AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Negócios Page 1 of 6

ALGUNS DOS DESTAQUES DA ZONA SUL CARIOCA

A cidade do Rio de Janeiro é rica em cultura, as belezas naturais do lugar inspiram e fazem dele um lugar único e encantador. Os bairros guardam muitas memórias da história do país. A Zona Sul carioca é a região mais famosa da cidade, cenário de muitos pontos turísticos, é um lugar tão valorizado que lá fica um dos metros quadrados mais caros do Brasil.

Localizada ao sul do Maciço da Tijuca, ela abrange os bairros de Ipanema, Botafogo, Catete, Copacabana, Lagoa, Flamengo, Gávea, Glória, Humaitá, Jardim Botânico, Laranjeiras, Leme, Urca, Vidigal, Cosme Velho, São Conrado, Rocinha e Leblon. Muitos desses lugares citados são famosos mundialmente.

Nesta área estão localizadas as mais famosas praias e hotéis, sendo majoritariamente a região mais nobre do município. Essa costuma ser a região preferida dos turistas para se hospedar por ter mais atrativos e por ser mais segura.

Os bairros da Zona Sul tem grande apelo cultural, com muitas construções históricas, museus, centros culturais, parques e praças, com anseios culturais. Além disso, as belezas que ali se encontram inspiraram e inspiram muitos artistas. 

Lá se encontra uma das praias mais famosas do mundo, a Praia de Copacabana. Ela tem o apelido de Princesinha do Mar e Coração da Zona Sul. O famoso calçadão do bairro é considerado um cartão postal do Rio. Mas esse não é o único ponto turístico da Zona Sul, são muitos.

No Cosme Velho fica o Cristo Redentor, que foi eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. O monumento fica no Morro do Corcovado, a 700 metros de altitude. Do alto do mirante, é possível admirar as belas praias que banham a cidade.

Um outro famoso ponto turístico carioca é Pão de Açúcar, localizado no bairro da Urca. No alto do morro tem uma vista privilegiada. Andar no bondinho do Pão de Açúcar é uma aventura com paisagens incríveis. A primeira parada ocorre no Morro da Urca, a 220 metros de altitude, de onde é possível avistar a Baía de Guanabara e a Enseada de Botafogo. Na segunda e última parada, o visual apresenta, ainda, grande parte da orla da Zona Sul e de Niterói.

Com uma das mais belas vistas do Rio, o Morro do Vidigal, que deu origem ao bairro do Vidigal. O bairro e a comunidade do Vidigal, embora pobres, como toda favela, situam-se entre alguns dos bairros mais nobres do Rio, como Leblon e São Conrado, sobre o Morro Dois Irmãos. É reduto de diversos animais e plantas da Mata Atlântica. 

A Lagoa Rodrigo de Freitas, local que dá nome ao bairro da Lagoa, é um ponto lindíssimo da Zona Sul. Conta com  diversas opções de lazer,  caminhar em volta da Lagoa, admirar o Cristo Redentor, dar um passeio de pedalinho, quadriciclo, andar de bicicleta, apreciar o pôr-do-sol no Palaphitas, fazer Stand up Paddle, um piquenique, ir no Parque dos Patins ou no Parque da Catacumba. Um cartão postal muito requisitado e de fácil acesso.

A Marina da Glória é mais um dos belos pontos turísticos cariocas. Localizada no belo bairro da Glória, bem próximo ao centro da cidade, entre o Aeroporto Santos Dumont e o Monumento da II Guerra Mundial, no Parque Brigadeiro Eduardo Gomes – Aterro da Glória. A Marina é um porto náutico para esportistas e visitantes da cidade.
Os que mais se beneficiam das maravilhas do local são os moradores do bairro da Glória, que são vizinhos desse incrível local. No entorno dela tem muitos condomínios, entre eles estará o lançamento Gloria Del Art Co Living, que é um dos mais aguardados do mercado imobiliário carioca, um condomínio moderno e sustentável. Localizado na Rua Russel, fica nos arredores da Marina da Glória.

Enfim, o Rio por si só em cartão postal. A cidade é linda, cheia de histórias. A cultura vibrante, contagia os moradores e os turistas. O lugar que mesmo com todos os problemas de uma grande metrópole, consegue ter as maravilhas em evidência. E a Zona Sul tem uma grande importância econômica e cultural para a cidade.

Sites responsivos: por que eles são importantes para seu negócio

Atualmente a navegação na internet vai muito além do desktop, havendo diversos dispositivos capazes de fazê-la, por isso, a projeção de sites responsivos é uma demanda crescente de gestores de negócios. 

Empresas de marketing digital já constataram que uma média de um terço de todos os acessos são feitos por meio dos dispositivos móveis, um volume significativo em relação ao tráfego total.

Para não ter dúvidas de sua importância, saiba que empresas de tecnologia apontam que quase 70% dos brasileiros, para sermos mais específicos, acessam a internet pelo celular, e 52% dos usuários admitem não conseguir ficar sem seus aparelhos.

Se você já tem essa percepção, mas ainda tem dúvidas sobre o assunto, é preciso estar ciente da nova atualização do Google, que já não posiciona sites que não respondem em dispositivos móveis entre seus resultados.

Se não sabia disso ainda, ou se tem questionamentos como a diferença entre uma página responsiva da página mobile, os benefícios e vantagens dessa implementação, e de como criar um site de alta responsividade, leia esse artigo até o fim.

Visando o esclarecimento dessas dúvidas comuns, abordaremos essas questões, com muitas dicas para que as empresas possam aderir ao modelo responsivo, seja para a venda de grupo geradores ou para qualquer outra atividade empresarial e comercial.

Veja também – UX: entenda mais sobre esse conceito

O que é um site responsivo?

Ao tratarmos de responsividade, estamos falando de páginas da web projetadas para se adaptarem a qualquer tipo de tela e resolução, sem distorções. 

Basta pensar naquele site que, ao ser aberto em seu smartphone, fica com letras tão pequenas que a única forma de ler o conteúdo é utilizando o zoom. Essa é a principal característica de um site não responsivo.

O design responsivo, também chamado design inteligente, identifica a largura da tela de cada dispositivo, qual é o espaço disponível e como a apresentação da página é feita, como o site de uma fábrica de etiquetas personalizadas.

Então, ajusta as dimensões dos elementos gráficos, como imagens e fontes, impedindo que fiquem visualmente desproporcionais ou distorcidos, seja em um celular ou em uma Smart TV.

Em outras palavras, um site com design responsivo é aquele que oferece a melhor experiência de visualização e leitura para o usuário.

Tendo em vista que o seu site representa o seu negócio na internet, é fundamental garantir essa boa experiência para cada prospect, ou ele simplesmente irá para o site do concorrente.

Ou seja, contar com um site responsivo traz uma série de benefícios para qualquer organização, como uma empresa de automação industrial, e falaremos deles adiante. Mas perceba aqui sua grande importância enquanto vantagem competitiva.

Responsividade x Mobilidade  

É comum certa confusão entre esses dois termos. Muitas vezes eles são colocados como sinônimos, mas não são.

Um design responsivo é um site desenvolvido para se adaptar a qualquer tipo de tela, com uma única estrutura de códigos capaz de funcionar adequadamente em diferentes dispositivos e resoluções.

Já o mobile é um site projetado exclusivamente para determinados tipos de dispositivos, normalmente tablets e celulares. 

Nesse caso, a mesma empresa de adm condominial, para darmos um exemplo prático, conta com duas páginas com códigos diferentes, um site comum para desktop e outro próprio para ser aberto em dispositivos móveis.

Considerando prós e contras, o melhor é optar por um site responsivo, mas como seu desenvolvimento exige tempo, uma página mobile ou um plugin como o WPTouch, capaz de fazer a adaptação para dispositivos móveis de forma automática, são boas soluções.

É importante frisar que o plugin é adaptativo. Trabalhando com medidas fixas, ele é menos flexível, ou seja, ele não acompanha livremente a resolução do dispositivo, como no caso dos sites responsivos. Por isso não o aconselhamos como uma solução definitiva.

As principais vantagens dos sites responsivos

Até aqui certamente você já percebeu alguns aspectos que justificam o fato de que os sites responsivos são uma tendência do mercado, mas listamos aqui as principais vantagens e benefícios desse recurso:

  • Acessibilidade de qualquer navegador ou dispositivo;
  • Melhora a experiência do usuário;
  • Diminui a taxa de rejeição à página;
  • Aumenta a velocidade de carregamento da página;
  • Aumento do compartilhamento da marca em redes sociais;
  • Aumento da conversão de leads, com mais vendas;
  • Antecipação de soluções para novos dispositivos;
  • Melhora o posicionamento do site em buscadores, como o Google.

Como pode ver, além de preparar sua empresa para estar presente em dispositivos digitais que nem existem ainda, os sites com design responsivo atendem a outras demandas do mercado:

O Mobile First Index

O Mobile First Index, mudança anunciada pela Google em 2018, dá preferência a eles para o ranqueamento nos resultados das buscas.

A empresa de tecnologia foi bem clara ao determinar um prazo, que inicialmente se estendia até setembro de 2020, mas devido às circunstâncias atuais, ampliou-se para março de 2021.

Após o fim desse prazo, se sua empresa tiver um site apenas na versão para desktop, ele não será mais posicionado nos resultados de busca.

Por exemplo, supondo que essa seja a solução oferecida por seu negócio, e caso não tenha tomado providências para que o seu site responda adequadamente aos dispositivos móveis.

Se um usuário buscar no Google por “empresa terceirizada recepcionista” ou pelas demais palavras-chave trabalhadas por sua equipe de marketing, sua página já não é uma boa resposta, de acordo com o algoritmo do buscador.

Então é fundamental estar atento a isso para não invalidar os demais esforços e investimentos em SEO, o conjunto de estratégias para a otimização para mecanismos de busca.

A evolução dos dispositivos móveis

De acordo com o IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, atualmente o celular é o principal meio de acesso à internet no país.

A internet que inicialmente era exclusividade dos desktops, já não tem mais essa limitação: entre 2017 e 2018, 98% das pessoas com 10 anos ou mais, já acessavam a internet pelo celular.

Globalmente, uma pesquisa da Digital 2020: Global Overview Report, aponta que 53% de todo o tráfego na internet é feito via smartphones, e cerca de 3% por tablets, o que já soma 56% de tráfego feito via dispositivos móveis.

Os usuários de dispositivos móveis hoje somam mais de 4 bilhões, e o mercado definitivamente segue a tendência da Intelligence of things, ou Inteligência das Coisas, em português, trazendo a infraestrutura da internet para as mais diversas soluções do dia a dia.

Dicas para a criação de um site responsivo

Se você já estiver se perguntando sobre o que fazer para criar um site responsivo para sua empresa de gesso acartonado, é importante saber que existem uma série de pontos a serem considerados para assegurar essa responsividade, como:

  • Design;
  • Fluxo de dados;
  • Fontes;
  • Imagens;
  • Objetos filhos;
  • Pontos de interrupção;
  • Unidades relativas;
  • Valores mínimos e máximos.

Cada um desses aspectos precisam ser cuidadosamente considerados pelo responsável pelo desenvolvimento. Para auxiliar nesse momento, separamos 3 dicas muito úteis:

  1. Verifique o tráfego do seu site  

A tecnologia necessária para a implementação de um bom site com design responsivo é feita de acordo com o tráfego demandado. Aconselhamos que todo gestor tenha essa visão sobre a proporção de público que chega até seu site por meio de dispositivos móveis. 

Busque anotar essa métrica, assim como as demais estatísticas atuais, assim pode comparar com a evolução após a implementação de uma solução responsiva.

  1. Busque inspiração em outros sites

Pesquisar, estudar e aprender com negócios que estão colhendo bons resultados, assim como uma empresa terceirizada de limpeza, é um excelente exercício.

Testes as URLs dos sites que gostar do design e veja a experiência em diferentes dispositivos, assim pode encontrar boas ideias para se inspirar.

  1. Opte por boas ferramentas e desenvolvedores

Por fim, é fundamental escolher profissionais desenvolvedores capacitados ou contratar uma empresa de tecnologia competente e confiável, para o desenvolvimento do site de sua empresa de manutenção elétrica industrial, por exemplo.

Algumas ferramentas interessantes para a criação de sites responsivos são o Adobe Muse, o Froont e o Strikingly, mas existem diversas ferramentas de criação de sites e design disponíveis no mercado.

As que citamos são relativamente simples e intuitivas, mas é bom considerar que o resultado de um código faz jus ao conhecimento dos responsáveis por seu desenvolvimento.

Aconselhamos buscar a ajuda de especialistas em design responsivo e programação para garantir os melhores resultados.

Considerações finais

Perceba a velocidade com que a tecnologia está evoluindo e como a internet está sendo integrada a diferentes objetos do dia a dia, como carros, relógios, pulseiras ou eletrodomésticos.

Com um site responsivo, sua empresa não só se adapta a demanda desse momento, principalmente para smartphones, mas também pode ser acessada com total qualidade em qualquer dispositivo, como uma smart TV, por exemplo. 

Como pontuamos, esse não é um projeto rápido, então aconselhamos iniciar sua estruturação o quanto antes para não permitir que seu empreendimento fique para trás.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Os sete fatores da sustentabilidade empresarial

A sustentabilidade corporativa tem na sustentabilidade socioambiental seus dois pilares, mas vai muito além.

É necessário que a empresa se adapte às pessoas e à natureza de forma construtiva e benéfica para sustentar a sua atividade ao longo do tempo . Mas também existem outros fatores que determinam a capacidade de um negócio continuar a se desenvolver no longo prazo.

Veja também – Sustentabilidade corporativa: pilares a serem adotados em sua empresa.

A sustentabilidade do conhecimento

Toda empresa precisa rentabilizar seu know-how e é altamente recomendável fazê-lo de forma sustentável no longo prazo, o que exige algumas diretrizes:

  • Internamente, agregue e alinhe o conhecimento de cada um dos colaboradores e profissionais de outras empresas.
  • Externamente, manter a competitividade do conhecimento , para que ele permaneça vantajoso em relação a outras empresas ao longo do tempo. Por exemplo, guardar e proteger segredos industriais, gerando novos conhecimentos …

Sustentabilidade organizacional

Com o tempo, um organograma pode ficar mais forte ou se deteriorar e se tornar insustentável. Isso vai depender de vários fatores:

  • A capacidade de gerar colaboração interdepartamental .
  • Estabelecer laços informais saudáveis ​​entre os membros da equipe.
  • A qualidade do fluxo de informações . Os pedidos devem chegar aos subordinados de forma clara, precisa e compreensível. Os chefes devem receber relatórios e sugestões oportunas que lhes permitam ter uma boa visão do que acontece.
  • O sucesso quando se trata de internalizar e externalizar tarefas.
  • A capacidade de criar, fundir novamente, eliminar, desagregar ou reorganizar departamentos em tempo hábil.

Lealdade do funcionário como base para a sustentabilidade do negócio

Algumas empresas sustentáveis ​​podem manter uma alta rotatividade de sua força de trabalho . Tornam-se ‘focos’ de talentos que aproveitam os primeiros anos de experiência profissional.

Posteriormente, seus trabalhadores acabam deixando a organização, mas continuam mantendo laços informais com ela, o que lhes permite construir uma extensa rede de contatos. O exemplo típico é o fornecedor de PMEs para grandes empresas , que muitas vezes acabam contratando seus melhores profissionais.

No entanto, a maioria das empresas é sustentável porque se torna uma ótima estrutura para intraempreendedorismo . Eles representam a melhor opção para o desenvolvimento profissional de seus colaboradores e sabem receber suas contribuições para crescer.

Lealdade do consumidor

O cliente fiel é um dos melhores medidores de sustentabilidade. É porque sua demanda sustentada ao longo do tempo contribui para tornar rentáveis os investimentos necessários para fazer frente a projetos de longo prazo, mas também porque são um indicador de adaptação . Suas circunstâncias e preferências mudam com o tempo e temos que saber acompanhar esse trânsito.

Sustentabilidade tecnológica

Existe uma tecnologia para cada momento :

  • Se atrasarmos excessivamente a introdução de novas ferramentas e procedimentos,  acabaremos em desvantagem. Nossos concorrentes poderão oferecer mais serviços, de maior qualidade e com menor custo.
  • Por outro lado, antecipar muito pode ser um desafio muito difícil de superar. Os trabalhadores devem ser treinados, os investidores devem ter informações suficientes para poderem confiar, clientes e fornecedores devem saber se comportar nas novas condições. O grau de maturidade tecnológica deve ser monitorado continuamente e novos recursos introduzidos o mais rápido possível.

Cultura empreendedora

Uma boa ideia pode abrir uma empresa, mas só uma cultura de reempreendedorismo contínuo e a disposição para superar as dificuldades, aprender com os erros e desenvolver sucessos proporcionam a sustentabilidade empresarial.

Flexibilidade

Existem poucas regras imutáveis ​​na gestão de negócios. O que é uma necessidade em um determinado contexto pode ser um fardo em um ambiente diferente. O que torna uma empresa sustentável é a capacidade de mudar de uma forma de proceder para outra.

Uma empresa é inflexível quando seus gerentes sabem que direção o negócio deve tomar, mas não conseguem cumpri-la. Ao contrário, se for possível superar restrições e resistências à mudança , consolida a viabilidade de seus projetos.

A sustentabilidade do negócio é um sinal de que a empresa não é apenas viável no longo prazo , mas também equilibrada no curto prazo e capaz de suportar e até tirar proveito de diversos tipos de choques.

Como fazer um bom estudo da jornada de compra do cliente

A jornada de compra do cliente é um processo muito importante para que uma empresa consiga trabalhar com efetividade as vendas de seus produtos ou serviços. Compreender e identificar estes elementos é fundamental.

A jornada compreende todo o caminho de um consumidor, desde o momento em que ele é um visitante descobrindo a empresa até o momento de confirmação de compra, muitas vezes seguindo adiante até o pós-venda.

Por isso, saber como o cliente lida com esse processo é muito importante para você conseguir trabalhar com mais qualidade em suas ações, criando uma estrutura e uma experiência mais satisfatória a longo prazo para seus serviços de contabilidade.

Até pouco tempo atrás, a tomada de decisão final do cliente era o foco da maioria das ações de marketing. Conseguir convencer o consumidor a fechar a compra era a chave para conseguir aumentar seus resultados com a empresa.

Entretanto, o mundo mudou, em grande parte por conta do processo conhecido como transformação digital. Esse processo acabou fazendo uma grande diferença no mercado, sobretudo por conta das mudanças relacionadas ao perfil do cliente.

Antes, esse perfil era muito mais reativo, aceitando a publicidade de forma rasa e eventualmente comprando um produto ou serviço. Hoje, por outro lado, o perfil do cliente está mais exigente.

As informações podem ser acessadas de maneira muito mais fácil, tornando a comunicação o centro de qualquer proposta comercial.

Por conta disso, o marketing digital começou a ascender e criar novas possibilidades de interação para empresas de produtos de limpeza atacado, por exemplo.

A experiência do cliente passou a ser o foco de fazer negócios, com conceitos como:

  • Empatia;
  • Diálogo;
  • Comportamento de consumo;
  • Humanização do atendimento.

Por conta disso, a maioria das pessoas começou a dar mais atenção para empresas que de fato apresentam um conteúdo de qualidade durante todo o processo de jornada de compra.

Dessa forma, você auxilia e oferece informações e opções para que a decisão seja tomada de maneira mais assertiva. Essas decisões serão tomadas com mais qualidade se estiverem dentro do processo de jornada.

Isso porque você conseguirá ceder as informações pouco a pouco, criando assim uma estrutura mais qualificada para o seu trabalho, conquistando assim muito mais oportunidades para que seus consumidores conquistem mais vendas.

Veja também – 5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

A jornada do cliente

Este é um termo relativamente recente no mercado, impulsionado em grande parte pelo potencial do marketing digital como ferramenta de negócios.

Trata-se de toda a história do seu cliente com a marca, desde o primeiro contato até o pós-venda com sua fábrica de produtos de limpeza.

O profissional de marketing qualificado consegue identificar estes elementos para conseguir trabalhar com qualidade as dúvidas e necessidades do cliente.

Dessa maneira, você consegue criar uma estratégia mais personalizada, focada em transformação.

Um visitante deve passar por todo o processo para se tornar um cliente, mas é preciso que você consiga entender e guiar estes passos com qualidade para conseguir resultados verdadeiramente expressivos.

Isso porque o consumidor atual não está interessado somente em um produto ou serviço, como era o costume até pouco tempo atrás. Embora o item em si ainda seja importante, é crucial pensar em toda a experiência realizada dessa ação.

Com um mercado cada vez mais competitivo, e a qualidade dos profissionais sempre em crescimento, é preciso saber se destacar no mercado, até mesmo de fretado para empresas.

Muitas vezes, ajuda o cliente a encontrar um problema que ele nem sabia que existia, o que é possível com uma boa estrutura de marketing de conteúdo, apresentando um material de qualidade que costuma ser bastante importante para esse tipo de ação.

Etapas da jornada do cliente

Embora cada consumidor passe singularmente por essa jornada, com suas peculiaridades e momentos de necessidade únicos, é importante pensar que existe um determinado padrão nesse tipo de trabalho.

As etapas da jornada do cliente são passos fundamentais para conseguir trabalhar melhor com o consumidor, identificando o momento em que ele se encontra e tendo em mente possibilidades de ação para conseguir ajudá-lo.

Esses estágios são pontos fixos, que têm ações diferentes para levar os clientes até eles ou para fazê-los seguir adiante, mas são situações que acontecem de forma constante na jornada e devem ser trabalhados.

Assim, quando um consumidor for identificado em uma das etapas da jornada do cliente, você saberá qual é o canal de comunicação e o plano de ação para auxiliá-lo, conseguindo resultados mais adequados e satisfatórios.

Estágio de descoberta e de aprendizado

Nesta etapa, o consumidor está conhecendo a empresa e descobrindo suas possibilidades. Aqui não há uma compreensão de um problema ou necessidade, cabendo a empresa de montagem industrial ajudar o consumidor a compreender esse ponto.

Quando você consegue trabalhar com mais qualidade esse tipo de ação, é muito mais fácil lidar com essas questões, encontrando um ponto em comum para a comunicação com o consumidor e identificando uma necessidade que existe, mas ainda não é conhecida.

Considerando soluções

Em um segundo estágio, o consumidor já está mais consciente.

Ele sabe que existe um problema, e começa a buscar entender melhor essa situação e procurar soluções possíveis para ele.

Nesta etapa, o marketing de conteúdo está em sua melhor forma.

Aqui é importante apresentar conteúdo de qualidade e expressivo para seus consumidores, garantindo dessa forma que eles considerarão sua empresa quando passarem para os próximos estágios.

Tomada de decisão

Neste momento, o cliente em potencial já está considerando e analisando soluções disponíveis no mercado, em grande parte incentivado pela ajuda que você ofereceu. Neste ponto, é uma excelente opção trabalhar com sua equipe de vendas.

Agir antes da hora pode acabar afastando o cliente, por isso é importante ter certeza de que o consumidor já está no momento assertivo da tomada de decisão para conseguir trabalhar com mais qualidade e conseguir efetivamente resultados para esse tipo de ação.

Por isso, é importante saber como lidar com este tipo de situação, conseguindo conquistar o consumidor e garantindo que ele fará a compra com a sua empresa, chegando no aguardado momento de conversão.

Fidelizando seus clientes

Engana-se o empreendedor que pensa que o relacionamento entre consumidor e marca acaba no momento da compra de um aspirador industrial.

O pós-venda é uma etapa tão importante quanto as anteriores, especialmente pelo potencial de fidelização que ela apresenta.

Um cliente fidelizado possui diversas vantagens para sua marca, em grande parte porque ele deseja manter o relacionamento com sua empresa. Isso significa que todos os custos necessários para atrair esse cliente não serão necessários novamente.

Além disso, é importante ter em mente que você possui muito mais oportunidades com clientes fidelizados. Isso porque o consumidor vai desejar falar sobre a experiência que ele teve para seus amigos e familiares.

Dessa forma, você consegue uma promoção gratuita e orgânica de sua empresa, que já começará a se aproximar com bons olhos, uma vez que a indicação é a forma mais efetiva de garantir a qualidade da experiência com os seus serviços ou produtos, como conexões hidráulicas.

Como mapear essa jornada?

O principal passo para você conseguir uma jornada adequada para o cliente é através do reconhecimento e identificação do seu público. O primeiro passo, então, é identificar para quem você está oferecendo seus serviços.

Definir um público-alvo é um passo primordial para as suas estratégias de marketing, e deve ser levado em conta para conseguir resultados mais expressivos.

O público-alvo é um grupo de pessoas que têm interesses e gostos em comum, cuja propensão para comprar seus produtos ou serviços é muito maior.

Esse tipo de grupo pode ser segmentado por uma série de elementos, como profissões, gênero, faixa etária, entre outros.

Entretanto, o público-alvo ainda é um conceito muito genérico, e nem todas as pessoas têm a mesma linha de pensamento. Entender a jornada do cliente precisa de uma atenção mais especial, e para isso, é interessante criar uma persona.

A persona é uma figura fictícia com pauta em suas pesquisas de público-alvo e em transações anteriores realizadas pela sua empresa. É importante ter em mente que você consegue trabalhar com muito mais qualidade nesse tipo de situação.

Isso porque a persona possui uma influência própria, psicológico e traços de personalidade, tornando muito mais adequado as respostas para qualquer questionamento que você faça durante o processo de vendas de placa de sinalização de segurança, por exemplo.

Considerações finais

As mudanças causadas pelo marketing digital são muito importantes para entender o mercado atual. Hoje, é fundamental que você se atente a toda a jornada do consumidor, criando uma experiência mais satisfatória para ele.

Quando você consegue compreender a jornada de compras do cliente, é mais fácil identificar sua ação em cada uma das etapas, conseguindo traduzir um atendimento muito mais qualificado e efetivo para sua empresa.

Dessa forma, você consegue conquistar um posicionamento muito mais efetivo em sua empresa, garantindo novas possibilidades e ações.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba como desenvolver uma equipe de vendas

Trabalhar e desenvolver uma equipe de vendas é tão importante quanto montar as estratégias do seu negócio, visto que são os seus colaboradores que poderão ter plena decisão e importância diante do seu cliente em uma escolha de um produto ou serviço.

Para isso, no entanto, é preciso praticar algumas formas de levar o conhecimento para essas pessoas, desenvolvendo suas habilidades e aplicando os propósitos da empresa.

De modo geral, os impactos desse desenvolvimento podem ir bem além de maiores resultados financeiros para sua fabrica de etiquetas adesivas, agregando maior produtividade, satisfação dentro da empresa e uma fidelização do público-alvo.

No artigo a seguir vamos entender um pouco mais sobre a relevância em trabalhar esses pontos, sabendo como é possível colocar em prática de maneira simples e eficiente.

A importância de uma boa equipe de vendas

Um dos principais pontos dentro de um negócio é a conexão da empresa com seus clientes, visto que estes são a essencialidade de que seus objetivos sejam atingidos de forma eficaz. Mas para isso, é importante pensarmos mais sobre quem trabalha com eles: sua equipe.

Dentro de um time estão aquelas pessoas voltadas para o segmento de vendas, colaboradores responsáveis em fazer com que uma compra de fato se concretize.

Mas ainda que isso seja possível, nem sempre esses profissionais estão alinhados com a empresa, reconhecendo seus desejos e principalmente suas estratégias de venda, o que pode causar um profundo desgaste e improdutividade em relação ao objetivo.

Isso porque uma boa equipe de vendas faz de fato um negócio acontecer no mercado. São essas pessoas que estarão levando um conhecimento e impactando clientes com desejos de compra que muitas vezes são irreconhecíveis, algo que demanda esforço.

Podemos ver isso de perto dentro de uma fábrica de tubos de aço, com as equipes responsáveis em manter contato com clientes para que haja um negócio feito.

Sem um trabalho estratégico e motivado pelos princípios certos, é impossível de chegar até esse sucesso pleno, pois de fato os colaboradores não saberão os melhores caminhos para trabalharem dentro de uma venda, algo que torna a produtividade um outro problema.

Por essas e outras, é importante e altamente necessário o trabalho com as equipes de venda, engajando esse time para que sua empresa cresça da maneira certa.

Em muitos casos esse ponto pode ser tão ou mais importante que seus produtos de equipamentos para cervejaria, visto que muitas vezes uma boa forma de vender e um convencimento feito por um funcionário pode transformar um não em um sim.

Em alguns casos, é necessário trabalhar primeiramente pensando dentro da sua empresa e equipe, ao invés de focar nos resultados que devem ser entregues em tempo recorde.

Dicas de como desenvolver seus colaboradores

Pensando nas melhores formas de desenvolver suas equipes de vendas de loja de produtos de limpeza, por exemplo, vamos entender abaixo algumas dicas essenciais, que vão ajudar você a obter melhores resultados e formar colaboradores mais eficientes. 

Confira os principais pontos:

Defina as lideranças do seu time

Um dos pontos essenciais dentro da melhoria de um time de vendas é o reconhecimento e a definição de lideranças dentro da equipe, fazendo com que profissionais-chave sejam a base do trabalho interno, incentivando outros colaboradores nos trabalhos diários.

Fazer isso acaba trazendo uma força muito maior em relação às produções diárias, não apenas mantendo um bom profissional como guia de um time, mas também dando a oportunidade certa para que ele possa ajudar outras pessoas na empresa.

Isso é muito mais eficiente do que o caso de uma liderança de fora da equipe, visto que aquele profissional estará muito mais por dentro de como seus colegas trabalham.

Trabalhe os posicionamentos e propósitos da empresa

O alinhamento, primeiro dentro da empresa, deve começar por meio da passagem de propósitos e posicionamentos da marca, algo necessário, já que nem sempre um profissional que entra em uma empresa tem conhecimento dessas informações.

Por exemplo, se o principal posicionamento da sua empresa de empresa de gesso acartonado funciona a partir da sustentabilidade, é interessante que todos saibam disso.

Além desse ponto, entender os propósitos certos faz com que os funcionários trabalhem cada vez mais focados, deixando de lado pontos que podem não ser tão importantes dentro de uma proposta de vendas em menos tempo, ou de fidelização de consumidores.

Invista na qualificação de seus funcionários

Sem qualificação, seus funcionários não conseguiriam se atualizar dentre as novidades no mercado e principalmente de estratégias de venda. Além de ser uma prática que agrega maior conhecimento, também auxilia na reciclagem de pessoas mais velhas.

Esse ponto também é essencial para que haja uma forma de valorização da equipe, muito além das paredes da empresa, contribuindo de fato com suas carreiras.

É o caso de uma empresa de motores elétricos industriais que ensina aos funcionários técnicas eficazes de trabalho de venda, que podem ser utilizadas em outros segmentos e trabalhos, trazendo um conhecimento e uma independência profissional desejada.

Fornecer recursos próprios para o trabalho

Nenhum trabalho consegue ser plenamente executado sem que haja uma adoção de uso de recursos essenciais, que podem ser os mais variados, tais como:

  • Aparelhos eletrônicos;
  • Acesso a sistemas da empresa;
  • Telefones;
  • Conforto dentro do trabalho;
  • Transporte até o cliente.

De modo geral, a empresa precisa entender que o profissional, por mais treinado e eficiente que seja, vai sempre precisar de uma ajuda da empresa para que possa concretizar seu trabalho e trazer os melhores resultados, e isso tem conexão com recursos da empresa.

Em casos onde isso não existe, além de acontecer uma falta de eficiência em atingir os objetivos propostos, os funcionários tendem a ficar mais desconfortáveis e infelizes.

Faça um bom recrutamento prévio

Ainda que você trabalhe bem o desenvolvimento da sua equipe, nem sempre você vai conseguir conter a mudança de funcionários e até mesmo a saída de alguns deles da empresa, algo que pode ser resolvido com um novo recrutamento de pessoas.

Dentro desse processo de seleção, é preciso que haja uma estratégia bem alinhada da empresa em reter aqueles que melhor se adequam às equipes de venda.

Ou seja, o trabalho deve começar antes mesmo da entrada do funcionário na fábrica de arruelas, de modo que as pessoas escolhidas tenham algo em comum com o time, seja em personalidade, formas de trabalho e até mesmo alinhamento de propósitos.

Ofereça bonificações e reconhecimentos

A bonificação é outro quesito importante dentro do cuidado das equipes, fazendo com que a empresa consiga transmitir o desejo daquela pessoa em continuar na empresa, mas também fazendo com que ela se sinta valorizada pelo trabalho que exerce.

A mesma coisa acontece com os reconhecimentos, que embora sejam essenciais dentro de qualquer segmento empresarial, muitas vezes acabam sendo totalmente escassos.

Para isso, o melhor a se fazer dentro do negócio de vidro blindado, por exemplo, é o trabalho constante das equipes em relação ao que elas entregam, pontuando seus resultados, para que possam de fato se sentir confortáveis.

Esse ponto é interessante, ainda, para dentro do trabalho contra a rotatividade, que acaba prejudicando a formação de times alinhados e potentes, tendo em vista as constantes saídas da empresa e novos treinamentos a serem feitos com as equipes.

Alinhe objetivos dentro de reuniões constantes

Se você acha que tudo está resolvido dentro da sua empresa, após trabalhar todos os pontos ditos acima, a resposta é contrária. O ideal dentro de empresas com times alinhados é a constante conversa e retrabalho de pontos que precisam de melhorias.

Afinal, mesmo os melhores times de esportes precisam de um trabalho constante de verificação e melhorias, de modo que tudo continue dentro das expectativas.

Por isso, não pense duas vezes antes de propor encontros e reuniões constantes com seus times, de modo não apenas em levar conhecimentos e melhorar estratégias, mas também de receber informações e até mesmo questionamentos de seus funcionários.

Dessa forma, sua empresa consegue formatar uma boa comunicação e relacionamento, trabalhando uma constante melhoria ao longo do tempo.

Considerações finais

O desenvolvimento de uma boa equipe de vendas é tão ideal para o seu negócio quanto o reconhecimento dos propósitos e principais resultados que os movem. Afinal, esse ponto é de fato a melhor maneira de conseguir alinhar as estratégias.

Dentro desse quesito, algo que jamais deve ficar de fora é a preocupação com as equipes, reforçando bonificações, reconhecimentos e até investimento em seus trabalhos. Só assim vai existir uma formatação do seu time, e uma união necessária para atingir melhores resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Indicadores logísticos: conheça alguns que você pode aplicar em seu negócio

Os indicadores logísticos são uma importante ferramenta para avaliar a performance de sua empresa e otimizá-la, compreendendo melhor como estes índices podem ajudar a trabalhar seus recursos e processos de uma boa maneira.

Inclusive, já é mais do que fato que a maioria das empresas deseja se manter competitiva no mercado, principalmente se pensarmos que o mundo dos negócios está cada vez mais concorrido.

Os processos digitais possibilitados por avanços tecnológicos tornaram a abertura de empresas de logística SP muito mais fácil. Como resultado, o mercado inchou, com muitas novas possibilidades e empresas qualificadas disputando o mesmo nicho.

Por isso, tornar-se um destaque se faz essencial, e o processo logístico pode desempenhar um papel importante nesse tipo de ação. Entretanto, isso nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente por conta dos custos de um processo logístico completo.

É preciso se atentar a diversos elementos para conseguir resultados positivos, que de fato tragam algum benefício competitivo para a empresa. Entenda melhor sobre o assunto em questão!

Como organizar melhor o setor logístico?

Para conseguir controlar melhor esse tipo de custo e otimizar suas oportunidades com a empresa, muitos profissionais optam por monitorar os indicadores logísticos para compreender melhor como o andamento do setor de logística está sendo efetivado.

Estas métricas também são conhecidas pelo nome de Indicadores Chave de Desempenho, ou KPIs, sigla para o termo em inglês (Key Performance Indicator).

Estes elementos permitem que você faça uma avaliação muito mais completa da empresa, seja da área de sistema de gestão de frotas ou de qualquer outro mercado de atuação.

Dessa forma, você consegue identificar uma série de ações que estão sendo realizadas em sua empresa, e quais estão gerando lucro de fato. Dessa forma, você consegue manter apenas as ações que geram retorno para a empresa, eliminando gastos desnecessários.

Entretanto, é preciso ter um conhecimento especial para saber quais KPIs você deve utilizar. Isso porque existem centenas de indicadores com diversos objetivos, e mesmo que você segmente para o setor logístico, ainda são várias opções.

Escolher os indicadores certos é uma questão de estratégia, que deve ser feita com sabedoria, para manter a qualidade de suas ações logísticas. Por isso, é importante avaliar quais são os elementos que você dará atenção especial para vender, por exemplo, peças para carretas.

Conheça os principais indicadores logísticos

Saber avaliar corretamente suas ações logísticas é fundamental. Dessa forma, você consegue utilizar com mais qualidade suas atividades, estruturando melhor a empresa e conseguindo reduzir custos e aumentar os lucros da unidade.

É importante pensar, entretanto, que cada empresa é única, e estes elementos podem variar dependendo de suas ações. Por isso, é importante que você consiga explorar todo o seu potencial para se tornar uma liderança em sua área de atuação.

Serviço de entregas

Esta métrica é muito importante para identificar todo o processo de transporte de sua empresa. Ela mede os prazos de entrega em todas as etapas, desde os fornecedores de matéria-prima até o recebimento do produto pelo cliente final.

Trabalhar esse tipo de recurso é muito importante para que você consiga calcular o tempo médio de transporte de suas atividades. Dessa maneira, você consegue traçar rotas melhores e otimizar esse percurso.

Quanto menos tempo você precisar de transporte, melhor será para os custos da empresa. Por isso, é interessante pensar em como você pode melhorar esta métrica com elementos importantes de registro de transporte.

Além disso, é possível avaliar a qualidade desse tipo de atendimento. Como o produto chegou, potenciais atrasos e outros elementos são fundamentais para que você consiga compreender todo o potencial desse tipo de ação.

Você pode ainda avaliar por região e identificar atrasos e outros problemas, que podem ser relevados, visando uma boa estrutura de, por exemplo, uma fábrica de produtos de limpeza.

Dessa forma, você consegue melhorar todo o processo logístico e cria uma situação mais saudável para sua empresa. Esse tipo de ação é fundamental para que você consiga utilizar este indicador em sua totalidade, permitindo uma análise profunda.

Registro de ocorrências

Toda vez que algum evento não planejado acontece, ele é registrado como uma ocorrência. Entre as principais possibilidades, uma ocorrência pode ser:

  • Avarias do produto;
  • Extravio;
  • Trocas;
  • Devoluções.

Independentemente do que esteja acontecendo com o determinado produto, é importante que esse tipo de ação auxilie a identificar rapidamente o problema, para que uma solução adequada seja tomada.

Quanto mais você consegue avaliar esse tipo de ocorrência, maior será a assertividade na resolução, diminuindo atrasos e obstáculos no processo logístico. Isso é muito importante para você conseguir estruturar melhor suas ações de venda de, por exemplo, cesta de alimentos.

As ocorrências são as grandes responsáveis pelo gasto adicional com custos de produtos, desperdício e outras ações. Além disso, o desperdício de tempo ocasionado por uma simples ocorrência pode colocar todo o processo logístico a perder.

Quanto mais você consegue estruturar suas ações para reverter esses quadros, maior é o potencial de melhoria para sua empresa. Isso porque quando o processo ocorre normalmente, você acaba conquistando uma posição muito mais interessante no mercado.

As ocorrências também têm um impacto direto na produtividade da empresa, e ainda mais na satisfação do usuário, o que pode ser crucial para você se tornar uma liderança no mercado de, por exemplo, fertilizantes orgânicos líquidos ou qualquer outro.

Tempo do ciclo

Esta é uma métrica muito importante para conseguir resultados expressivos na sua produtividade. O tempo do ciclo calcula todo o período que um produto tem, desde o momento de início de sua manufatura até chegar ao cliente final.

Esse tipo de registro é responsável por identificar atrasos e gargalos dentro do processo de produção, transporte e entrega de um determinado item. Com ele, o gestor pode identificar quais são os momentos de maior dificuldade do processo.

Dessa maneira, você pode identificar o que precisa ser trabalhado e começar a buscar alternativas para esse tipo de ação, criando um material de muito mais qualidade para suas ações e explorando todo o seu potencial.

Percentual de cargas

Saber o tipo de carga que você está carregando também é uma excelente maneira de conseguir identificar o quão bem você pode estar agindo. Existem diversos tipos de transportes para cargas.

Alguns elementos podem ser enviados por transporte rastreável, do qual você consegue uma avaliação muito maior de todo o transporte, o que ajuda a compreender melhor a compreensão do serviço de, por exemplo, uma empacotadora automática.

É muito importante que uma empresa consiga explorar melhor seu potencial de rastreamento. Assim, você consegue estruturar com mais qualidade suas ações e identificar todo o processo de logística da empresa.

Por isso, é ideal que pelo menos 40% de sua carga seja rastreável, para que assim você possa estruturar melhor a logística de sua empresa. Além disso, é importante ter muita transparência nessas ações, principalmente para conseguir o resultado ideal.

Controle de estoque

O estoque é uma das partes mais importantes do processo logístico. Isso porque ele tem que estar em perfeita harmonia com todos os elementos que você escolher para fazer o transporte e a entrega dos produtos em um determinado local.

O primeiro ponto que deve ser levado em conta é o fato de que manter um estoque é algo custoso. Por isso, quanto menos espaço você precisar, melhor para a saúde financeira da empresa.

Ter um estoque pequeno, entretanto, significa que o processo logístico da empresa deve funcionar como um relógio. Dessa maneira, você evita que os estoques fiquem sobrecarregados ou que falte algum produto, como um tanque para transporte de combustível.

Com o indicador correto, você consegue compreender melhor o funcionamento de seu estoque, e como você pode fazer para conseguir explorar melhor este recurso com qualidade e sem precisar gastar a mais.

Além disso, é importante que seu estoque seja de fácil controle. Hoje, contar com ferramentas digitais para fazer esse tipo de avaliação é um processo muito comum. Os dias de fazer um inventário à mão ficaram para trás.

Quanto mais você conseguir manter seu inventário em ordem, mais garante que não haverá nenhum tipo de problema solidificando seu processo logístico e garantindo mais assertividade em suas ações.

O excesso de estoque pode gerar desperdício, enquanto a falta pode fazer com que os consumidores percam o interesse. Por isso, manter seu estoque em ordem acaba se tornando uma das maiores prioridades da empresa.

Considerações finais

O processo logístico é um assunto complexo e que requer uma série de estudos e informações. Por isso, é fundamental que você se atente ao realizar ações que vão de encontro a essa etapa de seu controle de vendas.

Obter informações relevantes deve ser um dos principais focos de sua análise, aproveitando os indicadores certos para gerar resultados cada vez melhores para sua empresa. Dessa forma, você consegue se destacar em um mercado cada vez mais exigente.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como escolher um bom escritório de advocacia?

Existem muitos advogados e escritórios de advocacia por aí, e parece que a escolha não é tão fácil de fazer. No entanto, se você souber a abordagem certa, terá todas as chances de encontrar um bom escritório de advocacia

Até recentemente, escolher um advogado era uma tarefa difícil. Hoje em dia, muitas pessoas confiam nos conselhos de familiares e amigos para encontrar um profissional. Mas afinal, como escolher um bom escritório de advocacia?

Ao se deparar com a escolha de um escritório de advocacia, vale a pena definir cuidadosamente suas expectativas desde o início. Por que você precisa do melhor advogado?

Também vale a pena responder à pergunta se precisamos de um advogado por uma vez ou se vamos usar seus serviços o tempo todo.

Um fator importante a se considerar na escolha de um escritório de advocacia é também a relação entre advogado e clientes. O respeito mútuo deve ser a base aqui, mas qualidades como paciência ao explicar regras difíceis, facilidade de comunicação e cultura pessoal também são importantes.

Um escritório de advocacia confiável antes de tudo, distinguir-se pela fiabilidade dos serviços prestados e por um grupo de especialistas qualificados com formação superior.

Onde posso encontrar um bom advogado?  

O primeiro passo no processo de encontrar um advogado é entender o problema ou questão que está diante de você. 

Se você não tem conhecidos que possam recomendar alguém, basta procurar informações na internet. Se tiver recomendações, não negligencie as ligações para verificar as recomendações. 

A boa reputação de um escritório de advocacia garante a qualidade do trabalho, mas você não deve confiar apenas no nome da empresa. 

O que determina o custo dos serviços jurídicos?

A maneira como um bom advogado calcula seus serviços depende muito da experiência e da reputação do escritório de advocacia. No entanto, em muitos casos, você não deve limitar sua pesquisa apenas ao orçamento.

Sua tarefa é encontrar um advogado com uma relação ideal entre a qualidade dos serviços prestados e seu custo. Em geral, a regra é verdadeira um advogado mais experiente tem uma qualificação melhor e é mais caro. 

Mas, ao mesmo tempo, se o problema não for o mais difícil, mesmo um advogado menos experiente conseguirá enfrentá-lo com um custo menor. 

O preço dos serviços jurídicos depende das qualificações do advogado, da natureza da questão jurídica, da reputação do escritório de advocacia e da localização.

O pagamento por serviços jurídicos é feito por hora e por peça. Se você paga por hora, precisa entender que um advogado com uma taxa mais barata nem sempre custará menos. Um especialista mais experiente e, portanto, mais caro geralmente gasta menos tempo resolvendo um problema e, em geral, seus serviços podem ser mais baratos. 

Para alguns advogados, a consulta inicial é gratuita. Isso significa que você não precisa pagar pelo tempo enquanto o advogado está apenas conhecendo o seu problema. 

Como escolher um escritório de advocacia confiável

Reputação e opinião pública

O primeiro e mais importante no campo jurídico é uma reputação impecável. Certifique-se de procurar informações sobre o escritório de advocacia escolhido: seu histórico, análises de clientes, porcentagem de casos resolvidos com êxito, notícias. 

A história da empresa não deve conter histórias escandalosas, clientes insatisfeitos ou ofendidos, e o percentual de casos de sucesso deve ser de pelo menos 80%.

Sempre deve haver um contrato!

Um bom escritório de advocacia sempre celebra um contrato com o cliente, onde todos os deveres do advogado e todos os direitos do cliente estão claramente descritos. 

Leia o contrato com atenção, preste atenção à cláusula sobre o pagamento dos custos do escritório de advocacia, estude todos os deveres de um advogado especificados no contrato.

Não há garantia de 100%!

Não confie em advogados que dizem que resolverão completamente o caso a seu favor. Nenhum escritório de advocacia confiável lhe dará cem por cento de garantias! 

Em vez disso, uma empresa profissional examinará cuidadosamente as circunstâncias do caso, analisará a base de evidências e elaborará uma estratégia para proteger seus interesses. Só então os advogados lhe falarão sobre as chances de sucesso.

Experiência da empresa

A experiência de um escritório de advocacia é a experiência cumulativa de seus funcionários. Um escritório de advocacia pode ser jovem, mas seu quadro de funcionários pode incluir especialistas com vasta experiência em diferentes áreas do direito. 

Conexões de negócios

Frequentemente, boas conexões comerciais podem acelerar significativamente a resolução de certos problemas. Na maioria das vezes, grandes empresas com vasta experiência possuem uma base já estabelecida de contatos comerciais. 

As empresas chefiadas por personalidades famosas ou da mídia também têm boas conexões comerciais. Os contatos de negócios são bons, mas você não deve confiar em advogados que dizem que os contatos o ajudarão a resolver todas as suas dúvidas. Uma estratégia bem pensada é muito mais importante!

O uso de tecnologia

Não há dúvida de que a tecnologia trouxe uma mudança radical na prática forense, influenciando todos os seus aspectos; e, de fato, com a introdução do processo civil eletrônico, o uso da internet e de diversos dispositivos eletrônicos é essencial para a existência concreta do escritório de advocacia.

A tecnologia passou a ser um aspecto essencial no setor jurídico: advogados, assistentes, secretários e demais profissionais do setor devem saber utilizar os diversos programas e aplicativos, que são essenciais para toda a gestão do estudo. 

Fica claro, portanto, que a tecnologia hoje fica às custas de escritórios de advocacia formados por advogados mais velhos profissionalmente, que iniciaram suas carreiras com papel e caneta e o código civil sobre a mesa e mostram alguma resistência em se adaptar ao mundo da TI, ao contrário das novas gerações que parecem muito mais abertas às inovações.

Esta consideração não tem o objetivo de distrair o leitor da escolha de um escritório de advocacia composto por advogados que estão quase no final de suas carreiras, mas representa um alerta, pois é necessário garantir que o escritório esteja em qualquer caso equipado com o dispositivos eletrônicos mínimos essenciais para a execução do serviço, e que nele trabalhem colaboradores com os conhecimentos tecnológicos indispensáveis.

A escolha de um bom escritório de advocacia certamente fará diferença na sua causa, não negligencie a escolha.Esse conteúdo foi desenvolvido em parceria com o escritório de advocacia Galvão e Silva. Escritório com diversos advogados experientes que irão te ajudar e auxiliar em diversos assuntos sobre leis.

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

Com a popularização da internet no Brasil, surgiram as primeiras profissões relacionadas ao mundo online. Todo mundo ainda estava aprendendo como trabalhar com marketing digital e o tempo todo surgiam novidades. 

Aliás, aí estão duas coisas que nunca perderam intensidade com o passar dos anos: atualmente, a tecnologia continua evoluindo sem parar e o marketing online continua criando oportunidades para os que buscam desenvolver uma carreira nessa área.

Mas, sim, uma coisa mudou: hoje em dia, o marketing online está muito mais acessível, oferece mais oportunidades e pode ser feito por qualquer um que tenha pelo menos um telefone e uma conexão.

Até mesmo o conceito de marketing digital está mais difundido. 

Por exemplo, se nós perguntarmos para você onde dá para ganhar dinheiro pela internet, usando o marketing online, o que você responderia? 

  • Redes sociais? 
  • Blogs? 
  • Páginas?
  • em quais outros?

Independentemente de sua escolha, a resposta é: tudo isso e muito mais. 

Também é importante perceber que estes são canais de marketing digital. Mas o mais importante mesmo é saber o que você pode fazer para ganhar dinheiro neles. 

Com isso em mente, vamos para a próxima parte do artigo? Siga conosco e vamos mostrar como fazer da internet uma fonte de renda!

#01 gestor de redes sociais

Se você ainda está começando e não tem muitos conhecimentos de como funciona o mundo do marketing digital, uma boa pedida é procurar vagas de gestor de redes sociais ou ir você mesmo buscando clientes. 

Nesta atividade, você vai se encarregar da presença da marca nas redes sociais. Se você tem um perfil de colaborador do tipo que pode fazer mil coisas ao mesmo tempo, sem perder a organização e a eficiência, vale a pena tentar a área.

Entre as atividades, você vai acompanhar as postagens, interagir com os fãs, atuar no serviço de atendimento ao cliente (SAC) e acompanhar o engajamento das campanhas, entre outras coisas. 

É um universo muito dinâmico e que vai lhe colocar em contato com vários profissionais do setor e áreas diferentes, o que é ideal para quem está dando os primeiros passos.

#02 Influenciador digital

Para quem é das gerações mais recentes, que nasceram depois da popularização da internet no Brasil, a figura do influenciador digital é algo que faz parte do dia a dia de sua cultura. 

Tem influenciador digital de tudo. De esportes, de humor, de viagens, de cultura, moda e tantos outros mais. 

Bom, em primeiro lugar, queremos dizer que para ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital você não precisa ser um super influenciador que arrasta milhões de seguidores. 

Inclusive, a maioria deles começou com poucos seguidores e, em algum momento, explodiram. 

Por exemplo, os nano e micro influenciadores, com menos de 10 mil seguidores, também conseguem fazer renda pela internet. 

E a maior vantagem para as marcas é que estes perfis estão conectados com públicos menores, mas muito mais específicos (que gostam da mesma coisa). Aliás, existem até tabelas de preços que indicam que um nano influenciador pode ganhar a partir de R$ 500 com um post. 

#03 E-commerce

Se a sua não é gerenciar postagens nem colocar a cara na frente da câmera para influenciar outras pessoas, que tal apostar em vender coisas pela internet e fazer dinheiro com isso?

O marketing está em tudo. E quando pensamos em venda de produtos, ele não poderia ficar de fora. 

No mesmo sentido dos nano e micro influenciadores, você não precisa ter uma oferta enorme de itens disponíveis no seu futuro e-commerce

Se você tem vontade de vender alguma coisa, com menos de 10 produtos já dá para dar os primeiros passos da sua loja virtual. 

Inclusive, hoje está muito mais fácil criar uma página de venda de produtos e ganhar dinheiro trabalhando pela internet. 

No WordPress já existem templates (modelos de páginas) de e-commerces prontos para personalizar e começar a publicar seus produtos. 

Até mesmo para receber pelos pagamentos, as soluções como o PIX podem ser integradas às plataformas e a única coisa que você precisa fazer é mandar os produtos para o endereço indicado pelos clientes. 

#04 Redator Web

Quem tem afinidade com a escrita vai gostar de saber que dá para ganhar dinheiro com trabalho remoto pela internet.

Tudo isso que mostramos até agora, no artigo de hoje, precisa de conteúdos escritos para funcionar. As postagens nas redes sociais, os textos dos influenciadores, as descrições dos produtos nos e-commerces: tudo precisa de texto. 

Neste sentido, que tal procurar trabalho como redator para a internet? Você pode trabalhar para plataformas que vendem conteúdos ou buscar você mesmo os seus próprios clientes. 

Para atuar nesse campo, é preciso ter conhecimentos de escrita para web. Esta modalidade é mais leve, direta, e precisa seguir algumas orientações relacionadas ao SEO (Search Engine Optimization). 

Tem algo genial quando você se torna redator web: você mesmo faz sua agenda de trabalho, pega a quantidade de serviço que é capaz de entregar, e ainda pode trabalhar de qualquer lugar que tenha internet. 

Já imaginou se tornar um nômade digital?

#05 Mentor

Sabe o que é um mentor? Um mentor é uma pessoa que sabe muito sobre alguma coisa e pode ganhar dinheiro pela internet ajudando outros indivíduos com seus problemas ou para atingir seus objetivos.

Você não precisa ser formado e ter anos de profissão em uma carreira para se tornar um mentor. O conhecimento é algo que desenvolvemos sobre coisas que nem sempre têm a ver com o mundo das empresas.

Você pode ser muito bom em algum esporte, em alguma atividade criativa (design ou mesmo ilustrações) ou até mesmo com habilidades manuais e intelectuais. 

A questão aqui é: se você é bom em alguma coisa, isso pode fazer você ganhar dinheiro pela internet. 

O primeiro passo para ser um mentor é aprender como criar uma mentoria, que é o programa que você vai oferecer aos seus alunos.

Em seguida, você começa a divulgar seus serviços e a captar clientes, seja pelas redes sociais, com anúncios pagos ou prospecção ativa em outras plataformas.

Além disso, não esqueça de desenvolver uma boa identidade visual para o seu novo negócio!

Live commerce: saiba mais sobre o que é e como fazer

O live commerce é uma estratégia recente, que tem apresentado resultados muito satisfatórios no conceito de vendas pela internet. Este é um reflexo das alterações causadas por conta da transformação digital.

Os avanços tecnológicos têm tido um grande impacto em diversas áreas da vida, principalmente com relação a dispositivos móveis. Neste caso, é importante ter em mente que esse tipo de tecnologia está constantemente na vida do usuário.

De todo o tempo que uma pessoa comum passa em seu dia, a maior parte é conectada. Assim, a internet tem se tornado cada vez mais uma parte corriqueira na vida das pessoas, por conta disso, muitas inovações têm surgido.

Dentre elas, o mercado digital foi um dos que mais despontou. Vender itens variados, por exemplo, camisetas bordadas na internet se tornou uma ação corriqueira e muito desejada pelas pessoas.

Embora em seu surgimento ainda gerasse um pouco de receio, principalmente por conta da segurança no mundo virtual, hoje em dia esse tipo de ação tem protocolos fortes de segurança que garantem a operação.

Com isso, o mundo viu um levante do mercado digital. Muitas pessoas começaram a fazer compras através de dispositivos eletrônicos, e essa popularização tem se tornado cada vez maior.

Confira também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Inovar na venda online é necessário

Com a quantidade de empresas surgindo e a competitividade cada vez mais crescente no mercado, as empresas tiveram que pensar em novos formatos para se destacar, tendências que têm sido muito relevantes no mercado de, por exemplo, venda de bolsa térmica marmita.

A ideia segue a mesma de costume, que é fazer o cliente consumir seus produtos ou serviços. Entretanto, com estas técnicas, você estará mais atualizado no mercado e a chance de um consumidor encontrar sua empresa fica muito maior.

Criado na China, o live commerce é uma das tendências mais novas desse tipo de trabalho. Ao todo, o país já realizou mais de 10 milhões de transmissões ao vivo, o que teve um impacto gigantesco nas vendas e visualizações das empresas participantes.

De acordo com informações cedidas pelo Ministério do Comércio da China, a média de sessões foi de 55 mil, com mais de 100 mil itens comercializados diariamente. Esse tipo de número é um novo patamar para o comércio digital como um todo.

O live commerce é uma modalidade de vendas que utiliza o live streaming, formato popular de exibição de vídeos ao vivo pela internet, com o comércio eletrônico. Neste caso, você consegue uma interação muito mais direta com o público.

Isso porque o produto é apresentado ao vivo, com espaços para perguntas e questionamentos, enquanto um apresentador faz testes e demonstrações com o item em questão.

Esse tipo de vendas atende variados nichos, por exemplo, o de maquina de envasar. Inclusive, dessa forma, acaba atraindo um público muito maior interessado em assistir e, até mesmo, consumir o produto.

Para garantir o máximo de efetividade, a maioria das empresas opta por convidar um participante para fazer essa demonstração. Pode ser uma celebridade, um influenciador digital ou outro convidado ilustre, que normalmente é interessante para o seu público-alvo.

Sobre o público-alvo, esse é um grupo de pessoas que têm interesses e gostos em comum, com uma propensão maior a acompanhar sua live commerce e, até mesmo, consumir o produto depois de ver uma avaliação completa.

Esse tipo de ação passa muito mais credibilidade para uma empresa, sobretudo em questão de apresentar o produto, uma vez que o público está vendo ao vivo o funcionamento, podendo solicitar testes e tirar dúvidas durante a transmissão.

Normalmente, essas lives são transmitidas em uma plataforma específica para lives, sendo retransmitida nas redes sociais da empresa para uma maior efetividade em questão de alcance e engajamento com o público.

Como fazer sua live commerce?

O principal elemento de uma live de vendas é a presença humana na situação. O mercado digital é muito solitário e impessoal, então ter uma figura real apresentando um produto e se comunicando com o chat, ao responder perguntas e dúvidas, é muito interessante.

Por isso, este deve ser um dos principais pontos a se analisar quando você estiver montando esse tipo de ação de marketing em sua estrutura comercial de, por exemplo, refrigerador industrial.

Dessa maneira, conseguirá uma quantidade muito maior de conversões quando estiver ativamente trabalhando este recurso. Ademais, entre os principais pontos para fazer uma boa live commerce estão os seguintes:

Escolha a plataforma correta

Existem diversas plataformas nacionais e internacionais de transmissão ao vivo, com vários objetivos e recursos diferentes. Neste primeiro ponto, é importante avaliar qual modelo se encaixa melhor para sua proposta.

Alguns serviços brasileiros, até mesmo, permitem que você efetue a venda na própria plataforma, garantindo que você terá um retorno mais rápido e imediato, uma vez que o consumidor não precisa sair do ambiente digital em que se encontra para comprar.

Além disso, é interessante tomar cuidado com alguns elementos que devem ser feitos em teste, como o tipo de conexão, a qualidade da ferramenta e a facilidade para os usuários assistirem, bem como para quem desejar comprar pallet, por exemplo.

Todos estes elementos são muito importantes quando você estiver se organizando para conseguir utilizar o live commerce com todo seu potencial, para conseguir aumentar consideravelmente suas vendas e melhorar o posicionamento do negócio.

Tenha uma boa estratégia

Um dos principais meios de conquistar um sucesso maior com suas transmissões ao vivo é com muito planejamento estratégico. É preciso se preparar muito bem para conseguir realizar a ação com qualidade e obter resultados satisfatórios.

O primeiro ponto é identificar o motivo pelo qual você está fazendo a live. Embora as vendas sejam um dos motivos mais comuns, existem outros como:

  • Aumentar a visibilidade da marca;
  • Criar uma rotina de transmissões;
  • Lançar um novo produto;
  • Apresentar conteúdo relacionado à empresa.

Além disso, é importante ter em mente que uma transmissão que deseje vender não pode ser feita sem nenhum tipo de cuidado.

É preciso estruturar um bom roteiro, ter uma equipe para auxiliar o apresentador, além de diversos outros elementos fundamentais para criar uma gravação. O profissionalismo será um dos grandes diferenciais desse tipo de ação.

Até mesmo um camarim móvel pode ser instalado para melhorar a situação dos colaboradores. Lembre-se de colocar este tipo de atividade quando estiver realizando o planejamento geral de marketing. 

Assim, quando o momento de fazer a live chegar, você já terá uma base das informações necessárias. Isso garante muito mais tranquilidade na hora de entrar ao vivo, garantindo resultados mais satisfatórios e interessantes para sua empresa como um todo.

Trabalhe com o emocional

Alguns elementos são muito importantes para o marketing digital, pois mexem diretamente com a mente dos consumidores. Tratam-se de gatilhos mentais. Esse tipo de ação é muito importante para gerar um interesse maior pelo produto ou serviço.

Ao apresentar um conteúdo ao vivo, existem duas opções que podem ser muito bem trabalhadas, que é a sensação de necessidade e a de desejo.

A necessidade aparece quando o apresentador mostra todos os benefícios que o produto, como frascos de plástico oferece, identificando sua superioridade perante outros modelos no mercado e como você pode se beneficiar com isso.

O desejo de compra surge quando o cliente identifica o quão bem ele se sentirá ao obter esse tipo de produto, garantindo muito mais vendas para sua empresa. Além disso, é possível lidar com o sentimento de urgência.

Você pode identificar que apenas durante a transmissão, um desconto especial será fornecido, ou que as unidades estão se esgotando. Dessa maneira, o cliente se sente estimulado a consumir antes que perca a oportunidade, gerando ainda mais vendas.

É importante trabalhar com honestidade neste ponto. Não deixe de apresentar todos os benefícios do produto, suas formas de uso e os benefícios que ele tem a oferecer, conquistando assim uma estrutura mais satisfatória para este tipo de ação.

Segmentação de público

Para conseguir uma taxa de conversão maior com suas transmissões de venda, é preciso que você alcance um público interessado em comprar.

Seu público-alvo pode ter uma propensão maior a isso, mas nem sempre terá as condições necessárias para converter as vendas de uma máquina ou de cestas natalinas, por exemplo.

Por isso, é importante que você faça um trabalho maior de segmentação, para garantir que suas ações atingirão o público exato que tem o interesse e as condições de consumo para assistir a transmissão.

Considerações finais

O live commerce, embora seja uma técnica recente, tem ganhado uma visibilidade bem grande no mercado, por conta de seu modelo único e atrativo de oferecer produtos ou serviços com qualidade e com uma produção eficiente.

Por isso, é muito importante que você pense em sua estrutura para conseguir explorar todos os recursos à sua disposição, criando assim transmissões divertidas e únicas que atraiam um bom público.

Dessa forma, você consegue mostrar todo o potencial de seu produto e consegue vender para um público muito mais amplo, conquistando ótimos resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Vale a pena construir marketplace próprio?

Embora não seja algo tão falado nos dias de hoje, muitas pessoas têm vontade de construir um marketplace próprio e entrar nesse mercado de trabalho, que é responsável por cerca de 35% das vendas de comércio eletrônico no Brasil.

Mas será que essa é uma boa ideia? Será que vale a pena? Pensando nessas questões, o texto de hoje abordará o que é um marketplace, quais as dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir um e, caso insista, algumas orientações valiosas para te guiar.

É verdade que ao longo dos anos, o crescimento dos marketplaces, embora não tenha sido avassalador, trouxe muitas pessoas ao ramo de compras e vendas, além de facilitar muito o consumo de diversos produtos na internet a fora dela.

Sempre existirá uma pessoa interessada em algum produto, desde uma furadeira magnética usada, até mesmo, vasos e cerâmicas mais artesanais. O público sempre existe, bastando saber onde encontrar e como atrair.

Com a popularização da internet e com cada vez mais pessoas podendo navegar por sites e, consequentemente, pelos marketplaces, o consumo através do e-commerce aumentou muito e, hoje em dia, muitas pessoas preferem comprar e vender pela internet.

Com um mercado digital tão dinâmico, competitivo e movimentado, tudo faz crer que o futuro do marketing digital e do e-commerce em geral são os marketplaces. Mas até que ponto isso é real?

Para saber sobre se ainda vale a pena investir em um marketplace para vender os mais diversos produtos, como camisetas bordadas e mouses, por exemplo, confira o tópico a seguir.

Veja também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Close up portrait of young Caucasian girl teen student wearing elegant clothes, holding portable note book isolated over pink studio wall background, female spreds hand aside, has dark straight hair.

Será mesmo vantajoso investir em um marketplace?

Certamente é muito chamativa a oportunidade de juntar vendedores e produtos em um único lugar para vendê-los. Afinal, com a evolução e crescimento do comércio digital, é bastante inspirador a ideia de abrir um marketplace próprio.

Porém, tal decisão pode não ser tão assertiva quanto parece visto as inúmeras dificuldades encontradas no processo que podem afastar novos empreendedores e pessoas interessadas, mesmo que tendo um embasamento muito real e forte.

Independentemente se o que será comercializado dentro do marketplace aborda desde recursos tecnológicos até mesmo elementos filtrantes industriais, um dos argumentos mais verdadeiros é a concorrência encontrada.

Quando trazemos essa realidade para o Brasil, apenas três empresas movimentam metade de todas as vendas realizadas no país. Isso já demonstra que um marketplace iniciante terá de concorrer contra muitos outros, desestimulando um bom começo e retorno de investimento.

Alguns elementos podem ser destacados como adversidades e dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir o seu próprio marketplace, como:

  • Dificuldade em recomendar produtos;
  • Dificuldade em entregar conteúdo relevante;
  • Baixo retorno das ferramentas de SEO;
  • Integrações de tecnologias incompatíveis.

Pensemos em uma pesquisa rápida no Google sobre máquinas envolvedoras. Dificilmente o seu marketplace será recomendado logo no começo e, mesmo com muito trabalho, dificilmente alguém irá preferir comprar em um novo local do que o já estabelecido.

Outros exemplos podem ser dados mas, acima de qualquer coisa, você deve lembrar que um marketplace é um local onde pessoas vendem e compram produtos de outras empresas ou pessoas que querem comercializar algo.

Portanto, para que seja seguro, tanto para o consumidor quanto para o vendedor, é necessário que ambas as partes se sintam protegidas na venda de tubos de aço, por exemplo, motivo pelo qual, talvez, um marketplace iniciante não consiga se promover.

Mesmo que o dinheiro investido em uma compra seja irrelevante, ainda sim é dinheiro, e ninguém quer perder ou ser prejudicado pela falta de investimento de uma empresa que ainda está engatinhando no ramo.

Outro ponto a ser exemplificado é a constante mudança no mercado e o dinamismo. Um marketplace não começa a funcionar e trazer retorno da noite pro dia, portanto é necessário muita agilidade na tomada de decisões e na resiliência do negócio em si.

Conceitos de marketing digital e tradicional também precisam ser muito bem trabalhados, seja na venda de notebooks, cadeiras ou conexões hidráulicas. Por exemplo, o conhecimento preciso do público-alvo e como gerar interesse.

Nutrir leads, por exemplo, é uma das estratégias que mais funciona no meio digital, mas quando pensamos no marketplace, são muitas pessoas interessadas nos mais diferentes tipos de produtos, sendo muito mais difícil investir nesse ramo de negócio.

E, mesmo com a criação de um conteúdo de qualidade para atrair mais público, ainda assim a concorrência provavelmente já terá trazido algo parecido, fazendo com que o conteúdo seja duplicado, podendo perder o alcance que sua futura empresa precisa.

Qual o diferencial de um marketplace de qualidade?

Claro que é bastante difícil começar a criar o seu próprio marketplace e ser bem sucedido, mas ninguém disse que é impossível. Mesmo o cliente que desejar comprar pallet busca por inovações e lugares que atendam às suas necessidades.

E, muitas das vezes, mesmo as grandes empresas do mercado podem não se encaixar em seus padrões de busca ou hábitos de compra. Sendo assim, a sua empresa deve buscar o diferencial para se destacar frente a esse mercado de trabalho tão competitivo e difícil.

Sem mais delongas, então, vamos a algumas estratégias e práticas que seu marketplace pode apresentar para se destacar:

01 – Foque no atendimento ao cliente

Não importa se o cliente está comprando frascos de plástico ou uma geladeira, qualquer pessoa quer ser bem tratada antes, durante e depois da compra. Em outras palavras, as pessoas gostam de ser bem atendidas.

Portanto, pense na melhor forma de promover uma ótima experiência ao usuário e, caso ele precise entrar em contato com o suporte de sua empresa, procure oferecer às pessoas que saibam lidar com outras e resolver o problema de forma efetiva.

02 – Saiba gerenciar conflitos

Quando se trabalha com marketplace, você está trabalhando com pessoas diferentes com perspectivas diferentes e lados diferentes de um problema. Porém, tem um grande ponto: você precisa de ambos, tanto do cliente quanto do vendedor.

Ter uma equipe que saiba gerenciar conflitos é essencial para um crescimento eficiente no ramo de atuação, afinal, o cliente está alegando ter sido enganado e o vendedor alega ser mentira. Em quem confiar?

Para isso, é necessário a reunião de provas, análise de dados e agilidade em entender o processo e tomar uma atitude rápida. Quanto melhor sua equipe for em resolver esse tipo de problema, melhor serão seus resultados e mais o seu negócio se destacará.

03 – Saiba criar um tráfego exemplar

Para um marketplace fazer sucesso é necessário que muitas pessoas o acessem diariamente e o tráfego de usuários seja o maior possível, afinal, quanto mais pessoas acessam a plataforma, maiores as chances de adquirirem produtos.

Ou seja, quanto mais pessoas acessam o site, maior a taxa de conversão e clientes. E, para aumentar o tráfego, é necessário uma série de estratégias e práticas de marketing, relacionados à geração de conteúdo, publicidade e boa utilização dos canais de comunicação.

Melhorias no ranqueamento da plataforma perante os mecanismos de pesquisa também são importantes, mas sempre é bom lembrar que tais processos são demorados e precisam de tempo para dar o retorno. Portanto, é necessário muito trabalho e paciência.

04 – Ofereça uma boa experiência ao usuário

Por ser um local onde se reúne diversos produtos para serem comercializados, é necessário oferecer uma ótima experiência de usuário e, consequentemente, o investimento na plataforma deve ser bastante alto.

Principalmente quando pensamos que o acesso pode vir além do computador, se estendendo também para diversos dispositivos móveis. Em outras palavras, quanto melhor a plataforma for de se utilizar, mais os usuários navegam por ela.

E, conforme dito em tópicos anteriores, é necessário bastante tráfego para que o marketplace de fato traga o retorno esperado.

Considerações finais

O texto de hoje abordou se ainda vale a pena investir na criação e empreendedorismo do seu próprio marketplace, expondo as dificuldades e desvantagens do negócio, além de orientações para que você se destaque caso deseje investir nesse meio.

Utilize as informações disponibilizadas ao longo do texto para a realidade do seu negócio, procurando investir cada vez mais nos pontos positivos destacados, além de entender as dificuldades apresentadas e procurar métodos inovadores de dar a volta por cima.

Independentemente de sua decisão, segundo especialistas, o marketplace é o futuro e é extremamente normal que muitos busquem investir nessa área. Por isso, aproveite o atual momento e já tente sair na frente de sua concorrência.

Sente-se e analise o que deve ser feito e como fará, buscando sempre o diferencial para atrair mais clientes e se tornar um gigante no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Page 1 of 6

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén