AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Categoria: Internet Page 1 of 3

Saiba o que é endomarketing e como aplicá-lo

O endomarketing é uma das maneiras mais efetivas de conquistar a fidelidade de seus colaboradores e atingir novos talentos, principalmente para conseguir montar uma equipe muito melhor estruturada para seu negócio.

A palavra endomarketing tem origem no prefixo endo, que em grego significa “dentro”, e da palavra marketing. Isso significa que as ações desse modelo são focadas no público interno, ou seja, nos funcionários de, por exemplo, empresas de automação industrial.

Ademais, o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Isso significa que profissionais qualificados são muito requisitados, e seus talentos são cobiçados por diversas empresas. Com os avanços da transformação digital, isso aumentou ainda mais.

Hoje, as facilidades para abrir uma empresa são várias, o que gera uma competitividade maior, que também chega na contratação de funcionários. Isso faz com que você precise motivar e estimular sua equipe a trabalhar com você em sua fábrica de arruelas, por exemplo.

Dessa maneira, você reduz a rotatividade e garante que seus recursos de qualidade permanecerão em atividade, trabalhando junto de você para construir uma estrutura muito mais adequada para sua companhia.

Confira agora as 5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

Entenda mais sobre a importância do endomarketing

A retenção de clientes é um elemento muito importante para o trabalho e o andamento de uma empresa, mas em alguns casos, o foco fica tão preso nesse fator que os colaboradores são negligenciados.

Isso é prejudicial para a empresa, uma vez que os funcionários são a vida da empresa, e se eles estiverem insatisfeitos, é muito difícil conseguir apresentar os resultados que você deseja, principalmente com relação à experiência que será apresentada ao consumidor.

Por isso, o processo de endomarketing é tão fundamental. Ele funciona como uma forma de vender a estrutura da corporação para seus próprios funcionários. Apresentar melhor a empresa de calibração, ou qualquer outra, e sua proposta para eles.

Muitas pessoas chamam esse processo de marketing interno, uma vez que ele forma o pensamento crítico e o interesse dos colaboradores sobre as empresas, sendo que isso é possível através da comunicação e diálogo.

Quando uma corporação ouve o que seus empregados têm a dizer, entende suas críticas e sugestões, e oferece uma nova maneira de trabalhar, conseguindo mais espaço e trabalho de qualidade, transformando essas pessoas em promotores da marca.

Isso porque um colaborador que se sente estimulado e motivado em seu ambiente de trabalho, será um grande incentivador da companhia, apresentando-a em seus círculos de amigos e familiares, bem como fazendo uma propaganda positiva da marca.

Por si só, essa ação já ajuda a trazer novas pessoas interessadas no que você está trabalhando, por indicação do seu colaborador. Dessa forma, você consegue uma comunicação mais ampla com essas novas oportunidades para, por exemplo, sua fábrica de tubos de aço.

Quando você consegue trabalhar o endomarketing com qualidade, as pessoas começam a ter uma percepção mais apurada de sua empresa. Elas começam a enxergar a corporação como mais do que um trabalho, agindo de maneira mais humanizada e próxima.

Esse tipo de reação gera também um sentimento de carinho mais profundo dentro dos colaboradores, que desejam se manter na marca e trabalhar com qualidade nesse tipo de ação em, por exemplo, uma agência de eventos SP.

Veja como aplicar o Endomarketing

Para conseguir resultados expressivos utilizando o endomarketing, é importante pensar em como você pode trabalhar para conquistar um espaço cada vez mais qualificado na comunicação interna de sua empresa.

Assim, você consegue ter uma estrutura mais adequada para trabalhar, onde seus colaboradores compreenderão a importância de sua empresa e porque eles devem continuar nela.

Para resultados mais expressivos, você pode criar atividades com vários elementos como:

  • Palestras e workshops;
  • Treinamentos;
  • Feedbacks regulares;
  • Ações de valorização.

Claro que cada corporação tem suas próprias peculiaridades, e é importante saber lidar com esse tipo de situação de forma particular.

Por isso, é importante que as dicas abaixo sejam um norte para que você adapte as informações a sua necessidade, seja em uma empresa de manutenção de geradores SP ou em qualquer outra organização.

Dessa maneira, você consegue uma estrutura muito melhor qualificada para trabalhar nesse tipo de ação, conquistando um espaço melhor e maior para estas atividades terem um impacto mais relevante na empresa.

Motivação e engajamento

Um dos principais benefícios relacionados a esse tipo de ação é a motivação de seus colaboradores. O endomarketing ajuda a estimular esse tipo de atividade, engajando sua equipe e estruturando melhor o trabalho como um todo.

Quanto mais motivado seu trabalhador estiver, mais ideias para melhorar o ambiente de trabalho e produzir mais e melhor ele terá, conseguindo assim uma estrutura mais adequada para o trabalho em si.

Além disso, quando você demonstra preocupação com o bem-estar e qualidade de vida de seus colaboradores, acaba motivando-os a conseguir trabalhar de maneira mais efetiva e buscando resultados cada vez mais satisfatórios.

Clima organizacional

Outro ponto importante do endomarketing é a evolução na qualidade do clima organizacional. Isso porque quando a empresa demonstra preocupação com seus funcionários, acaba mostrando que é um lugar de conforto para trabalhar com, por exemplo, equipamentos para cervejaria.

Ou seja, deixa os colaboradores mais satisfeitos com o emprego e com a companhia, sentindo-se mais valorizados e ouvidos. Dessa forma, eles acabam aproveitando para trabalhar melhor em equipe e até mesmo conseguem evoluir a produtividade da marca.

A valorização é um ponto fundamental para o trabalho com o endomarketing, uma vez que é um passo para a fidelização de seus colaboradores. Quando se sentem parte do todo, os funcionários acabam compreendendo sua importância para uma fabricante de filme stretch.

Isso faz com que eles se sintam muito bem consigo mesmos, aproveitando para conseguir se estruturar melhor dentro da empresa e desejando crescer e prosperar na companhia, ajudando também seus colegas a buscar resultados cada vez melhores.

Diminui a taxa de rotatividade

Um dos maiores problemas da empresa na atualidade é a rotatividade. Ela acaba atrapalhando uma série de ações da companhia, e isso é bastante prejudicial para os negócios. Quando você perde um colaborador, não é só uma pessoa saindo da empresa.

Trata-se de uma figura com conhecimento e expertise do trabalho, que levará embora todos os resultados que produz continuamente. Até que um substituto consiga realizar a mesma tarefa, é necessário uma série de treinamentos e desenvolvimento.

Entretanto, quando você lida com a empresa de forma inteligente, usando o endomarketing para encantar seus colaboradores, eles não sentem essa necessidade. Isso faz com que a empresa consiga uma estrutura muito mais adequada de trabalho.

Nestes casos, até mesmo para conseguir promoções ou para colocar um trabalhador em um cargo de gestão, você poderá lidar com pessoas qualificadas e empenhadas, que já conhecem sua rotina de trabalho e a melhor maneira de fazer estas ações.

Aumenta a produtividade

Uma equipe que recebe o endomarketing com qualidade acaba se sentindo muito mais empenhada em conseguir trabalhar melhor.

Dessa forma, você consegue identificar um aumento de produtividade bastante expressivo em trabalhadores desse meio, que muitas vezes utilizam seu trabalho de maneira mais eficiente.

Isso garante que você terá uma qualidade ainda maior em sua estrutura de trabalho, conquistando mais segurança e resultados cada vez mais satisfatórios, conseguindo reduzir custos de produção e alcançando lucros ainda maiores.

Investindo em endomarketing: veja como

Qualquer empresa pode começar a investir em endomarketing, e não há uma data limite para iniciar este processo.

É comum que empresas maiores já estejam se adequando a esse modelo, enquanto empresas pequenas e médias ainda estão se concentrando nas ações externas. Esse tipo de trabalho é fundamental, mas acaba deixando a parte interna de lado.

Isso muitas vezes acaba se estendendo por um longo tempo, por isso é importante que você tenha atenção redobrada nas ações de endomarketing. Essas estratégias são muito importantes para você conseguir um crescimento maior de seu empreendimento.

Isso acaba ajudando você a conquistar uma estrutura mais adequada, com investimentos de qualidade e ações estruturadas para conseguir resultados mais expressivos, tanto do ponto de vista interno quanto externo.

Isso porque quando seus colaboradores são fãs de sua marca, o público em geral acaba conquistando uma confiança muito maior, compreendendo seu potencial enquanto empresa e aumentando suas chances de realizar negócios.

Considerações finais

É preciso muito trabalho e muitas ações com sua equipe para conseguir definir a melhor forma de realizar o endomarketing. Entretanto, o caminho que você deve seguir sem desvio é o da confiança.

Quando você conquista a confiança e o carinho de seus colaboradores, as chances de você conseguir trabalhar com esse tipo de ação são muito mais impactantes, obtendo um excelente resultado para sua empresa.

Não se esqueça que seus colaboradores passam boa parte de seus dias buscando resultados para sua empresa, e você deve fazer ações para recompensar este bom trabalho e estimulá-los ainda mais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Chatbots e sua importância no atendimento ao cliente

O avanço das tecnologias de comunicação permite que as estratégias de diálogo com os clientes sejam cada vez mais diferenciadas. Os chatbots são uma novidade nesse sentido, permitindo um contato mais frequente com o seu cliente.

Essa conexão mais íntima com o público, mostrando-se sempre disponível para tirar suas dúvidas ou auxiliar na resolução de seus problemas, permite que uma série de vantagens comerciais tenham início.

Antes de se falar sobre os benefícios de adotar o uso de chatbots nos canais de comunicação da sua empresa, é preciso entender a fundo como funcionam esses tecnológicos meios de atendimento.

O que é um chatbot?

Um chatbot é um modelo de bot especializado em atuar com serviços de comunicação. O bot consiste em um programa de computador que funciona através da automatização de uma ação específica.

Os bots já se mostram eficazes em diversos setores da indústria, substituindo tarefas de repetição que antes eram feitas de forma manual.

O setor de instalação de PABX (Troca Automática de Ramais Privados) trabalha com essa novidade, com o PABX sendo um serviço de central telefônica que reúne as linhas de comunicação utilizadas em uma empresa. 

Diante disso, um bot elimina a ação manual de direcionar uma ligação para um ramal específico, por exemplo.

Como o nome indica, um chatbot é uma modalidade de bot focado nos serviços de chat. Ou seja, ele realiza a comunicação de uma empresa, como o seu bate-papo, de uma forma mais informal.

Os tipos disponíveis de chatbot

A tecnologia dos chatbots atualmente permite dois tipos de modelos, ambos servindo para a comunicação com o público, porém atuando com diferentes diretrizes que modificam a forma e a especificação desse contato.

Baseado em respostas pré-definidas

Esse tipo de chatbot é o mais fácil de ser aplicado ao seu negócio. Ele se baseia no uso de palavras-chave que direcionam a um conteúdo específico, de acordo com o acervo de perguntas e respostas que foi programado para ele.

Uma fábrica de toldos pode programar o seu bot para responder questões relacionadas a preço, regiões de atuação e entrega, e modelos disponíveis em seu catálogo.

Todas essas questões podem ser levantadas através de uma análise sobre as principais dúvidas dos seus clientes levantados em canais tradicionais de comunicação, como e-mails ou atendimento telefônico.

Chatbots que utilizam Inteligência Artificial e Machine Learning

Essa modalidade de bots possui um sistema de implementação muito mais complexo que o anterior. Contudo, maiores são as suas possibilidades de atuação.

Esse tipo de chatbot realiza um frequente estudo das informações coletadas em seus atendimentos, em um processo que é chamado de machine learning, ou seja, o aprendizado da máquina.

A partir da análise desses dados, o programa de computador consegue apresentar respostas mais específicas, que direcionam melhor o público à solução dos seus questionamentos e dúvidas.

A forma de comunicação é outro fator importante ao se adotar um chatbot baseado em uma IA (Inteligência Artificial). Permitindo que um fabricante de etiquetas adesivas, por exemplo, identifique os interesses do cliente nessa fase inicial de contato.

Como o tipo de serviço que ele busca, focado no adesivamento de embalagens ou de placas para escritórios, além da forma de comunicação preterida por ele, como formal ou informal.

A integração de inteligências artificiais aos serviços de atendimento já pode ser encontrada em diversos setores como:

  • Serviços de saúde;
  • Lojas comerciais;
  • Setor de entretenimento;
  • Setor alimentício;
  • Agendamento de serviços em geral.

As vantagens de se utilizar um chatbot

O uso de um chatbot no seu negócio pode trazer uma série de benefícios, difíceis de serem conquistados por meio de um atendimento presencial, ou que exigem um esforço muito maior para se chegar a tais informações.

Agilidade na solução de problemas

Em muitos casos as dúvidas de um cliente são simples, porém difíceis de serem respondidas, diante de uma burocracia necessária para se chegar até um atendente especializado e que foi treinado para lidar com casos mais específicos.

Muitas vezes um cliente de uma empresa terceirizada de limpeza está interessado apenas em saber quais são as marcas de produtos de limpeza com as quais esse serviço trabalha. Um dado simples que um chatbot conseguiria informar de maneira prática.

Desenvolvimento de campanhas

Tendo acesso às informações disponíveis na lista de contato das empresas, é possível para um negócio automatizar a sua comunicação comercial. Com os bots de mensagem alimentado e apoiando as promoções e campanhas de marketing da sua empresa.

Realizar cobranças

O contato automático facilita questões práticas, como o serviço de cobranças que precisa ser realizado mensalmente por uma administradora predial.

Não apenas por meio de cobranças em si, mas também entregando mensagens de lembrete quando a data de vencimento se aproxima, por exemplo.

Fazer pesquisas de satisfação

Após a realização de um atendimento é essencial para uma companhia lidar com a satisfação do cliente perante aquele serviço, para compreender se o problema foi resolvido e, caso contrário, como impedir que o mesmo ocorra novamente.

O chatbot pode ser uma boa ferramenta de complementação aos serviços realizados por um atendente humano, recolhendo informações que possam ajudar inclusive no trabalho dos colaboradores físicos.

O atendimento ao cliente em si

Cada vez mais as empresas apostam na automação dos serviços de atendimento, mas os chatbots não significam a completa ausência desse setor humano. Pelo contrário, a sua função é de auxiliar esse trabalho.

De fato um chatbot não consegue solucionar todos os problemas do consumidor, até por ser uma tecnologia em contínuo processo de aprendizado. Mas ele pode reduzir muitas etapas até que seja necessário o direcionamento a um atendente humano.

Por meio de um chatbot, uma empresa que trabalhe com a instalação de piso vinílico pode identificar se aquele cliente já está cadastrado no sistema da companhia e se existe alguma pendência em um serviço a ser realizado.

Após a resposta dessas questões, ele será direcionado a um atendente específico da área para a qual esse cliente busca por auxílio.

Ao falar do atendimento em si, é preciso destacar que o uso desses artifícios podem ser ainda melhor implementados tendo uma noção clara dos numerosos instrumentos que nele existem, além de compreender as melhores maneiras de se usar a ferramenta.

Dicas para a implementar o uso de chatbots

O CRM (Customer Relationship Management), é uma ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente, pois lida com a personalização do seu contato com os mesmos. 

Além disso, lida com fatores como o nível de satisfação, a lealdade e qualquer tipo de suporte dado aos consumidores.

O uso do chatbot permite uma melhor coleta desses dados, de forma mais ágil e eficaz, com o sistema automatizado auxiliando em uma melhor captação de informações, fortalecendo a relação com seus clientes.

Atualizando os meios de comunicação

Um cliente em busca de informações sobre o serviço de instalação elétrica de uma empresa específica pode conseguir tais dados por meio de um atendimento virtual, realizado por um chatbot especializado em lidar com tais elementos.

Tal atendimento também poderia ser feito por um atendente humano, mas a utilização de um serviço automatizado pode agilizar as ações da sua empresa com o público.

Personalizando o atendimento

Um chatbot consegue rapidamente adaptar-se às informações que recebe, e assim, apresentar uma comunicação específica e personalizada para os seus clientes e potenciais consumidores.

Esse atendimento personalizado permite um contato maior da marca com seu público, o que pode impactar positivamente na construção da imagem da companhia.

Ao conhecer a fundo o seu público, uma companhia pode pensar inclusive em ações promocionais que fortaleçam os laços do público com o negócio. Como na distribuição de bolsas personalizadas para brindes, ou cupons de desconto no aniversário do cliente.

Apresentar ao cliente opções de escolha

Com a integração cada vez maior dos chatbots na comunicação das empresas, o público hoje começa a se acostumar com esse atendimento eletrônico.

Para que o mesmo não sinta preterido, por estar sendo direcionado a falar apenas com inteligências artificiais, é preciso destacar o seu poder de escolha.

Uma empresa pode programar diferentes tipos de chatbots, que atuem com o atendimento ao público, tirando dúvidas sobre seus serviços ou trazendo informações sobre o status de entrega de uma compra feita no site.

Apresentar uma plataforma intuitiva, que destaque no início do contato essas modalidades de atendimento, pode aumentar a confiança do cliente com esse tipo de suporte virtual, dando ênfase a agilidade que tal serviço pode oferecer.

Canais de contato em aplicativos de mensagem

Além dos meios tradicionais, é importante que uma empresa sempre renove os seus canais de contato com o público.

Os aplicativos de mensagem como o WhatsApp, por exemplo, já trabalham com essa profissionalização dos meios de contato, através do WhatsApp Business. O Business Messenger, do Facebook, realiza serviço similar.

Portanto, com base nessas informações, é possível compreender a importância do uso de um chatbot nos meios de comunicação do seu serviço, para dessa forma escolher o melhor tipo disponível, e decidir a melhor maneira na qual eles podem ser aplicados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

UX: entenda mais sobre esse conceito

A User Experience, ou simplesmente UX, pode ser traduzida para o nosso idioma como Experiência do Usuário, que tem como o seu maior objetivo aumentar significamente a experiência que o seu cliente terá com os produtos e serviços de uma empresa.

Entende-se que para uma empresa se manter ativa durante longos anos, é preciso se ater às diferentes situações que o consumidor pode estar passando ao entrar em contato com a marca e moldar a sua prestação de serviços de modo a proporcionar a ele uma boa experiência. 

Pense em uma empresa de manutenção de geradores SP, ela detém uma série de clientes fixos, mas em um determinado período, por mais que estivesse trabalhando da forma correta, foi notado que os consumidores pararam de buscar pelas manutenções.

Não satisfeitos com essa realidade, os líderes decidem investir em maneiras de fazer com o usuário não só recebesse o produto de forma perfeita, mas também era oferecido uma maior qualidade no atendimento pré e pós-serviço.

Esse tipo de atitude pode ser essencial para conseguir parar o declínio das vendas. Dentro do meio, existem diversos profissionais que visam compreender os motivos que podem fazer um consumidor deixar a marca ou investimentos que precisam ser feitos.

A seguir, listamos alguns dos profissionais da área de User Experience e que trabalham diariamente para melhorar a experiência dos usuários:

  • UX Developer: responsável pelo desenvolvimento de soluções e ferramentas;
  • Product Design: responsável pelo trabalho visual dos produtos, softwares e afins;
  • Ux Strategy: relaciona a UX com a estratégia da empresa;
  • UX Writing: responsável pela redação especializada na UX.

Cada uma dessas funções se relaciona diretamente com aquilo que deve ser feito dentro de uma empresa quando o assunto é experiência do usuário, mostrando que não se trata simplesmente de atentar com mais carinho, mas envolve todo um estudo analítico.

Veja também – 5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

Vantagens da Experiência do Usuário 

Lidar com o usuário não é uma tarefa fácil, pois exige muito da empresa e dos colaboradores, mas é possível atingir grandes resultados graças a todo o esforço feito. Vejamos alguns dos principais benefícios gerados por meios da UX. 

Soluções mais rápidas 

Quando um ambiente está com a segurança debilitada é normal que a busca por uma empresa para o controle de acesso para condomínios, afinal estamos lidando com uma necessidade e isso demanda uma solução. 

Da mesma forma ocorre quando estamos falando de soluções que envolvem a experiência do usuário. Quando você elabora toda uma equipe especializada em cuidar dessas demandas, unido à vontade de crescer é possível gerar soluções rapidamente.

Isso porque é feito todo um estudo baseado nas necessidades de seus consumidores e um mapeamento de como eles interagem diretamente com a sua marca. Além de gerar confiança no consumidor e posicionar a sua marca dentro do mercado a que ela pertence.

É por isso que está se tornando cada vez mais comum a contratação de uma empresa de eventos corporativos, que tem como objetivo gratificar os colaboradores pelo bom trabalho relacionado ao cumprimento de metas e o tratamento direto com os consumidores.

Mais clientes e mais defensores 

É bem possível que você já tenha vivenciado ou escutado duas pessoas conversando sobre suas empresas favoritas dos demais variados tipos de produtos e serviços. E é nítido como que nas discussões de nível popular as pessoas vestiram a camisa das empresas.

Isso ocorre porque a experiência que elas tiveram foi tão gratificante que elas fazem questão de, além de divulgar a marca, defendê-las de críticas as quais elas consideram injustas.

Isso só se torna possível com a construção de uma boa USer Experience focada em atender todas as necessidades do cliente.Também como consequência dessa divulgação aumenta o número de adeptos da marca. 

Não é muito comum ouvirmos falar de produtos mais técnicos e menos visíveis, como a fábrica de tubos de aço contratada pelo engenheiro que trabalha em uma grande construtora, mas a construtora pode ser conhecida.

Isso mostra que a User Experiência não aumenta somente o número de clientes de um grupo específico, mas ajuda a indústria como um todo. 

Um dos fundamentos da logística é uma boa relação com seus fornecedores, e uma vez que você aumenta a demanda deles, é bem possível que eles passem a agradá-lo de alguma forma, logo uma mão lava a outra. 

Reforço da imagem da marca

Por último, mas não menos importante, existe uma forte tendência das empresas que aplicam a UX para reforçar a sua imagem. Toda a empresa tem uma cultura é um tipo de missão a ser cumprida.

Além disso, ela também é composta por valores que pesam no momento em momentos importantes da empresa. Ocorre que a transparência por trás da UX faz com que os usuários se aproximem da visão almejada pela empresa.

Uma vez que isso ocorre, torna-se muito mais fácil fazê-los participarem das diversas campanhas de socialização que reforçam a imagem da sua marca, e por consequência, a divulgam. 

Essas ações podem ser eventos físicos, onde não há necessidade da manutenção de equipamentos industriais, mas também podem ser campanhas nas redes sociais. Algo que está crescendo exponencialmente nos últimos tempos. 

Compreendendo a geração Z

Para fins de entendimento real sobre a experiência do seu usuário, é preciso compreender a importância da geração Z para o futuro dos negócios. Entenda que essa geração compõem todas as pessoas nascidas entre 1995 e 2010 .

Atualmente, são as pessoas mais engajadas nas redes sociais, e que estão em busca da consolidação de suas vidas e devido a isso, estão constantemente buscando por novas informações, além de produtos e serviços que possam ajudá-los nesse processo.

É uma geração que ao mesmo tempo que se preocupa com uma empresa de consultoria ambiental, não tem tempo para esperar por mais de 20 minutos para ser atendido em uma linha telefônica. 

São as pessoas que não gostam de passar horas na fila do banco e fazem todos os pagamentos pela internet. Além disso, costumam estudar o máximo possível sobre qualquer que seja a empresa, produto ou serviço que forem contratar. 

Isso faz com que a necessidade de criar uma experiência adaptável para esses novos usuários cresça enormemente. Por isso, entender a geração Z faz parte do processo. 

Criando uma estratégia de UX para sua empresa

Agora que já compreendemos o que é a UX, suas vantagens e a necessidade de compreender quem é a geração Z, podemos focar na forma de estruturar uma boa estratégia de UX para a sua empresa.

Pesquise sobre o seu o público

O público é o coração de toda a empresa e é extremamente necessário que se faça o estudo de todas as suas características e tabele tudo de modo a montar gráficos e compreender os padrões do usuário.

É preciso saber porque o seu consumidor compra seus produtos ou contrata seus serviços, quando ele sente necessidade dele e até mesmo onde ele se permite ir para realizar a compra e o que ele sente falta no momento em que está desfrutando do trabalho.

Isso pode ser feito por meio de formulários e machine learning (inteligência artificial), é desse modo que uma  assessoria contábil em São Paulo trabalha para indicar as melhores soluções para uma empresa, unicamente base de dados e experiência de mercado.

Faça o dever de casa e espie o seu concorrente 

Você precisa observar dois tipos de concorrentes: aqueles que são maiores que você e podem te ajudar a crescer, e os que você não pode deixar que te ultrapassem, pois fazem uma competição direta com a captação de receita.

Deste modo, é preciso saber o que os seus concorrentes estão fazendo para se adaptar e ter noção de aquilo que você oferece é algo realmente gostoso de ser vivido. 

Seja para bem ou para mal, será baseado nessas informações que você estará pronto para montar a própria estratégia. 

Teste modificações

Você precisará fazer todo um investimento em busca da construção da melhor experiência para o seu usuário, mas se Thomas Edison errou mais de 1000 vezes até criar a lâmpada, você tem um tempinho para testar as modificações da sua empresa.

Seja pela instalação de um novo sistema de comunicação integrada ou novos colaboradores que atendam as demandas dos clientes. É preciso que o novo seja testado para que haja a possibilidade de ser implementado com segurança e eficácia. 

Outro ponto é quanto mais tecnológico, maior será a necessidade da construção e instalação dos melhores equipamentos para internet, afinal, sistema que cai no meio do contato pode ser um tanto frustrante para o consumidor 

E essa é a experiência do usuário e todos os seus principais conceitos. Compreenda que a criação da sua estratégia e instalação exigirá bastante controle e estudos, além de poder demorar um pouco para ser implementada com sucesso. 

Contudo, todo esse esforço valerá a pena, uma vez que os clientes passem a ver que a sua empresa realmente se importa com aquilo que ele deseja.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

Com a popularização da internet no Brasil, surgiram as primeiras profissões relacionadas ao mundo online. Todo mundo ainda estava aprendendo como trabalhar com marketing digital e o tempo todo surgiam novidades. 

Aliás, aí estão duas coisas que nunca perderam intensidade com o passar dos anos: atualmente, a tecnologia continua evoluindo sem parar e o marketing online continua criando oportunidades para os que buscam desenvolver uma carreira nessa área.

Mas, sim, uma coisa mudou: hoje em dia, o marketing online está muito mais acessível, oferece mais oportunidades e pode ser feito por qualquer um que tenha pelo menos um telefone e uma conexão.

Até mesmo o conceito de marketing digital está mais difundido. 

Por exemplo, se nós perguntarmos para você onde dá para ganhar dinheiro pela internet, usando o marketing online, o que você responderia? 

  • Redes sociais? 
  • Blogs? 
  • Páginas?
  • em quais outros?

Independentemente de sua escolha, a resposta é: tudo isso e muito mais. 

Também é importante perceber que estes são canais de marketing digital. Mas o mais importante mesmo é saber o que você pode fazer para ganhar dinheiro neles. 

Com isso em mente, vamos para a próxima parte do artigo? Siga conosco e vamos mostrar como fazer da internet uma fonte de renda!

#01 gestor de redes sociais

Se você ainda está começando e não tem muitos conhecimentos de como funciona o mundo do marketing digital, uma boa pedida é procurar vagas de gestor de redes sociais ou ir você mesmo buscando clientes. 

Nesta atividade, você vai se encarregar da presença da marca nas redes sociais. Se você tem um perfil de colaborador do tipo que pode fazer mil coisas ao mesmo tempo, sem perder a organização e a eficiência, vale a pena tentar a área.

Entre as atividades, você vai acompanhar as postagens, interagir com os fãs, atuar no serviço de atendimento ao cliente (SAC) e acompanhar o engajamento das campanhas, entre outras coisas. 

É um universo muito dinâmico e que vai lhe colocar em contato com vários profissionais do setor e áreas diferentes, o que é ideal para quem está dando os primeiros passos.

#02 Influenciador digital

Para quem é das gerações mais recentes, que nasceram depois da popularização da internet no Brasil, a figura do influenciador digital é algo que faz parte do dia a dia de sua cultura. 

Tem influenciador digital de tudo. De esportes, de humor, de viagens, de cultura, moda e tantos outros mais. 

Bom, em primeiro lugar, queremos dizer que para ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital você não precisa ser um super influenciador que arrasta milhões de seguidores. 

Inclusive, a maioria deles começou com poucos seguidores e, em algum momento, explodiram. 

Por exemplo, os nano e micro influenciadores, com menos de 10 mil seguidores, também conseguem fazer renda pela internet. 

E a maior vantagem para as marcas é que estes perfis estão conectados com públicos menores, mas muito mais específicos (que gostam da mesma coisa). Aliás, existem até tabelas de preços que indicam que um nano influenciador pode ganhar a partir de R$ 500 com um post. 

#03 E-commerce

Se a sua não é gerenciar postagens nem colocar a cara na frente da câmera para influenciar outras pessoas, que tal apostar em vender coisas pela internet e fazer dinheiro com isso?

O marketing está em tudo. E quando pensamos em venda de produtos, ele não poderia ficar de fora. 

No mesmo sentido dos nano e micro influenciadores, você não precisa ter uma oferta enorme de itens disponíveis no seu futuro e-commerce

Se você tem vontade de vender alguma coisa, com menos de 10 produtos já dá para dar os primeiros passos da sua loja virtual. 

Inclusive, hoje está muito mais fácil criar uma página de venda de produtos e ganhar dinheiro trabalhando pela internet. 

No WordPress já existem templates (modelos de páginas) de e-commerces prontos para personalizar e começar a publicar seus produtos. 

Até mesmo para receber pelos pagamentos, as soluções como o PIX podem ser integradas às plataformas e a única coisa que você precisa fazer é mandar os produtos para o endereço indicado pelos clientes. 

#04 Redator Web

Quem tem afinidade com a escrita vai gostar de saber que dá para ganhar dinheiro com trabalho remoto pela internet.

Tudo isso que mostramos até agora, no artigo de hoje, precisa de conteúdos escritos para funcionar. As postagens nas redes sociais, os textos dos influenciadores, as descrições dos produtos nos e-commerces: tudo precisa de texto. 

Neste sentido, que tal procurar trabalho como redator para a internet? Você pode trabalhar para plataformas que vendem conteúdos ou buscar você mesmo os seus próprios clientes. 

Para atuar nesse campo, é preciso ter conhecimentos de escrita para web. Esta modalidade é mais leve, direta, e precisa seguir algumas orientações relacionadas ao SEO (Search Engine Optimization). 

Tem algo genial quando você se torna redator web: você mesmo faz sua agenda de trabalho, pega a quantidade de serviço que é capaz de entregar, e ainda pode trabalhar de qualquer lugar que tenha internet. 

Já imaginou se tornar um nômade digital?

#05 Mentor

Sabe o que é um mentor? Um mentor é uma pessoa que sabe muito sobre alguma coisa e pode ganhar dinheiro pela internet ajudando outros indivíduos com seus problemas ou para atingir seus objetivos.

Você não precisa ser formado e ter anos de profissão em uma carreira para se tornar um mentor. O conhecimento é algo que desenvolvemos sobre coisas que nem sempre têm a ver com o mundo das empresas.

Você pode ser muito bom em algum esporte, em alguma atividade criativa (design ou mesmo ilustrações) ou até mesmo com habilidades manuais e intelectuais. 

A questão aqui é: se você é bom em alguma coisa, isso pode fazer você ganhar dinheiro pela internet. 

O primeiro passo para ser um mentor é aprender como criar uma mentoria, que é o programa que você vai oferecer aos seus alunos.

Em seguida, você começa a divulgar seus serviços e a captar clientes, seja pelas redes sociais, com anúncios pagos ou prospecção ativa em outras plataformas.

Além disso, não esqueça de desenvolver uma boa identidade visual para o seu novo negócio!

Live commerce: saiba mais sobre o que é e como fazer

O live commerce é uma estratégia recente, que tem apresentado resultados muito satisfatórios no conceito de vendas pela internet. Este é um reflexo das alterações causadas por conta da transformação digital.

Os avanços tecnológicos têm tido um grande impacto em diversas áreas da vida, principalmente com relação a dispositivos móveis. Neste caso, é importante ter em mente que esse tipo de tecnologia está constantemente na vida do usuário.

De todo o tempo que uma pessoa comum passa em seu dia, a maior parte é conectada. Assim, a internet tem se tornado cada vez mais uma parte corriqueira na vida das pessoas, por conta disso, muitas inovações têm surgido.

Dentre elas, o mercado digital foi um dos que mais despontou. Vender itens variados, por exemplo, camisetas bordadas na internet se tornou uma ação corriqueira e muito desejada pelas pessoas.

Embora em seu surgimento ainda gerasse um pouco de receio, principalmente por conta da segurança no mundo virtual, hoje em dia esse tipo de ação tem protocolos fortes de segurança que garantem a operação.

Com isso, o mundo viu um levante do mercado digital. Muitas pessoas começaram a fazer compras através de dispositivos eletrônicos, e essa popularização tem se tornado cada vez maior.

Confira também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Inovar na venda online é necessário

Com a quantidade de empresas surgindo e a competitividade cada vez mais crescente no mercado, as empresas tiveram que pensar em novos formatos para se destacar, tendências que têm sido muito relevantes no mercado de, por exemplo, venda de bolsa térmica marmita.

A ideia segue a mesma de costume, que é fazer o cliente consumir seus produtos ou serviços. Entretanto, com estas técnicas, você estará mais atualizado no mercado e a chance de um consumidor encontrar sua empresa fica muito maior.

Criado na China, o live commerce é uma das tendências mais novas desse tipo de trabalho. Ao todo, o país já realizou mais de 10 milhões de transmissões ao vivo, o que teve um impacto gigantesco nas vendas e visualizações das empresas participantes.

De acordo com informações cedidas pelo Ministério do Comércio da China, a média de sessões foi de 55 mil, com mais de 100 mil itens comercializados diariamente. Esse tipo de número é um novo patamar para o comércio digital como um todo.

O live commerce é uma modalidade de vendas que utiliza o live streaming, formato popular de exibição de vídeos ao vivo pela internet, com o comércio eletrônico. Neste caso, você consegue uma interação muito mais direta com o público.

Isso porque o produto é apresentado ao vivo, com espaços para perguntas e questionamentos, enquanto um apresentador faz testes e demonstrações com o item em questão.

Esse tipo de vendas atende variados nichos, por exemplo, o de maquina de envasar. Inclusive, dessa forma, acaba atraindo um público muito maior interessado em assistir e, até mesmo, consumir o produto.

Para garantir o máximo de efetividade, a maioria das empresas opta por convidar um participante para fazer essa demonstração. Pode ser uma celebridade, um influenciador digital ou outro convidado ilustre, que normalmente é interessante para o seu público-alvo.

Sobre o público-alvo, esse é um grupo de pessoas que têm interesses e gostos em comum, com uma propensão maior a acompanhar sua live commerce e, até mesmo, consumir o produto depois de ver uma avaliação completa.

Esse tipo de ação passa muito mais credibilidade para uma empresa, sobretudo em questão de apresentar o produto, uma vez que o público está vendo ao vivo o funcionamento, podendo solicitar testes e tirar dúvidas durante a transmissão.

Normalmente, essas lives são transmitidas em uma plataforma específica para lives, sendo retransmitida nas redes sociais da empresa para uma maior efetividade em questão de alcance e engajamento com o público.

Como fazer sua live commerce?

O principal elemento de uma live de vendas é a presença humana na situação. O mercado digital é muito solitário e impessoal, então ter uma figura real apresentando um produto e se comunicando com o chat, ao responder perguntas e dúvidas, é muito interessante.

Por isso, este deve ser um dos principais pontos a se analisar quando você estiver montando esse tipo de ação de marketing em sua estrutura comercial de, por exemplo, refrigerador industrial.

Dessa maneira, conseguirá uma quantidade muito maior de conversões quando estiver ativamente trabalhando este recurso. Ademais, entre os principais pontos para fazer uma boa live commerce estão os seguintes:

Escolha a plataforma correta

Existem diversas plataformas nacionais e internacionais de transmissão ao vivo, com vários objetivos e recursos diferentes. Neste primeiro ponto, é importante avaliar qual modelo se encaixa melhor para sua proposta.

Alguns serviços brasileiros, até mesmo, permitem que você efetue a venda na própria plataforma, garantindo que você terá um retorno mais rápido e imediato, uma vez que o consumidor não precisa sair do ambiente digital em que se encontra para comprar.

Além disso, é interessante tomar cuidado com alguns elementos que devem ser feitos em teste, como o tipo de conexão, a qualidade da ferramenta e a facilidade para os usuários assistirem, bem como para quem desejar comprar pallet, por exemplo.

Todos estes elementos são muito importantes quando você estiver se organizando para conseguir utilizar o live commerce com todo seu potencial, para conseguir aumentar consideravelmente suas vendas e melhorar o posicionamento do negócio.

Tenha uma boa estratégia

Um dos principais meios de conquistar um sucesso maior com suas transmissões ao vivo é com muito planejamento estratégico. É preciso se preparar muito bem para conseguir realizar a ação com qualidade e obter resultados satisfatórios.

O primeiro ponto é identificar o motivo pelo qual você está fazendo a live. Embora as vendas sejam um dos motivos mais comuns, existem outros como:

  • Aumentar a visibilidade da marca;
  • Criar uma rotina de transmissões;
  • Lançar um novo produto;
  • Apresentar conteúdo relacionado à empresa.

Além disso, é importante ter em mente que uma transmissão que deseje vender não pode ser feita sem nenhum tipo de cuidado.

É preciso estruturar um bom roteiro, ter uma equipe para auxiliar o apresentador, além de diversos outros elementos fundamentais para criar uma gravação. O profissionalismo será um dos grandes diferenciais desse tipo de ação.

Até mesmo um camarim móvel pode ser instalado para melhorar a situação dos colaboradores. Lembre-se de colocar este tipo de atividade quando estiver realizando o planejamento geral de marketing. 

Assim, quando o momento de fazer a live chegar, você já terá uma base das informações necessárias. Isso garante muito mais tranquilidade na hora de entrar ao vivo, garantindo resultados mais satisfatórios e interessantes para sua empresa como um todo.

Trabalhe com o emocional

Alguns elementos são muito importantes para o marketing digital, pois mexem diretamente com a mente dos consumidores. Tratam-se de gatilhos mentais. Esse tipo de ação é muito importante para gerar um interesse maior pelo produto ou serviço.

Ao apresentar um conteúdo ao vivo, existem duas opções que podem ser muito bem trabalhadas, que é a sensação de necessidade e a de desejo.

A necessidade aparece quando o apresentador mostra todos os benefícios que o produto, como frascos de plástico oferece, identificando sua superioridade perante outros modelos no mercado e como você pode se beneficiar com isso.

O desejo de compra surge quando o cliente identifica o quão bem ele se sentirá ao obter esse tipo de produto, garantindo muito mais vendas para sua empresa. Além disso, é possível lidar com o sentimento de urgência.

Você pode identificar que apenas durante a transmissão, um desconto especial será fornecido, ou que as unidades estão se esgotando. Dessa maneira, o cliente se sente estimulado a consumir antes que perca a oportunidade, gerando ainda mais vendas.

É importante trabalhar com honestidade neste ponto. Não deixe de apresentar todos os benefícios do produto, suas formas de uso e os benefícios que ele tem a oferecer, conquistando assim uma estrutura mais satisfatória para este tipo de ação.

Segmentação de público

Para conseguir uma taxa de conversão maior com suas transmissões de venda, é preciso que você alcance um público interessado em comprar.

Seu público-alvo pode ter uma propensão maior a isso, mas nem sempre terá as condições necessárias para converter as vendas de uma máquina ou de cestas natalinas, por exemplo.

Por isso, é importante que você faça um trabalho maior de segmentação, para garantir que suas ações atingirão o público exato que tem o interesse e as condições de consumo para assistir a transmissão.

Considerações finais

O live commerce, embora seja uma técnica recente, tem ganhado uma visibilidade bem grande no mercado, por conta de seu modelo único e atrativo de oferecer produtos ou serviços com qualidade e com uma produção eficiente.

Por isso, é muito importante que você pense em sua estrutura para conseguir explorar todos os recursos à sua disposição, criando assim transmissões divertidas e únicas que atraiam um bom público.

Dessa forma, você consegue mostrar todo o potencial de seu produto e consegue vender para um público muito mais amplo, conquistando ótimos resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O WhatsApp em breve permitirá que você compartilhe imagens em melhor qualidade

Em breve você poderá escolher comprimir suas imagens ou enviá-las com a máxima qualidade.

Compartilhar imagens em aplicativos de mensagens quase sempre significa sacrificar a qualidade. A menos que você compartilhe essa imagem como um arquivo, o destinatário corre o risco de perder pixels.

Para resolver esse problema, o WhatsApp pode em breve introduzir um recurso que permitirá que os usuários decidam se o aplicativo deve comprimir as imagens ou enviá-las em qualidade máxima.

De acordo com o Zap GB, o WhatsApp adicionará configurações de qualidade para o upload de fotos em uma futura versão beta no Android. O recurso permitirá que os usuários escolham se enviam as imagens no modo Melhor Qualidade ou Salvamento de Dados.

Este último garantirá a compressão para salvar dados em planos móveis ou reduzir o tempo de envio em redes mais lentas. Por outro lado, o modo de melhor qualidade garantirá que as imagens enviadas retenham todos os seus dados.

Esta é uma adição modesta, mas bem-vinda ao aplicativo de bate-papo. Atualmente, se os usuários não querem que suas imagens sejam compactadas, eles devem enviá-las como documentos.

Com a opção Melhor Qualidade, os usuários podem excluir esta etapa. Neste modo, todas as fotos – mesmo as enviadas do menu da Galeria do WhatsApp – serão enviadas sem serem compactadas.

Ainda não se sabe se os usuários podem alternar entre essas configurações para cada imagem. O WhatsApp também não explica em detalhes o que faz a opção “Auto (recomendado).”

O Zap GB observa que esse recurso está em desenvolvimento e aparecerá em uma futura versão beta. O WhatsApp também está trabalhando em configurações semelhantes para vídeo, então espere que ambos estreem simultaneamente.

Vale a pena construir marketplace próprio?

Embora não seja algo tão falado nos dias de hoje, muitas pessoas têm vontade de construir um marketplace próprio e entrar nesse mercado de trabalho, que é responsável por cerca de 35% das vendas de comércio eletrônico no Brasil.

Mas será que essa é uma boa ideia? Será que vale a pena? Pensando nessas questões, o texto de hoje abordará o que é um marketplace, quais as dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir um e, caso insista, algumas orientações valiosas para te guiar.

É verdade que ao longo dos anos, o crescimento dos marketplaces, embora não tenha sido avassalador, trouxe muitas pessoas ao ramo de compras e vendas, além de facilitar muito o consumo de diversos produtos na internet a fora dela.

Sempre existirá uma pessoa interessada em algum produto, desde uma furadeira magnética usada, até mesmo, vasos e cerâmicas mais artesanais. O público sempre existe, bastando saber onde encontrar e como atrair.

Com a popularização da internet e com cada vez mais pessoas podendo navegar por sites e, consequentemente, pelos marketplaces, o consumo através do e-commerce aumentou muito e, hoje em dia, muitas pessoas preferem comprar e vender pela internet.

Com um mercado digital tão dinâmico, competitivo e movimentado, tudo faz crer que o futuro do marketing digital e do e-commerce em geral são os marketplaces. Mas até que ponto isso é real?

Para saber sobre se ainda vale a pena investir em um marketplace para vender os mais diversos produtos, como camisetas bordadas e mouses, por exemplo, confira o tópico a seguir.

Veja também – E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

Close up portrait of young Caucasian girl teen student wearing elegant clothes, holding portable note book isolated over pink studio wall background, female spreds hand aside, has dark straight hair.

Será mesmo vantajoso investir em um marketplace?

Certamente é muito chamativa a oportunidade de juntar vendedores e produtos em um único lugar para vendê-los. Afinal, com a evolução e crescimento do comércio digital, é bastante inspirador a ideia de abrir um marketplace próprio.

Porém, tal decisão pode não ser tão assertiva quanto parece visto as inúmeras dificuldades encontradas no processo que podem afastar novos empreendedores e pessoas interessadas, mesmo que tendo um embasamento muito real e forte.

Independentemente se o que será comercializado dentro do marketplace aborda desde recursos tecnológicos até mesmo elementos filtrantes industriais, um dos argumentos mais verdadeiros é a concorrência encontrada.

Quando trazemos essa realidade para o Brasil, apenas três empresas movimentam metade de todas as vendas realizadas no país. Isso já demonstra que um marketplace iniciante terá de concorrer contra muitos outros, desestimulando um bom começo e retorno de investimento.

Alguns elementos podem ser destacados como adversidades e dificuldades que você pode encontrar ao tentar construir o seu próprio marketplace, como:

  • Dificuldade em recomendar produtos;
  • Dificuldade em entregar conteúdo relevante;
  • Baixo retorno das ferramentas de SEO;
  • Integrações de tecnologias incompatíveis.

Pensemos em uma pesquisa rápida no Google sobre máquinas envolvedoras. Dificilmente o seu marketplace será recomendado logo no começo e, mesmo com muito trabalho, dificilmente alguém irá preferir comprar em um novo local do que o já estabelecido.

Outros exemplos podem ser dados mas, acima de qualquer coisa, você deve lembrar que um marketplace é um local onde pessoas vendem e compram produtos de outras empresas ou pessoas que querem comercializar algo.

Portanto, para que seja seguro, tanto para o consumidor quanto para o vendedor, é necessário que ambas as partes se sintam protegidas na venda de tubos de aço, por exemplo, motivo pelo qual, talvez, um marketplace iniciante não consiga se promover.

Mesmo que o dinheiro investido em uma compra seja irrelevante, ainda sim é dinheiro, e ninguém quer perder ou ser prejudicado pela falta de investimento de uma empresa que ainda está engatinhando no ramo.

Outro ponto a ser exemplificado é a constante mudança no mercado e o dinamismo. Um marketplace não começa a funcionar e trazer retorno da noite pro dia, portanto é necessário muita agilidade na tomada de decisões e na resiliência do negócio em si.

Conceitos de marketing digital e tradicional também precisam ser muito bem trabalhados, seja na venda de notebooks, cadeiras ou conexões hidráulicas. Por exemplo, o conhecimento preciso do público-alvo e como gerar interesse.

Nutrir leads, por exemplo, é uma das estratégias que mais funciona no meio digital, mas quando pensamos no marketplace, são muitas pessoas interessadas nos mais diferentes tipos de produtos, sendo muito mais difícil investir nesse ramo de negócio.

E, mesmo com a criação de um conteúdo de qualidade para atrair mais público, ainda assim a concorrência provavelmente já terá trazido algo parecido, fazendo com que o conteúdo seja duplicado, podendo perder o alcance que sua futura empresa precisa.

Qual o diferencial de um marketplace de qualidade?

Claro que é bastante difícil começar a criar o seu próprio marketplace e ser bem sucedido, mas ninguém disse que é impossível. Mesmo o cliente que desejar comprar pallet busca por inovações e lugares que atendam às suas necessidades.

E, muitas das vezes, mesmo as grandes empresas do mercado podem não se encaixar em seus padrões de busca ou hábitos de compra. Sendo assim, a sua empresa deve buscar o diferencial para se destacar frente a esse mercado de trabalho tão competitivo e difícil.

Sem mais delongas, então, vamos a algumas estratégias e práticas que seu marketplace pode apresentar para se destacar:

01 – Foque no atendimento ao cliente

Não importa se o cliente está comprando frascos de plástico ou uma geladeira, qualquer pessoa quer ser bem tratada antes, durante e depois da compra. Em outras palavras, as pessoas gostam de ser bem atendidas.

Portanto, pense na melhor forma de promover uma ótima experiência ao usuário e, caso ele precise entrar em contato com o suporte de sua empresa, procure oferecer às pessoas que saibam lidar com outras e resolver o problema de forma efetiva.

02 – Saiba gerenciar conflitos

Quando se trabalha com marketplace, você está trabalhando com pessoas diferentes com perspectivas diferentes e lados diferentes de um problema. Porém, tem um grande ponto: você precisa de ambos, tanto do cliente quanto do vendedor.

Ter uma equipe que saiba gerenciar conflitos é essencial para um crescimento eficiente no ramo de atuação, afinal, o cliente está alegando ter sido enganado e o vendedor alega ser mentira. Em quem confiar?

Para isso, é necessário a reunião de provas, análise de dados e agilidade em entender o processo e tomar uma atitude rápida. Quanto melhor sua equipe for em resolver esse tipo de problema, melhor serão seus resultados e mais o seu negócio se destacará.

03 – Saiba criar um tráfego exemplar

Para um marketplace fazer sucesso é necessário que muitas pessoas o acessem diariamente e o tráfego de usuários seja o maior possível, afinal, quanto mais pessoas acessam a plataforma, maiores as chances de adquirirem produtos.

Ou seja, quanto mais pessoas acessam o site, maior a taxa de conversão e clientes. E, para aumentar o tráfego, é necessário uma série de estratégias e práticas de marketing, relacionados à geração de conteúdo, publicidade e boa utilização dos canais de comunicação.

Melhorias no ranqueamento da plataforma perante os mecanismos de pesquisa também são importantes, mas sempre é bom lembrar que tais processos são demorados e precisam de tempo para dar o retorno. Portanto, é necessário muito trabalho e paciência.

04 – Ofereça uma boa experiência ao usuário

Por ser um local onde se reúne diversos produtos para serem comercializados, é necessário oferecer uma ótima experiência de usuário e, consequentemente, o investimento na plataforma deve ser bastante alto.

Principalmente quando pensamos que o acesso pode vir além do computador, se estendendo também para diversos dispositivos móveis. Em outras palavras, quanto melhor a plataforma for de se utilizar, mais os usuários navegam por ela.

E, conforme dito em tópicos anteriores, é necessário bastante tráfego para que o marketplace de fato traga o retorno esperado.

Considerações finais

O texto de hoje abordou se ainda vale a pena investir na criação e empreendedorismo do seu próprio marketplace, expondo as dificuldades e desvantagens do negócio, além de orientações para que você se destaque caso deseje investir nesse meio.

Utilize as informações disponibilizadas ao longo do texto para a realidade do seu negócio, procurando investir cada vez mais nos pontos positivos destacados, além de entender as dificuldades apresentadas e procurar métodos inovadores de dar a volta por cima.

Independentemente de sua decisão, segundo especialistas, o marketplace é o futuro e é extremamente normal que muitos busquem investir nessa área. Por isso, aproveite o atual momento e já tente sair na frente de sua concorrência.

Sente-se e analise o que deve ser feito e como fará, buscando sempre o diferencial para atrair mais clientes e se tornar um gigante no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

E-commerce B2B: veja as vantagens e desvantagens desse modelo de negócio

O e-commerce B2B é um canal de vendas online, que fomenta a negociação entre empresas. Trata-se de uma loja virtual em que distribuidoras, indústrias e representações comerciais expõem seus produtos.

A partir disso, elas podem vendê-los para o varejo, 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, contando com personalização de tabela de preços, regras de comissionamento e políticas comerciais adequadas.

Inclusive, é importante ressaltar, ainda, que o modelo e-commerce cresceu muito nos últimos anos, principalmente em 2020, sendo que esse crescimento não impactou apenas os negócios B2C.

Para se ter uma ideia, entre 2020 e 2021, as vendas por e-commerce B2B cresceram 75%. E não se trata de um crescimento passageiro, estamos falando de uma modalidade que ganhou força permanente e vai dominar o mercado nos próximos anos.

Atualmente, diversas empresas vêm aderindo esse modelo de vendas, e muitos clientes passaram a preferir as compras pela internet. Mas para utilizá-lo, é importante conhecê-lo, assim, você garante que ele seja bem estruturado e se consolide.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é e-commerce B2B, as diferenças entre ele e o B2C, suas vantagens e desvantagens. Confira!

Confira também – 5 formas de ganhar dinheiro trabalhando com marketing digital

O que é e-commerce B2B?

E-commerce B2B é um comércio online de empresa para empresa, e é justamente isso que o diferencia de tantas outras lojas virtuais destinadas ao comércio para clientes finais, ou seja, o e-commerce B2C.

Em países como os Estados Unidos, vemos muitas lojas virtuais destinadas a outras empresas, e no Brasil, essa modalidade está ganhando um espaço cada vez maior.

Só em 2019, as vendas por meio desse tipo de negócio renderam um lucro estimado em R$ 2,39 trilhões, com um crescimento de 17% em relação a 2018. E segundo um levantamento realizado pela Mckinsey, em 2020, houve um crescimento de 62%.

Esse crescimento engloba empresas como um fabricante de máquina de alinhamento e balanceamento, assim como de qualquer outro ramo, e se deve ao fato de que ele se adéqua a diferentes tamanhos de empresa.

Os negócios B2B são constituídos por organizações que têm como foco a venda para outras empresas. E dentre os modelos de negócio que se encaixam a ele, temos:

  • Atacadistas;
  • Indústrias;
  • Revendedoras;
  • Empresas terceirizadas;
  • Distribuidoras.

Agora, quando falamos sobre e-commerce B2C, estamos falando de empresas que vendem para o consumidor final. Dentre os exemplos mais comuns estão lojas, supermercados, dentre outros.

O foco deles não são outras empresas, mas sim pessoas, e são exatamente esses negócios que compram do B2B. E agora que você já sabe o que é e-commerce B2B, no próximo tópico, vamos falar um pouco sobre as vantagens dele. Continue a leitura!

Vantagens do e-commerce B2B

Assim como qualquer outro modelo de negócio, o e-commerce B2B tem suas vantagens e desvantagens. Neste tópico, vamos mostrar todas as vantagens que uma loja de acessórios pet atacado desse modelo de vendas tem acesso.

Uma delas é a precificação mais alta, algo muito comum entre a maioria das organizações com esse foco, visto que se trata de produtos e serviços de inteligência. Além do que, acaba por impactar um número muito maior de pessoas.

Outra vantagem para essas corporações é que elas possuem um relacionamento de longo prazo com seus clientes. No caso do B2C, o consumidor está constantemente em contato com inúmeros produtos e serviços.

Isso acaba por aumentar as chances de ele variar as marcas com quem pretende comprar. Por outro lado, quando falamos sobre negócios B2B, é imprescindível que as empresas desenvolvam um relacionamento de longo prazo com seus clientes.

Isso é importante porque o processo de compra tem um impacto muito maior, e é exatamente por isso que essas empresas possuem um setor exclusivo para o pós-venda, de modo que auxilie no sucesso do cliente.

Outra vantagem que merece destaque é a escalabilidade e a previsibilidade. Por exemplo, uma empresa que precisa comprar dispenser de ração é menos mutável do que um cliente pessoa física. Portanto, ela tem um comportamento constante.

Esse fator, aliado a um ticket médio maior, resulta em um modelo de negócio mais escalável e previsível. O controle de churn é muito maior, e isso acontece porque as empresas B2B têm mais conhecimento sobre os seus clientes e conhecem o comportamento deles.

Isso também se deve ao fato de as compras serem muito maiores por cliente, o que também acarreta mais estabilidade financeira para a companhia.

Por fim, os negócios B2B têm um retorno sobre os investimentos (ROI), mais alto e mais rápido. Mesmo que a empresa tenha um crescimento mais lento, consegue obter lucro vendendo para um ou poucos clientes.

Isso ocorre por meio dos pedidos que, geralmente, são grandes ou frequentes. Se um negócio B2C precisa chegar a essa posição, precisa garantir uma participação mais ativa no mercado. Somente assim ele será mais rentável.

E agora que você já conhece todas as vantagens do e-commerce B2B, como no caso de uma distribuidora de produtos de limpeza, no próximo tópico, vamos mostrar as desvantagens desse modelo. Continue a leitura para saber mais.

Desvantagens do e-commerce B2B

Assim como qualquer outro tipo de organização, um e-commerce B2B também tem as suas desvantagens. E podemos classificá-las como características inerentes desse mercado.

Uma delas é o tempo do ciclo de vendas maior. Isso acontece porque o comportamento de aquisição de uma solução B2B depende de várias pessoas que decidem pela compra, e pelo fato de o ticket médio ser maior.   

O número de clientes também é menor, ou seja, para um fabricante de cesta de alimentos, por exemplo, boa parte de seu faturamento depende de poucas empresas.

Pense no seguinte exemplo: se ela vende essas cestas para 5 grandes organizações, seu faturamento é alto, por outro lado, o número de contas ativas é menor. Portanto, para esses negócios, quando eles perdem um cliente, isso pode significar uma queda no faturamento.

Além disso, esses negócios lidam com clientes muito mais exigentes do que as pessoas físicas. Assim sendo, a equipe comercial precisa estar preparada para fechar vendas que realmente trazem lucro.

Outra desvantagem é que o CAC (Custo de Aquisição de Clientes) é mais alto. Isso acontece porque um fornecedor de fertilizantes orgânicos líquidos, por exemplo, faz suas vendas para outras empresas que contam com mais de um decisor.

Até que todos eles entrem em acordo, o processo de vendas fica parado. E quanto mais alto é o valor da negociação, maior será o CAC, principalmente levando em conta que o potencial cliente é mais qualificado.

Por fim, pelo fato de as vendas serem especializadas, os produtos e serviços são oferecidos para um número menor de compradores.

Portanto, para ter um resultado positivo, tanto a equipe de vendas quanto a de marketing precisam se esforçar mais para conquistar o cliente. Por falar nisso, no próximo tópico, vamos falar um pouco sobre a equipe de vendas em e-commerces B2B.

A equipe de vendas e o e-commerce B2B

Os vendedores de um fabricante de válvulas de segurança podem usar a plataforma e-commerce da empresa como seu braço direito.

Ele deve ser visto e utilizado como uma ferramenta que ajuda a aumentar ainda mais os resultados, além de possibilitar uma atuação mais estratégica.

Entretanto, não se deve desconsiderar o fato de que o contato pessoal e a interação entre vendedores e compradores ainda será um diferencial. É importante aprimorar e manter um relacionamento, e os vendedores podem fazer isso por e-mail, telefone e até WhatsApp.

Assim sendo, dentro de uma empresa que aluga empilhadeira Toyota, por exemplo, sua plataforma e-commerce ajuda a profissionalizar o atendimento e oferece uma boa experiência e facilidade para o cliente.

Em linhas gerais, todos os envolvidos no processo de compra saem ganhando, portanto, empresas, vendedores e clientes.

Mas para chegar a esse nível, é indispensável que a empresa invista em estratégias de marketing para divulgar seu e-commerce. E isso envolve não apenas os clientes, mas também seus colaboradores.

Eles precisam entender do que se trata a loja virtual e quais são as vantagens que ela vai trazer. Quanto aos clientes, é interessante que a plataforma seja apresentada pessoalmente, para que eles saibam como usá-la.

Outra estratégia que vale a pena é fazer uma promoção para os clientes que compram pela primeira vez, pois isso vai estimulá-los a adquirir os produtos pelo site. São ações simples, mas que fazem toda a diferença para os negócios B2B.

Conclusão

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre o e-commerce B2B e todas as suas vantagens e desvantagens. Investir nele significa acompanhar as tendências de consumo e oferecer mais comodidade para os seus clientes.

Com o crescimento das vendas pela internet cada vez mais notável, negligenciar essa mudança é dar um passo para trás, por isso, é o momento de inovar.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Site responsivo e site mobile: você sabe a diferença entre os dois?

Para que o seu negócio se expanda e tenha o potencial de atingir cada vez mais clientes com os seus produtos e serviços, é necessário decidir entre a estrutura do site responsivo e site mobile. Mas você sabe a diferença entre os dois?

Então, no texto de hoje, será abordado a diferença entre cada um desses layouts e como identificá-las, além das vantagens que sua empresa terá ao aderir a eles. Porém, antes, é preciso entender mais sobre o crescimento do mercado online.

O e-commerce tem crescido bastante no decorrer dos últimos anos e parte desse sucesso tremendo é a chegada da internet e avanço tecnológico, facilitando muito a vida das empresas que já estavam consolidadas no mercado, e atraindo novos empreendedores.

Desde micro empresas que oferecem soluções em internet até mesmo vendedoras de produtos cosméticos, todos começaram a ter mais espaço dentro do meio digital e a tendência é apenas crescer cada vez mais.

Com isso, algumas peculiaridades são criadas. A primeira é que o mercado fica bem mais movimentado e as marcas começam a se preocupar com produtos que as grandes empresas antes não exploravam muito, que são os produtos de nicho.

A segunda é um mercado ainda mais competitivo. Com tanta gente nova dentro dele, agora é necessário mais qualidade no desenvolvimento do que é ofertado e, todos os que são medianos ou ruins deixam de se destacar e, somente o excelente e inovador ganha espaço.

Desde empresas de automação industrial até mesmo novas marcas que trabalham com jogos de tabuleiros precisam de um site que ajude a divulgar o seu trabalho e sirva como um meio profissional de localização e contato para as marcas.

E, durante o desenvolvimento deste domínio, surgirão algumas perguntas sobre, por exemplo, qual o layout que será adotado para o seu site: o layout mobile ou o layout responsivo. E nesse momento, muitos travam por não saberem exatamente qual a diferença.

Portanto, confira no tópico a seguir qual a diferença entre ambos os layouts e o porquê você deve escolher um na hora de desenvolver o seu site, mesmo que o seu ramo de trabalho seja sobre acessórios pet atacado.

Veja também – Chatbots: como utilizá-los para automatizar as tarefas de sua empresa

Layout Mobile X Layout Responsivo

O layout nada mais é do que a estrutura que o seu site adotará e como ele funcionará em todas as telas nas quais for acessado, incluindo desde um desktop em sua casa até mesmo tablets e aparelhos celulares em um metrô em movimento.

Com o avanço tecnológico, os aparelhos e dispositivos móveis ficaram cada vez mais em evidência e, ao acessar um site, antigamente, não existia suporte e muitos acabavam sendo prejudicados e não conseguindo consumir o conteúdo que queriam.

Como isso é passado e, nos dias de hoje, a realidade é outra, as empresas se preocupam com o layout que terá o seu site, desde o momento de criação dele, facilitando para que as pessoas continuem podendo comprar piso laminado lá dentro, por exemplo.

Como diferenças entre ambos os layouts, é possível destacar:

  • Aparência nos dispositivos;
  • Interação do usuários;
  • Necessidade de domínio;
  • Valores de investimento.

Sendo assim, vamos entender um pouco mais a fundo como esses elementos funcionam na prática e o porquê de serem tão diferentes.

O site responsivo é aquele que será adaptado para o usuário dependendo do tamanho da tela que ele estiver utilizando. Em outras palavras, o site se adequará à tela do dispositivo e oferecerá a mesma experiência independentemente de onde estiver sendo utilizado.

São realizadas modificações nos códigos e programação do site para que ele possa oferecer a mesma sensação do PC na tela do seu celular, desde um site sobre serviços de contabilidade até mesmo livrarias online.

Já o site mobile tem como objetivo criar uma experiência única para o usuário quando ele o  acessar de forma remota, criando uma experiência única para a pessoa que navegar pelo site dessa forma.

Ou seja, ele não se adapta igual o responsivo, e sim, é construído inteiramente voltado para as pessoas que o acessam através de outros dispositivos que não sejam computadores de mesa ou notebooks.

Normalmente, possui interações diferentes para facilitar a utilização em telas menores, bem como possui URL própria para expor suas informações, fazendo com que seja bem mais caro de ser produzido, embora compense bastante.

Deste modo, sua empresa de serviços de contabilidade, por exemplo, pode, então, decidir qual utilizar, dependendo da estratégia que for aplicada. 

Seguindo essa linha de raciocínio, é possível pensar nas vantagens e diferenças que tais escolhas podem trazer e que, de uma forma ou de outra, acabam impactando o seu negócio como um todo e é sobre isso que iremos abordar no próximo tópico.

Quais as vantagens de cada layout?

Assim como qualquer decisão empresarial, toda estratégia ou planejamento realizado tem como objetivo otimizar, economizar, divulgar ou expandir o negócio de alguma maneira e, com o layout do site não seria diferente.

Embora as prioridades de uma fábrica de produtos de limpeza sejam diferentes de uma empresa que busca inovar com suas soluções de logística, o objetivo ainda sim permanece o mesmo: trazer ao usuário uma experiência agradável ao utilizar o seu site.

Sendo assim, vamos conferir primeiramente as vantagens de um design mais responsivo e, logo em seguida, o design mobile. Sem mais delongas, vamos a eles:

01 – Site responsivo

O principal atrativo de um site responsivo é o valor de investimento que é bem menor comparado ao mobile, principalmente por serem apenas algumas mudanças no código do site, o que o torna mais rápido de ser implementado também.

Ou seja, se você acabou de abrir a sua empresa que é uma administradora predial, por exemplo, será muito mais fácil de criar e estruturar o seu site, afinal o investimento pode ser realizado em outros setores no momento e o tempo para que ele fique pronto é menor.

Não apenas isso, mas eles são melhor ranqueados frente aos mecanismos de pesquisas e algoritmos do Google, facilitando na hora de trazer ao usuário o seu site quando ele procurar por algo que você venda, e para pessoas que não conhecem o seu trabalho.

Ele também é bem mais fácil de ser planejado e gerenciado, dependendo de menos investimento de tempo, energia e dinheiro para o manter ativo e funcionando, entregando exatamente o que o cliente precisa na hora que precisa.

Ideal para negócios que querem uma maior facilidade na hora de gerenciar o seu site e/ou não querem ou não podem investir tanto dinheiro no momento.

02 – Site mobile

Já o site mobile tem como principal objetivo oferecer uma experiência única ao usuário e facilitar para que ele acesse informações essenciais do site e, até mesmo, utilizar de plugins e opções únicas para os seus usuários.

Normalmente a forma como o site se apresenta é diferente e mostra as opções em caixas e textos maiores, além de carregar mais rápido e ter uma navegação mais fluida, principalmente pela quantidade de informações acumulada ser menor do que o responsivo.

Porém, ele necessita de um domínio próprio e demora um pouco mais para ser desenvolvido, além de ser mais difícil de ser gerenciado, embora, mostre ao usuário que a empresa se importa com a forma que ele os encontra e com a sua experiência no site.

Enquanto o site responsivo muitas vezes precisa de um Zoom e o usuário precisar a todo momento ficar mexendo na tela para que tudo funcione melhor, o mobile já facilita essas informações e oferece ao cliente apenas o essencial.

Em contrapartida, é mais caro e precisa de mais planejamento, podendo não ser recomendado para empresas que não tem um setor dedicado a isso ou que não possuem tanto capital para investir no momento.

Independentemente de qual decisão optará, para que seu site seja ranqueado no Google e não corra o risco de sofrer alguma penalização, ele tem de apresentar um desses dois layouts. 

Considerações finais

Hoje, entendemos melhor o que é um site responsivo e um site mobile, como eles impactam o dia a dia das empresas, como eles surgiram com a chegada do e-commerce, além das suas vantagens e peculiaridades.

O importante é analisar a situação atual da sua empresa e se adequar ao que melhor atende às suas necessidades e suas prioridades. De nada adianta investir em um site mobile se não conseguir mantê-lo, por exemplo.

Nada impede também de, futuramente, você mudar o seu site ou criar um exclusivo para a pessoa que utiliza os dispositivos móveis. Tudo dependerá da estratégia que será utilizada e como você se adapta a cada mudança que possa vir a ocorrer em seu negócio.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Tráfego pago: saiba quando investir

As estratégias de tráfego pago são fundamentais para qualquer empresa que deseja se manter competitiva no mercado de trabalho. Elas são responsáveis por gerar boa parte da movimentação em um site.

Existem diversas formas de levar consumidores para sua loja virtual. As técnicas e possibilidades seguem crescendo junto do avanço da tecnologia e, por conta disso, é preciso se atentar aos principais métodos de captação de clientes.

O tráfego pago é aquele que se refere a todos os visitantes que chegam até seu site ou blog por meio de anúncios realizados em plataformas específicas. Assim, uma clinica de fisioterapia pode usar este formato para ampliar sua rede de clientes.

Para conseguir estes resultados, a empresa paga uma quantia determinada pela plataforma para aumentar seu engajamento.

Dentre as opções de tráfego pago, a mais conhecida é a utilização de anúncios em ferramentas de busca. Isso porque elas utilizam a própria tecnologia a favor da propaganda da empresa.

Ademais, o perfil de cliente mudou nos últimos anos. Por conta das melhorias na tecnologia móvel, a maioria dos usuários passa boa parte de seu dia conectado. Então, acabam conseguindo acesso a muito mais informação do que anteriormente.

Por isso, a propaganda direta e rasa, onde não há um conteúdo apresentado, tem perdido cada vez mais a força no mercado. As pessoas estão abandonando e parando de se interessar por empresas que utilizam apenas este tipo de recurso.

Quando um consumidor tem um problema nos dias de hoje, ele busca soluções mais adequadas em motores de busca. Por exemplo, caso uma pessoa pesquise por empresas de seguros, ela rapidamente encontrará o que procura.

Através de palavras-chave, estas plataformas apresentam diversas opções de solução, da qual ele escolhe uma para seguir seu processo.

Essa escolha normalmente é realizada logo entre os primeiros links apresentados pela ferramenta, que normalmente representam aqueles que mais tem ligação com a dúvida do consumidor.

Veja o Por que fazer Marketing pelo Youtube – Alavanque o seu negócio e suas vendas agora mesmo

Qual é a diferença entre tráfego pago e orgânico?

Sendo estes os dois principais meios de engajamento para sites e blogs hoje em dia, é preciso conhecer em detalhes cada um deles e como usá-los, complementando-se para gerar resultados cada vez melhores para a empresa.

O tráfego orgânico é aquele que vem de forma natural, através de conteúdos completos e de qualidade, que são espalhados pela rede e trabalhados de forma mais natural. É errado dizer, entretanto, que este tipo de tráfego é “gratuito”.

Isso porque existe um gasto para a produção dele, na forma de especialistas contratados para produzir o conteúdo, equipes de marketing e profissionais de TI que realizam a manutenção do site de um fornecedor de cama hospitalar ou qualquer outro.

Entretanto, o tráfego orgânico não utiliza de nenhum recurso financeiro direto para captar clientes. A ideia é que estes comecem a surgir de forma natural, ao serem atraídos pelas ferramentas de comunicação e engajamento criadas pela empresa.

Embora o tráfego orgânico gere excelentes resultados, com potencial de durabilidade muito grande, eles costumam demorar a fazer efeito. Isso pode acabar frustrando uma empresa, principalmente se ela estiver iniciando seus trabalhos agora.

Além disso, a demora em conquistar seu próprio público e conseguir melhores conversões de vendas pode resultar em prejuízos financeiros, que podem ser fatais para uma empresa iniciante.

O tráfego pago surge então como uma solução. Isso porque seu resultado tem um alcance muito maior e imediato. A empresa de CFTV em São Paulo, ou qualquer outra, conseguirá atingir muito mais pessoas, que podem vir a se converter em clientes rapidamente.

Além disso, o custo de investimento de uma ação de tráfego pago é muito mais em conta que outras ações de marketing mais tradicionais, sendo uma excelente alternativa para uma empresa que ainda não tem um orçamento muito bom para investir.

Vale lembrar que não importa o quanto você pague em anúncios, o público só consumirá seu conteúdo se ele tiver qualidade. Então, se você pretende criar uma página sobre serviços de desenvolvimento de software, por exemplo, é preciso ter qualidade no material.

Além disso, o impacto do tráfego pago é finito, uma vez que quando você encerrar o pagamento, ele para de trazer novos consumidores.

Por isso, a utilização dessa técnica para trazer pessoas novas deve ser em conjunto com as estratégias de tráfego orgânico, para que você cative as pessoas que chegaram pelo anúncio, fazendo-as ficar em sua página e incentivando-as a se fidelizarem em seu site.

Conheça os tipos de tráfego pago

Para que você consiga entender melhor como funcionam as estratégias de tráfego pago, é preciso conseguir identificar suas peculiaridades. A primeira parte é bem técnica e diz respeito aos tipos diferentes de tráfego pago que você pode contratar.

Dentro dos anúncios, existem dois modelos que podem ser contratados, sendo que a sua escolha depende do tipo de conteúdo que você está produzindo e qual seu objetivo para a contratação.

CPM – Custo por Mil

O primeiro modelo é o CPM, ou Custo por Mil. Esse tipo de anúncio é cobrado a cada mil impressões obtidas em um site ou blog. Isso significa que pelo menos mil vezes sua propaganda apareceu em um local.

Para quem deseja visibilidade, por exemplo, uma empresa de rede de proteção, este tipo de formato é ideal. Isso porque seu conteúdo aparecerá muito mais vezes, o que acaba fixando na mente das pessoas o material exibido.

CPC – Custo por Clique

O outro formato, conhecido como CPC, ou Custo por Clique, é mais voltado para quem quer uma interação mais direta. Neste, você paga o anúncio quando alguém clica e é redirecionado para sua página.

Neste formato de anúncio, o objetivo é fazer com que o usuário inicie uma relação imediatamente, começando a consumir seu conteúdo e, se possível, tornando-se um lead, após um tempo de integração.

Vale lembrar que o CPM costuma ser mais barato que o CPC, então se sua  loja de EPI ABC está começando agora no mercado e precisa de mais posicionamento e visibilidade do que conversões, pode ser o caminho ideal a seguir.

Como melhorar sua performance?

Para conseguir utilizar corretamente as técnicas de tráfego pago, você precisa ter alguns elementos em mente. Isso porque mesmo que você esteja pagando para conseguir anunciar, ainda tem boa parte do trabalho que deve ser feito por você.

Entre os pontos a serem seguidos, temos: 

Utilize personas

Uma persona é a idealização de um cliente. Muito mais do que imaginar o que um consumidor gostaria de ter em sua loja, a persona é quase um ser humano real. Quanto mais detalhes você puder inserir nela, melhor! Por exemplo:

  • Gostos pessoais;
  • Medos e anseios;
  • Dificuldades;
  • Desejos e prazeres.

Dessa forma, você conseguirá entender exatamente o que seu cliente ideal está procurando, e pode criar interações que consigam atingir um maior número de pessoas e gerem resultados positivos para a empresa.

Mantenha-se verdadeiro

Este é um dos pontos mais importantes para qualquer ação de marketing. Quando você faz um anúncio, as pessoas que foram alcançadas estarão procurando encontrar aquilo que você está prometendo.

Por isso, é importante que você seja honesto e verdadeiro em todas as suas propagandas, principalmente no caso do tráfego pago. Isso porque para muitos clientes, será a primeira interação com sua fabrica de portas aluminio SP ou qualquer outra empresa.

Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Por isso, é importante que você passe uma boa imagem e que transmita segurança e confiança para que os consumidores se interessem por seus produtos e serviços e queiram consumir com você.

Aproveite os gatilhos

Os gatilhos mentais são excelentes técnicas de marketing e podem ser utilizados no tráfego pago para atrair mais olhares para sua empresa. Com eles, você pode despertar a curiosidade e fazer com que mais pessoas entrem em sua loja.

Dessa forma, você pode utilizar os gatilhos para levar os consumidores até o momento da compra. É importante usá-los com responsabilidade, entretanto, para evitar um desgaste que o faça perder clientes.

Trabalhe com clareza

Um anúncio pago normalmente é um espaço reduzido para escrever textos ou conteúdos muito complexos. Deixe isso para seu site ou blog. Aqui, seja claro e objetivo com o que você espera de seus clientes.

Dessa forma, uma pessoa que entre em contato com sua propaganda não ficará confusa com relação ao que você está tentando oferecer.

Considerações finais

Compreender a importância do tráfego pago é fundamental para que você consiga explorar com tranquilidade todas as opções que o marketing digital oferece para sua empresa.

Assim, você acabará alcançando muito mais clientes de forma mais abrangente, conquistando-os com as técnicas aplicadas e aproveitando suas oportunidades.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Page 1 of 3

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén