Atenção jovens: o hábito de coçar os olhos pode provocar o Ceratocone

O ceratocone é uma condição que altera a superfície da córnea, deformando-a para o formato de um cone e prejudicado a refração da luz, que não se posiciona na retina corretamente.

Sintomas do Ceratocone

 Entre os sintomas que o ceratocone causa, estão a formação de múltiplas imagens ou halos de luz, visão dupla, dificuldades em enxergar a noite, sensibilidade a luz e a troca constante de grau de óculos e lentes.

Geralmente, a doença começa a se manifestar a partir dos 10 anos de idade, evoluindo até os 25 ou 30 anos. Porém, em alguns casos, o Ceratocone pode progredir até os 40 anos.

Tipos de tratamento para a doença

Existem quatro tipos de tratamentos para o Ceratocone, sendo o primeiro com óculos ou lentes, esta última a escleral, que não é posicionada na córnea, e sim na esclera, tornando-se mais confortável para o paciente.

Porém, esta opção não controla o Ceratocone, apenas melhora a capacidade de enxergar, e a troca das lentes é constante devido a progressão da doença.

O primeiro tratamento para ceratocone utilizado no controle da Ceratocone é o crosslinking, no qual há a aplicação de vitaminas e luzes utravioletas na cornea, de modo a torná-la mais resistente e controlar a deformação.

Caso haja uma deformação maior, é possível também utilizar o anel de ferrara, que consiste em dois semicírculos colocados sobre a cornea do paciente, visando assim “achatar” a córnea diminuir o ceratocone.

Se nenhuma das soluções acima conseguir evitar a progressão do ceratocone, resta um transplante de córnea, no qual é retirada uma córnea saudável de outra pessoa para implantar no lugar da que possui o ceratocone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *