Mesmo com o crescimento das vendas pela internet, a loja física continua sendo a preferência entre os consumidores. Nela, é possível ver os produtos, tocá-los, conhecê-los de perto, experimentá-los, dentre outras coisas.

Entretanto, a tendência é que cada vez mais pessoas comprem pela internet, principalmente as gerações que já nasceram conectadas. Com isso, surge a dúvida da necessidade de continuar investindo em um estabelecimento físico.

Só que outra tendência também está surgindo, conhecida como Guide Shops, ou seja, que não exige que o empreendedor ou o consumidor escolha entre uma modalidade ou outra.

Em outras palavras, o ideal é disponibilizar para os consumidores as duas opções de compras, considerando as vantagens dos dois modelos.

Comprar pela internet tem a ver com conforto e economia, mas também está relacionado à espera. Por outro lado, mesmo pagando um pouco mais, na loja física, o consumidor não precisa esperar a entrega e pode testar os produtos.

Portanto, se você já tem uma loja online, está na hora de pensar na possibilidade de ter um ponto de venda físico. Neste artigo, vamos mostrar as vantagens dele e dar dicas de como montá-lo. Confira o texto!

Cropped image of woman inputting card information and key on phone or laptop while shopping online.

A união entre o físico e o online

Em 2017, uma famosa loja virtual inaugurou uma unidade de loja física em São Paulo, depois de anos vendendo apenas pela internet. Isso chamou a atenção de muitas pessoas, assim como outras marcas que fizeram a mesma coisa.

Trata-se de uma estratégia conhecida como Guide Shop, e que vem se popularizando no mundo todo. São comércios físicos totalmente integrados às versões online, onde o cliente experimenta o produto físico e faz compras pela internet.

Além disso, um cliente pode comprar conexões hidráulicas na internet e retirá-las na loja física. Apesar de a tendência de lojas físicas criarem plataformas de venda na web ser cada vez maior, o inverso também está ganhando força.

Ou seja, quem já tem um e-commerce pode investir na criação de um ponto de venda físico, e assim oferecer mais uma opção de compra. Para você entender um pouco mais sobre essa ideia, vamos nos aprofundar um pouco mais no conceito de Guide Shops.

Trata-se de um espaço único que o cliente pode usar como loja conceito, visto que nela existe a oportunidade de tocar e experimentar os itens antes de comprá-los.

Diante desse contexto, fica mais fácil entender qual é a tendência desse modelo de negócio. Trata-se de um ponto de venda que coloca o consumidor frente a frente com as mercadorias que ele vê na internet.

Se você tem uma plataforma e-commerce de EPI (equipamento de proteção individual), que vende luvas de segurança, por exemplo, pode montar uma loja física para seus clientes retirarem o produto, comprarem ou apenas visualizarem.

Agora que você já sabe um pouco sobre essa tendência, no próximo tópico, vamos mostrar as vantagens de uma loja física para os negócios online. Acompanhe a leitura com a gente.

Vantagens da loja física para o e-commerce

Integrar a loja física com a plataforma e-commerce é uma forma de atingir um público maior, e melhorar a comunicação com vários perfis de consumidores.

A loja virtual atua como porta de entrada para receber os clientes, que ao terem esse primeiro contato com uma marca que ainda não conhecem, podem se dirigir para o ponto físico e assim finalizarem a compra.

Ademais, um ponto de venda físico chama a atenção de muitas pessoas e estimula as compras por impulso, por isso, costuma ter um ticket médio superior ao que vemos nas lojas online.

Portanto, seja na hora de comprar piso vinílico em promoção ou qualquer outro produto, tanto a loja física quanto a online trazem muitas vantagens.

É por isso que, ao unir os dois modelos, fica mais fácil captar e nutrir leads. Por exemplo, o e-commerce pode ser usado para atrair e converter, ao passo que a loja física ajuda a aumentar o faturamento.

E não é apenas para os negócios e empreendedores que essa união é vantajosa. Existem muitos benefícios para os clientes também, por exemplo, poderem comprar pela internet e retirar na loja, sem precisar pagar frete.

Isso acaba por diminuir o tempo de espera entre a compra e o recebimento. Ademais, consumidores mais indecisos podem ver as opções na internet e comprá-las em uma loja física.

Trata-se de uma experiência positiva, que agrega muito à jornada de compra e traz mais valor para a marca no mercado em que atua.

Mas não é apenas a comodidade na hora das compras que aliar o e-commerce a uma loja física vale a pena. Essa estratégia também oferece uma forma mais completa de se comunicar com o público.

Trata-se do Omnichannel, uma prática que busca não diferenciar as lojas físicas das plataformas e-commerce, e que tem seu foco totalmente voltado para a experiência do consumidor.

Independentemente de qual canal uma pessoa utilize para comprar o que precisa, como produtos de limpeza atacado, essa prática ajuda a se comunicar até mesmo com os clientes mais exigentes ou inseguros.

Essa integração também é uma forma de obter informações mais precisa sobre o público-alvo, entendendo melhor algumas características dele, como:

  • Comportamento;
  • Hábitos de compra;
  • Conteúdos de interesse;
  • Mudanças de perfis.

Agora que você já sabe quais são as vantagens de unir o e-commerce a uma loja física, no próximo tópico, trazemos algumas dicas importantes para montar um ponto de venda. Vamos lá!

Dicas para criar uma loja física

Hoje em dia, os consumidores podem comprar chapa de alumínio, tanto na internet quanto nas lojas físicas. Por isso, se você já tem um e-commerce e está convencido a abrir um ponto físico, em vista de suas vantagens, algumas dicas são:

Usar um sistema ERP

Usar um sistema ERP é o modo mais fácil de implantar a loja física e continuar administrando bem a loja online.

ERP é uma sigla para Enterprise Resource Planning, que em português significa Planejamento dos Recursos da Empresa, sendo um software que integra todos os dados da loja, bem como seus processos, de modo centralizado em um sistema.

Portanto, ao vender camisa polo uniforme, por exemplo, em qualquer uma das lojas, o software atualiza os dados de venda automaticamente, inclusive aqueles relacionados ao estoque de mercadorias.

Atentar-se aos clientes cross-channel

O consumidor moderno é multicanal, isso quer dizer que ele pode usar todos os canais disponíveis, até mesmo e-mail e redes sociais, para comprar, esclarecer dúvidas e se comunicar com as marcas de modo geral.

Em vista da importância desses clientes, é imprescindível oferecer um serviço completo, que ele possa usar como preferir.

Ademais, é indispensável contar com um site responsivo, seja para vender ração para gado ou roupas de bebê. Isso porque o uso de dispositivos móveis para as compras é cada vez mais frequente.

Por meio de um site responsivo, seus clientes podem ter acesso às páginas, tanto pelo celular quanto por outros aparelhos, como tablets e computadores.

Vincular lojas online e offline

A vinculação entre lojas online e offline deve ser feita sempre que possível, aliás, de maneira ininterrupta. Por exemplo, permita que o consumidor retire na loja física tudo o que compraram pela internet.

Mantenha sempre os mesmos preços e promoções, tanto em um ponto quanto em outro, salvo quando isso servir como estratégia para aumentar as visitas da loja online ou a circulação de pessoas na loja física.

Uma fábrica de arruelas pode fazer uso de outra integração interessante, permitindo que seus clientes troquem na loja física os produtos que compraram pela internet. Por fim, use embalagens de produtos vendidos na loja virtual para promover o novo ponto de venda.

Alinhar para a comunicação entre o virtual e o físico

Por fim, alinhe a comunicação entre o virtual e o físico, para que os clientes sintam que estão comprando com a mesma empresa, independentemente do canal que utilizem.

Isso quer dizer adotar a mesma linguagem, mesmo material de campanha, mesmas promoções, mesmo layout e assim por diante.

Lembre-se que a contradição na comunicação entre esses dois pontos pode colocar em risco a credibilidade da sua marca no mercado em que atua.

Conclusão

A internet facilita a vida das pessoas na hora de comprar, mas, mesmo assim, muitos consumidores ainda gostam de frequentar os pontos de venda.

É ali que eles podem ver o produto de perto e decidir se é o que esperavam, portanto, por mais que o e-commerce esteja crescendo, você não deve descartar uma loja física de seu planejamento. E neste artigo, você aprendeu como criar uma loja física de sucesso.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.