise de mercado

  • Relatórios do setor de empresas de consultoria
  • Estudos de empresa de pesquisa
  • Pesquisas de acesso público de ministérios federais e outras instituições governamentais

Você pode se interessar também por: Procurando investimentos seguros em 2022? Veja como e onde investir dinheiro

Procurando investimentos seguros em 2022? Veja como e onde investir dinheiro

Procurando investimentos seguros em 2022? Veja como e onde investir dinheiro

Depois de muitos meses em que os mercados tiveram desempenhos positivos, 2022 caracterizou-se pelo retorno da volatilidade: com a emergência do Covid agora para trás, a atenção dos mercados se concentrou na ação dos bancos centrais e no conflito na Ucrânia , que criou mais incertezas. Enquanto isso, em muitas economias, o crescimento da inflação coloca novos desafios para os investidores, que devem encontrar estratégias para evitar que seu capital se deprecie excessivamente.

Nos últimos anos, investir nos mercados financeiros permitiu que os investidores acumulassem retornos muito importantes. Apesar disso, no Brasil ainda há uma tendência de se concentrar demais em instrumentos com risco mínimo, como títulos do governo, contas de depósito e apólices. Se no passado estes instrumentos poderiam ter sido soluções aceitáveis ​​para investir, no contexto atual (segundo semestre de 2021), com taxas de juro e preços a continuarem a subir, a exposição aos mercados financeiros e especialmente aos mercados de ações permanece, em nossa opinião, o caminho principal para gerar retornos de longo prazo. Se você quer entender como investir seu dinheiro com segurança, recomendamos que pense em alguns conceitos importantes.

O risco de mercado faz parte do jogo e é o que justifica o retorno, é como fazer uma aposta online, se você aposta no time certo na 22Bet, você terá um retorno positivo e muitos ganhos financeiramente . Embora nos últimos anos o desempenho de longo prazo dos mercados accionistas tenha sido muito positivo, não se podem excluir momentos negativos, que podem conduzir temporariamente a investimentos negativos. A recente crise na Ucrânia no início de 2022 é um exemplo claro de como um evento inesperado pode trazer turbulência aos mercados. Muitos investidores podem, portanto, ser tentados a agir por impulso e adiar a escolha de investir ou desviar-se de seu plano de investimento de longo prazo. Este é um erro crucial, pois ao investir, o tempo é o melhor aliado do investidor. Os mercados têm historicamente demonstrado uma trajetória de crescimento: nesta fase, existem poucas alternativas aos mercados de ações para o investidor médio. Nesse sentido, investimentos seguros, entendidos como investimentos capazes de gerar retornos positivos, em nossa opinião consistem em soluções de longo prazo dentro de um portfólio bem diversificado, com grande atenção à gestão de riscos.

As taxas de juros estão crescendo e por muito tempo elas lutam para garantir ao investidor um alto nível de proteção contra a inflação. Os investimentos ditos “seguros” ou garantidos compensam, que em um cenário de inflação em alta terão dificuldades para garantir um retorno real positivo.

O mercado hoje se move muito rápido, prever sua tendência no curto prazo é um caminho difícil para o investidor não profissional: é melhor estruturar um plano de longo prazo que gerencie o risco e explore a força dos mercados de ações.

Como investir dinheiro em 2022?

Um grande número de instrumentos financeiros são geralmente percebidos ou vendidos como investimentos seguros. Na realidade, estes instrumentos nem sempre são a escolha certa para o investidor ou são isentos de riscos. Abaixo você encontrará um pequeno guia, no qual tentaremos definir melhor as características e esclarecer as vantagens e riscos dessas ferramentas.

Contas de depósito

As contas de depósito, principalmente neste período de juros baixos, são ferramentas de estacionamento de liquidez que oferecem retorno garantido em troca de abrir mão da possibilidade de sacar seu capital (na maioria dos casos). Em geral, os retornos crescem à medida que a duração da restrição de tempo aumenta.

Coisas a observar:

O risco de crédito é o risco de o banco não conseguir garantir os juros. Para depósitos até R$100.000, o fundo interbancário que protege os depósitos intervém, mas para montantes superiores o risco mantém-se. Além disso, é sempre bom lembrar que o rendimento é o prêmio pelo risco que o investidor assume ao adquirir determinado produto. Portanto, uma taxa de mercado muito superior à média do mercado deve disparar um alarme sobre o estado de saúde do emissor. Esses instrumentos normalmente oferecem taxas de retorno em linha ou abaixo do estado geral das taxas de juros do mercado. Além disso, a taxa de retorno inicialmente acordada pode estar sujeita a alterações unilaterais por parte do banco, principalmente em caso de queda nas taxas de juros de mercado.

Fundos Monetários

São fundos mútuos de investimento definidos como “monetários” porque consistem em produtos de obrigações de muito curta duração, liquidez ou outros instrumentos de pagamento imediato. Essa característica os torna instrumentos muito estáveis ​​mesmo em períodos em que há uma forte volatilidade dos mercados, mas podem, portanto, ser definidos como “seguros”?

Certamente eles podem ser validamente considerados como uma alternativa ao estacionamento de liquidez para afastar os temores de possíveis riscos caso a instituição que os emite tenha problemas financeiros. Neste caso, de fato, você está coberto apenas para investimentos inferiores a R $100.000.

No entanto, não devemos esquecer que são sempre investimentos de mercado e, portanto, nunca completamente isentos de risco ou com capital protegido, especialmente em contextos de mercados com taxas muito baixas ou negativas como o atual (no entanto, são investimentos de baixa volatilidade). A opção por investir em instrumentos monetários pode revelar-se pouco cómoda uma vez que o desempenho na maioria dos casos é negativo, especialmente depois de aplicadas as comissões e impostos. Os fundos monetários são um método de investimento a ser usado do ponto de vista da gestão de carteiras para limitar a volatilidade geral, compensando instrumentos mais arriscados, e não para fins especulativos per se.

Acordos de recompra

É um contrato de venda temporária de títulos. As 2 partes trocam títulos hoje ao preço de mercado atual e se comprometem a executar a transação oposta em uma data futura a um preço definido. Existe o risco de insolvência, ou o risco de o emitente do título subjacente falhar e, neste caso, a parte que vendeu os títulos pode recusar a recompra; no entanto, existe também um risco de contraparte, ou seja, a falência da contraparte contratual (geralmente uma instituição de crédito).

Títulos do governo

Instrumentos de investimento com os quais são adquiridos títulos de dívida da sociedade emitente, tornando-se efetivamente credores. Esses produtos podem ser títulos de cupom zero e, portanto, sem nenhum cupom, ou podem destacar cupons de taxa fixa ou variável.

Entre aqueles percebidos como mais seguros pelos investidores estão, sem dúvida, os títulos públicos, portanto, emitidos pelos estados, principalmente se forem áreas desenvolvidas, e os de bancos corporativos. Mas é realmente uma maneira de investir suas economias com segurança? Vamos ver quais são todos os riscos a serem considerados ao comprar títulos:

  • Risco de crédito: é o risco de falência do emissor. Para títulos do governo é o risco de inadimplência do país emissor do título.
  • Para títulos prefixados, deve-se considerar o risco de taxa de juros, ou seja, o risco de que a taxa de juros aumente pela desvalorização do título. A Duration, ou seja, a duração financeira do investimento, é um indicador usado para medir a sensibilidade do título a mudanças nas taxas de juros. À medida que a taxa de juros aumenta, o valor do título diminui e vice-versa.
  • Entre os títulos públicos, destacamos os supranacionais e os indexados à inflação.

Bitcoin e criptomoedas

Muitas pessoas, atraídas pelos retornos às vezes surpreendentes, se perguntam se bitcoin e criptomoedas são um investimento seguro. Não há nada mais seguro do que a tecnologia blockchain. Bitcoins e criptomoedas são investimentos extremamente voláteis e é muito fácil acumular grandes perdas, principalmente se você entrar no mercado com o objetivo de especular no longo prazo.

Então não há investimentos seguros?

Investir dinheiro sempre envolve riscos, mas existe uma solução de alto retorno e baixo risco e se expressa em investir em uma carteira diversificada, composta por diferentes produtos e classes de ativos.

As Classes de Ativos representam basicamente o que você decide “apostar”, a classe de investimento na qual você decide investir e aquelas para as quais a maioria dos investimentos converge são:

  • Matéria-prima
  • Componente monetário
  • Ações
  • Títulos
  • Ativos líquidos

Como investir seu dinheiro então? Os retornos vinculados a cada uma dessas classes de ativos diferem e geralmente há pouco ou nenhum desempenho se você precisar de acesso fácil ao dinheiro investido e a garantia de ter o capital investido intacto. Mas uma carteira de investimentos bem equilibrada permite obter bons ou altos retornos, ao mesmo tempo que contém os riscos relacionados.

Como calcular o ROI da sua empresa

O que é uma análise de mercado e para que serve?

Muitos já ouviram falar de análise de mercado e poucas empresas embarcam na onda da pesquisa, mas você sabia que a maioria das grandes multinacionais tem seu próprio departamento de análise de mercado?

Estar à frente de uma pequena ou média empresa exige o domínio de uma infinidade de dados para saber qual é a situação atual do setor, quais tendências ou fragilidades estamos enfrentando e quais são os próximos passos que devemos tomar, sem riscos e com maior margem de lucro.

Especificamente, quando pensamos em uma análise de mercado o que queremos descobrir é, na realidade, qual é a viabilidade comercial de uma atividade econômica (um novo produto, serviço ou projeto empresarial). Mas a verdade é que por trás de uma boa análise de mercado há muito mais informações que podem ser úteis para futuras pesquisas e planos de marketing.

Como calcular o ROI da sua empresa

O que é análise de mercado

A análise de mercado é uma compilação de dados sobre clientes, concorrentes e o mercado em que queremos desenvolver, em geral, que servirão para um estudo mais aprofundado. A partir da análise desses dados, outras informações são obtidas, como tendências de mercado, posicionamento da empresa, produto, etc.

Por que uma empresa deve desenvolver uma análise de mercado

Os dados analisados ​​serão utilizados como respaldo para a tomada de decisões, que podem ser cruciais para o sucesso da empresa.

Como os dados obtidos da análise de mercado nos ajudam?

  • Informações-chave para a sobrevivência do negócio

Servirá tanto para conhecer, aproximadamente, a taxa de sucesso no lançamento de um novo produto no mercado, quanto para criar um plano de negócios personalizado para cada mercado, ou segmento, etc. Também ajudará a tomar outras decisões, como quanto gastar em um produto. 

  • Defina seu público-alvo

Ao mesmo tempo, poderemos coletar todas as informações necessárias para conhecer o perfil do nosso público-alvo: dados demográficos, saber quais são seus problemas ou necessidades, como pensam, como pesquisam produtos ou serviços e por que escolhem a competição. Dessa forma, saberemos como será o comprador habitual e como acessá-lo.

  • Definir o preço

Uma vez conhecidos o target e o mercado em que o novo produto será lançado, poderemos definir o preço com maior precisão, um indicador determinante para acompanhar a concorrência e os custos de produtividade.

  • Pode ser desenvolvido em diferentes momentos e para diferentes propósitos

Além disso, pesquisas de mercado também podem ser realizadas durante o ciclo de vida do produto, o que pode ajudar a detectar desvios do plano de marketing. No entanto, como regra geral, os estudos de mercado apresentam um alto nível de retorno sobre o investimento.

  • Garanta o investimento

Um estudo de mercado pode ser a diferença entre lançar um produto de sucesso ou um produto desastroso, perdendo assim uma grande quantia de dinheiro. Por isso é preferível saber em quais produtos investir.

  • Pesquisa de mercado, a base para um plano de mix de marketing

A análise de mercado não serve apenas para desenhar o plano estratégico de marketing, mas ajudará a realizar um bom plano de mix de marketing .  

Depois de ter desenhado o produto para um público-alvo específico, os dados recolhidos esclarecerão onde e como o produto deve ser distribuído, como deve ser comunicado e o preço adequado para cobrir os custos, adaptando-se também ao posicionamento ou imagem do produto que queremos transmitir ao consumidor.

Passos para preparar um estudo de mercado

Como iniciar uma análise de mercado?

  1. Defina a estrutura que seu documento terá e decida como você vai coletar os dados . Antes de iniciar o árduo processo de pesquisa, defina os pontos de seu estudo e pense quais podem ser suas fontes (pesquisas, entrevistas, observação direta, fontes governamentais, estatísticas, revistas especializadas, relatórios etc.). É importante que você adapte sua análise a uma metodologia o mais próxima possível daquela utilizada pelos profissionais, para que você possa realmente obter bons resultados.
  2. Determine qual é o objetivo da análise de mercado: Dependendo do motivo que o leva a fazê-lo, você aplicará algumas variáveis ​​ou outras. Por exemplo, para saber quais respostas a nova linha de produtos terá, o que por sua vez diversifica os negócios da empresa, precisaremos atualizar nossas informações sobre clientes atuais e potenciais. 
  3. Estabeleça um orçamento: Você tem que ser realista, a pesquisa que uma análise de mercado implica requer gastar tempo e recursos. Por isso, é importante pensar até onde você quer ir para avaliar quanto gastar.
  4. Pesquise a concorrência: Um bom ponto de partida é estudar como a concorrência está se comportando, o que está funcionando para ela e o que não está, para determinar quais são as tendências do mercado. No nível online, há muitos dados que podemos extrair graças a interessantes ferramentas de análise de posicionamento profissional, como Semrush, Woorank ou Ahrefs. Nesse sentido, você deve saber que cerca de 75% dos internautas consultam as avaliações e opiniões de outros consumidores antes de comprar um produto, segundo dados da Association for Media Research (AIMC).
  5. Observe o comportamento dos clientes. Assim, através do uso de diferentes ferramentas, como a realização de entrevistas em profundidade, pesquisas online ou grupos de discussão, você poderá descobrir quais são os focos de atenção dos consumidores atuais, suas motivações, hábitos de compra, etc.

Muitos profissionais utilizam ferramentas de monitoramento como o Google Analytics para conhecer o comportamento dos usuários em seu site e, dessa forma, saber quais produtos eles mais gostam, onde abandonam o carrinho de compras ou a taxa de rejeição.

Depois de seguir estes passos, deve preparar uma análise SWOT na qual identifica as oportunidades e ameaças do mercado juntamente com o posicionamento da sua empresa, ao mesmo tempo que estabelece quais são os seus pontos fracos e fortes. A partir desta matriz você pode complementar essas conclusões com a análise CAME, uma metodologia de análise que vem das iniciais Corrigir, Confrontar, Manter e Explorar.

É importante esclarecer que a análise de mercado não garante o sucesso do produto, mas reduz os riscos do investimento . Por este motivo, será necessária uma análise de mercado prévia ao lançamento do produto e acompanhamento contínuo do cumprimento dos objetivos e da aceitação do produto no mercado de referência.

Por fim, deve-se levar em consideração que, se uma empresa não for grande o suficiente para ter seu próprio departamento de análise de mercado, pode terceirizar essa atividade.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Vale a pena contratar uma consultoria de marketing digital?

O negócio de consultoria de marketing digital é uma área em crescimento devido ao grande número de empresas com presença na internet. A coberto desse crescimento, surgiram muitos profissionais e agências que oferecem serviços de assessoria. A pergunta que envolve este tópico é:

Vale mesmo a pena contratar? O que você pode esperar de uma empresa que presta esses serviços? Em que se baseiam suas taxas? Como detectar fraudes?

Na nova entrada do blog, quero contar minha experiência e dar alguns conselhos para que você decida se vale ou não a pena contratar os serviços de uma agência ou de um profissional, os critérios que você deve seguir se quiser ter sucesso e o que você pode esperar se decidir.

Resultados instantâneos ao contratar uma consultoria de marketing digital

A primeira coisa que quero que você saiba é que existem muitas pessoas que contratam ou estão pensando em contratar um serviço com essas características porque têm um problema e querem uma solução instantânea.

É o nosso pão de cada dia: tenho um problema, pago para resolvê-lo e uma semana depois deve ser resolvido .

Infelizmente, as coisas não acontecem assim.

O marketing digital é composto por milhares de peças em constante mudança que tornam muito difícil fazer um diagnóstico clínico preciso e muito mais complicado encontrar uma solução mágica.

Quando você NÃO precisa contratar um consultor

Se você pesquisar na internet porque deve contratar uma empresa ou um profissional para te ajudar com o marketing digital da sua empresa, vai encontrar motivos muito bons.

No entanto, raramente é mencionado que nem todas as empresas realmente precisam dos serviços desse tipo de empresa.

Parece que se tornou essencial vender online, criar audiência ou ter canais sociais atendidos 24 horas por dia.

Não há dúvidas de que a rede oferece grandes oportunidades para quem deseja expandir seus negócios além da fronteira do boca a boca ou do marketing tradicional, mas há empresas que não valem a pena fazer esse desembolso.

A questão então é: como você sabe quando precisa de um consultor de marketing digital? E acima de tudo, vale a pena contratar um consultor ou posso fazer isso sozinho?

Como reconhecer os sinais

Imagine por um momento que você passou os últimos meses tentando melhorar a audiência do seu site . Você mudou o estilo dos seus artigos, os dias de publicação, você até fez mudanças na hora de incentivar as pessoas a entrarem em contato com você.

Além disso, você criou algumas campanhas de e-mail, pagou por uma campanha de publicidade na rede e… obteve apenas alguns leads de baixa qualidade e um retorno incerto do investimento.

Embora seu sentimento seja agridoce, você encontrou a chave para a essência da internet: experimentação.

As variáveis ​​são tantas que nem sempre é fácil encontrar a chave que funciona. Mesmo o que funciona hoje pode não funcionar na próxima semana.

De qualquer forma, a experimentação começou a afetar você. Você está cansado de tentar, sua paciência começa a se esgotar e os resultados, bem, digamos que não são o que você esperava.

Você tentou, mas sente que não tem o conhecimento ou o desejo de alcançá-lo.

Agora é a hora de pensar em contratar um consultor de marketing, alguém que se dedica justamente a aumentar a audiência dos outros, assim como um contador ganha a vida colocando ordem nas contas de seus clientes.

Dica : Antes mesmo de pensar em contratar alguém, experimente você mesmo. É uma regra de ouro que aplico em TODAS as facetas da minha vida, seja encontrar um programador ou pendurar uma prateleira. Antes de pagar por isso, você deve saber se é capaz de fazê-lo. Com exceção da cirurgia cardíaca, deixo isso para o meu médico, que é muito desagradável, mas um excelente profissional.

Se uma vez que você tentou e não conseguiu, é hora de começar a pensar em contratar um profissional. Aqui estão outros dez sinais que vão te ajudar a identificar o momento:

  • Você precisa de alguém para te aliviar das fases mais estratégicas, você não pode estar em tudo e sabe disso.
  • Você precisa de uma estratégia de marketing que alcance resultados, para não sair com ações soltas sem um plano definido.
  • Sua equipe precisa de treinamento, mas você não tem tempo para treiná-la ou falta o treinamento necessário.
  • Seu negócio estagnou, você não consegue gerar vendas e precisa sair da zona morta.
  • Você precisa de ajuda para medir a análise de conteúdo.
  • Você deseja expandir sua base de clientes.
  • Você gostaria de ter um plano de marketing de longo prazo e não sabe por onde começar.
  • Você deseja expandir para um novo mercado ou conquistar um novo tipo de cliente.
  • Você precisa superar sua concorrência de uma vez por todas.
  • Você deseja melhorar o relacionamento com seus clientes atuais e potenciais.

Mas nem tudo é uma questão de ver os sinais. Antes de se lançar em busca de uma boa consultoria de marketing digital, seja honesto consigo mesmo e defina o orçamento que está disposto a gastar com isso e o grau de envolvimento que vai trazer para a mesa.

Agora vamos ver algumas das coisas que você deve levar em consideração antes de contratar um consultor.

1- O orçamento é importante

Não sei se isso já aconteceu com você, mas estou desesperado para que eles me façam perder meu tempo ficando tonto com reuniões e orçamentos só para ficar bem.

Os consultores de marketing digital, assim como os demais profissionais, sabem que parte do nosso trabalho é cumprir orçamentos. Mas daí para desperdiçar o tempo das pessoas quando você tem € 50 para uma estratégia de marketing vai um longo caminho.

Lembro-me até de uma vez que me fizeram ir a uma reunião a vários quilómetros de distância (várias vezes na verdade) apenas para acabarem por me dizerem que “me avisariam”.

Então, por favor, tome seu tempo e pense em quanto você quer gastar com isso. Seja franco com a pessoa que você está considerando e não perca seu tempo.

2- Você contrata um especialista, respeita o trabalho dele

Quando você contrata alguém para aconselhá-lo, está pagando a alguém que passou muitos e muitos anos dominando todos os aspectos de seu trabalho.

Essa é a sua maneira de ganhar a vida e provavelmente farão com que pareça fácil quando na verdade é muito difícil.

Essas pessoas estão acostumadas a lidar com uma terminologia específica, sabem o que funciona e o que não funciona, e o que fazer em cada caso, ou pelo menos, o que deve ser feito.

Respeitar o trabalho deles não significa que você desista de entender o que eles fazem. Se ele for realmente um bom consultor, saberá lhe explicar com dados e frases simples o motivo do que decidiu, não desista.

3/ Ser um especialista não faz você ter todas as respostas

Existem muitos tipos de negócios, muitos tipos de produtos e muitos tipos de mercados. Mesmo a mesma empresa, com o mesmo produto, em dois mercados diferentes, precisará de dois tipos diferentes de estratégia.

De qualquer forma, você não precisa se contentar com alguém que não o convence. Além disso, se a pessoa que você contratou não enxergar a situação com clareza e for realmente um bom profissional, é provável que ela lhe diga a verdade quando necessário.

4- Trabalho por projeto ou por tarefas

Alguns profissionais gostam de trabalhar com seus clientes com uma lista de tarefas específicas. Outros preferem trabalhar em um projeto fechado com tudo incluso.

Seja qual for a abordagem, certifique-se de que coisas ou tarefas importantes que você mesmo poderia fazer não sejam deixadas de fora.

Qualquer uma das abordagens funciona, idealmente você e o consultor estão na mesma página e o especialista tem uma boa compreensão do seu projeto e dos objetivos que você deseja alcançar.

5- Esteja preparado para dar feedback

Seja com uma agência ou um freelancer, o feedback é sempre bem-vindo.

Isso permite que você avalie melhor as áreas problemáticas, coisas que podem ser melhoradas e problemas que não podem ser corrigidos de outra forma.

O que procurar em uma consultoria de marketing digital

Ser capaz de diferenciar entre o real e o falso torna-se vital neste momento.

Muitos se sentiram enganados a esse respeito, pensando que contrataram um especialista em seu campo, apenas para perceber logo após largar a grana que contrataram uma pessoa sem as qualificações ou experiência necessárias para o projeto.

Não cometa o erro de contratar o primeiro consultor que encontrar. Investigue além do site deles, por mais impressionante que seja.

Estes são os pontos que eu consultaria antes de tomar uma decisão.

Classificações

Idealmente, o consultor estudou marketing ou um assunto relacionado. No entanto, não é um requisito fundamental, pois existem pessoas brilhantes que iniciaram suas carreiras em outras disciplinas ou profissionais muito distantes do marketing digital.

Pessoalmente, eu os procuraria para trabalhar em um grande departamento de marketing. Por quê?

Porque em uma grande empresa os cargos são muito específicos, e as tarefas são abordadas com mais profundidade.

Isso supondo que você esteja procurando uma consultoria especializada em marketing digital, como SEO, PPC ou relações públicas.

Se o que você procura é um especialista de nicho, como servidor, certifique-se de que sua experiência com empresas do seu setor seja extensa. No meu caso, trabalho com PMEs há mais de 18 anos. Eu os conheço de dentro para fora!

Experiência digital

Vamos ser sérios. Se o candidato não tiver experiência digital, corra. O offline ainda é muito importante hoje para determinados setores, mas sem experiência digital, estamos mal.

Uma observação : não tenha medo de contratar pessoas com mais de 40 anos. Aqueles de nós que estão na Internet desde antes de 2000 se conectaram à Internet da única saída da casa e enviamos e-mails para endereços inventados porque, literalmente, não conhecíamos ninguém que tivesse e-mail.

Pode parecer um pouco patético, mas garanto que é uma bagagem que eu não abriria mão pelo mundo. Lembro-me de quando os planos de mídia digital eram feitos em planilha excel e tinham que ser enviados para as centrais de mídia antes das 6 da tarde para que os banners fossem publicados no dia seguinte nos principais jornais digitais nacionais.

Você conhece o coalho de quem viu literalmente o nascimento da internet passo a passo? Não tem preço, garanto.

Áreas de especialização de uma consultoria de marketing digital

Idealmente, contrate um consultor que esteja familiarizado com todos os aspectos do seu setor, para que, quando você tiver dúvidas sobre determinadas abordagens, ele possa explicar sua experiência específica com empresas semelhantes à sua.

Por exemplo, o marketing farmacêutico é muito específico. Este setor tem características próprias que o diferenciam de outros como o automotivo ou imobiliário.

No entanto, não é um aspecto fundamental. Bons consultores têm conhecimento geral de todas as áreas de atuação e serão capazes de levar em consideração aspectos específicos do seu setor ou empresa.

Uma coisa é procurar uma consultoria de marketing digital especializada em comércio eletrônico, que existem, e outra é procurar um consultor especializado. São duas coisas diferentes.

Aqui estão algumas das áreas de especialização mais comuns nas quais você deve se concentrar:

  • PPC (pay per click) – Consultores certificados em Google AdWords com forte experiência em análise.
  • Social Media Marketing Digital : Avaliam a audiência de uma marca e a combinam com os canais sociais onde há maiores oportunidades de negócios para o crescimento da marca.
  • Marketing de conteúdo : o conteúdo digital, ao qual dediquei os últimos 6 anos da minha vida, tem características próprias. Um profissional que possa avaliar seu projeto sob a ótica do marketing de conteúdo levará em consideração aspectos muito diferentes daqueles de um SEO ou focado em PPC.
  • Projetos personalizados – Você também encontrará consultores trabalhando em projetos muito específicos e desafiadores, como SEO internacional, lançamento de um aplicativo ou web ou campanhas de automação de e-mail.

Conhecimento mínimo

Que perguntas posso fazer a um consultor de marketing digital para saber se ele é realmente um especialista? Independente da área de especialização, o consultor deve conhecer como a palma da mão, no mínimo, esses conceitos:

  • Analise as táticas de marketing atuais da sua empresa.
  • Como conseguir novos clientes.
  • Conduza uma análise de pesquisa de concorrentes.
  • Otimize sua estratégia de conteúdo.
  • Personalize o conteúdo para o seu público.
  • Copywriting orientado para SEO.
  • Realizar estudos de mercado detalhados.
  • Desenvolva uma estratégia orientada a dados.
  • Selecione KPIs para sua estratégia de marketing.
  • Faça uma pesquisa mínima de palavras-chave.

Uma coisa é ele fazer isso pessoalmente, outra é saber avaliar o trabalho feito pelos outros.

O que esperar de uma consultoria de marketing digital

É provável que cada consultor tenha um sistema de trabalho diferente. Não há um padrão a ser observado que permita determinar se é ou não o correto.

No entanto, há uma série de etapas pelas quais todos os consultores de marketing digital passam mais cedo ou mais tarde e que podem ajudá-lo a ter uma ideia do que você pode esperar de uma colaboração com eles.

Auditoria da sua empresa

Uma coisa é o que você acha que sua empresa precisa e outra é o que finalmente surge quando ela é avaliada em profundidade.

É por isso que, mais cedo ou mais tarde, todos os processos de consultoria de marketing digital realizam uma auditoria, seja SEO, PPC, conteúdo ou marketing em geral.

Nesta auditoria, serão utilizadas ferramentas e sistemas para determinar o status do seu negócio na perspectiva dos especialistas em questão.

A partir desta fase deve-se esperar um diagnóstico claro baseado em dados que comprovem as afirmações, bem como uma série de ações a serem realizadas para acertar o navio ou continuar crescendo.

Ações propostas

Nenhuma consultoria é completa se não te disser como resolver os problemas que sua empresa tem.

Portanto, você deve esperar uma proposta de ação realista, dentro de um prazo que leve em consideração seus recursos e expectativas.

Não desanime se as ações propostas forem muito extensas, a ideia é marcar um caminho pelo qual sejam realizadas tarefas que o aproximem do objetivo final.

Indicadores de medição de consultoria de marketing digital

Você também deve aguardar as ferramentas necessárias para saber se as propostas funcionarão ou não.

Porque uma coisa é avaliar um projeto e propor ideias e outra é desenhar um plano com formas de medir se essas ações foram bem sucedidas.

Ajuda para a estrada

Não gosto da ideia de deixar meus clientes de consultoria de marketing digital sozinhos diante do perigo. Independentemente de estar ou não encarregado de implementar as ações descritas na auditoria, gosto de oferecer ajuda ao longo do caminho.

A experiência me mostrou que o papel pode suportar qualquer coisa, mas essa realidade é muito diferente. Os problemas surgem, o comprometimento diminui e, pelo menos uma vez por mês, é bom se reunir para avaliar como estão as coisas.

Page 1 of 9

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén