AAJ - Associação de Ajuda a Jovens

Causas, sintomas e recuperação de AVC

O que causa um derrame?

As causas comuns de acidente vascular cerebral vêm de vasos sanguíneos dentro e fora do cérebro. A aterosclerose (endurecimento das artérias) pode ocorrer quando a placa (depósitos de colesterol, cálcio, gordura e outras substâncias) se acumula e estreita o vaso, facilitando a formação de coágulos e ocluindo o vaso. Os coágulos podem se libertar apenas para ocluir vasos menores dentro do cérebro. Os vasos sanguíneos dentro do próprio cérebro podem acumular essa placa. Ocasionalmente, os vasos enfraquecidos podem romper e sangrar no cérebro.

Prevenção de AVC: Gerenciando Condições Médicas

Condições comuns que aumentam o risco de derrame cerebral incluem pressão alta, níveis elevados de colesterol, diabetes e obesidade. As pessoas podem reduzir os riscos de derrame ao abordar esses problemas.

Mudancas de estilo de vida

As pessoas também podem reduzir o risco de derrame, alterando alguns aspectos de seu estilo de vida. Por exemplo, pessoas que param de fumar, iniciam um programa de exercícios consistente e limitam a ingestão de álcool (dois drinques por dia para homens, um por dia para mulheres) podem diminuir seu risco.

Prevenção de AVC: Dieta

Uma das melhores maneiras de reduzir o risco de derrame é seguir uma dieta com baixo teor de gordura e colesterol para reduzir a chance de formação de placa nos vasos sanguíneos. Alimentos ricos em sal podem aumentar a pressão arterial. Cortar calorias pode ajudar a reduzir a obesidade. Uma dieta que contém muitos vegetais, frutas e grãos inteiros, junto com mais peixe e menos carne (especialmente carne vermelha) é sugerida para reduzir o risco de derrame.

Fatores de risco de AVC incontroláveis

Infelizmente, existem alguns fatores de risco que as pessoas não podem controlar, como histórico familiar de derrames, gênero (os homens são mais propensos a ter derrame) e raça (afro-americanos, nativos americanos e nativos do Alasca têm risco aumentado de derrame) . Além disso, as mulheres que sofrem derrames têm maior probabilidade de morrer de derrame do que os homens.

Tratamento de derrame de emergência

O tratamento de emergência de AVC depende do tipo de AVC e da saúde subjacente do paciente. Os derrames isquêmicos são tratados por métodos concebidos para remover (dissolver) ou contornar um coágulo no cérebro, enquanto os derrames hemorrágicos são tratados por tentativas de parar o sangramento no cérebro, controlar a pressão alta e reduzir o inchaço do cérebro. Os derrames hemorrágicos são mais difíceis de tratar.

Aspirina

A aspirina faz parte de um grupo de medicamentos chamados agentes antiplaquetários. Os agentes antiplaquetários como a aspirina ajudam a evitar que fragmentos de células sanguíneas se colem e formem coágulos e, portanto, são úteis na prevenção de algumas formas de derrame. A American Heart Association recomenda tomar aspirina dentro de dois dias de um AVC isquêmico para reduzir a gravidade do AVC. Para aqueles que tiveram um mini-derrame, o médico pode recomendar um tratamento diário com aspirina.

TPA

O TPA pode ser usado para tratar derrames isquêmicos. É administrado por via intravenosa no braço e ajuda a dissolver os coágulos sanguíneos e a melhorar o fluxo sanguíneo nas áreas do cérebro bloqueadas por coágulos. O TPA pode ajudar se for usado dentro de três horas após a ocorrência de um AVC.

Recuperação de AVC

Os derrames que causam danos a longo prazo são geralmente graves e / ou não são tratados ou tratados depois que grandes partes do cérebro foram danificadas ou mortas. O tipo de dano depende de onde no cérebro o derrame ocorreu (por exemplo, o córtex motor para problemas de movimento ou a área do cérebro que controla a fala). Embora alguns problemas sejam permanentes, muitas pessoas que fazem reabilitação podem recuperar algumas ou muitas das habilidades perdidas no derrame.

Terapia de fala

Se um derrame prejudica a capacidade de uma pessoa de usar a linguagem e falar ou engolir, a reabilitação com um fonoaudiólogo pode ajudar a pessoa a recuperar algumas ou a maioria das habilidades que perdeu inicialmente com o derrame. Para aqueles que sofreram danos graves, a reabilitação pode fornecer métodos e habilidades que podem ajudar uma pessoa a se adaptar e compensar danos graves.

Fisioterapia

A fisioterapia é projetada para melhorar a força, a coordenação geral e o equilíbrio de uma pessoa. Esta reabilitação ajuda as pessoas, após o AVC, a recuperar a capacidade de andar e fazer outras coisas como subir escadas ou levantar-se da cadeira. Recuperar as habilidades motoras finas, como abotoar uma camisa, usar uma faca e um garfo ou escrever uma carta, são atividades que a terapia ocupacional visa auxiliar.

Recuperação de AVC: Terapia da Fala

Algumas pessoas têm problemas para lidar com suas novas deficiências após um derrame. É comum que as pessoas tenham reações emocionais após um derrame. Um psicólogo ou outro profissional de saúde mental pode ajudar as pessoas a se ajustarem aos novos desafios e situações. Esses profissionais usam psicoterapia e outros métodos para ajudar as pessoas com reações como depressão, medo, preocupações, tristeza e raiva.

Prevenção de outro derrame: estilo de vida

Os métodos discutidos anteriormente que podem prevenir ou diminuir o risco de derrame de uma pessoa são essencialmente os mesmos para pessoas que tiveram um derrame (ou TIA) e desejam prevenir ou diminuir suas chances de ter outro derrame. Em resumo, pare de fumar, faça exercícios e, se for obeso, perca peso. Limite a ingestão de álcool, sal e gordura e adquira o hábito de comer mais vegetais, frutas, grãos inteiros e mais peixes e menos carne.

Medicamentos prescritos e efeitos colaterais

Os medicamentos são geralmente prescritos para pessoas com alto risco de acidente vascular cerebral. Os medicamentos são concebidos para reduzir o risco, inibindo a formação de coágulos (aspirina, varfarina e / ou outros medicamentos antiplaquetários). Além disso, os medicamentos anti-hipertensivos podem ajudar, reduzindo a pressão arterial elevada. Os medicamentos têm efeitos colaterais, portanto discuta-os com o seu médico.

Prevenção de outro derrame: cirurgia

Existem algumas opções cirúrgicas para a prevenção do AVC. Alguns pacientes têm artérias carótidas estreitadas em placas. A placa pode participar da formação de coágulos na artéria e pode até mesmo liberar coágulos para outras áreas dos vasos sanguíneos do cérebro. A endarterectomia carotídea é um procedimento cirúrgico em que o cirurgião remove a placa do interior das artérias para reduzir a chance de acidentes vasculares cerebrais no futuro.

Prevenção de outro AVC: balão e stent

Alguns médicos também tratam a carótida com placa estreitada (e ocasionalmente outras artérias do cérebro) com um balão na extremidade de um cateter estreito. Inflar o balão afasta a placa e aumenta o lúmen do vaso (abre o vaso). Essa artéria aberta é então reforçada (mantida aberta) por um stent expansível que, quando expandido, torna-se rígido. Tenha uma alimentação, emagreça e tenha uma vida saudável como perder barriga para se prevenir de possíveis doenças como o derrame. E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo! Até a próxima!

Qual é a Idade Ideal Para as Crianças Começarem a Jogar?

O tênis é um dos esportes mais seguidos e praticados no mundo, e a cada dia mais crianças querem seguir os passos de grandes jogadores como Rafa Nadal ou Roger Federer e se tornar o novo número 1 da ATP.

Mas este esporte não só conquistou sua boa reputação graças aos seus grandes jogadores, mas também pelos infinitos benefícios físicos e psicológicos que sua prática traz. O treinamento regular melhora a condição física, desenvolve músculos, capacidade de atenção, coordenação motora e até promove a socialização.

Os pais conhecem todos esses benefícios, mas se perguntam qual a melhor idade para os filhos que gostam desse esporte começarem a praticá-lo.

Confira na Bola de Tenis Delivery os melhores produtos para jogar tênis.

Qual a idade para começar a se jogar Tênis?

Como na maioria dos esportes, não há idade exata em que você deve começar a jogar tênis. Se uma criança está ou não pronta para fazer aulas de tênis depende mais de suas habilidades, aptidões e capacidades do que de sua idade.

Muitas crianças aos 4 anos já apresentam uma capacidade de coordenação motora bastante avançada que lhes permite começar a jogar tênis, mas é necessário ter em mente que sua capacidade de atenção ainda não está muito desenvolvida. Nessa idade, as constantes distrações transformam as aulas de tênis em um mero jogo de raquetes e bolas.

Nessas aulas, embora não sirvam para o aperfeiçoamento da técnica, os mais pequenos poderão se familiarizar com o material e com as idéias básicas do jogo. O melhor a fazer é a criança usar raquetes, redes e minibolas em seus “treinos” que se adaptem às suas condições físicas.

A maioria dos especialistas afirma que a melhor idade para começar a jogar tênis de uma forma mais formal é 5 ou 6 anos. Ao atingir essa idade, a criança já desenvolveu suas habilidades psicomotoras, sua coordenação e sua atenção, adaptando-se muito melhor às demandas do jogo.

Esta é a idade perfeita para permitir que as crianças experimentem os golpes de raquete, girem a bola e entrem em contato com a técnica mais básica do esporte. O objetivo é que as crianças se habituem ao campo, às suas dimensões, às pegas e ao peso das raquetes e bolas.

Além disso, graças a este desporto os mais pequenos vão começar a reforçar a sua velocidade, agilidade e reflexos, tonificando todos os músculos do corpo. Para evitar lesões e desconforto, é melhor usar raquetes de tênis juvenis de 5 a 12 anos. Essas raquetes são mais ergonômicas e leves que as raquetes de adulto e permitem que a criança execute os movimentos e golpes de forma mais confortável.

Qualquer que seja a idade da criança, tanto os pais como a própria forma de treinamento devem ser flexíveis e se adaptar aos seus desejos e habilidades, deixando de lado qualquer tipo de pressão psicológica ou sobrecarga física. Nessa idade, os pais devem simplesmente fazer com que seus filhos se divirtam e comecem a socializar fora do ambiente familiar. Se você tiver mais dúvidas sobre como seu filho deve começar a praticar este esporte, deixamos para você outro post com exercícios e material de tênis para crianças.

Dieta detox funciona mesmo?

Se existe uma febre hoje em dia em relação a dietas, com certeza está levando em conta a dieta detox. Esta é uma ferramenta moderna da nutrição que tem trazido resultados verdadeiramente impressionantes.

Entretanto, você sabe o que é exatamente esta dieta? Sabe me dizer se uma dieta com base em detox tem mesmo uma validade?

É possível encontrar hoje em dia pessoas com cursos online com certificado para este tipo de coisa. E não há porque não levar a sério o assunto.

Ter uma dieta de qualidade com certeza transforma toda a saúde da pessoa. Principalmente quando levamos em conta algo que realmente funciona.

Sendo assim vamos dar uma olhada hoje sobre como esta dieta detox está revolucionando tudo.

O que é Dieta Detox?

Então, acredito que o jeito mais inteligente de se discutir o assunto é realmente trazendo as bases e premissas deste tipo de dieta. É olhar para o que ela promete e o que ela verdadeiramente é e só então dar um veredito.

Sendo assim a ideia da dieta em questão é trazer para a pessoa uma capacidade de se desintoxicar, daí vem o nome.

O problema das toxinas

Se você não sabe, nosso corpo possui vários processos metabólicos constantes, e estes processos têm como resultados a criação de toxinas, radicais livres e íons problemáticos.

Normalmente seu corpo irá lidar com este tipo de situação de maneira muito simples. Seus rins e fígado conseguem eliminar a maioria destas substâncias com tranquilidade.

O resto acaba sendo eliminado pela pele, que embora castigue ela um pouco não é nada que ela não consiga se recuperar.

Porém estamos em uma sociedade com tecnologia bem avançada, o que por um lado é bom. Mas por outro lado, esta tecnologia nos fez criar alimentos que não são necessariamente saudáveis.

Assim como estamos constantemente respirando um ar poluído. Dormimos mal e temos uma série de outros hábitos antinaturais.

Logo nosso corpo não consegue mais dar conta de eliminar tudo o que está produzindo em matéria de toxinas. Isto sem contar que ele está produzindo uma quantidade muito maior.

O resultado será primeiramente visto na pele, já que ela é o primeiro mecanismo de escape. Você terá uma pele mais ressecada ou oleosa. E provavelmente muitas espinhas e fungos irão aparecer. Em segundo lugar, é normal também sentir bastante coceira.

Outro problema e sinal de alerta é o humor que começa a oscilar bastante. Sem contar as sensações de mal estar e cansaço.

Este é um ciclo extremamente problemático que se intensifica ao passar dos anos, chegando até mesmo ao ápice em problemas como por exemplo o câncer.

Como a dieta funciona?

Chegando agora especificamente na dieta detox, sua ativação irá acontecer principalmente consumindo alimentos que não irão diretamente causar nenhuma produção de toxinas e radicais livres.

Esta lista de alimentos não é nem de perto tão restrita quanto alguns pensam ou dizem. Ao fazer alguns cursos online na área irá notar que realmente são várias as possibilidades de pratos que podem ser executados.

Outro ponto principal nesta dieta é a possibilidade de se criar combinações que ajudem a alavancar a capacidade de desintoxicação dos órgãos principais do corpo. Assim você conseguirá ter um resultado ainda melhor.

Posso dizer que você terá antes de mais nada um rim e fígado mais eficientes. Entretanto vários destes alimentos são ricos em fibra, e deste modo irão varrer ainda dentro do seu trato digestivo muitas substâncias negativas.

Ou seja, você começa o processo antes mesmo de seu corpo absorver toda a comida, o que é ótimo.

Funciona ou não?

Então, levando em conta a teoria é possível que você tenha realmente um caminho lógico a se seguir. Embora só lógica pura nem sempre é garantia, pois os fatos podem indicar outra coisa.

Eu mesmo te recomendo que não escolha qualquer meio de fazer suas escolhas. O ideal é pesquisar e ver quem já aplicou este tipo de dieta no seu dia a dia e só então tomar uma posição.

Levando isto em conta eu digo tranquilamente que dá sim para fazer um bom resultado. E claro, não posso ignorar o fato de que até muitas doenças foram curadas por conta deste tipo de estilo de vida.

Acredite você ou não, mas cerca de 80% das doenças hoje em dia estão direta ou indiretamente ligadas à alimentação. E então comer da maneira adequada é realmente necessário.

Fazer uma dieta detox não é o suficiente

É claro que esta dieta irá te dar um excelente suporte, podendo muitas vezes te ajudar a conquistar resultados incríveis.

Porém eu preciso dizer que ela muitas vezes não é o suficiente sozinha. Você precisa aprender a tomar outros hábitos naturais que auxiliam seu corpo a fazer as principais tarefas.

Como por exemplo, é o caso da rotina de sono. Quem deseja que seu corpo trabalhe da maneira correta deveria dormir ao menos 8 horas por dia. Sem contar que isto deve ser feito de maneira ininterrupta e preferencialmente até às 22h.

Claro, nem todos têm uma rotina que se adapta a isto de uma vez. Um exemplo clássico são as pessoas que vão possuir por exemplo um trabalho no período noturno, seria praticamente impossível.

Mas em geral é isso, você pode contar com várias coisas positivas para obter bons resultados.

Uma dessas coisas também são os exercícios físicos. Somos feitos para ficar em movimento e o sedentarismo irá trazer resultados que você não deseja. Então comece hoje a fazer seu melhor antes que os resultados sejam piores.

Lembrando que o acompanhamento de um nutricionista é fundamental para quem deseja bons resultados. E claro, seria inteligente da sua parte conseguir correr atrás de bons atributos positivos.

No mais é isso, espero que estas orientações tenham sido positivas para que você tenha uma vida mais saudável. Então, quanto à dieta detox, você pode tranquilamente apostar o máximo neste caminho, ok?

Qualquer pergunta que você possa ter, ou mesmo alguma curiosidade sobre o assunto, como por exemplo os principais alimentos, estou aqui.

É só chamar!

Diabetes: escolhas com baixo teor de carboidratos para fast food

Hambúrgueres Envolvidos com Alface

Um cheeseburger suculento deve ser apenas um deleite ocasional. Esqueça os pães ricos em carboidratos ou peça os hambúrgueres de carne embrulhados em alface. Você manterá o sabor e a proteína, mas pouco ou nenhum carboidrato vazio.

Se o pão for obrigatório, experimente comer seu hambúrguer com apenas um pão em vez de dois. Vá devagar com ketchup, maionese e outros condimentos.

Evite os refrigerantes

É fácil beber carboidratos. Refrigerantes regulares, chás açucarados e milkshakes podem absorver sua dose diária de carboidratos. Opte por água (você pode temperá-la com limão ou outra fruta fresca). Experimente sua bebida especial de café com leite de amêndoa, que contém metade dos carboidratos de um leite de vaca a 2%.

Ovos

Os ovos são naturalmente livres de carboidratos. Eles também embalam proteínas para ajudar a afastar o ronco da barriga. Portanto, peça os ovos sozinhos ou misturados com espinafre, tomate e outros vegetais.

Vá com todas as claras de ovo e você também economizará no colesterol. Observe se eles são servidos com muffins, croissants, panquecas e outros ingredientes ricos em carboidratos.

Jogue a Tortilla

Com vontade de comida mexicana ou do sudoeste? Experimente uma saladeira em vez de burritos. Sinta-se à vontade para comprar ingredientes saudáveis como:

  • Azeitonas pretas
  • Coentro
  • guacamole
  • salsa
  • Espinafre

Vá devagar com feijão preto ou refrito, creme de leite e batatas fritas.

Quão baixo é o baixo teor de carboidratos?

É quando você se limita a menos da metade dos 130 gramas diários recomendados de carboidratos. Portanto, você come apenas 20 a 60 gramas por dia, eliminando carboidratos processados e prejudiciais à saúde.

Eles aumentam seus níveis de açúcar no sangue mais rapidamente do que proteínas e gorduras. Reduzir pode ajudar a manter os níveis de insulina estáveis, o diabetes tipo 2 sob controle e a reduzir a pressão arterial.

Aceite as batatas fritas

Fale sobre uma bomba de carboidratos. Um grande pedido de batatas fritas pode ter a cota de todo o dia para uma dieta baixa em carboidratos. Anéis de cebola ou batatas fritas com waffle também não são muito melhores. Peça um lado mais saudável, como salada, fruta ou iogurte.

Frango grelhado

Qualquer pedaço de frango – peito, coxa, coxa ou asa – tem 0 carboidratos, desde que não seja empanado. Então, opte por itens de aves que digam “grelhados” em vez de “fritos”, “crocantes” ou que estejam cobertos com leitelho.

Comparação de condimentos

Cuidado com o que você mergulha suas batatas fritas ou se espalha em suas carnes. Ketchup tem mais carboidratos do que maionese. Mostarda normal é uma escolha melhor do que mostarda com mel. E molhos picantes ou chili geralmente têm menos açúcar e carboidratos do que molho barbecue.

Saladas

Eles podem fazer refeições completas e saudáveis com carboidratos. Salada de frango, salada grega e salada caprese de morango têm menos de 20 gramas de carboidratos. Se você estiver em uma lanchonete ou lanchonete, pergunte se eles podem transformar seu pedido em uma salada. Ignore os croutons.

O molho Ranch geralmente tem um terço a menos de carboidratos do que o vinagrete balsâmico e a metade do molho italiano. Use apenas a quantidade de curativo que você realmente precisa.

Frango Kung Pao

A comida chinesa americana é conhecida por seus muitos molhos ricos em carboidratos. Mas este prato popular de frango, amendoim, vegetais e pimenta tem apenas 14 gramas de carboidratos.

Procure por entradas sem vidros pegajosos. Aceite o chow mein e outros macarrão, arroz de qualquer tipo e os biscoitos da sorte. Muitos fast foods são ricos em sal, açúcar e gordura, portanto, faça refeições caseiras sempre que possível.

Sopas

Macarrão instantâneo de frango. Vegetal. Brócolis cheddar. Uma xícara dessas sopas pode ter menos de 20 gramas de carboidratos.

E quando você os bebe antes da refeição, tende a ficar mais cheio mais rápido. Dica: sopas à base de caldo geralmente têm menos calorias e carboidratos do que sopas cremosas.

Reduza o tamanho

Uma maneira fácil de cortar carboidratos é encomendar o menor tamanho. Uma batata frita grande pode ter mais de duas vezes mais carboidratos do que uma porção pequena. Idem para refrigerantes e milkshakes.

O que observar

Baixo teor de carboidratos nem sempre significa saudável, especialmente em redes de fast-food. Quando se trata de carboidratos, evite os “vazios” de alimentos processados e opte por carboidratos saudáveis de frutas frescas, grãos inteiros e vegetais.

E se você comer baixo teor de carboidratos o tempo todo, pode perder nutrientes importantes como fibras, magnésio e algumas vitaminas.

Você também pode se sentir cansado ou ter cãibras musculares ou dores de cabeça. Isso porque os carboidratos são a principal fonte de energia do seu corpo.

Uma alimentação saudável controla sua diabetes enquanto lhe ajuda a como perder barriga!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Como estudar inglês para um exame?

O resultado de um exame depende não só do conhecimento que você adquiriu sobre um determinado tema, o simples fato de saber que está no teste, já é uma situação que carrega um certo grau de tensão, siga as dicas a seguir e obtenha em seu exame o resultado que você espera. Estudar inglês para um exame pode ser mais fácil para você se seguir as dicas abaixo.

Confira agora Curso IELTS Rio de Janeiro – Sua Aprovação está aqui.

1- Para qual exame você vai se preparar?

A primeira coisa que você deve fazer é investigar qual exame melhor atende às suas necessidades e que nível de inglês você precisa para ser aprovado. Atualmente, um dos mais comuns é o exame de  inglês B1  (Cambridge First Certificate), que credencia um nível médio-alto de inglês e é obrigatório se quisermos obter um diploma universitário.

Hoje, algumas universidades na Catalunha, Cantábria, Madrid, Ilhas Baleares e Comunidade Valenciana exigem um B2 em inglês para obter um diploma universitário. Portanto, é muito importante que antes de começar a preparar qualquer coisa, você pergunte sobre a agenda de que precisa e onde pode encontrá-la. Uma boa base é formada por um bom conteúdo para estudar e praticar.

2- Planejar, definir metas e objetivos

Depois de ter decidido que vai preparar, é hora de organizar o seu tempo para aproveitá-lo ao máximo, nossa memória precisa assimilar todas as novas informações seguindo uma ordem lógica, constante e programada.

Sente-se uma vez por semana e planeje terminar a próxima lição na próxima. Desta forma, você alcançará seus objetivos com mais facilidade. Lembre-se de que consistência é a chave para o sucesso. Depois de definir suas metas semanais, faça tudo o que puder para alcançá-las.

Nesse sentido, se, por exemplo, você vai se preparar para o exame de inglês B1, uma das melhores opções é sempre se inscrever em uma escola oficial de idiomas , o que o fará manter o planejamento e a insistência.

3- Quanto mais inglês você lê, melhor!

Ler livros em inglês é a melhor forma de desenvolver sua compreensão de leitura , uma das partes avaliadas no exame. Além disso, quanto mais rápido você puder ler, mais tempo terá para pensar nas respostas do teste.

Como sabemos o vocabulário que se usa nos livros, é um vocabulário aprendido, às vezes quando lemos podemos encontrar novas palavras até na nossa própria língua, então você certamente aprenderá um novo vocabulário que será útil para fazer a diferença no exame .

Muitas pessoas não gostam de escrever sobre livros, mas é uma boa ideia sublinhar ou escrever em um caderno as palavras que você não conhece e não pode descrever pelo contexto. Isso o ajudará a aumentar o seu vocabulário quando você os procurar mais tarde no dicionário. Além disso, aproveite as vantagens da tecnologia e use o telefone para pesquisar palavras cujo significado você não conhece.

4- Tente pensar em inglês

A parte mais importante de estudar um teste de inglês é pensar em inglês. Tente pensar em inglês, antes de realizar qualquer ação, pense como seria essa ação em inglês. Você está indo para uma corrida? Você vai tomar banho? Você vai cozinhar espaguete? Antes de cada atividade, pense como seria em inglês.

No início será difícil porque o cérebro naturalmente desejará pensar na sua língua. Se você não sabe dizer uma palavra, escreva no caderno ou no telefone e procure depois.

Você também pode praticar sozinho, ou seja, pensar em voz alta e dizer o que está fazendo ou o que vai fazer em inglês. O que aconteceria se, por exemplo, no exame me perguntassem o que eu faria se fosse rico? Tente responder o mais claramente possível. Você verá os resultados muito em breve.

5- Autoconfiança é a chave

Os nervos aqui são o nosso alvo, algumas pessoas são mais sensíveis que outras nesse sentido, mas o simples fato de ter uma preparação antes do exame também está trabalhando nesse ponto, reafirmando sua segurança e confiança . Tente chegar com bastante antecedência para relaxar e recarregar uma atitude positiva.

Os detalhes marcam a diferença! Manter a ordem e a precisão nas respostas dará clareza a você e ao seu avaliador, lembre-se que em todos os aspectos da vida inclusive no exame, até o menor detalhe fala sobre você.

6- Não vá sozinho

Encontre um parceiro que esteja se preparando para o mesmo exame ou alguém que tenha mais conhecimento de inglês e que possa ajudá-lo. Vocês podem se encontrar para estudar, motivar uns aos outros e, acima de tudo, praticar os testes de conversação juntos. Estudar inglês para um exame pode ser muito divertido se você encontrar o parceiro perfeito com quem fazê-lo.

Falar com a outra pessoa te deixará mais confiante na hora de fazer o exame, pois não será uma experiência totalmente nova e você vai pensar que já fez isso antes, simplesmente que desta vez será com outra pessoa.

Crie um interesse real em inglês, vá sozinho ou peça a alguém que o ajude a criar esse interesse em aperfeiçoar a língua mais falada no mundo.

7- Use sua imaginação

Com a aproximação da hora do exame, é hora de aprimorar a imaginação , ou seja, quando estamos pensando ou falando em inglês, temos que conseguir não nos bloquear e buscar uma alternativa.

Talvez funcione encontrar uma palavra mais parecida com o espanhol e dizê-la do que passar vários segundos pensando em como dizer aquela que você não lembra.

Não bloqueie se houver palavras que você não conhece. Tente se lembrar daquela palavra e se acostumar a pesquisar como ela é falada, você aprenderá a se lembrar de novas palavras e a usá-las com mais fluência na próxima vez. No exame raramente será solicitada uma tradução direta, com a compreensão do contexto você terá bastante e no dia do exame não poderá usar o dicionário.

8- Todos os dias antes do exame é importante

registro é essencial quando se aproxima a data do exame informe-se bem sobre que tipo de exercícios costuma colocar e pegar exercícios semelhantes. Hoje, existem recursos na Internet onde você encontrará exames de anos anteriores, para se preparar para o exame de inglês B1, você pode visitar o exame  e praticar.

Repita quantas vezes forem necessárias, quanto mais você treinar, mais preparado você estará . É conveniente se inscrever em um curso de inglês específico para preparar o credenciamento para o qual você está se inscrevendo, isso o ajudará muito.

9- Prática, prática e prática

Você já ouviu isso um milhão de vezes, mas é assim que as coisas são, a prática garantirá que você passe no exame . Quanto mais exercícios você fizer, mais confiança terá em si mesmo e menos chance terá de deixar os examinadores fazerem perguntas que o deixam em branco.

Você aprende praticando, experimentando, tentando, se exercitando e cometendo erros. Se você não entende alguns exercícios, pode usar fóruns ou páginas da web onde os usuários se ajudam a resolver problemas.

10- Aprovar

Para passar no exame, é preciso deixar de lado os sentimentos ruins e a perda de controle, a aprovação depende única e exclusivamente do examinando. No final das contas, a forma de estudar inglês para um exame é independente de cada pessoa, mas o objetivo é o mesmo, obter o certificado de idioma.

Se você não tem certeza de que será aprovado no exame, não será bem-sucedido. Quando estiver fazendo o exame, pense em tudo que você trabalhou para ser aprovado.

Até agora, as dicas que o ajudarão a estudar inglês para um exame. Seja no nível acadêmico ou profissional, o domínio da língua inglesa é uma das habilidades mais avaliadas e a cada dia mais empresas exigem a obtenção de certificados de idiomas para contratar seus funcionários.

 

Principais razões pelas quais as crianças não conseguem dormir

No. 1: Ela é muito jovem!

Poucos bebês dormem a noite toda imediatamente. Durante os primeiros dois meses, os recém-nascidos dormem intermitentemente em momentos aleatórios durante 12 a 18 horas por dia. A maioria dos bebês dorme a noite toda por volta dos 9 meses de idade. Mesmo assim, “noite” significa apenas cinco a seis horas consecutivas.

Nº 2: você é o ajudante de sono

Embale um bebê para dormir todas as noites e ele não aprenderá a adormecer sozinho. Em vez disso, ele chora para conseguir o que o ajuda – você. Coloque-o na cama quando estiver com sono, mas não dormindo profundamente. Ele se tornará um “autossuficiente” que aprenderá a adormecer sozinho, mesmo que acorde no meio da noite.

No. 3: Ele está cansado demais

Crianças e pré-escolares precisam de 11 a 14 horas de sono a cada 24 horas, incluindo noites e cochilos. A rotina é fundamental, portanto, defina horários regulares para dormir, acordar, tirar uma soneca, comer e brincar.

No. 4: Ansiedade de Separação

É normal que seu filho passe por essa fase. Tente não encorajá-lo falando, cantando, balançando ou comendo muito. Por volta dos 6 meses, você pode ajudar um bebê a voltar a dormir sozinho.

Contanto que ela não pareça doente, fale suavemente e esfregue suas costas. Conforte-a, mas não torne isso muito gratificante pegando-a ou alimentando-a. Uma luz noturna pode confortar crianças que têm medo do escuro.

Nº 5: Sem rotina de hora de dormir

Fazer as mesmas coisas todas as noites antes de dormir ajuda seu filho a saber que é hora de dormir. Crie uma rotina de hora de dormir para descontrair e relaxar.

Por exemplo, toda noite seu filho toma banho, ouve você ler uma história, faz um lanche e depois as luzes se apagam. Faça a mesma rotina todas as noites e termine sempre no quarto do seu filho. É melhor começar uma rotina cedo, por volta dos 4 meses.

Nº 6: Parada na hora de dormir

Algumas crianças atrasam a hora de dormir. Inventam motivos para ficar acordados ou pedem mais histórias, uma bebida ou uma ida ao penico. Siga a rotina. Vá para o quarto do seu filho para responder. Seja gentil e firme. Faça suas visitas cada vez mais curtas. Deixe seu filho saber que é realmente hora de dormir.

Nº 7: Tempo insuficiente de cochilo

Se não cochilarem o suficiente durante o dia, as crianças podem ter problemas para adormecer à noite. A maioria dos bebês precisa de duas ou três sonecas por dia. As crianças precisam de pelo menos uma soneca.

A maioria das crianças ainda tira uma soneca depois do almoço até os 5 anos de idade. Se seu filho estiver mal-humorado e com sono, deixe-o tirar uma soneca, desde que não seja muito perto da hora de dormir.

Nº 8: Apnéia obstrutiva do sono

É raro, mas algumas crianças não conseguem dormir devido à apnéia obstrutiva do sono – quando as vias aéreas estão bloqueadas, geralmente por tonsilas aumentadas e tecidos nasais chamados adenóides.

Crianças com apnéia do sono geralmente roncam alto, têm dificuldade para respirar e sono agitado. Afeta cerca de 1 em cada 100 crianças e é mais comum entre as idades de 3 a 7, quando as amígdalas e adenóides estão em seu ápice. O tratamento inclui cirurgia ou colocação de máscara nasal para a criança à noite.

No. 9: Ronco

Cerca de 1 em cada 10 crianças ronca. Eles podem roncar por vários motivos, incluindo apnéia do sono, alergias sazonais, congestão de um resfriado ou desvio de septo. Se o sono estiver bom, seu pediatra provavelmente não tratará o ronco. Mas consulte seu pediatra se seu filho não estiver dormindo bem por causa de ronco ou problemas respiratórios.

Nº 10: sonhos ruins

As crianças ocasionalmente têm pesadelos. Isso é normal, e a maioria dos pesadelos são inofensivos. Acalme seu filho após pesadelos. Certifique-se de que ele durma o suficiente e tenha uma rotina relaxante para dormir. Se os pesadelos não param, fale com o seu pediatra.

No. 11: Caminhando enquanto dorme

Algumas crianças são sonâmbulas. Quando não estão totalmente acordados, podem andar, falar, sentar na cama ou fazer outras coisas. Seus olhos podem estar abertos, mas eles não estão cientes.

A maioria das crianças supera isso na adolescência. Não acorde uma criança sonâmbula. Você pode assustá-la. Gentilmente, guie-a de volta para a cama. Mantenha a área em que ela pode vagar em segurança: Tranque as portas e coloque portões de segurança perto dos degraus.

Nº 12: alergias, asma e muito mais

Alguns problemas de saúde podem impedir as crianças de dormir. Narizes entupidos de alergias, resfriados e asma podem dificultar a respiração. Em bebês, cólicas, refluxo ácido, dores de ouvido ou de dentição também podem prejudicar o sono. Seu pediatra pode ajudá-lo.

No. 13: Drogas

Alguns remédios para resfriado e alergia ou para TDAH podem afetar o sono de uma criança. Se os medicamentos parecem estar mantendo seu filho, converse com seu pediatra para ver se mudar o medicamento, a dose ou o horário pode ajudar. Nunca faça essas alterações por conta própria.

Nº 14: O relógio corporal adolescente

Quando uma criança se torna adolescente, seu ciclo de sono muda. Eles ficam mais alertas à noite e mais sonolentos pela manhã. Trabalhe com essas mudanças. Deixe seu filho fazer o dever de casa à noite e dormir mais tarde, se puder. Os adolescentes ainda precisam de pelo menos 8,5 horas de sono.

Nº 15: Sem chupeta ou urso de pelúcia

Às vezes, ter um objeto especial por perto pode ajudar uma criança a adormecer. Blankies ou bichinhos de pelúcia estão entre os objetos de maior conforto. As chupetas podem satisfazer a necessidade de mamar do bebê, mesmo que ele esteja amamentando. Uma máquina de ruído branco acalma seus ouvidos e silencia os sons.

Nº 16: Uma sala que diz: “Fique acordado!”

Para criar o espaço certo para dormir, deixe o quarto do seu filho escuro à noite. (Uma pequena luz noturna está OK.) Vista seu filho com algo leve e confortável. Mantenha a sala em silêncio. Feche a porta se seu filho ouvir TV ou outras pessoas em sua casa.

Nº 17: Ignorando pistas cansadas

Seu filho está cochilando na escola? Ela tem problemas para adormecer 30 minutos antes de ir para a cama ou para se levantar a tempo de começar o dia? Verifique se ela está dormindo o suficiente. Crianças de 5 a 10 anos precisam de pelo menos 10 horas de sono por noite.

Nº 18: Telas do quarto

Telefones, computadores, videogames e TVs podem ser irresistíveis. Mantenha-os fora do quarto do seu filho. Desligue antes de dormir. Mesmo as crianças grandes precisam de uma rotina relaxante para se acalmar para dormir.

No. 19: Stress

O estresse pode afetar o sono das crianças. Ajude-os a relaxar com uma respiração profunda, um banho quente e uma rotina tranquila de dormir. Você também pode começar a ensiná-los boas maneiras de controlar o estresse durante o dia, para que não afete seu sono.

A gravidez pode lhe deixara cima do peso, praticar exercício físico e comer da maneira correta pode lhe ajudar a como perder barriga.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Como escolher uma raquete de tênis e tamanho do punho

Como faço para escolher uma raquete de tênis?

Com centenas de raquetes para escolher, pode ser uma tarefa difícil saber qual delas escolher. Felizmente, estamos aqui para ajudar a simplificar o processo de seleção da raquete certa, explicando as características mais importantes que você deve procurar.

Existem 3 elementos principais de uma especificação de raquetes que podem diferenciá-los significativamente uns dos outros. Estes são o peso, o tamanho da cabeça e o equilíbrio da raquete. O ‘melhor peso’, ‘melhor tamanho de cabeça’ e ‘melhor equilíbrio’ serão diferentes para cada indivíduo, no entanto, usando as informações abaixo e levando em consideração seu físico e nível de habilidade, uma decisão pode ser tomada sobre a especificação de qual você será confortável para obter o máximo desempenho.

Ao comparar raquetes, você deve sempre comparar suas especificações sem corda, pois as especificações com corda podem distorcer a diferença real entre as raquetes. Todas as especificações mencionadas neste guia, portanto, se referem a especificações não tensionadas.

Procurando a melhor Bola de Tênis para suas partidas? Confira agora mesmo.

Qual deve ser o peso da minha raquete de tênis?

As raquetes de tênis de grafite de desempenho podem variar de 225g a 340g, com raquetes em cada extremidade da escala tendo seus próprios conjuntos de vantagens e desvantagens.

As raquetes mais pesadas fornecem o mais alto nível de estabilidade do quadro para jogadores que têm um movimento de swing totalmente desenvolvido e / ou poderoso. O peso mais pesado é comumente combinado com uma largura de feixe mais fina para permitir que esses jogadores mantenham seus golpes poderosos sob controle. Por estes motivos, são os mais competitivos e preferidos por jogadores profissionais e de nível avançado. Os jogadores que não são fortes o suficiente terão dificuldade em balançar essas raquetes e sentirão fadiga mais cedo durante o jogo. As nozes de tênis classificam uma ‘raquete pesada’ como sendo acima de 300g.

Raquetes leves (abaixo de 280g) são muito mais fáceis de manobrar, o que pode ser vantajoso em várias situações, desde alinhar um saque até alternar entre as posições de forehand e backhand. Eles geralmente vêm com uma largura de viga mais espessa para manter a estabilidade estrutural. Como resultado, eles são capazes de ajudar a gerar força com muita facilidade para jogadores que têm balanços mais curtos e / ou que não são fisicamente muito fortes ou atléticos. Eles também são uma ótima opção para jovens jogadores que estão mudando para sua primeira raquete de tamanho adulto, pois o peso é mais próximo ao das raquetes de grafite juniores. Embora haja um aumento perceptível na potência, há uma queda no controle e na precisão em comparação com os modelos mais pesados, então jogadores experientes ou aqueles que estão em boa forma física devem evitar raquetes mais leves, pois é muito fácil acertar a bola por muito tempo.

As raquetes restantes (entre 280g e 300g) são as mais populares por sua capacidade de fornecer uma especificação competitiva com a qual a maioria dos jogadores pode jogar confortavelmente. A menos que você definitivamente se enquadre em qualquer uma das categorias acima, esta é a categoria a ser observada. Dentro desta faixa de peso, há uma raquete para cada estilo de jogo, pois estão disponíveis em uma ampla variedade de tamanhos de cabeça, balanças e outras especificações que nós exploraremos mais detalhadamente neste guia.

Qual é o melhor tamanho de cabeça de raquete de tênis?

O tamanho da cabeça de uma raquete é um fator importante que determina o tamanho de seu ‘ponto ideal’ e, por sua vez, a consistência de força e precisão com que um jogador pode bater na bola.

Tamanhos de cabeça menores, que consideramos estar abaixo de 100 polegadas quadradas, são recomendados para jogadores avançados que podem atingir o ponto ideal de forma consistente e gerar uma grande quantidade de força de sua ação de swing. Esses jogadores irão desfrutar dos benefícios de um tamanho de cabeça menor para colocar seus tiros com alta precisão. No entanto, há um risco maior de não acertar o ponto ideal e, neste caso, pode ser difícil conseguir uma tacada decente.

Em tamanhos de cabeça maiores (acima de 102 polegadas quadradas), o ponto ideal maior permitirá que os jogadores batam com força de forma mais consistente. Isso é ideal para jogadores que não conseguem ou ainda não dominam um swing poderoso. Ele também oferece perdão em arremessos fora do centro, permitindo que os jogadores que não conseguem atingir o ponto ideal de forma consistente continuem seus ralis. Raquetes grandes (acima de 110 polegadas quadradas) são uma ótima opção para jogadores que lutam para gerar força suficiente para passar a bola pela quadra.

O tamanho de cabeça mais popular é de 100 polegadas quadradas, que recomendamos aos jogadores mais competitivos para começar.

Vitaminas e suplementos: o que você pode tomar para combater a inflamação?

Vitamina A

Ele estimula o sistema imunológico e protege contra doenças infecciosas. Tomar 10.000 unidades internacionais (UI) por 1-2 semanas pode ajudar a curar após uma lesão relacionada ao exercício. A vitamina A também é fácil de encontrar. É rico em fígado, óleos de peixe, leite, ovos e verduras.

Bromelaína

Tem suco de abacaxi? Então você tem esta enzima que embala poderes antiinflamatórios e apoia o seu sistema imunológico. Às vezes, é usado para tratar tendinite e pequenas lesões musculares, como entorses.

Alguns estudos mostraram que a bromelaína pode aliviar a inflamação após cirurgias dentais, nasais e nos pés. Mais pesquisas são necessárias. Os médicos geralmente sugerem tomar cápsulas ou comprimidos. Isso porque beber suco não é suficiente.

Capsaicina

Essa é a coisa quente em pimenta. Ele interrompe um grupo de proteínas que controlam a resposta do corpo à inflamação.

Você pode encontrar capsaicina em produtos que coloca diretamente na pele. Você também pode agitar pimenta caiena seca em seus molhos e cremes de carne. Comece com ¼ colher de chá ou menos para ver.

Garra de gato

Com o nome de seus anzóis, esta videira cresce na América do Sul e Central. Se você tem artrite reumatóide, pergunte ao seu médico se pode ajudar.

Um pequeno estudo descobriu que as pessoas que tomaram este suplemento com os tratamentos padrão de AR apresentaram menos inchaço e dor nas articulações. Mas não há evidências de que pode evitar danos nas articulações que vêm com AR.

A garra de gato também contém compostos que ajudam o sistema imunológico. É vendido como comprimido ou cápsula e pode ser transformado em chá.

Curcumina

Esta erva medicinal tradicional chinesa é conhecida por suas propriedades antioxidantes e antiinflamatórias naturais.

É encontrado no açafrão e dá ao tempero sua tonalidade amarela. Estudos mostram que a curcumina pode ajudar em certas condições, incluindo artrite, doença inflamatória intestinal e doença hepática gordurosa.

Você pode encontrá-lo no corredor de especiarias. Também está presente em cápsulas, cremes, bebidas e sprays.

Vitamina E

Repleta de antioxidantes, a vitamina E estimula o sistema imunológico e também pode aliviar a inflamação. Se você tem artrite reumatóide, pode descobrir que ela ajuda a controlar a dor quando usada com o tratamento padrão.

Você pode obtê-lo facilmente com os alimentos que ingere. Está no azeite, amêndoas, amendoim, carne, laticínios, verduras e cereais fortificados. Se você precisar de vitamina E extra, seu médico pode prescrevê-la em gotas ou em cápsulas.

Alho

Vale a pena as balas de menta. O alho desacelera duas enzimas inflamatórias e abre caminho para que o sangue chegue aos músculos.

Adicione 2-4 dentes de alho frescos às suas refeições para combater o inchaço e embalar o sabor. Você também pode esfregar óleo de alho diretamente nas articulações e nos músculos inchados. Se preferir da garrafa, procure extrato de alho envelhecido.

Pergunte ao seu médico ou farmacêutico sobre a dosagem certa.

Gengibre

Pesquisas mostram que ele tem poderes antiinflamatórios semelhantes ao ibuprofeno. Um estudo descobriu que o extrato de gengibre controlou o inchaço na artrite reumatóide e também nos esteróides.

Pode reduzir a dor muscular após o exercício. O material fresco pode não ser suficiente para obter os benefícios de saúde. Em cápsulas de gengibre, procure as palavras “extração supercrítica” no rótulo. Isso significa que é puro.

Ácidos gordurosos de omega-3

Nossos corpos não fazem isso. Suplementos de óleo de peixe são carregados com eles, mas você também pode obter a quantidade recomendada de certos alimentos.

Isso inclui peixes gordurosos como salmão e atum, couve, óleos vegetais e de linhaça, nozes e ovos de galinhas alimentadas com linhaça.

Resveratrol

Este composto natural é encontrado em algumas frutas silvestres e nozes. Algumas pesquisas sugerem que pode ajudar com artrite.

Pegue um punhado de uvas, amendoim, pistache, mirtilo, amoras ou amoras. Também é popular na forma de suplemento.

Zinco

Todo o seu corpo precisa desse micronutriente, que pode ajudar a evitar a inflamação. Você já deve obter zinco suficiente em sua dieta.

É em frango, carne vermelha e cereais fortificados. Fale primeiro com o seu médico se achar que pode precisar de um suplemento. O zinco pode causar problemas com certos medicamentos.

Alimentar-se bem pode lhe ajudar a emagrecer, e afetar em objetivos paralelos, como perder barriga.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Alguns exercícios essenciais para uma saúde equilibrada

Dead Lift com uma perna

Equilibre-se com o pé esquerdo, envolva o abdômen e incline-se para frente nos quadris enquanto alcança o solo com a mão direita. Segure-se em um peso de 5 a 10 libras e levante a perna direita atrás de você para equilibrar.

Contraia as nádegas ao retornar à posição inicial. Mantenha o joelho relaxado e as costas retas durante todo o movimento. Troque as pernas.

Estocada lateral com alcance frontal

Fique em pé com os pés separados na largura do quadril. Segure uma bola com as duas mãos, cotovelos dobrados, na frente do peito.

Dê um passo para a direita e pressione os quadris para baixo e para trás, enquanto empurra a bola para a frente. Mantenha o pé esquerdo apoiado no chão.

Agora, empurre com a perna direita, puxe a bola de volta em sua direção e volte à posição inicial. Repita no lado oposto.

Lunge lateral com alcance lateral

Fique em pé com os pés separados na largura do quadril. Segure uma bola com as duas mãos, cotovelos dobrados, na frente do peito.

Dê um passo para a direita e coloque o pé direito firmemente no chão; pressione os quadris para baixo e para trás enquanto empurra a bola para a frente e, em seguida, gire a bola para a direita e para trás; mantenha o pé esquerdo apoiado no chão.

Empurre com a perna direita e volte à posição inicial. Lados do interruptor.

Glúteo Médio Fraco para Corredores

Os exercícios de uma perna são inestimáveis para os corredores. Eles fortalecem o glúteo médio (GM), um ponto fraco comum que pode causar lesões.

O GM senta-se parcialmente oculto sob o glúteo máximo, mais poderoso, mas tem um papel fundamental para ajudar a estabilizar a pelve durante a caminhada e a corrida. Um GM fraco pode eventualmente causar dor lombar e / ou dor nas nádegas.

Equilíbrio na quadra e no campo

O tênis requer mudanças rápidas de equilíbrio durante a corrida para alcançar a bola. Da mesma forma, os wide receivers no futebol também exigem capacidades de balanceamento superiores.

“Os recebedores devem correr, pegar a bola, puxá-la de volta para o corpo e manter os pés no chão – tudo sem sair da quadra – e então retomar a corrida”, diz Comana. Os exercícios desequilibrados contribuem para um melhor desempenho durante o jogo.

Equilíbrio em ação

Dançarinos e ginastas usam constantemente formas desafiadoras de equilíbrio. Eles costumam ficar em uma perna só enquanto executam movimentos complexos e, então, devem parar totalmente.

“Tudo o que os dançarinos e ginastas fazem envolve controlar a posição do corpo e o equilíbrio, incluindo pousar e se agarrar a ele”, diz Comana.

Propriocepção e Equilíbrio

O treinamento de equilíbrio afina os sentidos que permitem que você suba um lance de escada sem olhar para os pés, chamado de propriocepção.

Receptores em seus músculos e pele enviam mensagens ao seu cérebro, informando onde você está no espaço.

A propriocepção também ajuda a prevenir lesões durante caminhadas e muitos outros esportes. Sem uma boa propriocepção, você torcerá o tornozelo com mais facilidade, mesmo se for forte.

Ferramentas e brinquedos para equilíbrio

Desafiar o equilíbrio pode ser tão simples quanto ficar em uma perna ou fechar os olhos. Mas, para maior desafio e diversão, inclua pranchas de equilíbrio, almofadas de equilíbrio ou rolos de espuma resistentes.

Tenha sempre em mente a segurança: remova os objetos ao seu redor e fique perto de uma parede ou superfície estável para o caso de perder o equilíbrio.

Tempo fora de equilíbrio

Faça exercícios de desequilíbrio no início do treino antes que seus músculos fiquem cansados. Progrida lentamente, começando por ficar em pé sobre as duas pernas, depois uma perna.

Siga adicionando movimentos de braço e ferramentas de equilíbrio somente depois de dominar movimentos mais simples. Exercícios de equilíbrio podem e devem ser feitos todos os dias para obter melhores resultados.

Movimentos de vida fora do equilíbrio

Carregar uma criança no quadril, tirar mantimentos de um carro e muitas outras atividades comuns desequilibram o corpo … e correm o risco de sofrer uma lesão na região lombar.

Os fortalecedores de núcleo podem ajudá-lo a evitar esse tipo de lesão, bem como uma queda feia. O equilíbrio entra em jogo mesmo com movimentos simples do dia a dia. “Andar é na verdade uma queda controlada”, diz Comana.

“Cada vez que você dá um passo, você estica o outro pé, o que o impede de cair.”

Praticar exercício físico ainda pode lhe ajudar a como perder barriga. Vale a pena se exercitar!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Conheça detalhes de alguns distúrbios de sono

Distúrbios do sono em crianças

Os distúrbios do sono afetam crianças e adolescentes. Mesmo os bebês podem apresentar distúrbios do sono. Isso pode incluir dificuldade para adormecer ou permanecer dormindo, apnéia do sono, sonambulismo, síndrome das pernas inquietas e sonolência excessiva.

Transtornos do sono em crianças: causas

Como existem muitos tipos diferentes de distúrbios do sono em crianças, suas causas também variam. O estresse pode causar pesadelos, que podem levar a terrores noturnos. A enurese noturna pode ser causada por uma história familiar de enurese, baixo controle da bexiga ou sofrimento emocional, entre outras causas. A insônia em crianças pode ser causada por estresse, dor ou transtornos mentais.

Transtorno do sono em crianças: tratamento

Assim como as causas dos distúrbios do sono em crianças, os tratamentos para essas condições variam. Rotinas positivas para a hora de dormir, restringir o tempo de tela antes de dormir, definir rotinas rígidas para a hora de dormir e acordar e garantir que as crianças façam bastante exercício podem ajudar com muitos distúrbios do sono na infância, como a síndrome das pernas inquietas.

Como Dormir Melhor: Exercício

O exercício regular é outra parte de um bom programa de higiene do sono. No entanto, é importante escolher os horários do dia em que você se exercita. Praticar exercícios no final da tarde pode facilitar o adormecimento e a permanência do sono. No entanto, praticar exercícios dentro de algumas horas (cerca de 2 a 4 horas) antes de dormir pode realmente dificultar uma boa noite de sono. Pessoas que se exercitam regularmente, em geral, têm menos incidência e risco de insônia.

Como Dormir Melhor: Alimentos a Evitar

Alimentos e bebidas constituem outro aspecto da boa higiene do sono. Os alimentos a evitar são aqueles que contêm cafeína (café, chá e refrigerantes), jantares pesados (em grande quantidade), alimentos condimentados e consumo de álcool. O álcool pode causar sonolência em algumas pessoas, mas pode levar ao despertar precoce da noite.

Como Dormir Melhor: Alimentos Úteis

Os alimentos que ajudam a estabelecer uma boa higiene do sono incluem níveis razoáveis de carboidratos complexos e proteínas na refeição noturna. Quantidades pequenas ou moderadas de comida devem ser consumidas à noite, de preferência várias horas antes de ir para a cama. Além disso, cereais com leite ou alguns biscoitos e queijo podem ser úteis. Alguns nutricionistas sugerem não comer nada pelo menos uma hora antes de tentar dormir. Além de ajudarem em outros objetivos paralelos, como perder barriga.

Como dormir melhor: reduza a tecnologia antes de dormir

Outro aspecto da boa higiene do sono é reduzir os itens que podem estimular você a pensar ou agir antes de dormir. Talvez um dos melhores exemplos seja a televisão tarde da noite. Alguma programação pode aumentar o estado de alerta mental ou fazer você pensar sobre os assuntos. Situações semelhantes ocorrem com crianças jogando videogame antes de dormir ou adolescentes e / ou adultos usando computadores, telefones celulares ou tablets. Uma boa higiene do sono sugere que você comece a reduzir a estimulação cerebral ao se preparar para dormir. Os pesquisadores do sono sugerem que você pare de usar a TV, os videogames ou a Internet cerca de uma hora antes de ir para a cama; outros sugerem que as pessoas devem se preparar para dormir lendo e proibindo o uso de TVs ou computador no quarto.

Como Dormir Melhor: Rituais da Hora de Dormir

Você pode realizar algumas ações positivas para estabelecer bons hábitos de higiene do sono. Por exemplo, você pode “desacelerar” seus níveis de atividade cerca de uma hora antes de dormir, tomando um banho quente, lendo ou praticando técnicas de biofeedback de relaxamento. É uma boa higiene do sono estabelecer horários de dormir e acordar rotineiros, a fim de definir a química de seu corpo para esperar que ocorram horários razoavelmente rotineiros para dormir e acordar. Seguir o que fazer e não fazer para uma boa higiene do sono pode ajudar a reduzir ou mesmo resolver alguns distúrbios do sono. E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo! Até a próxima!

Page 2 of 35

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén