Como calcular financiamento?

Entrar com um pedido de financiamento aqui no Brasil todos nós sabemos que além de ser um procedimento complicado deve ser feito com muito cuidado e várias coisas devem ser observadas, porém nesse texto nós vamos esclarecer vários detalhes sobre esse assunto para que você possa dormir mais tranquilo a noite sabendo que fez um bom negócio.

A primeira dica que nós vamos fornecer hoje é esclarecer que hoje no mercado imobiliário brasileiro existem dois tipos diferentes de financiamento, sendo os dois tipos de financiamento o minha casa minha vida e o financiamento bancário normal, vamos abordar um de cada vez. Primeiramente vamos falar sobre o minha casa minha vida que é um programa que o governo criou para incentivar a compra e venda de imóveis em todo o Brasil mas como ele funciona?

Minha casa minha vida

No minha casa minha vida, ou MCMV para os mais íntimos, o governo através da caixa econômica federal oferece uma série de facilidades e descontos para que as empresas construtoras facilitam a compra do imóvel para o comprador. Essa ajuda varia de acordo com a renda familiar da pessoa e também a quantidades de pessoas na família.

O governo vai fornecer diferentes tipos de ajuda para diferentes tipos de classes sociais e ele faz essa divisão de acordo com a renda familiar do futuro ou dos futuros compradores. A divisão atual está dessa forma:

  • Renda de até 1800 reais: A primeira e mais básicas das modalidades diz respeito à famílias que possuem renda mensal total de até 1800 reais. Nessa janela o governo paga 90% do valor total do imóvel deixando somente 10% do valor para ser pago pelo comprador do imóvel.As parcelas do imóvel não podem exceder 10% do valor do salário mínimo e o financiamento deve possuir como prazo máximo 120 meses ou 10 anos.

 

  • Renda de 1800 até 2600 reais: A segunda modalidade que o programa do governo oferece é uma janela que está mais disponível para famílias de classe média baixa e os incentivos são proporcionais às possibilidades financeiras da família. Nessa modalidade o governo apenas ajuda o futuro comprador a pagar a entrada no imóvel, entrada essa que tem o seu limite estabelecido em 47,5 mil reais. Esse limite foi estabelecido pois imóveis que possuem esse valor de entrada são imóveis considerados de classe média. Além disso o comprador vai receber a oportunidade de pagar o valor do imóvel em até 30 anos ou 360 meses.

 

  • Renda de 2600 até 4000 reais: Nessa terceira modalidade o comprador que possui a renda familiar dentro da janela informada vai receber grande parte dos incentivos citados na janela anterior, tais como ajuda a pagar a entrada do imóvel e também vai receber a oportunidade de pagar o imóvel em 30 anos porém nessa modalidade o futuro comprador poderá escolher entre imóveis prontos e imóveis na planta. Essa oportunidade é oferecida pois as famílias que possuem esse valor de renda familiar já podem se permitir escolher imóveis que possuem um maior valor e que são avaliados como imóveis para o público da classe média alta, mesmo eles estando na fase de construção o minha casa minha vida vai ajudar essas famílias a comprar o imóvel.

 

  • Renda de 4000 até 7000 reais: Nessa modalidade o comprador recebe menos incentivos quando comparado às outras anteriores, haja visto a elevada renda mensal que a família declarou. N prática essa modalidade do minha casa minha vida somente vai fornecer aos futuros compradores 2 facilidades, a primeira delas diz respeito a um subsídio que o governo vai fornecer, esse subsídio tem seu valor máximo estipulado em 29 mil reais. A segunda facilidade que essa modalidade oferece é as taxas de juros diminuída para o financiamento, essa taxa que será praticada é de no máximo 7% ao ano e no mínimo 5,5%.

Financiamento bancário

Como o próprio nome desse tópico explica nós vamos falar agora do financiamento convencional que qualquer pessoa pode entrar com o pedido na sua agência bancária de qualquer banco espalhados por todo o Brasil. O procedimento também é o mesmo para todos eles, o interessado vai entrar em contato com o banco para saber se o mesmo possui uma linha de crédito disponível para ser usada com esse fim, depois de uma análise de crédito o banco vai aprovar, ou não, o pedido de empréstimo liberando ou não o dinheiro.

Porém antes de adentrar nos termos técnicos desse assunto nós temos que entender que o fato que aumenta o valor disponível para empréstimo é o histórico financeiro que o cliente possui com o banco. Para explicar melhor essa situação podemos dizer que pessoas que sempre pagam seus cartões de crédito em dia e nunca entram no cheque especial da sua conta corrente possuem maiores valores disponíveis para empréstimo pois o banco “confia” mais nelas.

Um das modalidades que permitem sair do financiamento de maneira a realizar uma poupança é a compra de imóveis na planta, como existe o período de construção, pode ser usado como um poupança de obra.

Logo depois da conclusão da construção, existe o repasse do financiamento que pode ser feito com quitação através de recursos próprios ou uso do financiamento.

Um empreendimento que possui essas vantagem e pode ajudar a construir uma entrada de controle é o Iluminato Botafogo, pois ele ainda está na Planta e permite que seja feito essa poupança estratégica.

Quais faixas de renda para financiamento

Agora que já entendemos o básico de como funcionam os financiamentos bancários podemos partir para análise de um levantamento feito pelo site Canal do Crédito. Esse levantamento que foi feito a pedido do site exame.com demonstrou a situação de aprovações de financiamentos no ano de 2017. Analisando esse levantamento nós podemos observar que a aprovação do financiamento depende muito mais da renda familiar do que de outros fatores. 

Um exemplo que podemos observar é a diferença do valor do financiamento autorizado para famílias que possuem renda de 3 mil reais para famílias que possuem uma renda de 30 mil. Para as famílias da primeira faixa é autorizado um financiamento de até 115 mil reais e para as pessoas presentes na segunda janela são autorizados financiamentos de até 1 milhão de reais. Abaixo você pode analisar os dados fornecidos no estudo e tirar suas próprias conclusões.

Renda familiar Financiamento autorizado
R$ 3 mil R$ 115.000,00
R$ 6 mil R$ 220.000,00
R$ 8 mil R$ 300.000,00
R$ 10 mil R$ 370.000,00
R$ 20 mil R$ 750.000,00
R$ 40 mil R$ 1.380.000,00

Esse texto acaba aqui e esperamos ter tirado todas as suas dúvidas, caso existam ainda dúvidas você pode entrar em contato conosco através das nossas redes sociais, estamos ansiosos pelo seu contato. até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *